Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Educar (Com)Vida

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

Para cada disciplina uma diferente dificuldade

São uns estudantes que entendem bem a matemática, são outros que têm uma apetência natural para a aprendizagem de línguas… uns memorizam com facilidade outros há que preferem entender a matéria… são várias as especificidades de cada aluno que alteram a forma de aprendizagem, para além disso, cada disciplina tem as suas características e apresentam dificuldades diferentes.

Alguns estudantes apresentam as suas dificuldades no seguinte: 

 

Na matemática o difícil é resolver problemas! Os estudantes apreendem bem as regras e os cálculos, mas no momento de os colocar em prática, através do problemas matemáticos, tudo se torna mais difícil. Alguns não sabem como chegar ao resultado, outros não conseguem entender a questão…

 

Na língua portuguesa o difícil é a gramática, cada vez mais, as crianças e jovens escrevem sem cuidados ortográficos e, mesmo assim, nem sabemos como, entendem-se na escrita, logo, quando, na escola, lhes é pedido para utilizarem regras gramaticais tudo fica mais difícil… até compreendem os textos e sabem as respostas, mas as coordenadas e subordinadas, por exemplo, já se torna bem mais complexo…

 

Na língua estrangeira o difícil é decorar todo o vocabulário. Quando os alunos começam a aprender uma língua estrangeira, estudam-na durante um ano letivo e depois, nas férias, tudo fica esquecido… estudam o vocabulário para o teste mais próximo e, no dia seguinte ao teste, o que foi memorizado foi apagado… se isso não funcionaria com a nossa língua materna, como poderá funcionar com uma língua estrangeira?

 

Na História o difícil é entender a cronologia dos acontecimentos. “Se no ano letivo passado estudei as invasões Francesas a Portugal, porque só este ano é que estou a estudar os Homo Sapiens?” A pergunta é, de todo, pertinente… torna-se mais difícil para os estudantes entenderem a matéria de História se não a entenderem tal como o nome indica, como uma história repleta de emoção, acontecimentos importantes e romances que nos influenciam até aos dias de hoje… 

 

Na Geografia o difícil é entender o Globo Terrestre. Se os estudantes não têm curiosidade em saber mais sobre o planeta onde vivem, se não querem conhecer outros povos, outros países, outras realidades, torna-se difícil gostarem de Geografia. O estudante tem de ser desperto para estes gostos e para estas curiosidades, o planeta tem especificidades tão interessantes… viajar ajuda tanto a entender…

 

Nas Ciências Naturais o difícil é  memorizar conceitos de outras espécies de seres vivos e não vivos. Quando a matéria de ciências se relaciona com o corpo humano, parece ser mais fácil e interessante que um aluno goste e entenda a matéria, mas quando se estudam as plantas, ou alguns animais, tudo parece desinteressante e longínquo… os estudantes têm de ser humildes no estudo e respeitar a importância de tudo o que nos rodeia e que precisamos proteger! O isolamento da natureza que trazem as grandes cidades, também não ajuda…

 

Na Físico-química o difícil é memorizar as fórmulas e cálculos. Tal como aparece no nome, esta disciplina inclui dois conhecimentos diferentes, mas que se relacionam entre si, a física e a química, por norma os estudantes têm preferências por um destes conhecimentos. No entanto, tudo se complexifica quando, aliado aos conhecimentos é necessário memorizar fórmulas e saber realizar os cálculos associados… uns dizem até que não gostam de matemática… só para esclarecer…

 

Nas Artes e no Desporto muitos estudantes têm avaliações baixas porque não apresentam tanto empenho como em outras disciplinas, quando questionados sobre a situação dizem simplesmente que não gostam e que não têm jeito para a disciplina, raramente assumem a falta de empenho e de dedicação à disciplina em causa!

aprender.jpg

 

Histórias & Contos:

de onde vem a beleza?

Hoje volto a partilhar mais uma história, daquelas que fica guardada no separador de Histórias e Contos para ser lida e relida... é uma história tão simples que mostra a beleza, a humildade, a solidariedade... 

Bem, têm mesmo de ler para descobrir. 

Boas leituras!

De onde vem a beleza.pdf

contos histórias.jpg

 

Uma história para a adolescência!

O Diário de uma Vitória

De forma a dar continuidade ao novo espaço, dedicado a Histórias e Contos, hoje partilho

O Diário de uma Vitória.

Esta história é dirigira, principalmente, ao público adolescente e apresenta-se escrito em forma de diário, tornando a leitura mais simples e leve!

Se querem conhecer a vida, nem sempre fácil, de uma adolescente comum…. Basta descarregar a História e ler com motivação!!!

Ficarei a aguardar o vosso feedback e agradeço, desde já, a partilha…. estas histórias são para ler, reler e contar!!! 

Diário de uma Vitória_VF.pdf

contos histórias.jpg

 

 

A Magia do Natal!!!

Era uma vez, um menino de olhos castanhos e cabelo escuro, sorriso no rosto e andar contente, tinha oito anos, chamava-se Diogo e estava imensamente feliz porque hoje era o dia mais importante do ano, 24 de dezembro… véspera de Natal!

Era neste dia que a casa do Diogo se transformava em alegrias, gargalhadas e conversas descontraídas. Pela tarde começavam a chegar os convidados, avós, tios, primos, … tanta gente que o Diogo amava! Como não iria ser um dia fantástico?

Depois de um jantar repleto de comida na mesa, conversas partilhadas e histórias contadas, chegava a esperada hora de abrir presentes…. A família reunia-se na sala, onde estavam a Árvore de Natal e o Presépio, lá foram ficando os imensos presentes da família, que agora se começavam a abrir em grande entusiasmo.

O Diogo abriu presentes e mais presentes… uns e outros… todos fantásticos… tão feliz que estava o Diogo!

