Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Educar (Com)Vida

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

A indisciplina acarreta más notas escolares!

Quantas vezes os professores referem que o estudante poderia obter melhores resultados escolares se apresenta-se um melhor comportamento em sala de aula? Se isso é uma preocupação sua, enquanto encarregado de educação, então aqui ficam algumas dicas para procurarem incentivar ao bom comportamento escolar, dentro e fora da sala de aula.

  • Converse sobre as regras de comportamento;
  • Marque uma reunião com o Diretor de Turma por Período e siga as suas instruções, se necessário for marque mais algumas, mostrando assim, que está atento e interessado no dia a dia do estudante;
  • Pergunte regularmente, ao estudante, como decorre o seu dia a dia, a existência de conflitos ou dificuldades.
  • Compare e converse com o estudante sobre ambos os diálogos anteriores;
  • Acompanhe e exija a realização dos trabalhos de casa e de estudo diário;
  • Ofereça um pequeno reforço positivo sempre que forem cumpridas metas comportamentais, incentivando à melhoria e à autossuperação;
  • Não compare o estudante com colegas ou irmãos, nem aponte críticas constantes aos maus comportamentos;
  • Mantenha um ambiente familiar tranquilo, com afetos, apoio e atenção;
  • Comece esse controlo no primeiro ano escolar e mantenha-o ao longo de todo o percurso, até à faculdade.

Aí por casa, quais as vossas estratégias, relativamente a este tema???

comportamento (1).jpg

 

 

Como promover Autonomia nas crianças?

O confronto natural com as realidades diárias, na escola, nas amizades, em casa, permitem a construção desta autonomia, contudo, alguns autores referem que, neste mundo globalizado e com tantas pressas, se estejam a desenvolver crianças menos autónomas… Portanto, para ajudar no desenvolvimento da autonomia, aqui ficam algumas sugestões para realizar em família:

  • Conversar de forma reflexiva sobre temas estruturantes e importantes para as crianças/jovens;
  • Oferecer uma mesada e incutir hábitos de gestão financeira;
  • Realizar atividades domésticas: levar lixo à rua, arrumar quartos e cozinha;
  • Cozinhar acompanhado ou sozinho;
  • Responsabilizar-se pelo cuidado de um animal doméstico: higiene, alimentação, carinho, etc;
  • Ir à rua realizar recados ou realizar compras simples, sendo um caminho próximo e com bons acessos;
  • Permitir algumas escolhas, como roupas que vai vestir ou comprar,
  • Escolher os amigos a convidar para uma festa ou visita e escolher presentes;
  • Estabelecimento de rotinas diárias e hábitos com responsabilidade e critérios de justiça…

Para concretizar estas atividades tenha sempre em consideração a idade do seu estudante e as suas capacidades específicas, com o passar dos anos poderá incluir novas atividades e responsabilidades.

autonomia.jpg

 

 

Atenção ao Estudo da Gramática

Se analisarmos os dados fornecidos pelo ministério da educação, segundo as provas de aferição de 2016, os alunos apresentam elevadas dificuldades gramaticais, esta situação apresenta-se cada mais elevada quanto maior é o grau de ensino.

De forma geral, os estudantes das nossas escolas devem desenvolver um conhecimento gramatical nos seguintes temas:

  • Representação gráfica: ortografia e pontuação;
  • Sintaxe: frases simples e complexas e função sintática;
  • Classes e subclasses de palavras: análise morfológica (verbos, adjetivos, pronomes, etc);
  • Palavras e formação de palavras;
  • Recursos expressivos;
  • Técnicas de Expressão e Comunicação;

Nem todos estes temas são parte integrante da matéria de língua portuguesa do 1º ciclo, contudo a partir do 2º ciclo em diante todos eles são lecionados, em cada ciclo, de forma mais aprofundada.

