Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Educar (Com)Vida

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

Estudar com o irmão… rotina ou impossibilidade?

Diálogo entre mim e um/a estudante de 2º ciclo:

«Eu: _A tua irmã é mais nova do que tu! Já anda na escola?

Estudante: _Sim….

Eu: E tu ajudas a tua irmã a fazer os TPC’s?

Estudante: _Não, como ela não anda em Explicações/ATL e eu ando… ela quando chega a casa vai fazer os trabalhos de casa e eu vou brincar, porque já os fiz e também preciso de brincar…»

 

Deste diálogo posso retirar duas informações muito importantes para reflexão:

1ª – muitos são os irmão que ajudam os mais novos a realizarem os trabalhos da escola, ou a tirarem dúvidas, mas penso que, a maioria não tem muita disponibilidade e paciência para fazer os seus trabalhos e, ainda, dedicar tempo aos trabalhos do(s) irmão(s)… ficando esse apoio para outros elementos da família ou para os Explicadores/ATL’s.

2ª – a necessidade das crianças e a ansia pelos momentos de brincadeira e pelo tempo livre é sempre muito grande, principalmente, depois de um longo dia de escola, aos quais se acrescentam outras atividades extracurriculares e que, em muito, ocupam o tempo diário da criança… claramente, é de lembrar que brincar também é saudável e importante para o desenvolvimento. Destas brincadeiras não estou a incluir jogos de consolas, nem horas em frente aos ecrãs.

 

3ª – explicar a matéria e orientar nos TPC’s, de forma geral, são planos difíceis para toda a família (pais, irmãos)… todos já estão cansados das suas rotinas diárias e, no final de um dia atarefado, o à vontade com o familiar, pode despoletar zangas e birras. Por norma, ou são rotinas muito bem estruturadas em família, ou nem sempre decorre da melhor forma.

Com qual das três reflexões mais se identificam? Por aí, os irmãos ajudam ao estudo?

tpc.jpg

 

Como se escolhem brinquedos?

Por cá, já referi que brincar é algo de muito sério para as crianças e se é muito importante escolher as brincadeiras e os colegas para as brincadeiras, é também importante escolher os brinquedos certos, de acordo com a idade e com as características da criança e, claro, do brinquedo, de forma a que não haja uma desmotivação rápida.

Inicialmente, quando está a adquirir um brinquedo, deve ter sempre presente o seguinte:

  • Respeite a legislação em vigor, escolhendo apenas brinquedos com o símbolo CE;
  • Escolha brinquedos não tóxicos ou inflamáveis;
  • Respeite a idade a que se destina o brinquedo;
  • Leia as informações sobre o brinquedo, sobre os cuidados a ter e as suas instruções;
  • Repare nas tintas de plástico do brinquedo, nunca à base de chumbo;
  • Se o brinquedo contiver peças pequenas ou pontiagudas não o ofereça a uma criança com menos de 3 anos;
  • Adeque o brinquedo ao desenvolvimento da criança, tentando prever se ela consegue ou não utilizá-lo de forma correta;
  • Tenha em atenção aos brinquedos com fios ou cordas;
  • Evite brinquedos com vidros até aos 5 anos;
  • Evite brinquedos com pelo até aos 3 anos;
  • Procure escolher brinquedos desafiantes;
  • ...

brincar2.jpg

 

Propostas de Natal para todo o mês!

O mês de dezembro é um mês de estudo, de férias, de avaliações escolares e de muitas alegrias em família. Para trazer um pouco de originalidade e organização a esta época, deixo-vos um desafio em forma de calendário, parecido com os Calendários de Advento, com propostas para todos os dias do mês.

Estas propostas passam por momentos em família, momentos de solidariedade e partilha e também momentos de estudo. Com vontade de experimentar com os mais pequenos????!!!

Basta imprimir, fazer alguns ajustes (se necessário)… e seguir, dia a dia…

calendário.jpg

calendário (1).jpg

 

 

Mês de Agosto: propostas para todos os dias

Chegamos ao mês de agosto e muitos estudantes já não sabem o que fazer nas férias… querem fazer muitas atividades em família e muita atenção. Para ajudar na organização de tarefas e atividades, deixo uma proposta por dia, ao longo do mês.

Fica como simples sugestão, como habitual, podem seguir esta tabela, ou criar uma diferente, mais adaptada às espectativas familiares.

Mês agosto.jpg

 

Como promover Autonomia nas crianças?