Embora a noite fosse mais prolongada, Ana, a mãe do Diogo acabou por enviá-lo direitinho para a cama, na manhã seguinte iria receber o seu melhor amigo, em casa, para brincarem….

Era já noite longa, quando a mãe do Diogo escutou uns barulhos estranhos vindos da sala… Para verificar o que se estava a passar, foi espreitar com cuidado. Lá estava o Diogo em enorme concentração a embrulhar, de novo, alguns presentes que tinha acabado de receber…

_ Mas que está ele a fazer? Será que o Diogo não gostou dos presentes??? Pensou a mãe… mas continuou a observar. _Está a embrulhar o pijama fofinho e quentinho… pensei que lhe servisse!!! Também já embrulhou uma caixa de bombons… e o conjunto de legos que ele tanto adora…. Como é possível!!!???_ Pensou a mãe, já a ficar chateada. _ Amanhã, quando o amigo se for embora vou ter uma conversa muito séria com ele, não há motivo nenhum para não querer tais presentes…

A noite deu lugar ao dia e, à hora marcada o Afonso tocou à campainha.

_ Olá Afonso! O teu amigo Diogo ainda não acordou, parece que teve uma noite muito longa!!! _disse a mãe.

_ Olá Sra. Ana! _ Respondeu o Afonso!

_ Olá Afonso!!! Anda para a sala brincar. _ disse o Diogo, todo apressado e ainda a calçar-se.

_ Muito bem, afinal acordaste! Replicou a mãe. _Vou buscar-te uma caneca de leite.   

Quando a mãe do Diogo voltou para a sala escutou a conversa entre eles e ficou atenta:

_ Ainda tens presentes embrulhados! _ diz o Afonso!

_ Sim… Esses são para ti! _ Afirmou o Diogo! _ Força, podes abrir… O Pai Natal não teve tempo de ir a tua casa e pediu para deixar estes aqui….

_ A sério??? _ Perguntou o Afonso com um sorriso maravilhoso.

Ao ouvir tal conversa a Ana ficou a refletir… Lembra-se perfeitamente que o Afonso tem uma família humilde, com poucos recursos e o Afonso tem mais quatro irmãos. Certamente, que ele não recebeu tantos presentes como o Diogo… talvez nem tenha recebido nenhum…

Agora tudo fazia sentido: O Diogo queria apenas partilhar os seus presentes com o seu melhor amigo, mas queria manter a Magia do Natal!!!!

magia de natal.jpg

Nota: Este é o Conto de Natal que escrevi para responder ao desafio realizado pela blogger imsilva a todos os blogs aqui do bairro... Adorei escrever... espero que tenham gostado de ler...

Dia 8: Como estudar História?

Etapa 1: Ler e interpretar

Etapa 2: Resumir

Etapa 3: Elaborar cronogramas

 

Esta disciplina apresenta-se com uma mais valia importante: a História da Humanidade será sempre a mesma, portanto de ano para ano letivo, vai sendo lecionada a mesma História, vai sendo é mais aprofundada conforme se vai avançando de ano letivo. Assim sendo, se o estudante conseguir memorizar e interpretar os acontecimentos que foram mais importantes a nível Nacional e Mundial ao longo do Tempo, facilmente vai melhorando os seus conhecimentos ao longo dos anos.

A primeira etapa deve ser concretizada diariamente, ler e interpretar, fazendo-se assim os resumos, procurando realiza-los pelas próprias palavras, tentando não copiar muita informação.

Para finalizar, como as datas históricas são importantes para nos localizarmos no tempo e no espaço, torna-se importante realizar um cronograma que passará a ser um organizador de memória.

historia.jpg

 

AGENDA CULTURAL PERMANENTE:

HISTÓRIA

 

Quinta das Lágrimas:

Para os estudantes de 3ºciclo a História está-lhes bem presente na memória, quando se fala da Tragédia de Inês de Castro e na sua paixão por D. Pedro. Quem visita a Quinta das Lágrimas entre no século XIV e vive a lenda de que foi ali que Inês chorou pela última vez, ao ser trespassada pelos punhais dos três fidalgos aos quais o pai de Pedro, o Rei Afonso IV, ordenara a sua morte. O sangue que então derramou ainda hoje dá cor às pedras da fonte que nasceu das suas lágrimas. Também a Rainha Santa Isabel deixou memórias na Quinta, há mais de setecentos anos atrás. Vejam com os vossos olhos esta lenda!

Rua António Augusto Gonçalves – Coimbra

www.quintadaslagrimas.pt/

 

Castelo e Palácio de Guimarães:

De entre os mais variados Castelos Portugueses, que devem ser visitados e conhecida a sua história, destaco o Castelo de Guimarães como símbolo do Berço de Portugal e como pertinência para alguns conteúdos temáticos da disciplina de História, lecionada nas nossas escolas.

Este Castelo tem como singularidade a sua grandeza de origem medieval cujas raízes remontam ao século X. Ao lado do Castelo podemos visitar também o Palácio de grande riqueza histórica, nas várias visitas guiadas existentes. Toda a cidade de Guimarães está ‘vestida’ de uma História que vale a pena conhecer.

Oliveira do Castelo – Guimarães

www2.cm-guimaraes.pt/

 

Castelo de Óbidos:

Pela singularidade de existir uma cidade dentro de muralhas, vale a pena visitar Óbidos, seja nas suas épocas festivas: Festival do Chocolate e Óbidos vila Natal, seja num dia banal em que se caminha pela História de Portugal numa beleza incomparável de paz e serenidade, em que natureza e sociedade vivem em completa harmonia.

Óbidos: Leiria

www.obidos.pt/

lagrimas1.jpg

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Vencedor:

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D