Com um olhar pluridimensional sobre a EDUCAÇÃO, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida... este é um convite para conversar sobre educação.

09
Out 18

Como todos nós sabemos, dormir pouco ou dormir demais pode ser prejudicial para um harmonioso desenvolvimento de crianças e jovens.

As crianças que dormem menos que o necessário poderão apresentar distúrbios problemáticos, tal como o fraco desenvolvimento físico, problemas no desenvolvimento do sistema imunológico, na consolidação da memória e dificuldades no relaxamento muscular.

Assim sendo, relembro as horas de sono recomendadas pelo American Sleep Association (2015):

  • Recém-nascidos (0-3 meses): 14 a 17 horas
  • Bebés (4-11 meses): 12-15 horas
  • Crianças (1-2 anos): 11-14 horas
  • Crianças em idade pré-escolar (3-5 anos): 10-13 horas
  • Crianças em idade escolar (6-13 anos): 9-11 horas
  • Pré-adolescentes (14-17anos): 8-10 horas
  • Jovens (18-25anos): 7-9 horas
  • Adultos (26-64anos): 7-9 horas
  • Idosos (+65anos): 7-8 horas.

 

Para explorar melhor estes conselhos, poderá consultar a tabela abaixo:

tabela sono.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 10:43

17
Set 18

Para os encarregados de educação que sentem a necessidade de identificar o material escolar dos seus estudantes, porque facilmente se perde ou se confunde com o material de outro(s) colega(s), deixo aqui algumas etiquetas para diferentes gostos. Basta imprimir as etiquetas e escrever o nome do estudante, ou a disciplina, ou qualquer outra informação importante.

Estas etiquetas podem ser utilizadas para muitas finalidades e podem conter a mais variada informação, desde que curta!

Espero que gostem!!! Ahhh!!! Continuamos com muitos emojis vindos da internet….ehehehe…

 

etiquetas_animais.jpg

 

etiquetas_molang.png

 

etiquetas_unicornios.jpg

 

(imagens retiradas da internet)

 

 

publicado por Maribel Maia às 09:39

14
Set 18

37.jpg

 

 

publicado por Maribel Maia às 09:48

23
Jul 18

É verdade que a maioria dos estudantes não querem estudar nas férias, querem brincar, descansar e divertir-se. Penso que, nestas férias que são tão longas, existe tempo para tudo.

No entanto, este estudo deve ser adaptado à necessidade de cada estudante e ao ano letivo, até porque alguns estudantes trazem trabalhos escolares para férias e não é nada pedagógico que os façam de uma só vez, ou no início ou no final das férias.

O que mais importa é que guardem alguns dias para o estudo. Para tal podem comprar livros de estudo em férias, que as editoras colocam à venda. Podem fazer uma pequena lista de livros para ler. Escolher algumas fichas de estudo retiradas da internet, fazer um trabalho escolar sobre uma matéria. Podem solicitar a escrita de textos e composições, e charadas matemáticas.

Deve ter-se sempre em atenção que, se alguma disciplina não ficou muito consolidada no ano anterior, no verão esta situação pode ser melhorada para que o próximo ano letivo seja um sucesso!

images.jpg

(imagem retirada da Internet)

publicado por Maribel Maia às 10:28

24
Mai 18

Os vossos filhos são daqueles que ficam muito ansiosos e aflitos nos dias que antecedem às variadas formas de avaliação?

Se existem aqueles estudantes que se apresentam nervosos perante um teste porque consideram não ter estudado o suficiente, existem aqueles que mesmo tendo estudado toda a matéria muito bem, continuam a passar por horas de aflição e ansiedade, a quais nos parecem desnecessárias e pouco adequadas.

Contudo, esta ansiedade, sincera e verdadeira, poderá trazer um problema acrescido aos estudantes, principalmente quendo, após muito estudo o stress acaba por perturbar e condicionar o momento de concentração e execução do teste ou de qualquer outra forma de avaliação!

Deixo-vos algumas dicas que poderão ajudar a minorar estes níveis de ansiedade, aos pequenos estudantes, em dias próximos às avaliações:

  • Evitem o estudo no dia da avaliação;
  • Realizem todas as tarefas diárias com tempo e sem atrasos;
  • Criem momentos de relaxamento no dia anterior, (música… atividade física… etc);
  • Procurem orientar a mente para pensamentos positivos;
  • Relembrem os bons resultados já alcançados;
  • Procurem retirar todas as dúvidas da matéria, aquando do estudo;
  • Mantenham um bom descanso e uma boa alimentação.

 

 Tal como em todas as outras situações, o diálogo é sempre um bom aliado, embora muitas vezes as crianças tenham alguma tendência para esconder estes sentimentos de ansiedade, promover as conversas e a expressão de sentimentos é sempre um passo positivo para a adaptação a estes novos momentos de stress.

Frases inspiradoras.png

(Imagem retirada da net)

 

publicado por Maribel Maia às 10:44

15
Mar 18

Dialogo entre mim e um/a estudante de secundário:

«Eu: _ A resposta está incompleta, porque faltam aqui alguns itens de resposta, nomeadamente, a referência e fundamentação do texto apresentado na pergunta…

Estudante: _ Pois… nem achei importante…»

 

Quantas vezes os estudantes, crianças ou jovens apresentam dificuldades em realizar um interpretação correta da pergunta proposta, ou demonstram algumas falhas na correta interpretação de textos.

Como tenho, por cá escrito, vezes sem conta, o primeiro passo para melhorar esta capacidade é a leitura e a escrita contínua, de forma dedicada e atenta.

