Com um olhar pluridimensional sobre a EDUCAÇÃO, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida... este é um convite para conversar sobre educação.

18
Mai 18

Este documento pertence a uma base jornalística e tem como objetivo expor um ponto de vista ou um conjunto de ideias pessoais/grupo sobre um determinado assunto.

  1. título  - que expõe o tema a tratar;

 

  1. Introdução – um paragrafo que explica de forma geral o assunto que se irá discutir;

  

  1. Desenvolvimento – argumentação e explicação da opinião sobre o assunto, procurando-se sempre bases sólidas e credíveis para o leitor;

 

  1. Conclusão – um fechar das ideias discutidas.

arti opiniao.png

 

publicado por Maribel Maia às 09:58

17
Mai 18

A Dissertação é um domento muito solicitado na concretização de Mestrados e Doutoramentos, quantos de vocês leitores, já o concretizaram?!

Escrever este documento supõe realizar-se uma investigação teórica e metodológica sobre o tema que se pretende abordar, incluindo-se um trabalho de campo/empírico, no qual se utilizará a metodologia mais adequada à investigação proposta.

Em paralelo devem ser utilizadas algumas reflexões e referências a estudos já realizados por outros autores e investigadores e que possam servir de apoio, no decorrer do estudo do tema proposto.

 Após todo este trabalho, o autor deve compilá-lo de forma organizada, rigorosa e coerente, num documento escrito que deve seguir as seguintes normas:

       1.Título/ subtítulo – deve conter os conceitos de que tratará o documento de forma explicita;

 

  1. Autor – deve ser indicado o seu nome no início;

 

  1. Resumo – numa página deve ser escrito um resumo sucinto de todo o documento. Deve apresentar a sua tradução em Inglês e Francês;

 

  1. Palavras-chave – conceitos que orientam o tema a ser relatado;

 

  1. Conteúdo - deve conter a Introdução, o desenvolvimento e a conclusão, organizando-se por vários capítulos orientadores, apresentando-se reflexões teóricas, metodologias e trabalho todo o trabalho empírico, a conclusão deve defender a importância deste trabalho e os resultados obtidos;

 

  1. Referências - Trata-se da lista dos livros, artigos e outros elementos de autores utilizados e referenciados ao longo do artigo. A lista deve ser organizada pela ordem alfabética, podem ser seguidas as normas da APA como orientação.

 

  1. Anexos – todos os necessários/apoio à análise deste documento, embora não fundamentais.

trabalho_tese.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 10:49

16
Mai 18

Este documento pretende dar a conhecer um estudo científico desenvolvido pelo seu(s) autor(es). Deve ser sucinto e claro. Deve ter-se em conta que, a ciência possui uma terminologia técnica própria e vocabulário específico que deve ser atendido. Para a concretização de um artigo científico deve seguir-se as seguintes regras.

 

     1.Título – deve conter os conceitos de que tratará o documento.

 

  1. Autor – deve ser indicado o seu nome no início, se for mais que um autor, devem ser referenciados por ordem alfabética.

 

  1. Resumo e Abstract – em menos de uma página deve ser escrito um texto sucinto expondo o objetivo, a metodologia e os resultados alcançados. Deve apresentar a sua tradução em Inglês.

 

  1. Palavras-chave – conceitos que orientam o tema a ser relatado, até seis conceitos.

 

  1. Conteúdo - o autor deve fazer uma exposição e uma discussão à cerca das teorias que foram utilizadas de forma a esclarecer o problema encontrado, apresentando-as e relacionando-as com a dúvida investigada. Devem ser explicadas as metodologias de investigação utilizadas e finalmente os resultados obtidos.

 

  1. Referências - Trata-se da lista dos livros, artigos e outros elementos de autores utilizados e referenciados ao longo do artigo. A lista deve ser organizada pela ordem alfabética, podem ser seguidas as normas da APA como orientação.

 

art cienti_3.png

 

publicado por Maribel Maia às 11:09

14
Mai 18

Ao longo da vida académica, serão solicitados, aos estudantes, vários documentos escritos que serão utilizados como métodos avaliativos. Se nos primeiros anos escolares são pedidos apenas pequenos trabalhos individuais ou em grupo, no ensino universitário outros documentos serão exigidos, como por exemplo, dissertações… assim sendo, de forma muito resumida enumerarei vários desses documentos, revelarei as suas principais características e distinções.

