Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Educar (Com)Vida

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

Dicas para começar bem o novo Ano Letivo!

Os estudantes viveram intensamente estes últimos meses de férias de verão, com muita diversão, muita preguiça e pouco estudo, certamente!

Mas este mês já começa a solicitar novas rotinas e um novo contacto com o ensino formal. No iniciar deste setembro, os manuais escolares já devem estar em casa, o material escolar já deve estar em lista para aquisição, ou mesmo já comprado, é sempre conveniente perceber que material ainda está útil para iniciar um novo ano letivo.

Como sabemos, o ano letivo só começa a meio deste mês, mas será importante começar com novas rotinas, já nestes primeiros dias de setembro. Neste sentido, aqui ficam as minhas cinco propostas para começar bem o novo Ano Letivo:

 

Defina horários mais restritos de deitar e levantar

A grande maioria dos estudantes, ao longo das férias, desenvolveu o novo hábito de deitar tarde e levantar próximo da hora de almoço. Estes horários não se adequam aos dias de aulas, onde deve ser precisamente o contrário, portanto, como esta nova rotina é difícil para eles, convém começar rapidamente. Comece por definir horários para refeições, para deitar e levantar e exija que sejam cumpridos. Assim, quando chegarem os primeiros dias de aulas não terão estudantes mal humorados e ensonados pela casa e pela escola.

 

Defina horas de estudo

Alguns estudantes, no decorrer destas férias, já têm dúvidas se ainda sabem escrever e contar corretamente… é de grande importância que comecem a estudar algumas horas por semana, antes mesmo do início do ano letivo. Portanto, crie um horário de estudo para o estudante, pode optar por imprimir algumas fichas da internet, ou selecionar exercícios dos manuais do ano anterior. As propostas de estudo podem também passar pela leitura e pelo relembrar de algumas matérias em que o aluno tenha mais dificuldade.

Exercícios que serão sempre importantes: gramática de Português e língua estrangeira; matemática (cálculos e resolução de problemas), composições e leitura…

 

Restrinja a utilização de ecrãs

Eles passam horas entre telemóveis, tablets, TV… são as conversas nas redes sociais, os vídeos do youtube e as séries e filmes consumidos até à exaustão…

Para além de não ser muito benéfico passar muitas horas em frente a estes ecrãs, também contribui para a sedentarização e a falta de motivação para outros desafios diários. Se, ao longo destas férias, não controlou tanto esta utilização, agora terá mesmo de ser. Defina horários mais restritos e supervisione atentamente. Com a inclusão dos pontos que referi anteriormente, também não haverá tanto tempo disponível para esse uso pouco controlado.

 

Oriente para a finalização dos TPC’s de férias

Esta proposta direciona-se, principalmente, para os estudantes de 1º ciclo que, normalmente trazem orientações dos professores para a realização de fichas e trabalhos que devem ser realizados em tempo de férias. Alguns alunos tendem a deixar um pouco para depois e acabam por se esquecerem de os realizar. Agora é a altura indicada para rever estes trabalhos, corrigir e verificar o que ainda não foi feito, de forma a que fiquem prontos antes do início do novo ano letivo.

 

Repense, reflita e organize as atividades extra curriculares

A maioria dos estudantes tem atividades de educação/formação que ocorrem fora dos tempos escolares. Agora é o momento indicado para refletirem, em família, sobre elas. É importante questionarem quais as que devem acabar/começar, se estão adequadas, se não serão sobrecarga para o estudante… para além disso, é importante organizar horários e definir estratégias de organização familiar. Assim o estudante começará o ano letivo mais confiante nas suas rotinas e motivado para todas as atividades, dentro e fora da escola.

notas.jpg

 

Datas Escolares a não esquecer…

Começa agora o 3º Período e, embora seja curto, muito ainda há para agendar e estudar… são os exames nacionais para o 9º ano e Secundário… são as Provas de Aferição que, sem contar para avaliação, deixam os alunos numa ansiedade…

Para não esquecerem nenhuma data e para prepararem o estudo com cuidado, deixo os documentos em ficheiro, para imprimirem e agendarem:

 

P.S.:(atenção que as datas do ensino secundário foram alteradas, este é o calendário atual)

 

Exames_secundário2019 (1).jpg

exames_provas Básico2019 (1).jpg

 

exames_provas Básico2019.jpg

Exames_secundário2019.jpg

 

‘Direitos essenciais do Leitor’

Numa das minhas contínuas pesquisas para refletir e escrever neste Blog, encontrei estes dez ‘Direitos essenciais do Leitor’, apresentados na Obra de Daniel Pennac: Como um romance.

