Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Educar (Com)Vida

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

FlashCards: memoriza a brincar!

Já os dias de estudo vão longos e os estudantes continuam a necessitar de memorizar vários conceitos e definições.

Para que esta forma de memorização se torne mais divertida e eficaz, podem optar pela técnica do FlashCards, em termos educativos significa aprendizagem rápida, que se baseia na repetição e na associação.

Quem pretender optar por esta estratégia, basta cortar pedaços de cartolina do mesmo tamanho, tipo Cartas de Uno, de seguida escrever uma pergunta de um lado e no inverso a resposta, podendo-se associar imagens, desenhos, cálculos, etc…

Agora com este jogo simples já preparado, basta começar a jogar: o estudante irá procurar responder às perguntas corretamente, vai eliminando as cartas às quais consegue responder e mantendo as que tem errado, até que tudo fique memorizado… pode treinar vários dias até sentir a assimilação completa.

Outros jogos didáticos podem ser utilizados com estes simples cartões de cartolina, basta imaginação!

Por vezes, tornar o estudo mais divertido pode ajudar o estudante a sentir-se mais capaz e mais motivado para o estudo!

memorizar.jpg

 

Aplicações para Estudantes

Porque a grande maioria dos estudantes já têm um telemóvel de última geração e utilizam-no constantemente, para jogar e para estar nas redes sociais, também podem utilizá-lo como um apoio ao estudo.

Para isso, estão disponíveis no mercado as mais variadas aplicações, pagas e não pagas para quem pretende utilizar o telemóvel como um auxiliar de aprendizagem.

Hoje, deixo-vos algumas propostas de aplicações gratuitas que podem instalar, como um apoio diário ao estudo, sem citar nomes ou marcas, aqui ficam:

 

  • Uma agenda escolar, que deve estar sempre atualizada e que ajudará a lembrar momentos de estudo e datas importantes;
  • Dicionários, de acordo com as línguas que estão a estudar, existem muitas ofertas de aplicações de dicionários offline;
  • Aplicações que abrem PDF ou programas de office, para que o estudante possa, rapidamente, receber documentos/fichas no seu telemóvel;
  • Aplicações com programas de treino das várias disciplinas escolares, com diferentes graus de dificuldade;
  • Aplicações com exercícios de matemática;
  • Horário Escolar, basta preencher com o teu horário e assim podes consultar rapidamente;
  • Aplicações com música tranquila para ajudar na concentração;

 

Por aí, mais propostas????

pesquisa.jpg

 

8 Dicas de Escrita!

Muitas vezes, os pequenos estudantes cometem alguns erros gramaticais na sua escrita, ao confundirem pequenos termos, como por exemplo, o ‘à e o há’, até nós os adultos ficamos com algumas dúvidas, pois ambas as palavras existem, mas têm significados completamente diferentes.

Por isso, deixo algumas dicas orientadoras de escrita, de palavras mais básicas:

Dica 1- Uso de “À” ou “HÁ”.

O HÁ indica tempo e pode ser substituído pelo verbo Existir, ex.: “Ele deixou a chupeta há algum tempo”.

O À indica lugar e pode ser substituído pelo Para…, ex.: “Vou daqui à escola”.

Dica 2- Uso “Haver” ou “A ver”

O Haver indica a existência de algo, ex.: “Por não haver mais para fazer, cheguei mais cedo!”

O A ver refere-se a algo que se observa, ex.: “Estás a ver o mar’”

Dica 3 – “ss” ou “-se”

Usam-se dois ss quando referimos o passado, ex.: ”Se os testes fossem hoje!”

Usamos o -se num futuro, possibilidade ou indicação, ex.:”Vendem-se livros!”

Dica 3 – “Cozer” ou “Coser”

Utiliza-se Cozer de cozinhar, ex.: “Hoje vou cozer batatas.”

Utiliza-se o Coser de costurar, ex.: “Vou coser-te este botão.”

Dica 4 -  “Traz” ou “Atrás”

Utiliza-se o Traz de trazer algo, ex.: “Traz-me o saco!”

Utiliza-se o Atrás de localização, ex.: “A agenda está atrás do computador.”

Dica 5 – “Tráfico” ou “Tráfego”

O tráfico utiliza-se para a referência a um comércio ilegal, ex.:”O tráfico de armas está a aumentar!”

O Tráfego refere-se ao aumento do número de transportes, ex.:”São horas de maior tráfego aéreo!”

Dica 6 – “Pôr” ou “Por”

O Pôr significa colocar algo, ex.:”Vai pôr a mesa…!”

O Por é designação de modo, ex.:”Este livro foi escrito por ela!”

 Dica 7 – “acento” ou “assento”

O acento refere-se à escrita, ex.:”A palavra céu leva acento.”

O assento é um lugar para sentar, ex:”O assento do carro é novo.”

Dica 8 – “A fim” ou “Afim”

A locução a fim indica finalidade, ex: “Viemos a fim de discutir as notas.”

O adjetivo Afim indica semelhança, ex: “Elas têm ideias afins!”

 

Querem acrescentar mais dicas???

portugues2.jpg

 

 

A importância de ir para a pré-escola.

Há anos atrás as crianças pequenas de 4 e 5 anos mantinham-se em casa até entrarem para a escola, ou com a mãe ou com os avós, por exemplo. Mais tarde assumiu-se que, se frequentasse o pré-escolar a criança teria mais facilidade de adaptação à escola.

