Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Educar (Com)Vida

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

Dicas para teres boas notas!

Penso que este blogue é mais conhecido pelas dicas e orientações educativas, principalmente, para os dias de estudo.

Como as fichas de avaliação estão aí, e serão os últimos testes antes do final deste 2º período, cá ficam mais umas propostas para todos os/as estudantes:

dicas estudo (2).jpg

 

Em anexo, para imprimirem:

dicas estudo (3).jpg

 

 

Estudar ocupa espaço… no escritório.. na sala… no quarto…

Diálogo entre mim e um/a estudante de 1ºciclo:

«Eu: _ Faz o exercício…

Estudante: Estou com muito sono… Quando passo muito tempo numa sala sem janelas e só com uma lâmpada, fico com sono, mesmo com muito sono!!!»

 

Num primeiro pensamento, podemos achar esta conversa sem interesse, ou motivo mas, certo é que, conversas como estas fizeram-me escrever sobre o espaço onde se estuda e que, muitas vezes não parece relevante aos olhos de educadores. No entanto, proporcionar um lugar adequado ao estudo diário em casa é muito importante para o conforto e concentração enquanto se estuda.  Deixo algumas orientações que podem estar esquecidas:

  • O quarto ou sala deve ter uma mesa/secretária com espaço suficiente para vários livros e cadernos.
  • A cadeira deve ser confortável e de preferência sem rodas, para evitar más posturas e distrações;
  • Não devem estar ligados aparelhos de comunicação/informação como TV, telemóvel, etc., com eles nenhuma concentração é possível;
  • O espaço deve estar bem iluminado com luz natural ou artificial, para evitar cansaço na visão;
  • Evitar lugares com ruído ou partilhado por outras pessoas que não estejam em silêncio;
  • O conforto deve também assumir-se nas temperaturas, nada de muito calor ou muito frio;
  • Atenção à presença dos animais domésticos, se estes forem muito ativos;
  • O espaço deve ser sempre o mesmo ao longo de todo o ano letivo;

 

Quando o estudante quiser sair um pouco do mesmo espaço de estudo, isso também pode promover alento e entusiasmo, quando assim for, procure uma biblioteca, um jardim, ou uma esplanada de um café tranquilo para realizar mais umas horas de estudo longe de rotinas, mas continuando num ambiente confortável e agradável.

Blog-da-Leroy-Merlin-Organize-um-espaço-de-estudo-Post.jpg

 

Como são avaliados os “Trabalhos Escritos”?

Com já foi referido, os “Trabalhos” escolares fazem parte de uma avaliação contínua, normalmente são solicitados pelo professor a toda a turma, outras vezes, proposto a alguns estudantes de forma a proporcionar oportunidade para melhorem resultados. O contrário também pode ser uma mais valia, ou seja, o próprio estudante, pode propor, ao professor, a realização de um “Trabalho Escrito” como mais uma forma de avaliação.

 Assim sendo torna-se pertinente questionar: quais os aspetos a serem avaliados?

  • Respeito pela estrutura, referida anteriormente, (introdução, desenvolvimento, conclusão, etc…);
  • Rigor na linguagem e na utilização dos conceitos: ao grande tema do ‘Trabalho’ estão associados subtemas e conceitos que devem ser explicados e contextualizados;
  • Capacidade de justificação e fundamentação: boas explicações, justificações, argumentos e provas;
  • Estruturação e organização: respeitando a cronologia dos acontecimentos e/ou o encadeamento de ideias e subtemas;
  • Opinião crítica: manifestar a opinião de forma crítica sobre o tema em discussão/análise;
  • Criatividade: na forma como se cria e desenrola o trabalho, deve estar presente a imaginação e originalidade individual;
  • Capacidade de síntese e de orientação, para que o ‘Trabalho’ não se dissipe e exceda o tema proposto;  
  • Utilização das próprias palavras: nunca copiar na integra parágrafos ou textos e sempre que se realiza uma citação de uma frase referir o autor.

avaliar.jpg

 

Estudar é: FAZER RESUMOS

A minha proposta para se estudar melhor algumas disciplinas, como por exemplo a História o as Ciências da Natureza, é começar por realizar um bom resumo sobre a matéria a estudar. A construção de resumos facilita na compreensão e assimilação de novas aprendizagens, permite o treino na escrita e na capacidade de síntese e exercita a capacidade de explicação com mais rigor e utilizando os conceitos associados ao tema em estudo.

 

 OS RESUMOS AJUDAM QUANDO:

Utilizas as tuas próprias palavras;

Estás bastante concentrado na sua concretização;

És fiel às ideias expostas;

Entendeste toda a matéria a resumir;

Organizas os resumos com cores, tópicos e palavras-chave;

Voltas a reler várias vezes até apreenderes toda a matéria;

Fazes uma seleção de temas principais e secundários;

Respeitas a ordem cronológica dos acontecimentos;

Defines conceitos e palavras-chave.

 

OS RESUMOS NÃO AJUDAM QUANDO:

Transcreves na integra o que está no livro;

      Estás distraído na sua concretização;

      Contradizes o que leste;

      Não entendeste parte da matéria a resumir;

      Constróis um resumo desorganizado e pouco legível;

      Não voltas mais a reler;

      Não fazes distinção de temas ou ideias;

      Não ordenas situações ou acontecimentos;

      Não sintetizas os conceitos presentes na matéria.

 

 

  

 

‘O que é que eu estudo?’ – Propostas de estudo autónomo

Tal como prometido aqui ficam algumas propostas de exercícios para estudo que podem ser solicitadas, sempre que existam momentos de estudo livre:

  • Estudar a Gramática de Português: independentemente do ano escolar, é imprescindível a aprendizagem da gramática o melhor possível (verbos, adjetivos, determinantes, sintaxe, etc).
  • Escrever uma composição sobre um tema à escolha, seja em Português ou na Língua em que o estudante apresenta mais dificuldades.
  • Fazer o resumo da disciplina que tem mais dificuldade, seja História, Ciências, Físico-Química, Geografia, etc…
  • Realizar alguns exercícios da matéria de matemática que está a aprender.

Se por vezes encontra dificuldades em indicar exercícios para serem realizados recorra ao Livro de Fichas da disciplina a ser estudada, poucos são os professores que não permitem a realização autónoma destes… deve ter em atenção para solicitar apenas a realização dos exercícios da matéria já lecionada.

 

DSC00230.JPG

 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Vencedor:

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D