Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Educar (Com)Vida

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

A Importância das Explicações, na Atualidade!

Nos dias que correm a educação tornou-se o melhor investimento que uma pessoa pode fazer para o seu futuro. No entanto, estudar e atingir os objetivos mínimos não é suficiente. Atualmente é necessário garantir que temos todo o conhecimento que nos foi passado bem consolidado.

Na última década verificou-se de forma generalizada uma descida do rendimento escolar dos alunos. Esta degradação não pode ser apenas atribuída aos professores, pois estes, na sua vasta maioria, fazem tudo o que podem para auxiliar os seus alunos. No entanto, podemos atribuir esta degradação ao facto de termos grandes turmas que acabam por sobrecarregar os professores e fazer com que estes não consigam auxiliar de forma individual e personalizada cada aluno que mostra dificuldades. No contexto de pandemia, com que nos deparámos nos dois últimos anos, e com a necessidade da reestruturação dos modelos de ensino para que os alunos conseguissem continuar a ter aulas à distância, verificou-se o agravar da degradação do desempenho dos alunos. Esta situação não pode ser atribuída diretamente ao facto das aulas serem online, mas sim novamente ao facto de existirem turmas muito grandes que levam a que exista pouco apoio individual e personalizado.

Para colmatar estas falhas no ensino podemos considerar as explicações individuais uma mais-valia, sejam estas em formato online ou em formato presencial. As explicações individuais visam a acompanhar o aluno e colmatar as dificuldades dele, numa primeira fase. De seguida, o objetivo do explicador é que o aluno melhore o seu rendimento e assim consiga consolidar todo o conhecimento e ainda aplicá-lo nos mais variados contextos. O facto de a explicação ser individual permite adaptar as sessões aos gostos e interesses do aluno, permitindo que este se sinta mais motivado a estudar e, futuramente, desenvolva capacidades de trabalho autónomo. 

As explicações, tanto online como em formato presencial, permitem ajudar os alunos a desenvolver as mais variadas capacidades. Desde capacidades sobre os conteúdos como o desenvolvimento de capacidades no que toca à utilização de novas tecnologias de forma pedagógica e didática. 

Deste modo, podemos concluir que nos dias de hoje uma fonte de apoio externo ao modelo de ensino comum é uma mais valia. Conseguindo colmatar algumas falhas existentes no ensino, no que diz respeito à pouca individualização do mesmo devido ao elevado número de alunos por turma. E ainda, ajudar os alunos a desenvolver várias capacidades que os permitirão ser mais autónomos e, como tal, ter um melhor desempenho académico no curto prazo e ainda prepará-los melhor para os desafios académicos e profissionais que mais tarde enfrentarão.  

Se estiverem à procura de um serviço capaz de resolver estas lacunas atuais, recomendo o LXMATH.

Criado em 2018, o LxMath surge com o objetivo de ajudar a Matemática a compreender os alunos.

Com uma metodologia ancorada no princípio de perceber as capacidades de cada aluno, e com essa informação adaptar os conteúdos programáticos, temos como missão inovar na área das explicações individuais, com uma oferta formativa de explicações presenciais, online e ao domicílio.

Hoje, vamos para além da Matemática, e contamos com profissionais especializados em diversas ciências exatas, nomeadamente Física, Química, Biologia e Geologia (ensino secundário), bem como diversas cadeiras de Engenharia (ensino superior).

Seguindo à regra o seu mote “Para que aprender não seja sinónimo de memorizar”, o LxMath  destaca-se pelo seu programa de Preparação para os Exames Nacionais. Este programa consiste num acompanhamento do aluno através de avaliações iniciais, aulas individuais, exames internos e um planeamento prévio, adaptado às necessidades de cada estudante.

Por sua vez, os alunos do ensino superior podem contar com o auxílio de várias ferramentas visuais, usadas pelos profissionais do LxMath, para compreender e resolver os exercícios sem recurso a estratégias de memorização e mecanização de resoluções.

