Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Educar (Com)Vida

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

Usar a Vírgula – cuidados!

Embora todos nós saibamos que uma vírgula pode mudar todo um contexto, utilizá-la sempre de forma correta torna-se um desafio, para crianças e adultos. Para ensinar os estudantes o quanto a vírgula é importante pode-se propor alguns exercícios, para colocar corretamente a vírgula, ou para a irem mudando de lugar, percebendo assim as diferenças.

Para ajudar, aqui ficam dicas simples:

A fazer:

  • Utiliza-se depois do modificador de grupo verbal; ex: Naquele dia, o João acordou tarde.
  • Utiliza-se para enumerar ou separar repetições; ex: Boa, boa! Os primeiros, segundos, terceiros,…
  • Utiliza-se para separar orações independentes; ex: Eu gosto de dormir, mas tenho de acordar cedo.
  • Utiliza-se após a oração subordinada adverbial, principalmente quando está antes da subordinante; ex: Quando eu fui à escola, os professores já tinham saído.

 

A não fazer:

  • Não se separam sujeito de predicado;
  • Não se separam do verbo os complementos;
  • Geralmente, não está presente nas conjunções e, nem, ou.

 

portugues.jpg

 

8 Dicas de Escrita!

Muitas vezes, os pequenos estudantes cometem alguns erros gramaticais na sua escrita, ao confundirem pequenos termos, como por exemplo, o ‘à e o há’, até nós os adultos ficamos com algumas dúvidas, pois ambas as palavras existem, mas têm significados completamente diferentes.

Por isso, deixo algumas dicas orientadoras de escrita, de palavras mais básicas:

Dica 1- Uso de “À” ou “HÁ”.

O HÁ indica tempo e pode ser substituído pelo verbo Existir, ex.: “Ele deixou a chupeta há algum tempo”.

O À indica lugar e pode ser substituído pelo Para…, ex.: “Vou daqui à escola”.

Dica 2- Uso “Haver” ou “A ver”

O Haver indica a existência de algo, ex.: “Por não haver mais para fazer, cheguei mais cedo!”

O A ver refere-se a algo que se observa, ex.: “Estás a ver o mar’”

Dica 3 – “ss” ou “-se”

Usam-se dois ss quando referimos o passado, ex.: ”Se os testes fossem hoje!”

Usamos o -se num futuro, possibilidade ou indicação, ex.:”Vendem-se livros!”

Dica 3 – “Cozer” ou “Coser”

Utiliza-se Cozer de cozinhar, ex.: “Hoje vou cozer batatas.”

Utiliza-se o Coser de costurar, ex.: “Vou coser-te este botão.”

Dica 4 -  “Traz” ou “Atrás”

Utiliza-se o Traz de trazer algo, ex.: “Traz-me o saco!”

Utiliza-se o Atrás de localização, ex.: “A agenda está atrás do computador.”

Dica 5 – “Tráfico” ou “Tráfego”

O tráfico utiliza-se para a referência a um comércio ilegal, ex.:”O tráfico de armas está a aumentar!”

O Tráfego refere-se ao aumento do número de transportes, ex.:”São horas de maior tráfego aéreo!”

Dica 6 – “Pôr” ou “Por”

O Pôr significa colocar algo, ex.:”Vai pôr a mesa…!”

O Por é designação de modo, ex.:”Este livro foi escrito por ela!”

 Dica 7 – “acento” ou “assento”

O acento refere-se à escrita, ex.:”A palavra céu leva acento.”

O assento é um lugar para sentar, ex:”O assento do carro é novo.”

Dica 8 – “A fim” ou “Afim”

A locução a fim indica finalidade, ex: “Viemos a fim de discutir as notas.”

O adjetivo Afim indica semelhança, ex: “Elas têm ideias afins!”

 

Querem acrescentar mais dicas???

portugues2.jpg

 

 

Acompanhe o dia a dia escolar!

Existem cuidados muito simples que a família pode ter para com o seu estudante e que, em muito pode promover a interação e o apoio escolar. Muitas vezes, os pais reclamam que o seu filho não faz um feedback do seu dia de aulas, nem partilha a maioria das experiências, o que pode levar as famílias a sentirem-se rejeitadas perante este quotidiano escolar.

Cada estudante é diferente e isso é necessário respeitar, no entanto, de uma forma geral, existem alguns conselhos que poderão ajudar nesta mediação entre casa e escola.

