Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Educar (Com)Vida

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

Para os estudantes de Secundário: datas e prazos.

Estes três anos são de grande importância e responsabilidade. Para além de muito estudo, é necessário agendar as datas mais importantes e garantir que nenhum prazo falhe. Para ajudar, partilho um calendário de todas as datas correspondentes ao ensino secudário e possível inscrição no ensino universitário. Poderão encontra-las com mais pormenor em: http://www.dges.gov.pt/guiaexames/calendario_geral.html

 

datas importantes_ secundário (1).jpg

 Para imprimir: 

datas importantes_ secundário (3).jpg

 

 

 

9º ano: novas escolhas

Com a maioria dos estudantes de 9ºano, com quem tenho conversado apresentam-se com algumas dificuldades na escolha das áreas que terão de realizar para frequentarem o ensino secundário.

As opção em escolha são:

  • Cursos Cientifico-Humanísticos
  • Ciências e Tecnologias
  • Ciências Socioeconómicas
  • Línguas e Humanidades
  • Artes Visuais

Estas áreas apresentam-se mais direcionadas para estudantes que pretendam seguir um ensino universitário, de acordo com a profissão pretendida, no futuro.

 

  • Cursos Profissionais

Estes Cursos Profissionais são caracterizados por uma forte ligação com o mundo profissional. Tendo em conta o seu perfil pessoal, a aprendizagem realizada nestes cursos valoriza o desenvolvimento de competências para o exercício de uma profissão, em articulação com o sector empresarial local. Cada escola secundária oferece um leque variado de cursos profissionais. 

 

Aos 15 ou 16 anos parece demasiado complexo tomar esta decisão, contudo estes estudantes devem ter a consciência dos seus gostos e capacidades, para além disso qualquer que seja a escolha, esta não será ‘caminho sem retorno’ pois, ao longo dos anos, cada jovem poderá adaptar e moldar, o melhor possível, o seu percurso escolar aos desejos futuros.

Boas escolhas!

Resultado de imagem para escolhas(imagem retirada da internet)

5º ano, será um ano difícil?

Diálogo entre mim e um/a estudante de 1º ciclo:

«Eu:_ Sentes-te preparado/a para o ano? Para o 5ºano?

Estudante: _Não….

Eu: _ Então?

Estudante: Vai ser tudo muito diferente…

Eu: _ Pois é… vais ter mais disciplinas e professores…

Estudante: _ Quantas são as disciplinas? ….»

 

Em Portugal, a passagem do 1º ciclo de estudos para o 2º ciclo, é das que comporta maiores diferenças escolares e que exige maior adaptação, senão vejamos:

  • De apenas um professor passam a vários professores;
  • Transitam para uma nova escola, de maiores dimensões;
  • Adaptação aos novos horários;
  • Adaptação a novas disciplinas;
  • Fazem-se novos amigos;
  • Exigem-se novas rotinas…

 

Para uma criança com uma média de idade de 9/10anos é, realmente, um desafio constante os meses de setembro e outubro… depois tudo se torna numa rotina controlável e pacifica.

Portanto, cabe aos encarregados de educação demonstrarem maior apoio escolar e emocional nestes primeiros meses letivos, procurando apoiar uma boa integração junto de professores e colegas.

Depois cada criança cria as suas próprias estratégias de adaptação: procura amigos ou familiares mais velhos que já frequentam a mesma escola. Juntam-se com os amigos do ensino primário, para partirem ‘juntos à descoberta’… etc… etc…

E para vocês ou para os vossos filhos… foi difícil esta adaptação? Já estão numa ansiedade para o setembro que aí vem?

Imagem relacionada(imagem retirada da internet)

Quando começa o namoro…?! Desenvolvimento Emocional

Diálogo entre mim e um/a estudante de 2º ciclo:

«Eu: Namoras? Não sabia…

Estudante: Sim…

Eu: Há quanto tempo?

Estudante: Mais ou menos um mês…

Eu: Que idade têm?

Estudante: Dez e eu Onze…»

 

Existem os pais que estão constantemente a perguntar se ‘Tens namorado/a?’ E os que nunca fazem tal pergunta… pela minha convivência com crianças e jovens estudantes, posso afirmar que poucas foram as vezes que realizei essa pergunta, mas muitas foram as vezes que quiseram falar dessa resposta… quando assim é, converso sobre tal confidência, seguindo pelo ‘caminho’ que me apresentam, respeitando sempre a confiança que depositam em mim.

Nestas conversas e noutras confidências, percebo que estes estudantes procuram um adulto que, sobre estes assuntos, fale de forma séria e adaptada à sua idade, que respeite as suas experiências, sem julgar, mas que aconselhe com naturalidade.

Assim sendo, não me parece que deva existir uma idade certa para experimentar um relacionamento (amizade, namoro), parece-me apenas que estes relacionamentos devem adaptar-se à idade, para que, o desenvolvimento afetivo e emocional tenha o seu percurso natural, de acordo com a saudável consciência de cada criança ou jovem.

Neste percurso, o mais importante é que, cada estudante encontre um confidente em quem possa procurar apoio, orientações e conselhos, sem vergonhas nem preconceitos. E como refiro inúmeras vezes, o desenvolvimento emocional é de extrema importância no crescimento individual.

tumblr_mnomcb8d0e1srk0f9o1_500.jpg

(imagem retirada da inernet)

Datas Escolares a não esquecer…

Começa agora o 3º Período e, embora seja curto, muito ainda há para agendar e estudar… são os exames nacionais para o 9º ano e Secundário… são as Provas de Aferição que, sem contar para avaliação, deixam os alunos numa ansiedade…

Para não esquecerem nenhuma data e para prepararem o estudo com cuidado, deixo os documentos em ficheiro, para imprimirem e agendarem:

 

P.S.:(atenção que as datas do ensino secundário foram alteradas, este é o calendário atual)

 

Exames_secundário2019 (1).jpg

exames_provas Básico2019 (1).jpg

 

exames_provas Básico2019.jpg

Exames_secundário2019.jpg

 

Igualdade de Acesso ≠ Igualdade de Oportunidades

Quando a sociedade refere que na Educação deve trazer em si uma Igualdade de Oportunidades, não se assume apenas que, todas as crianças tenham acesso à escola pública.

Quando refletimos sobre Igualdade de Oportunidades devemos aceitar cada criança/estudante como um ser único, que necessita de cuidados específicos que lhe permita ter o mesmo nível se sucesso escolar, independentemente do seu contexto social e familiar, das suas limitações físicas/psicológicas, do seu desenvolvimento emocional e das capacidades financeiras do seu encarregado de educação.

Por esta razão, não chega permitir que todas as crianças possam ir à escola, é necessário também proporcionar-lhes meios para que este acesso ao ensino e à educação seja igual e que as barreiras e entraves existentes sejam minimizados diariamente, por uma escola que se quer Inclusiva.

Seguindo esta linha de reflexão que sempre me acompanha, já aqui apresentei  o conceito de Necessidades Educativas Especiais, este ano revisto e alterado e que, de forma legislativa, procura ser um apoio a estudantes que precisem de apoios especiais que lhes garantam o mesmo nível de aprendizagem, desenvolvimento e oportunidade.

Como nunca será demais lembrar este Tema tão primordial, mesmo em tempo de férias escolares, fica aqui uma pequena reflexão que distingue:

Igualdade de Acesso VS Igualdade de Oportunidades

Imagem relacionada

(imagem retirada da internet)

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D