Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Educar (Com)Vida

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

Mês de Agosto: propostas para todos os dias

Chegamos ao mês de agosto e muitos estudantes já não sabem o que fazer nas férias… querem fazer muitas atividades em família e muita atenção. Para ajudar na organização de tarefas e atividades, deixo uma proposta por dia, ao longo do mês.

Fica como simples sugestão, como habitual, podem seguir esta tabela, ou criar uma diferente, mais adaptada às espectativas familiares.

Mês agosto.jpg

 

Como promover Autonomia nas crianças?

O confronto natural com as realidades diárias, na escola, nas amizades, em casa, permitem a construção desta autonomia, contudo, alguns autores referem que, neste mundo globalizado e com tantas pressas, se estejam a desenvolver crianças menos autónomas… Portanto, para ajudar no desenvolvimento da autonomia, aqui ficam algumas sugestões para realizar em família:

  • Conversar de forma reflexiva sobre temas estruturantes e importantes para as crianças/jovens;
  • Oferecer uma mesada e incutir hábitos de gestão financeira;
  • Realizar atividades domésticas: levar lixo à rua, arrumar quartos e cozinha;
  • Cozinhar acompanhado ou sozinho;
  • Responsabilizar-se pelo cuidado de um animal doméstico: higiene, alimentação, carinho, etc;
  • Ir à rua realizar recados ou realizar compras simples, sendo um caminho próximo e com bons acessos;
  • Permitir algumas escolhas, como roupas que vai vestir ou comprar,
  • Escolher os amigos a convidar para uma festa ou visita e escolher presentes;
  • Estabelecimento de rotinas diárias e hábitos com responsabilidade e critérios de justiça…

Para concretizar estas atividades tenha sempre em consideração a idade do seu estudante e as suas capacidades específicas, com o passar dos anos poderá incluir novas atividades e responsabilidades.

autonomia.jpg

 

 

‘Tenho um amigo homossexual’ – Quem conversa sobre isto?

Diálogo com um/a jovem de secundário:

«Eu: _ Por vezes escolhemos os nossos amigos de acordo com o que a sociedade pensa, ou temos vergonha de ser amigo de alguém…

Estudante: _ Eu não me importo… o meu melhor amigo é homossexual e é o meu melhor amigo… não vou deixar de ser por causa disso…

Eu: _ Mas.. se calhar tens amigos que não são assim, como tu!?

Estudante: _ Tenho.. Há sempre quem critique e goze! Mas eu acho errado…»

 

Sei que este tema sobre o qual hoje escrevo, não é fácil…de escrever… de o deixar ao leitor… de propor reflexão!!! Vou escrever sobre a homossexualidade e a forma como se promove uma educação para a inclusão quando se fala sobre este tema…

Hoje o casamento homossexual é legal em Portugal e em vários países… hoje existem crianças nas escola que podem ter, por família, dois pais ou duas mães, hoje devem-se educar crianças e jovens para esta aceitação e convivência as crianças de hoje serão os adultos de amanhã… e devem: compreender-se na sua sexualidade, respeitar as opções sexuais de cada um, condenar atitudes homofóbicas…

Por várias vezes já conversei com crianças e jovens sobre este assunto, assumi sempre uma postura séria e pedagógica sempre que me apresentaram o tema, ou colocaram questões… e posso referir que esta forma de abordar o assunto desperta a curiosidade dos estudantes, uma curiosidade também séria e sincera, de quem realmente percebe que é um assunto do qual devem perceber e refletir.

Na minha opinião, de acordo com a idade de cada estudante, todos devem ser (in)formados sobre sexualidade, a heterossexualidade, a homossexualidade, a transexualidade…… ensinar, esclarecer, orientar, debater… pode e deve fazer-se sempre que a oportunidade surja. Por tal opinião questiono: onde? Quando? Com quem? Serão os pais os principais educadores para tal tema? Será na escola que tais conversas se devam ter, entre pares e/ou professores? Toda a sociedade deverá apoiar esta educação inclusiva?

 

Resultado de imagem para homossexualidade(Imagem retirada da internet)

3 Erros na saúde infantil

Num programa televisivo ouvi a Drª Teresa Paiva, (médica neurologista, especialista em medicina do sono) afirmar que a sociedade atual está a cometer três erros muito graves na saúde infantil. São eles:

  • Excesso de estimulo aos media (TV, computador, telemóvel, etc);
  • Excesso de horas de trabalho escolar;
  • Dormir poucas horas diárias.