Para além disso, poderão cá ficar outras pequenas sugestões, que opõem a melhoria desta importante competência escolar e pessoal, a interpretação de textos:

  • O título explica grande parte do assunto que irá ser desenvolvido;
  • O primeiro parágrafo, normalmente, apresenta todo o contexto da ação/situação;
  • Nos parágrafos seguintes encontram-se a defesa de ideias e explicação dos acontecimentos;
  • O último parágrafo, encerra a ação/situação, resumindo e finalizando o tema desenvolvido, anteriormente.

Tenha em linha de conta, também que, realizar a leitura adequada, estando atento à pontuação, portanto devem-se realizar várias leituras do texto, sublinhando os conceitos chave e as ideias principais.

escrita (1).jpg

 

publicado por Maribel Maia às 13:58

25
Jan 18

Todos nós temos algumas horas do dia, ou da noite, em que nos sentimos mais cansados e pouco produtivos e outras horas em que sentimos maior capacidade de concentração e produtividade. Quando estamos perante a necessidade de estudar, de memorizar e aprender, torna-se importante reconhecermos qual a melhor hora para realizarmos um estudo autónomo, para tal é necessário conhecermos bem como funciona o nosso ‘relógio biológico’.

Assim, poderá encaixar-se num destes três conceitos:

 

Indivíduo Matutino: Prefere dormir cedo (entre as 21/22 horas) para acordarem cedo, (pelas 6/7horas), sem dificuldades. Apresentam um bom desempenho físico e mental pela manhã.

Indivíduo Vespertino: Prefere dormir e acordar tarde (deitar-se pela 1 hora da manhã e acordar pelas 10 horas). Apresentam melhor disposição no período da tarde e início da noite.

Indiferentes: Têm maior flexibilidade, de adaptação ao horário e optam por escolher horários intermédios, de acordo com as necessidades de adaptação às suas outras rotina.

 

Para reconhecer em qual destes tipos se aproxima deve reconhecer qual o momento em que está com mais energia e mais desperto, perante essa primeira avaliação e com a experiência, rapidamente perceberá quais as melhores horas de estudo. Contudo, seja qual for o horário de estudo escolhido, nunca se esqueça de, dormir pelo menos 8 horas, manter os horários de alimentação e realizar pausas de 15 minutos a cada duas horas. 

Estudar é um privilégio.jpg

 

 

publicado por Maribel Maia às 10:31

20
Dez 17

Para aqueles estudantes que não obtiveram os resultados esperados no final deste Período escolar ou para quem pretende melhorar técnicas de estudo, deixo duas tabelas que poderão ajudar a estabelecer metas e ritmos de estudo, nestas férias.

 

tabela_estudo_recuparação.pdf

Horário Semanal de Férias_2017.pdf

 

 

 

publicado por Maribel Maia às 16:13

11
Dez 17

Diálogo entre mim e um/a estudante de Secundário:

«Eu: Queres continuar com as explicações nas férias?

Estudante: Acho que sim… vou falar com a minha mãe… é que eu a estudar sozinho/a, não costuma resultar bem!»

 

Já por cá escrevemos e opinamos sobre o estudo em tempo de férias. Neste exemplo de diálogo que aqui transcrevo, não procuro de novo refletir sobre tal assunto. O que me levou a transcrever este diálogo prende-se com o facto de querer apresentar um/a estudante de nível secundário que, desenvolveu a sua própria consciência de que, estuda pouco quando está sozinho/a e obtém poucos resultados com esse estudo, percebendo também que as Explicações individuais se tornam um apoio fundamental para melhorar a sua qualidade de estudo e os resultados escolares.

Pretendo, assim, sublinhar que os estudantes, o mais cedo possível, devem reconhecer as suas capacidades em organizar e elaborar métodos de estudo, desenvolvendo, também, a consciência clara das suas limitações. Isso irá permitir-lhes perceber quando devem solicitar apoio e procurar ajuda.

Esta ajuda pode ser facultada através das Explicações, através de um colega de escola, ou mesmo com o professor da disciplina. Isto porque, saber reconhecer as dificuldades será o primeiro passo para as ultrapassar. São vários os casos de estudantes que olham o seu fracasso escolar sem entender quais as suas efetivas falhas.  

motivacao-para-estudar.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 10:58

07
Dez 17

Hoje aqui fica, como sugestão, dez regras muito simples, para quem pretende ser um bom estudante. São regras fáceis de cumprir, basta alguma dedicação e motivação… no entanto, poderão ser de grande ajuda se forem seguidas todos os dias, ao longo do ano letivo:

 

  1. Levanta-te cedo: para evitar atrasos e correrias em stress, logo pela manhã;
  2. Toma um bom pequeno almoço: para te deixar bem disposto e com força para o dia que começa;
  3. Mantem-te atento nas aulas: estar atento e perceber a matéria é o começo para obter bons resultados nos testes;
  4. Respeita professores e colegas: para teres um ambiente agradável e de boas relações humanas;
  5. Faz amizades: ajudam-te a estudar e a divertir… cada coisa no seu devido tempo;
  6. Não tenhas vergonha: de tirar dúvidas e de pedir ajuda sempre que for necessário;
  7. Mantém livros e cadernos organizados: para quando precisares deles sejam excelentes ferramentas;
  8. Não te deites sem estudar: faz sempre os trabalhos de casa e estuda um pouco as novas matérias diariamente;
  9. Estuda com método: organiza bem o estudo e encontra a tua melhor forma de estudar;
  10. Aprende sempre: aproveita todas as oportunidades para descobrir, conhecer, experimentar… lê livros, vê TV, pesquisa na Net… sempre com o objetivo de aumentar os teus conhecimentos…

 

Bons Estudos!!!!

 

bom_aluno.jpeg

 

publicado por Maribel Maia às 10:43

Dezembro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


subscrever feeds
pesquisar
 
mais sobre mim
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Instagram
@educarcomvida
blogs SAPO