Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Educar (Com)Vida

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

“Para essa disciplina nunca estudo!!!”

Diálogo entre mim e estudante de secundário:

 

“Eu: _ Já podes começar a estudar para esta disciplina?

Estudante: _ Sim, mas ainda tenho teste de inglês…

Eu: _ Tens de definir horas de estudo…

Estudante: _ Não, para inglês não vou estudar… não preciso!”

 

Pelo diálogo que aqui descrito, percebem um pouco sobre o que vou escrever, a primazia que alguns estudantes dão a uma disciplina em detrimento de outras.

Esta situação ocorre, com mais frequência quando os alunos têm vários exames e provas marcadas em dias muito próximos e ainda outras formas de avaliação (trabalhos escolares, apresentações, etc.) as quais têm de valorizar e obter bons resultados.

Quando tal acontece estuda-se mais tempo para as disciplinas que sentem ter mais dificuldades, que necessitam de melhorar resultados ou que consideram de maior exigência. Para a realização de uma mera revisão simples ficam outras disciplinas.

Certo é que, em alguns casos os estudantes interiorizam e memorizam tão bem os conteúdos de algumas disciplinas que, com pouco tempo de estudo, conseguem obter bons resultados e sentirem segurança aquando da realização das provas. Mas, outras são as situações em que o pouco tempo de estudo e revisão se reflete na dificuldade de resolução da avaliação e num consequente mau resultado.

Assim, cabe a cada estudante ter a capacidade de se autoavaliar e de definir horários e metas de estudo, de acordo com as suas capacidades e necessidades escolares, não o façam por hábito ou por exemplo de outro…

levar-te.jpg

 

A importância das disciplinas pouco importantes.

Sabia que aprender a tocar um instrumento musical estimula diferentes regiões do cérebro, alterando a forma de comunicação e reação do cérebro a diferentes estímulos?

Sabia que o desporto contribui para o desenvolvimento da motricidade grossa, apoia três grandes domínios: físico, cognitivo e social e ajuda a manter uma vida saudável e equilibrada?

Sabia que aprender sobre arte, sobre desenho, escultura, pintura ajuda no desenvolvimento da motricidade fina, tem grande impacto no desenvolvimento cognitivo e aumenta a autoestima?

Sabia que é imprescindível para uma criança ser feliz ter a capacidade de definir valores morais, ter sentido ético e ter a capacidade de tomar decisões sobre a vida?

Pois é, mesmo que todos nós saibamos isso, esquecemo-nos que essas competências são ensinadas na escola, pelas disciplinas de Educação Musical, Educação Física, Educação Visual e Educação Religiosa e Moral… mas, mesmo assim, consideramos estas disciplinas de menor importância e que podem ter menor empenho. Não se esqueça da necessidade de uma educação transversal no momento de incentivar o seu educando no dia a dia escolar!!!

artes.jpg

 

Socorro!!! Tenho muitos testes para a semana!

Muitos são os estudantes que se sentem desorientados e desorganizados, principalmente, quando têm muitas avaliações seguidas. Para esses, ‘o mundo não está perdido’, deixo aqui algumas dicas de apoio e ‘salvação’.

  1. Começa por tomar decisões duas semanas antes do primeiro teste;
  2. De seguida, numa folha, anota todos os dias e horas em que poderás estudar, para que seja o teu cronograma de estudo. Podes seguir o que deixo, em anexo, como exemplo;
  3. Reflete sobre as disciplinas a estudar: quanto tempo para cada e qual a urgência, de acordo com as datas de testes;
  4. Anota tudo isso, tentando intercalar um pouco as disciplinas, para não ficar demasiado cansativo;
  5. Por fim, define o que é necessário estudar: quais os exercícios a resolver, quais as páginas a resumir, qual a matéria a rever…

Por mais que não tenhas vontade, cumpre rigorosamente o teu cronograma. Por isso, não faças um que, há partida, já sabes não irás concretizar!

Se fores tendencialmente preguiçoso/a, pede ajuda a um adulto que te apoie na realização e concretização deste plano!

Bom estudo!

Disciplinas e datas de testes.pdf

datas testes.jpg

 

Técnicas de estudo em resumo!

São muito variados os métodos para melhorar o nosso estudo e são várias as técnicas que ajudam a orientar os momentos de estudo. Alguns são de conhecimento mais geral, outros são muito básicos, mas poucos se lembram que podem ser um bom apoio.