Considero que estes três problemas podem e devem ser bastante refletidos por toda a comunidade educativa, de forma a não continuar a promover tais hábitos errados nas crianças que, prejudicarão o seu desenvolvimento saudável.

Se, por este Blog já escrevi um pouco sobre os dois primeiros tópicos, ainda pouco refleti sobre o sono e a necessidade básica e fundamental que as crianças jovens e adultos têm em dormir para manter o seu cérebro saudável e ativo portanto, os meus próximos Post's relembraram conceitos e regras básicas sobre este tema.

o-sono-e-a-sua-importncia-4-638.jpg

 

DIA DO PAI

Todos os motivos são de excelência quando o objetivo é Celebrar a Família, hoje as festas e os agradecimentos são para todos os Pais, Papás e Paizinhos deste planeta!

Se aí por casa ainda não está nada preparado e quer ajudar uma criança/adolescente/jovem a felicitar o Pai….ainda vai a tempo…

  • Imprima já o Diploma que deixo, na imagem, ou outro a gosto e preencham!
  • Preparem ou encomendem um jantar especial (ou uma ceia especial)!
  • Decorem a mesa com corações recortados em papel ou cartolina!
  • Coloquem a música preferida do Pai….
  • E tudo mais que a imaginação propõe…. e….

Bora festejar!!!!! Porque bastam ideias simples, mas repletas de significado e carinho para um doce momento em família!!!

CertificadoparaPais.jpg

 

O que diz a sua criança…

Numa das minhas pesquisas de (in)formação profissional encontrei um Memorando que me parece muito adequado e útil às famílias e aos demais educadores, para os momentos em que definimos estratégias de ação educativa.

Embora seja raro, hoje a escrita não é de minha autoria, mas de outra autoria, que me parece bastante interessante e que, portanto, parilho….. espero que também vos pareça interessante!

 

Memorando de um filho aos pais

«Queridos mãe e pai:

Não me estraguem com mimos. Eu sei perfeitamente que não vou receber tudo aquilo que peço. Estou apenas a testar-vos.

Não se inibam de ser firmes comigo. Eu prefiro, dá-me segurança.

Não me deixem criar maus hábitos. Eu confio em vocês para os detetarem atempadamente.

Não me façam sentir mais pequeno do que sou. Isso faz com que me comporte de uma forma “estupidamente adulta”

Se for possível, não me corrijam à frente das outras pessoas. Prestarei mais atenção se falarem comigo calmamente e em privado.

Não tratem os meus erros como se fossem pecados. Isso altera o meu sentido de valores.

Não me protejam de consequências. Às vezes preciso de aprender da maneira mais dolorosa.

Não se preocupem quando eu digo “Odeio-te”. Eu não vos odeio, apenas odeio o poder que têm de me fazer sentir frustrado.

Não deem muita importância às minhas pequenas queixas. Às vezes fazem com que consiga a atenção que preciso.

Não sejam chatos. Se forem vou ter de me proteger e fingir que sou surdo.

Não se esqueçam que eu não me consigo explicar da forma que queria. Por isso é que nem sempre sou explícito no que digo.

Não me ignorem quando faço perguntas. Se o fizerem, vão perceber que vou deixar de vos perguntar, e começar a procurar informação noutro sítio.

Não sejam inconsistentes. Confunde-me e faz-me perder a fé em vocês.

Não me digam que os meus medos são ridículos. Para mim são reais e vocês podem fazer muito para me tranquilizar, se tentarem percebê-los.

Nunca sugiram que são perfeitos e infalíveis. Quando descubro que nem uma coisa nem outra são verdade, fico magoado e desiludido.

Nunca pensem que pedir-me desculpas os torna menos dignos. Um pedido de desculpas sincero vai-me fazer sentir muito mais próximo de vocês.

Não se esqueçam que gosto de experimentar coisas. E não consigo fazê-lo sem o vosso apoio. Envolvam-se e criem limites.

Não se esqueçam que eu estou a crescer a uma velocidade incrível. Eu sei que deve ser difícil acompanhar o ritmo, mas por favor, tentem.

Não se esqueçam que eu não consigo crescer sem muito amor e compreensão… mas não preciso de vos dizer, pois não?

Por favor, cuidem de vocês. Mantenham-se saudáveis e em segurança. Eu adoro-vos e preciso de vocês

 

(The Message International, June 1991 – pág. 40) Traduzido e adaptado por Up To Lisbon Kids®

 

Imagem relacionada

 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D