Com um olhar pluridimensional sobre a EDUCAÇÃO, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida... este é um convite para conversar sobre educação.

03
Jan 19

Todos os encarregados de educação e todos os estudantes ouvem falar sobre o conceito de Rendimento Escolar muitas vezes e por razões, até, diferentes. Mas, quando nos referimos a rendimento escolar ou académico, estaremos todos conscientes do seu significado e definição? Claro está que, falar sobre este conceito implica reflexão, análise e discussão.

Nas escolas portuguesas o rendimento escolar espelha-se pelas avaliações dadas no final de cada período letivo, definem o aluno, implicam a passagem ou retenção de ano e limitam a entrada nas faculdades…

O Rendimento Escolar prende-se com a obtenção de resultados positivos na avaliação escolar de cada estudante, ao longo de um ano letivo. Assim, este conceito aponta para uma medida de análise sobre as capacidades do estudante, em adquirir e aprender os conteúdos escolares lecionados, medindo capacidades, competências, aptidões e estímulos educativos.

 

«São vários os fatores que incidem sobre o rendimento escolar. Desde a dificuldade própria de algumas disciplinas (ou cadeiras) até à grande quantidade de exames que podem coincidir nas mesmas datas, passando pela ampla extensão de certos programas educativos, são muitos os motivos que podem levar um aluno a apresentar um fraco rendimento escolar/académico». (In: http://conceito.de/rendimento-escolar: 2016).

 

São, por isso, múltiplos os fatores que podem desencadear alterações no rendimento escolar de crianças, jovens ou adultos e tornar difícil o apoio ao estudante!

Por estas variadas razões, os especialistas assumem que, para se manter um bom rendimento escolar, o estudante deve manter hábitos de estudo contínuos e uma elevada motivação na procura de novo conhecimento, mantendo o foco nos objetivos predefinidos.

 

E porque é bom refletir em conjunto, aqui fica o convite para escreverem o que entendem e como entendem este tema!!!???

Imagem relacionada

(imagem retirada da internet)

publicado por Maribel Maia às 15:09

06
Dez 18

E se antes escrevi sobre livros, agora torna-se imprescindível escrever sobre a nossa Biblioteca Nacional que, com «um património documental vasto e muito diversificado que alcança quase dez séculos de história e cultura da sociedade portuguesa e abrange todos os temas e géneros que cabem num acervo bibliográfico, em contínuo crescimento. Um património que consagra um futuro para o passado e que a cada dia se constrói num registo sistemático do presente, para as gerações vindouras.» (in: http://www.bnportugal.pt/).

A Biblioteca Nacional de Portugal tem mais de duzentos anos de história, criada inicialmente por D. Maria I, em 1796, e seguida por conturbados locais de permanência, encontra-se agora no sólido e imponente edifício no Campo Grande, construído na década de sessenta.

Ao longo dos vários anos tem expandido a sua intervenção, tendo tido novo impulso a partir dos anos 80 com a abertura da sala de periódicos, o início dos empréstimos interbibliotecas, a informatização e a criação do Serviço de Música.

«Com mais de 200 anos, a BNP iniciou, em 2007, um processo de reestruturação que visa contribuir para o enriquecimento e divulgação do património bibliográfico nacional, bem como para modernizar, racionalizar e incrementar o seu funcionamento com vista a servir o público, a comunidade profissional, e os editores e livreiros.» (in: http://www.bnportugal.pt/)

Vele a pena visitar… explorar… ler…. refletir…

Biblioteca_Nacional_de_Portugal.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 14:02

30
Out 18

Para quem vive no concelho de Santa Maria da Feira já, por várias vezes, leu ou ouviu falar sobre o termo Jovem Autarca, este é muito recente, foram já eleitos vários jovens estudantes para este cargo e, de uma forma geral, promove a integração e participação mais ativa dos jovens na comunidade social e política da cidade.

Esta iniciativa foi apresentada pelo Gabinete da Juventude da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira, com as suas portas abertas, desde 2014 e tem como objetivo desenvolver programas, projetos e atividades que promovam a aproximação aos jovens, colocando-se ao serviço dos mesmos, sempre de uma forma bastante inovadora.