  1. Direito de não ler
  2. Direito de saltar páginas
  3. Direito de reler
  4. Direito a não acabar um livro
  5. Direito de ler seja o que for
  6. Direito à emoção (doença textualmente transmissível)
  7. Direito a ler onde quer que seja
  8. Direito a ler apenas algumas passagens dos livros
  9. Direito a ler em voz alta
  10. Direito a ficar em silêncio após a leitura

 

 

Estes ‘Direitos’ devem ser apresentados e refletidos com os jovens leitores, de forma a motivá-los para uma leitura recreativa, de prazer e gosto. Só assim se estimulam novos leitores assíduos!

Resultado de imagem para direitos do leitor

Quantos testes por semana?

E passa-se um mês após o período letivo e os estudantes começam a olhar para o calendário a contabilizar os dias que têm testes… ou os dias em que não têm testes, já que estes apresentam-se todos quase em simultâneo.

Depois são dias e noites de estudo em contagem decrescente, para mais umas semanas sem avaliações.

Na minha opinião, parece-me pouco produtivo quando existem mais de dois testes por semana. Compreendo que os professores têm as suas limitações nesta área, passando-se a exigência totalmente para o aluno que deve trabalhar arduamente em algumas semanas.

Para minimizar esses stresses, lembro que é muito importante organizar o estudo antecipadamente, utilizando uma agenda constantemente atualizada.

Para além disso, os resumos da matéria devem ser realizados ao longo das semanas de estudo, porque não se estuda apenas um a dois dias antes do teste!

Por aí, opiniões sobre este tema?

HPIM2135.JPG

 

Fazer anotações na margem

Quantos dos meus livros escolares têm anotações nas suas margens realizadas por mim, com letrinha miudinha e escrito a lápis, com imensas abreviaturas e chamadas de atenção? A partir do ensino básico, praticamente, todos…

Esta prática habitual dos estudantes apoiam a memorização e a compreensão da matéria, tanto no momento da aula como posteriormente, em casa, no estudo.

Com a prática esta competência melhora e torna-se apoio fundamental. Por isso, cá ficam algumas dicas para realizar anotações:

  • Escrever palavras ou conceitos que resumam o conteúdo do parágrafo;
  • Usar abreviaturas como códigos para pequenas observações;
  • Usar sinais de pontuação para exprimir desacordo ou dúvidas;
  • Cruzar informações com outras matérias ou autores, fazendo referência a nomes ou páginas;
  • Utilizar post-its e sublinhadores para marcar páginas e temas importantes;
  • Não escrever em material que não nos pertence…

 

É de notar que, no momento de estudo, estas anotações sejam percetíveis e façam sentido ao estudante, só assim serão apoio concreto!

HPIM2053.JPG

 

Educação para Adultos

«Em dois anos, o Governo pretende que os atuais 240 centros de formação para adultos passem a ser 300 e com o nome “Centro Qualifica”. O aumento da oferta, um projeto conjunto dos ministérios da Educação e do Trabalho e Solidariedade Social, pretende aumentar a escolaridade dos adultos, fazendo com que metade da população ativa consiga concluir o Ensino Secundário, avança a agência Lusa.

"Portugal tem uma das populações ativas com menos qualificações”, referiu o secretário de Estado da Educação, João Costa, sublinhando que existem três milhões de adultos que não concluíram o Ensino Secundário: “Não são apenas adultos em idade avançada, também existem muitos jovens adultos que, há 15 anos, deixaram a escola.”

O Governo vai lançar um concurso para abrir mais 30 Centros Qualifica até ao final deste ano e outros 32 centros em 2017.» (In: A página agosto de 2016).

 

Sem querer me direcionar para cores ou ideias partidárias… tudo que seja um apoio a quem pretende continuar a estudar e a desenvolver os seus conhecimentos é do meu inteiro agrado! Fico, portanto, no desejo que seja uma mais valia, concreta, para os adultos do nosso país e que se continue a investir na Educação de Adultos!

No entanto, parece-me que, a maioria da formação desejada/procurada por adultos implica empresas de formação privada, com outras e mais variadas ofertas??!!!

Que experiência relatam??? 

Imagem relacionada(imagem retirada da internet)

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D