O confronto natural com as realidades diárias, na escola, nas amizades, em casa, permitem a construção desta autonomia, contudo, alguns autores referem que, neste mundo globalizado e com tantas pressas, se estejam a desenvolver crianças menos autónomas… Portanto, para ajudar no desenvolvimento da autonomia, aqui ficam algumas sugestões para realizar em família:

  • Conversar de forma reflexiva sobre temas estruturantes e importantes para as crianças/jovens;
  • Oferecer uma mesada e incutir hábitos de gestão financeira;
  • Realizar atividades domésticas: levar lixo à rua, arrumar quartos e cozinha;
  • Cozinhar acompanhado ou sozinho;
  • Responsabilizar-se pelo cuidado de um animal doméstico: higiene, alimentação, carinho, etc;
  • Ir à rua realizar recados ou realizar compras simples, sendo um caminho próximo e com bons acessos;
  • Permitir algumas escolhas, como roupas que vai vestir ou comprar,
  • Escolher os amigos a convidar para uma festa ou visita e escolher presentes;
  • Estabelecimento de rotinas diárias e hábitos com responsabilidade e critérios de justiça…

Para concretizar estas atividades tenha sempre em consideração a idade do seu estudante e as suas capacidades específicas, com o passar dos anos poderá incluir novas atividades e responsabilidades.

autonomia.jpg

 

 

‘Tenho um amigo homossexual’ – Quem conversa sobre isto?

Diálogo com um/a jovem de secundário:

«Eu: _ Por vezes escolhemos os nossos amigos de acordo com o que a sociedade pensa, ou temos vergonha de ser amigo de alguém…

Estudante: _ Eu não me importo… o meu melhor amigo é homossexual e é o meu melhor amigo… não vou deixar de ser por causa disso…

Eu: _ Mas.. se calhar tens amigos que não são assim, como tu!?

Estudante: _ Tenho.. Há sempre quem critique e goze! Mas eu acho errado…»

 

Sei que este tema sobre o qual hoje escrevo, não é fácil…de escrever… de o deixar ao leitor… de propor reflexão!!! Vou escrever sobre a homossexualidade e a forma como se promove uma educação para a inclusão quando se fala sobre este tema…

Hoje o casamento homossexual é legal em Portugal e em vários países… hoje existem crianças nas escola que podem ter, por família, dois pais ou duas mães, hoje devem-se educar crianças e jovens para esta aceitação e convivência as crianças de hoje serão os adultos de amanhã… e devem: compreender-se na sua sexualidade, respeitar as opções sexuais de cada um, condenar atitudes homofóbicas…

Por várias vezes já conversei com crianças e jovens sobre este assunto, assumi sempre uma postura séria e pedagógica sempre que me apresentaram o tema, ou colocaram questões… e posso referir que esta forma de abordar o assunto desperta a curiosidade dos estudantes, uma curiosidade também séria e sincera, de quem realmente percebe que é um assunto do qual devem perceber e refletir.

Na minha opinião, de acordo com a idade de cada estudante, todos devem ser (in)formados sobre sexualidade, a heterossexualidade, a homossexualidade, a transexualidade…… ensinar, esclarecer, orientar, debater… pode e deve fazer-se sempre que a oportunidade surja. Por tal opinião questiono: onde? Quando? Com quem? Serão os pais os principais educadores para tal tema? Será na escola que tais conversas se devam ter, entre pares e/ou professores? Toda a sociedade deverá apoiar esta educação inclusiva?

 

Resultado de imagem para homossexualidade(Imagem retirada da internet)

3 Erros na saúde infantil

Num programa televisivo ouvi a Drª Teresa Paiva, (médica neurologista, especialista em medicina do sono) afirmar que a sociedade atual está a cometer três erros muito graves na saúde infantil. São eles:

  • Excesso de estimulo aos media (TV, computador, telemóvel, etc);
  • Excesso de horas de trabalho escolar;
  • Dormir poucas horas diárias.

Considero que estes três problemas podem e devem ser bastante refletidos por toda a comunidade educativa, de forma a não continuar a promover tais hábitos errados nas crianças que, prejudicarão o seu desenvolvimento saudável.

Se, por este Blog já escrevi um pouco sobre os dois primeiros tópicos, ainda pouco refleti sobre o sono e a necessidade básica e fundamental que as crianças jovens e adultos têm em dormir para manter o seu cérebro saudável e ativo portanto, os meus próximos Post's relembraram conceitos e regras básicas sobre este tema.

o-sono-e-a-sua-importncia-4-638.jpg

 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Prémios:

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D