Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Educar (Com)Vida

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

JOGOS PEDAGÓGICOS: O Frasquinho dos Desejos

As crianças, por vezes, apresentam algumas dificuldades em discernir objetivos e desejos de bens materiais… podem muitas vezes limitarem os seus gostos e prazeres apenas aos objetos que podem ser adquiridos em lojas, como por exemplo, equipamentos eletrónicos, roupas de determinadas marcas, etc., isto pode deixar quem cresce muito mais preocupada com o Ter e descuidado de outros valores: sentimentos, ações e emoções, que estão relacionados com o Ser e que trazem muito mais felicidade e satisfação pessoal.

No entanto, esta sensibilização passa também por uma educação e aprendizagem, que cabe essencialmente às famílias. Estas aprendizagens irão despertar para a sensibilidade, empatia, compaixão, solidariedade e compromisso.

Para apoiar no desenvolvimento destas aprendizagens, hoje partilho aqui o jogo ‘O frasquinho dos Desejos’. Basta reciclarem um frasco já utilizado, decorarem a gosto e colocarem próximo um bloquinho de notas.

Ao longo de um período de tempo, as crianças devem ir anotando os seus Desejos, ou seja, algo que queiram muito conquistar e que não poderá ser comprado/adquirido. Por exemplo: melhor nota a Português; fazer uma nova amizade; fazer um passeio em família; abraçar os avós…

Os desejos devem ser colocados no frasquinho e, em data a definir com a família, devem ser abertos, lidos e festejados… devem ser consideradas conquistas muito felizes e muito importantes na vida da criança! A Verdadeira Felicidade!

 

jogos pedagógicos.jpg

 

Não se distinguem brinquedos, roupas ou cores.. nas crianças!

Apenas felicidades…

Ao longo do crescimento de uma criança, as distinções entre brinquedos, roupas e cores entre diferentes géneros (sexos) não fazem qualquer sentido… todas as crianças têm gostos próprios e particulares, influenciados pelo meio, mas também influenciados pelas suas particulares características e personalidade.

Portanto, não importa se brinca com um carrinho, ou com uma boneca, desde que, a criança consiga criar e imaginar brincadeiras felizes, e seja também capaz de partilhar e brincar em conjunto de forma alegre e empática.

Por isso, ao adulto cabe apenas um simples cuidado: avaliar se o brinquedo em questão está adequado à idade e à capacidade da criança e se, pode trazer alguma forma de perigo.

Na minha opinião, também não deve existir qualquer preocupação na escolha da roupa, por cores ou tendências, basta que a criança se sinta confortável com o que tem vestido e esteja adequado ao clima, para não ter frio ou calor em demasia. Os tecidos, os estampados, as cores, os padrões, podem também fazer parte do gosto da criança que, ao participar na seleção da mesma aprende a responsabilizar-se por escolhas e decisões, com naturalidade.

De forma geral, não me parece nada correto fazer e ensinar esta distinção de objetos por género … se a criança anda com uma bicicleta azul porque era a bicicleta do irmão, as famílias estão apenas e poupar recursos… se o menino adora ‘a cozinha da barbie’, certamente irá adorar receber esse presente e brincará bastante com ele…

Portanto, mais do que não fazer decisões por género, não ensine esses estereótipos, não diga que ‘…isso é de menino/a…’... quando ´…isso é apenas de criança…’ e se a faz feliz nada mais importa…  para além disso, está a ensinar a criança a respeitar os gostos dos outros, sem críticas ou condenações…

 

lição.jpg

 

Feliz Carnaval

Para os mais pequenos, são uns dias de descanso e momentos de alegria, nestas férias de Carnaval.

Ao vestirem-se para o Carnaval têm oportunidade de fantasiar, experimentar outros papeis e desenvolver novas brincadeiras, portanto, que sejam momentos vividos intensamente!

Um feliz Carnaval para pequenos e graúdos, que a alegria vos acompanhe!

carnaval.jpg

(imagem retirada da internet)

 

 

Tempo de ser criança

Diálogo entre mim e um/a estudante de 1º ciclo:

«Eu: _O ano passado também andavas nos trampolins, não era?

Estudante: _ Sim, mas este ano saí.

Eu: _Porquê?

Estudante: _ Era muita coisa, muitas atividades… os meus pais disseram que não podia ser! Porque eu andava a sempre a correr de um lado para o outro..»

 

Cada vez mais as crianças desejam participar em atividades extra escolares, pode ser a música, o desporto, os escuteiros e tantos outros grupos que ensinam a crescer de uma forma diferente daquilo que a escola apresenta.

O espírito de equipa, os novos conhecimentos, o desenvolvimento de outras competências, o gosto pela arte… estas participações tornam-se excelente práticas que ajudam os mais novos a crescerem em pleno, seguindo as várias variantes da Educação.

Contudo, como sempre, tudo o que é excesso torna-se incomportável, tanto para crianças como para os pais. O exemplo que aqui apresento é de uma criança que participava três ou quatro destas atividades extra escolares, ao longo da semana, sendo que os pais, no final do ano letivo, consideraram que seriam muitas atividades e havia necessidade de reduzi-las.

Não considero que exista um limite máximo ou mínimo neste género de participações, contudo, cabe à família refletir com bom senso e decidir tais opções, pois, diariamente as crianças devem ter tempo para fazer os trabalhos de casa, estudar e também para brincar, pois brincar, para uma criança é algo de muito sério e importante, que contribui, em muito, para o seu desenvolvimento integral!    

o-que-voce-gostaria-de-ser-quando-crescer-821.jpg

 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Vencedor:

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
Blogs Portugal