Assim, ao longo desta semana, o leitor poderá encontrar um texto diário sobre os seguintes documentos escritos: Artigo de Opinião, Dissertação/Tese, Artigo Científico, Trabalho Escolar.

Não deixem de visitar, comentar e acompanhar…Até amanhã!

escrever.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 11:18

06
Abr 18

Cada vez mais, os adultos são confrontados com a necessidade de seguirem o caminho da formação contínua, seja por desejo de saber mais, seja também, pelas exigências profissionais. Por esta razão, jovens e adultos frequentam de quando em vez, uma pequena formação, de algumas horas por dia, em determinada área específica.

Para estudar para uma formação, assim, bastante limitada no tempo e nos conteúdos, aqui ficam algumas sugestões, que poderão orientar para o estudo.

  • No final do dia da formação ou logo no dia seguinte, guarde uma hora para rever o que aprendeu, tentando memorizar e resumindo a informação mais relevante. Repita o procedimento em todos os dias da formação;
  • Em momento de formação, coloque sempre as dúvidas e esclareça reflexões, de forma a conseguir evoluir, no conhecimento, ao ritmo de ensino estipulado;
  • Em momento de formação, realize o máximo de apontamentos que conseguir, de forma a poder relembrar mais tarde;
  • Em casa, procure mais algumas informações sobre o tema, que lhe despertem mais interesse e curiosidade, utilize literatura e internet como fontes de pesquisa;
  • A grande maioria destas formações apresenta uma, ou mais, formas de avaliação. Se esta for um teste, alguns dias antes prepare-se, recorrendo aos resumos e apontamentos realizados de forma a memorizar e adquirir toda a informação.

Mesmo para aqueles que se sentem mais inseguros, porque já abandonaram os bancos de escola há vários anos, não se esqueçam que aprender é um processo contínuo, do qual todos somos capazes, em qualquer momento da vida….

Estudar exige apenas concentração, gosto e dedicação…

adultos_estudo.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 10:04

14
Abr 16

Como referi no Post anterior, ser daltónico, para uma criança ou para um adulto, não pode ser, de todo, uma situação associada à discriminação ou a dificuldades acrescidas no dia a dia. Assim sendo, Miguel Neiva, professor da Universidade do Minho, criou um código de cores universal para daltónicos, o ColorAdd®, este código permite que todas as pessoas, de todas as idades e em qualquer lugar do mundo, possa, rapidamente, identificar a cor presente em determinado objeto.

Este código gráfico monocromático “apoia-se nas cores primárias como ponto de partida (Cyan, Magenta e Amarelo) e no seu consequente desdobramento para cores secundárias. Às três formas que representam as três cores primárias, foram acrescentadas mais duas que, de forma simples, representam o preto e o branco", explicou Miguel Neiva, ao DN.

A ColorAdd está a ser procurada por variadas marcas de produtos, a Viarco é, disso um exemplo, apresentando na sua vasta gama de lápis de cor este código e facilitando, assim, o uso dos lápis a crianças e adultos daltónicos.

Este projeto inclui também formação em escolas, desmistificando este conceito de daltonismo e facilitando, a inclusão de estudantes portadores desta perturbação.

É com todo o orgulho que divulgo, aqui, esta magnífica ideia portuguesa!   

fullsize-coloradd-580.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 14:06

14
Mar 16

Por vezes os mais novos demonstram entusiasmo pela Arte, por alguma em especial ou apenas vontade de experimentar e procurar novos desafios e novas aprendizagens. Se o estudante lá de casa é assim, porque não propor-lhe algumas experiências de férias, seja na Páscoa que aí vem ou no verão, em tempo de férias escolares, para adquirirem novas vivências e desenvolverem-se em novas áreas de conhecimento.

Muitas academias e escolas, que referi no anterior artigo: Educar com Arte, realizam pequenos cursos de verão ou workshop’s que poderão ser elixir para as férias ou fins de semana e momentos de deliciosa aprendizagem, longe das habituais ‘cadeiras’ da escola e bem próximo de novas descobertas. Quem sabe, se através destes pequenos momentos, os estudantes, não descobrem competências e desejos que se traduzam num projeto de vida futuro?!?!

 

Como exemplo deixo a Escola Artística de Soares dos Reis, com formação contínua e muita oferta nesta área.... se alguém quiser deixar mais algum exemplo formativo, pode fazê-lo nos comentário, será sempre uma ajuda para quem procura!

https://www.essr.net/

soares-dos-reis-00.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 14:53

Junho 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
12
13
15
16

17
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
Instagram
blogs SAPO