Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Educar (Com)Vida

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

A tabela que ajuda nas Tarefas de Casa!

Existem muitas tarefas que as crianças devem ser responsáveis por executá-las, em casa, principalmente em momentos como este! Para as incentivar e responsabilizar por essas rotinas, em anexo, deixo uma tabela que pode ser preenchida de acordo com as tarefas definidas em família.

Basta imprimir, colocar num lugar acessível a toda a família, depois é só colorir a estrela ou o coração, sempre que a tarefa é concluída com sucesso. No final da semana podem surgir pequenas recompensas pelo completar das tarefas, (exemplo: ouvir uma história, ver um filme, um jogo em família, uma refeição especial, incentivos – podem procurá-los aqui no blogue).

Se a utilizar, diga-nos como está a decorrer a experiência…

tarefas_2020.pdf

educar.jpg

 

Feliz Natal!!!

Neste Natal que se valorizem mais palavras e menos objetos… que estejam presentes mais gestos e menos promoções!

Um Natal repleto de Amor e Carinho para todos/as os/as leitores/as e família!

natal.jpg

A Magia do Natal!!!

Era uma vez, um menino de olhos castanhos e cabelo escuro, sorriso no rosto e andar contente, tinha oito anos, chamava-se Diogo e estava imensamente feliz porque hoje era o dia mais importante do ano, 24 de dezembro… véspera de Natal!

Era neste dia que a casa do Diogo se transformava em alegrias, gargalhadas e conversas descontraídas. Pela tarde começavam a chegar os convidados, avós, tios, primos, … tanta gente que o Diogo amava! Como não iria ser um dia fantástico?

Depois de um jantar repleto de comida na mesa, conversas partilhadas e histórias contadas, chegava a esperada hora de abrir presentes…. A família reunia-se na sala, onde estavam a Árvore de Natal e o Presépio, lá foram ficando os imensos presentes da família, que agora se começavam a abrir em grande entusiasmo.

O Diogo abriu presentes e mais presentes… uns e outros… todos fantásticos… tão feliz que estava o Diogo!

Embora a noite fosse mais prolongada, Ana, a mãe do Diogo acabou por enviá-lo direitinho para a cama, na manhã seguinte iria receber o seu melhor amigo, em casa, para brincarem….

Era já noite longa, quando a mãe do Diogo escutou uns barulhos estranhos vindos da sala… Para verificar o que se estava a passar, foi espreitar com cuidado. Lá estava o Diogo em enorme concentração a embrulhar, de novo, alguns presentes que tinha acabado de receber…

_ Mas que está ele a fazer? Será que o Diogo não gostou dos presentes??? Pensou a mãe… mas continuou a observar. _Está a embrulhar o pijama fofinho e quentinho… pensei que lhe servisse!!! Também já embrulhou uma caixa de bombons… e o conjunto de legos que ele tanto adora…. Como é possível!!!???_ Pensou a mãe, já a ficar chateada. _ Amanhã, quando o amigo se for embora vou ter uma conversa muito séria com ele, não há motivo nenhum para não querer tais presentes…

A noite deu lugar ao dia e, à hora marcada o Afonso tocou à campainha.

_ Olá Afonso! O teu amigo Diogo ainda não acordou, parece que teve uma noite muito longa!!! _disse a mãe.

_ Olá Sra. Ana! _ Respondeu o Afonso!

_ Olá Afonso!!! Anda para a sala brincar. _ disse o Diogo, todo apressado e ainda a calçar-se.

_ Muito bem, afinal acordaste! Replicou a mãe. _Vou buscar-te uma caneca de leite.   

Quando a mãe do Diogo voltou para a sala escutou a conversa entre eles e ficou atenta:

_ Ainda tens presentes embrulhados! _ diz o Afonso!

_ Sim… Esses são para ti! _ Afirmou o Diogo! _ Força, podes abrir… O Pai Natal não teve tempo de ir a tua casa e pediu para deixar estes aqui….

_ A sério??? _ Perguntou o Afonso com um sorriso maravilhoso.

Ao ouvir tal conversa a Ana ficou a refletir… Lembra-se perfeitamente que o Afonso tem uma família humilde, com poucos recursos e o Afonso tem mais quatro irmãos. Certamente, que ele não recebeu tantos presentes como o Diogo… talvez nem tenha recebido nenhum…

Agora tudo fazia sentido: O Diogo queria apenas partilhar os seus presentes com o seu melhor amigo, mas queria manter a Magia do Natal!!!!

magia de natal.jpg

Nota: Este é o Conto de Natal que escrevi para responder ao desafio realizado pela blogger imsilva a todos os blogs aqui do bairro... Adorei escrever... espero que tenham gostado de ler...

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Vencedor:

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D