 

 Escrito por Beatriz Ferreira, em Parceria com LxMath

LxMath.jpg

 

Para cada disciplina uma diferente dificuldade

São uns estudantes que entendem bem a matemática, são outros que têm uma apetência natural para a aprendizagem de línguas… uns memorizam com facilidade outros há que preferem entender a matéria… são várias as especificidades de cada aluno que alteram a forma de aprendizagem, para além disso, cada disciplina tem as suas características e apresentam dificuldades diferentes.

Alguns estudantes apresentam as suas dificuldades no seguinte: 

 

Na matemática o difícil é resolver problemas! Os estudantes apreendem bem as regras e os cálculos, mas no momento de os colocar em prática, através do problemas matemáticos, tudo se torna mais difícil. Alguns não sabem como chegar ao resultado, outros não conseguem entender a questão…

 

Na língua portuguesa o difícil é a gramática, cada vez mais, as crianças e jovens escrevem sem cuidados ortográficos e, mesmo assim, nem sabemos como, entendem-se na escrita, logo, quando, na escola, lhes é pedido para utilizarem regras gramaticais tudo fica mais difícil… até compreendem os textos e sabem as respostas, mas as coordenadas e subordinadas, por exemplo, já se torna bem mais complexo…

 

Na língua estrangeira o difícil é decorar todo o vocabulário. Quando os alunos começam a aprender uma língua estrangeira, estudam-na durante um ano letivo e depois, nas férias, tudo fica esquecido… estudam o vocabulário para o teste mais próximo e, no dia seguinte ao teste, o que foi memorizado foi apagado… se isso não funcionaria com a nossa língua materna, como poderá funcionar com uma língua estrangeira?

 

Na História o difícil é entender a cronologia dos acontecimentos. “Se no ano letivo passado estudei as invasões Francesas a Portugal, porque só este ano é que estou a estudar os Homo Sapiens?” A pergunta é, de todo, pertinente… torna-se mais difícil para os estudantes entenderem a matéria de História se não a entenderem tal como o nome indica, como uma história repleta de emoção, acontecimentos importantes e romances que nos influenciam até aos dias de hoje… 

 

Na Geografia o difícil é entender o Globo Terrestre. Se os estudantes não têm curiosidade em saber mais sobre o planeta onde vivem, se não querem conhecer outros povos, outros países, outras realidades, torna-se difícil gostarem de Geografia. O estudante tem de ser desperto para estes gostos e para estas curiosidades, o planeta tem especificidades tão interessantes… viajar ajuda tanto a entender…

 

Nas Ciências Naturais o difícil é  memorizar conceitos de outras espécies de seres vivos e não vivos. Quando a matéria de ciências se relaciona com o corpo humano, parece ser mais fácil e interessante que um aluno goste e entenda a matéria, mas quando se estudam as plantas, ou alguns animais, tudo parece desinteressante e longínquo… os estudantes têm de ser humildes no estudo e respeitar a importância de tudo o que nos rodeia e que precisamos proteger! O isolamento da natureza que trazem as grandes cidades, também não ajuda…

 

Na Físico-química o difícil é memorizar as fórmulas e cálculos. Tal como aparece no nome, esta disciplina inclui dois conhecimentos diferentes, mas que se relacionam entre si, a física e a química, por norma os estudantes têm preferências por um destes conhecimentos. No entanto, tudo se complexifica quando, aliado aos conhecimentos é necessário memorizar fórmulas e saber realizar os cálculos associados… uns dizem até que não gostam de matemática… só para esclarecer…

 

Nas Artes e no Desporto muitos estudantes têm avaliações baixas porque não apresentam tanto empenho como em outras disciplinas, quando questionados sobre a situação dizem simplesmente que não gostam e que não têm jeito para a disciplina, raramente assumem a falta de empenho e de dedicação à disciplina em causa!

aprender.jpg

 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Vencedor:

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
Blogs Portugal