Atualmente, estudos indicam que existem ainda mais vantagens para as crianças se integrarem no ensino pré-escolar, pois facilita os processos de sociabilização e apresenta vários efeitos positivos a maior longo prazo, como por exemplo, a prevenção no abandono escolar e na exclusão social.

Assim, no pré-escolar as crianças começam por desenvolver uma nova capacidade intitulada de Aprender a Aprender, ou seja, vontade e curiosidade pelo saber, gosto pelo conhecimento e predisposição para a aprendizagem. Em simultâneo surge o desenvolvimento de novas competências sociais de cooperação e interação com crianças das mesmas idades.

No pré-escolar as crianças aprender a brincar em conjunto, a fazerem amizades e a executarem tarefas em conjunto, aprendizagens que se apresentarão de muito valor nos próximos anos.

Qual a vossa opinião sobre o assunto?

pre escolar.jpg

 

As disciplinas de Religião e Moral

Não querendo seguir pelo caminho da crítica reflexiva sobre este tema, pretendo com este texto apenas, esclarecer e alertar para as opções curriculares da nossa escola atual.

O Estado Português assume ser detentor de uma Educação Laica, quer isto dizer que as nossas escolas devem permanecer na liberdade, no que diz respeito à religião e às crenças. Por esta razão, no ensino não está consagrado a obrigatoriedade de frequentar disciplinas de educação religiosa. Estas disciplinas apresentam-se apenas como opções, não obrigatórias, no plano curricular atual.

Neste sentido, cabe à família, no início do ano letivo, definir se pretende incluir, no plano de estudos, uma das seguintes alternativas: a disciplinas de Educação Moral e Religiosa Católica ou a disciplina de Educação Moral Religiosa Evangélica, ambas com uma carga horária semanal de um tempo letivo (60min/45min).

De forma muito simples, os objetivos gerais destas disciplinas serão facultar aos estudantes a opção de integrarem na sua educação escolar, uma educação religiosa e moral. Algumas famílias complementam o ensino da religião com outras formações extra curriculares, como o exemplo da Catequese, ou os Escuteiros.

Atualmente, debate-se sobre a existência, ou não, de tais disciplinas nas escolas... respeito a opinião de cada família, que devem fazer a sua escolha de forma muito ponderada e refletida, até porque é uma escolha e não uma imposição!

Na minha opinião, seja na escola, ou fora dela, ensinar valores e moralidade, refletir sobre questões éticas, conversar sobre Amor e Respeito… é de extrema importância para quem cresce, seja em que situação for… e é também urgente!!!

c2e4473d9d599a5b4cd932d2d45ae007.jpg

 

Não se está a adaptar à escola!

Já se passaram várias semanas de aulas, no entanto, sente que o seu estudante não se adaptou à nova escola. Esta situação, acontece com alguma frequência, deixando toda a família em preocupação. Por vezes, os pais optam por deixar decorrer uns dias mais antes de procurem apoio.

Nem sempre esta é a melhor solução, se lhe parecer que já era tempo suficiente para o estudante se ter adaptado, então procure encontrar a origem do problema. Pode começar por uma consulta ao Pediatra, fazer o despiste de algum problema físico e procurar, também, orientações profissionais.

Para além disso, tome especiais atenções, para descobrir a origem do problema, pode ser uma zanga, um medo que, para a criança, justifique a situação! Converse com o estudante o tempo que for necessário para que ele se sinta confiante na conversa.

Procure a ajuda do professor ou do diretor de turma, de forma a realizarem um trabalho de apoio e parceria nesta evolução necessária e, se for necessário, procure outro(s) profissionais que aconselhem uma boa orientação nesta tarefa.

Ao longo dos anos testemunhei situações pontuais de desinteresse pela escola e momentos mais complexos de fobias escolares ou bullying… o que leva ao desespero de muitas famílias! Mantenha-se atento/a!

mundo.jpg

 

Quando uma atividade ocupa muito tempo?

Diálogo entre mim e um/a estudante de secundário:

Eu: _ O desporto ocupa muito do teu tempo?

Estudante: _ Sim, tenho treino quase todos os dias e jogos aos fins-de-semana…

Eu: _ Isso não te prejudica nos estudos?

Estudante: _Um pouco… fico com pouco tempo e não consigo fazer diretas para estudar…»

 

O desporto ou qualquer outra atividade extracurricular é uma forma de desenvolvimento e aprendizagem bastante importante e saudável. No entanto, por vezes é levado muito a sério pelos estudantes, o que os faz dispensar muitas horas por dia nessa atividade. Mais tarde ou mais cedo, os receios de que a atividade retire tempo ao estudo surgirá!

Pela minha visão, se existir muita motivação e boa capacidade de gestão, tudo se consegue com esforço, dedicação e imensa responsabilidade, não havendo a necessidade de abandonar algo tão prazeroso e importante para o estudante.

O apoio da família equilibrado com a exigência de bons resultados escolares é também uma mais valia para os momentos de grande exigência e também uma constante necessidade.

Como se diz: ‘é difícil, mas não é impossível…’

Existem, por aí, leitores com experiência nesta situação que queiram partilhar a sua opinião?

educação responsabi.jpg

 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D