Assim, aqui ficam alguns métodos e técnicas de estudo, de forma bem resumida, apenas para relembrar:

  • Tirar apontamentos nos cantinhos das folhas, dos manuais e dos livros.
  • Sublinhar com cores e adicionar Post’its;
  • Realizar uma lista de objetivos para a avaliação;
  • Construir um esquema das matérias a estudar;
  • Realizar resumos, tabelas e quadros;
  • Ler em voz alta e explicar a matéria;
  • Solicitar apontamentos emprestados;
  • Tirar dúvidas com os professores ou com os colegas;
  • Fazer uma pequena investigação para auxiliar o estudo;
  • Visionar vídeos e documentários;
  • Adquirir livros ou fichas de exercícios suplementares;
  • Fazer visitas de estudo;

como estudar1.jpg

 

 

A forma mais divertida de estudar algumas disciplinas:

Quando pensamos em aprender recordamos sempre os bancos de escola, os livros e os professores… mas aprender é muito mais do que isso… pode ser divertido e pode acontecer nos mais variados contextos!

Aprender:

Línguas estrangeiras: viajar para uma cidade/país com essa língua estrangeira e procurar comunicar o mais possível , entender o mais possível….

História e Geografia: Visitar os museus do nosso país, visitar os museus de outros países, viajar dentro e fora de Portugal…

Ciências Naturais: O contacto com o natureza em praia, floresta, ver habitats e reconhecer os nomes e características… Visitar os Zoos, os Aquários…

Língua Portuguesa: Ir ao teatro, sejam para ver peças contemporâneas, sejam clássicos… sejam dramas ou comédias…

Físico-química: quem não gosta de uma boa experiência, ou de realizar pequenas construções, para além disso, existem Planetários e Centros de Ciências com tudo isto e muito mais…

Matemática: são tantos os jogos que nos ajudam a melhorar o nosso raciocínio e a desenvolver uma boa competitividade cognitiva e lógica…

Estudar música não é apenas saber tocar um instrumento, é ir a consertos e vivenciar de perto esta arte… Estudar desporto pode ser praticar uma paixão e um gosto pessoal…

aprender divertido.jpg

 

Muito mais do que uma disciplina...

A escola é, sem dúvida, um ambiente educativo por excelência, não apenas porque compreende em si a educação formal, mas também, porque todo o seu meio frequentado por crianças, jovens e adultos, durante longas horas, proporciona nos alunos momentos de experiências e aprendizagens únicas e basilares para toda a vida. Assim sendo, os encarregados de educação devem relembrar quais as regras e valores a serem cumpridos e defendidos em ambiente escolar e, que mais tarde, se prolongarão pelos vários lugares sociais.

Hoje, deixo por cá o Decálogo da Educação em Valores (retirado da internet), como regras a seguir por cada estudante, na sua escola. O encarregado de educação pode ler com ele(s) estes Valores explicando e exemplificando cada um deles… podem deixar uma cópia em lugar central de estudo para ser frequentemente relembrado.

Vamos educar para o Respeito, para a Tolerência, para a Solidariedade.... na escola....

Decálogo da educação em Valores.pdf

 

Trabalho Escolar

Para a maioria dos trabalhos escolares solicitados, tradicionalmente, estes devem ser apresentados segundo os seguintes passos:

                                    

  1. Introdução: situa o tema que irá ser desenvolvido, deixando claro quais os objetivos que se seguem. Não deve ultrapassar uma página escrita;
  1. Desenvolvimento: aqui todo o ‘trabalho’ se desenrola, começando-se por explicar os conceitos, fundamentar as ideias, dividindo o grande tema em pequenos temas que se interligam de uma forma lógica, adiciona-se gráficos, imagens ou esquemas que fundamentem tal escrita. Finaliza-se com uma ou várias opiniões críticas ao assunto analisado, com opinião pessoal ou de outros autores;
  1. Conclusão: um pequeno resumo do que se aprendeu com este trabalho, enuncia novas questões que poderiam levar a outros estudos e explica porque este tema contribui para a disciplina em causa. Não ultrapassar uma página escrita;
  1. Bibliografia: para o “trabalho” foram consultados livros e sites na internet, na bibliografia devem ser todos mencionados por ordem alfabética.

trab escolar.png

 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Vencedor:

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D