Assim, proponho que os estudantes realizem uma revisão da gramática e a realização de exercícios sempre que estudam esta disciplina. Para além disso, os encarregados de educação que puderem adquirir uma gramática, já com o novo Acordo Ortográfico, de forma a apoiar este estudo, devem fazê-lo.

gramática.jpg

(imagem retirada da internet)

Trabalho Escolar

Para a maioria dos trabalhos escolares solicitados, tradicionalmente, estes devem ser apresentados segundo os seguintes passos:

                                    

  1. Introdução: situa o tema que irá ser desenvolvido, deixando claro quais os objetivos que se seguem. Não deve ultrapassar uma página escrita;
  1. Desenvolvimento: aqui todo o ‘trabalho’ se desenrola, começando-se por explicar os conceitos, fundamentar as ideias, dividindo o grande tema em pequenos temas que se interligam de uma forma lógica, adiciona-se gráficos, imagens ou esquemas que fundamentem tal escrita. Finaliza-se com uma ou várias opiniões críticas ao assunto analisado, com opinião pessoal ou de outros autores;
  1. Conclusão: um pequeno resumo do que se aprendeu com este trabalho, enuncia novas questões que poderiam levar a outros estudos e explica porque este tema contribui para a disciplina em causa. Não ultrapassar uma página escrita;
  1. Bibliografia: para o “trabalho” foram consultados livros e sites na internet, na bibliografia devem ser todos mencionados por ordem alfabética.

trab escolar.png

 

Estudo Autónomo: orientações

Este Post advém de uma questão colocada por uma leitora e que poderá espelhar dúvidas parecidas de outros visitantes.

Na aula, por vezes, os professores solicitam a resolução de um ou mais exercício(s) de matéria ainda não explicada, parcial, ou totalmente. Similar a este assunto, pode também ocorrer que, porque o estudante faltou a uma ou mais aulas, necessite de estudar a matéria sem que lhe tenha sido explicado em contexto sala de aula.

Esta situação exigirá ao estudante concretizar um trabalho muito mais autónomo, solicitando-se um esforço redobrado, seja para pesquisar a matéria a estudar, seja para compreender sozinho a informação encontrada.

Para apoiar este estudo autónomo, apresento, aqui, algumas propostas gerais:

  • Em casa solicitar o apoio do encarregado de educação ou do explicador para apoiar no estudo autónomo;
  • Utilizar duas a três fontes diferentes de informação, como por exemplo, livros escolares e sites pedagógicos, completando a informação;
  • Realizar exercícios, iniciando pelos mais simples, até aos mais complexos;
  • Se não encontrarem a matéria no livro escolar do ano lecionado, podem recorrer a livros escolares de um ano letivo anterior ou seguinte, mesmo que o grau de complexidade seja diferente, poderá ser uma boa base de apoio;
  • Alguns estudantes optam por comprar livros de preparação para exames como forma de estudo, os melhores livros apresentam sempre bons resumos e explicações da matéria, que poderão ser, também, um bom recurso;
  • Na internet podem pesquisar em páginas de Slideshare ou Powerpoint, pois apresentam uma tutoria muito próxima do contexto sala de aula, tornando o estudo mais familiar e reconhecido.
  • Na aula de revisões para o teste, solicitar ao professor um exercício sobre a matéria, aferindo se a assimilação da matéria foi estruturada corretamente, se não pedir apoio ao professor;

Para apoiar nestas e noutras dificuldades deixo aqui, algumas propostas de sítios na internet, aos quais poderão recorrer para recolher resumos da matéria escolar, fichas e testes de avaliação. Todos estes sites apresentam grande diversidade de material e encontram-se organizados por ano escolar, disciplina e matérias. Sendo material partilhado, nem todas as matérias se encontram, ainda, disponíveis, em alguns dos sites aqui apresentados.

http://www.obichinhodosaber.com/ encontram-se resumos das matérias escolares, exercícios, fichas para o ensino básico (desde o 5º ano ao 9º ano) e muitos outros artigos sobre educação.

 

http://www.ensinobasico.com/ apresenta orientações para o ensino pré escolar, exercícios e apontamentos das várias disciplinas escolares desde o 1º ao 3º ciclo.

 

http://www.bemexplicado.pt/ a secção dos Recursos Didáticos, apresenta resumos das matérias e fichas com soluções, de todas as etapas de ensino, desde o 1º ano ao nível secundário.

 

http://fichasprimeirociclo.no.sapo.pt/ Direcionado apenas para o 1º ciclo, oferece fichas de trabalho para as várias matérias do 1º ao 4º ano.

 

http://www.resumos.net/ partilha de resumos entre estudantes, de todos os níveis de ensino, incluindo ensino universitário. Os visitantes podem pesquisar resumos da matéria, como podem também partilhar os seus próprios resumos.