Assim sendo, o «“Jovem Autarca” é um projeto que pretende potenciar comportamentos de cidadania, valorizar as opiniões dos jovens, suas ideias e perspetivas para o futuro. Ao assumir uma participação ativa nas decisões políticas do seu concelho, o jovem desempenha o papel de porta-voz dos seus pares, sendo corresponsável pela gestão de um orçamento que lhe é atribuído, e procurando concretizar os projetos que idealizou, numa lógica de diálogo e sustentabilidade.» (http://maisjuventude.cm-feira.pt/).

Considero que, todas as propostas e iniciativas para incluir os jovens na sociedade, levando-os a participar e a opinar de forma construtiva e reflexiva sobre o mundo que nos rodeia é, nos dias de hoje, algo bastante louvável, por isso, não poderia deixar de divulgar, por cá, este novo conceito.

Se gostou da iniciativa poderá saber mais informações junto da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira e dos seus meios de divulgação.

Resultado de imagem para jovem autarca

 

publicado por Maribel Maia às 10:33

05
Out 18

Uma profissão nem sempre valorizada, nem sempre acarinhada… mas são os professores que, um dia, ensinaram médicos, políticos, empregados de limpeza…. tantas e tantas outras profissões…todas elas com a mesma nobreza!

Hoje o Dia é para aqueles/as que têm o ensino na alma e que partilham o seu saber sem reservas nem fronteiras… Parabéns aos Professores/as!

O Dia do Professor é uma bela homenagem todos os que contribuem para o ensino e para a educação da sociedade.

Obrigada professores/as!!!!

 

Imagem relacionada

 

Imagem: pinterest.com

 

publicado por Maribel Maia às 09:35

12
Set 18

Os estudantes têm, por hábito, demorar algum tempo até se adaptarem às novas rotinas escolares, esquecem o horário, não apontam os TPC’s corretamente e mantêm-se despreocupados por alguns dias, mesmo depois do início das aulas.

No entanto, o melhor iniciar um apoio e orientação já neste início, para que, quando começarem as primeiras avaliações os alunos não estejam preparados.

Para ajudar, ao longo de todo o ano letivo, deixo aqui alguns documentos que poderão apoiar o estudo e a organização diária de toda a família.

Nos documentos, em baixo, poderão encontrar o seguinte:

  • horário escolar para preencher;
  • tabela para anotar datas de fichas de avaliações (1º ciclo ou 2º/3ºCiclo);
  • tabela para anotar resultados das avaliações;
  • documento para apontar TPC’s;

Agora é só guardarem no vosso computador e imprimir cada um dos documentos, podem coloca-los todos num porta documentos ou numa mica, de forma a acompanharem sempre o estudante, ou podem deixar alguns na secretária de estudo.

DRegisto de TPC.pdf

CRegisto testes_1ciclo.pdf

CRegisto testes _3ciclos.pdf

Bdatas Fichas de Avaliação.pdf

Ahorario escolar.pdf

avaliação_esc.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 11:01

25
Jul 18

Cada vez mais tornamo-nos pessoas extremamente direcionadas devido à nossa educação, formação e profissão… pelo menos eu ‘olho-me’ cada vez mais assim… compreendo a Educação como um caminho novo para velhos problemas, uma base sólida para melhorar atitudes e pensamentos, um caminho seguro para a evolução do Indivíduo e da sociedade.

Através da Educação conseguimos aceitar a diferença, sensibilizar para o apoio, julgar com justiça, compreender o sentido da seriedade e da humildade… a Educação fornece-nos os valores fundamentais, os direitos humanos, a justiça social, a inteligência cognitiva e emocional, apoia um desenvolvimento tecnológico, não apenas num Saber Fazer como também num Saber Ser… e se a sociedade, a família, a escola, a religião, a cultura, não nos ofereceu tudo isto, então, o caminho ainda está por completar e a felicidade ainda é uma utopia…

Imagem relacionada

 

 

publicado por Maribel Maia às 11:00

23
Jul 18

É verdade que a maioria dos estudantes não querem estudar nas férias, querem brincar, descansar e divertir-se. Penso que, nestas férias que são tão longas, existe tempo para tudo.

No entanto, este estudo deve ser adaptado à necessidade de cada estudante e ao ano letivo, até porque alguns estudantes trazem trabalhos escolares para férias e não é nada pedagógico que os façam de uma só vez, ou no início ou no final das férias.

O que mais importa é que guardem alguns dias para o estudo. Para tal podem comprar livros de estudo em férias, que as editoras colocam à venda. Podem fazer uma pequena lista de livros para ler. Escolher algumas fichas de estudo retiradas da internet, fazer um trabalho escolar sobre uma matéria. Podem solicitar a escrita de textos e composições, e charadas matemáticas.