 

mensagens-sobre-formas-de-ensinar-6.jpg

 

Como construir um “Trabalho” escolar?

Para além das orientações referidas no tema anterior, a estrutura do ‘Trabalho’ deve, também, incluir os seguintes passos:

  • Capa: título do trabalho que desvenda o tema a ser tratado, indicando a disciplina, o nome da escola e do professor, o nome do aluno, acrescentando ano, turma e número, assim como a data de entrega deste;
  • Índice: todo o ‘Trabalho’ deve ser compartimentado em diversos títulos ou conceitos e inumerados no índice, esta página, embora deva ser a segunda do trabalho, apenas é realizada no final;
  • Introdução: situa o tema que irá ser desenvolvido, deixando claro quais os objetivos que se seguem. Não deve ultrapassar uma página escrita;
  • Desenvolvimento: aqui todo o ‘trabalho’ se desenrola, começando-se por explicar os conceitos, fundamentar as ideias, dividindo o grande tema em pequenos temas que se interligam de uma forma lógica, adiciona-se gráficos, imagens ou esquemas que fundamentem tal escrita.

É sempre necessário respeitar a ordem cronológica dos acontecimento.

Finaliza-se com uma ou várias opiniões críticas ao assunto analisado, com opinião pessoal ou de outros autores;

  • Conclusão: um pequeno resumo do que se aprendeu com este trabalho, enuncia novas questões que poderiam levar a outros estudos e explica porque este tema contribui para a disciplina em causa. Não ultrapassar uma página escrita;
  • Bibliografia: para o “trabalho” foram consultados livros e sites na internet, na bibliografia devem ser todos mencionados por ordem alfabética, exemplos:

Sophia de Mello Breyner Andresen, (1958) ‘A fada Oriana’: Porto Editora. 

www. Visãojunior.pt: artigo: 24 setembro 2014. 

trabalho 001.JPG

 

“Tenho um ‘Trabalho’ para entregar na escola…..”

Os ditos ‘trabalhos’ que os estudantes necessitam de realizar em muitas disciplinas, durante o seu percurso escolar, resume-se  a uma compilação bem estruturada e fundamentada de informação, sobre um determinado tema relativo à matéria dada em determinada disciplina.

A este processo atribui-se o nome ‘trabalho’ pelo empenho que supõe incutir no estudante, contudo, com vista a minimizar este empenho, muitos sãos os estudantes, que procuram na internet uma forma rápida de concretizar este processo, com simples ‘copy – paste’ de um, ou mais sítios da internet, sem refletir sobre a veracidade da informação e sem reconstruir tal informação, nas suas próprias palavras.

Embora todos saibam, há que lembrar que estes ‘Trabalhos’ são processo de avaliação e que construídos por este prisma em nada contribuirão para uma boa nota.

 

Alguns  passos imprescindíveis para um bom Trabalho Escolar:

 

  • A recolha de informação deve ser concretizada através de livros que expõem a matéria em questão, a procura desta na internet deve ser apenas mais uma forma de aprofundar o tema;
  • Sempre que existe uma procura de informação na internet, deve reconhecer-se se o site que se consulta atesta verdades sobre o tema;
  • Após a recolha da informação há que pensar no esquema do ‘Trabalho’, tendo em consideração: Introdução, desenvolvimento e conclusão (tema a desenvolver na próxima publicação);
  • A inclusão de imagens, tabelas ou esquemas tornam-se muito importantes, apenas, se forem utilizadas para sustentar a informação e não para embelezar a apresentação;
  • Toda a escrita deve ser concretizada pelas palavras do próprio estudante, que lê e interpreta a informação pesquisada.
  • Sempre que necessitar de copiar frases de algum autor deve colocar « » aspas e referir o nome e livro do autor;
  • Nos dias de hoje estes trabalhos são já realizados a computador, não devendo afastar-se muito, por exemplo, das Normas da APA. Como orientação comum: (letra: Arial 12, espaçamento 1,5 entre linhas; margens de 2cm, texto justificado);
  • Antes de dar por finalizado, solicitar ao educador que leia, prevenindo erros ortográficos que de modo algum devem estar presentes.

    dicas-escolares-3.jpg

     

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D