Deve ter-se sempre em atenção que, se alguma disciplina não ficou muito consolidada no ano anterior, no verão esta situação pode ser melhorada para que o próximo ano letivo seja um sucesso!

images.jpg

(imagem retirada da Internet)

publicado por Maribel Maia às 10:28

18
Mai 18

Este documento pertence a uma base jornalística e tem como objetivo expor um ponto de vista ou um conjunto de ideias pessoais/grupo sobre um determinado assunto.

  1. título  - que expõe o tema a tratar;

 

  1. Introdução – um paragrafo que explica de forma geral o assunto que se irá discutir;

  

  1. Desenvolvimento – argumentação e explicação da opinião sobre o assunto, procurando-se sempre bases sólidas e credíveis para o leitor;

 

  1. Conclusão – um fechar das ideias discutidas.

arti opiniao.png

 

publicado por Maribel Maia às 09:58

17
Mai 18

A Dissertação é um domento muito solicitado na concretização de Mestrados e Doutoramentos, quantos de vocês leitores, já o concretizaram?!

Escrever este documento supõe realizar-se uma investigação teórica e metodológica sobre o tema que se pretende abordar, incluindo-se um trabalho de campo/empírico, no qual se utilizará a metodologia mais adequada à investigação proposta.

Em paralelo devem ser utilizadas algumas reflexões e referências a estudos já realizados por outros autores e investigadores e que possam servir de apoio, no decorrer do estudo do tema proposto.

 Após todo este trabalho, o autor deve compilá-lo de forma organizada, rigorosa e coerente, num documento escrito que deve seguir as seguintes normas:

       1.Título/ subtítulo – deve conter os conceitos de que tratará o documento de forma explicita;

 

  1. Autor – deve ser indicado o seu nome no início;

 

  1. Resumo – numa página deve ser escrito um resumo sucinto de todo o documento. Deve apresentar a sua tradução em Inglês e Francês;

 

  1. Palavras-chave – conceitos que orientam o tema a ser relatado;

 

  1. Conteúdo - deve conter a Introdução, o desenvolvimento e a conclusão, organizando-se por vários capítulos orientadores, apresentando-se reflexões teóricas, metodologias e trabalho todo o trabalho empírico, a conclusão deve defender a importância deste trabalho e os resultados obtidos;

 

  1. Referências - Trata-se da lista dos livros, artigos e outros elementos de autores utilizados e referenciados ao longo do artigo. A lista deve ser organizada pela ordem alfabética, podem ser seguidas as normas da APA como orientação.

 

  1. Anexos – todos os necessários/apoio à análise deste documento, embora não fundamentais.

trabalho_tese.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 10:49

16
Mai 18

Este documento pretende dar a conhecer um estudo científico desenvolvido pelo seu(s) autor(es). Deve ser sucinto e claro. Deve ter-se em conta que, a ciência possui uma terminologia técnica própria e vocabulário específico que deve ser atendido. Para a concretização de um artigo científico deve seguir-se as seguintes regras.

 

     1.Título – deve conter os conceitos de que tratará o documento.

 

  1. Autor – deve ser indicado o seu nome no início, se for mais que um autor, devem ser referenciados por ordem alfabética.

 

  1. Resumo e Abstract – em menos de uma página deve ser escrito um texto sucinto expondo o objetivo, a metodologia e os resultados alcançados. Deve apresentar a sua tradução em Inglês.

 

  1. Palavras-chave – conceitos que orientam o tema a ser relatado, até seis conceitos.

 

  1. Conteúdo - o autor deve fazer uma exposição e uma discussão à cerca das teorias que foram utilizadas de forma a esclarecer o problema encontrado, apresentando-as e relacionando-as com a dúvida investigada. Devem ser explicadas as metodologias de investigação utilizadas e finalmente os resultados obtidos.

 

  1. Referências - Trata-se da lista dos livros, artigos e outros elementos de autores utilizados e referenciados ao longo do artigo. A lista deve ser organizada pela ordem alfabética, podem ser seguidas as normas da APA como orientação.

 

art cienti_3.png

 

publicado por Maribel Maia às 11:09

Janeiro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
12

13
15
17
19

20
23
24
25
26

27
28
29
30
31


pesquisar
 
mais sobre mim
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Instagram
@educarcomvida
blogs SAPO