Aqui ficam:

  • Exija respeito e autonomia;
  • Não permita que falte às aulas ou que chegue atrasado;
  • Guarde a hora de jantar para uma conversa em família, onde todos explicam como foi o dia;
  • Vá às reuniões de escola e marque reuniões com o diretor de turma sempre que considere necessário;
  • Peça para que lhe explique alguma matéria nova aprendida na escola;
  • Oriente para a realização dos TPC’s e para a organização de estudo para os testes;
  • Analise as fichas de avaliação e conversem sobre elas;
  • Promova a leitura e a cultura, dando o exemplo;
  • Estimule para as amizades e para as atividades extra escolares;
  • Controle os tempos em frente aos ecrãs;
  • Escute todos os detalhes de uma situação e converse calmamente, antes de definir um possível castigo ou recompensa.

 

Mais alguns conselhos para acrescentar?

família.jpg

 

Ele/a ignora os TPC’s…

Crianças e jovens têm muita técnica na arte de ignorar os TPC’s, de os apagar da memória, mesmo que apenas tenham passado algumas horas após a anotação dos mesmos.

Se a criança ou jovem que conhece tem essa técnica bastante aprimorada, então, este Post é para si.

Seguidamente, irei escrever algumas propostas para melhorar esta situação mas, antes disso, um conselho, não se desespere com a situação, é parte integrante do desenvolvimento da criança essa responsabilização… com o tempo e a orientação certa, tenderá a melhorar!

Vamos às dicas:

  • Coloque como rotina diária, verificar em todos os cadernos se existem TPC’s apontados;
  • Existem estudantes que preferem ter uma folha ou caderninho para apontar os trabalhos de casa, veja se hipótese funciona melhor;
  • Os TPC’s são para fazer logo após o final das aulas, mesmo que não sejam necessários para o dia seguinte;
  • O fim de semana é para estudar e não para fazer trabalhos de casa, a exceção surge apenas se for indicado pelo professor;
  • Explique que a escola é a maior responsabilidade do estudante e que não deve falhar;
  • Tenha uma secretária bem organizada para os TPC’s e estudo, distante da TV, barulho ou telemóvel;
  • Confira a caderneta ou na plataforma da escola para ver se existem faltas de TPC com regularidade;
  • Quando o estudante não consegue fazer os TPC’s é porque não percebeu a matéria dada, deve ser-lhe explicado de novo, em casa, nas explicações ou na escola.

Tem alguma regra de ouro que possa aqui acrescentar e qua ajude os nossos leitores?

ideias_propostas.jpg

 

Pode ajudar ao estudo: material de apoio

Nesta altura do ano muito material escolar e de escritório se adquire, como forma de apoiar mais um ano letivo, algumas famílias optaram já por comprar muita coisa, aproveitando até algumas promoções, outras preferem aguardar pelas orientações dos professores, para comprarem o que, efetivamente, é necessário.

 Para ajudar nesta escolha, posso deixar aqui uma pequena lista de material de apoio ao estudo, que poderá ser uma mais valia, no dia a dia do estudante.

  • Gramática de língua portuguesa
  • Gramáticas das outras línguas estrangeiras (de acordo com os anos)
  • Dicionários de Português
  • Dicionário das outras línguas estrangeiras (alguns professores podem sugerir marcas específicas)
  • Livros de fichas que acompanham os manuais
  • Livros de preparação para exames nacionais (para alunos que este ano realizarão exames)
  • Um caderno de estudo para resumos, exercícios e estudo diário
  • Uma agenda
  • Livrinhos tipo ‘sabiçhão’ para os alunos de 1º ciclo
  • Livros de fichas extra às disciplinas com mais dificuldades

Bem sabemos que o orçamento familiar, neste mês, grita por socorro, e é uma ginástica imensa para as famílias dos estudantes, porque têm imenso para comprar nesta preparação de um novo ano letivo. Façam a melhor gestão possível, até porque algumas destas propostas podem ser adquiridas nos próximos meses.

estudar.jpg

 

Orientações para o 1º dia de aulas!

Setembro é o mês onde tudo recomeça, as aulas e as atividades extracurriculares, por tudo isso, parece que o ano começa numa correria… saber os horários, escolher o ATL, definir as Explicações… inscrever no desporto ou na música…. Sendo que os primeiros dias de aulas deveriam ser serenos, para uma melhor adaptação às rotinas. Ficam algumas orientações para os primeiros dias de aulas:

  • Acordem cedo, para que o pequeno almoço e a conversa matinal seja calma e agradável;
  • Se a criança for pequena, pode levar um pequeno brinquedo à escolha, para se sentir mais tranquila;
  •  Explique que cada pessoa tem a  sua função na sociedade e que a do estudante é estudar e aprender muitas coisas novas;
  • Não se mostre com mais ansiedade do que o estudante;
  • Introduza as atividades extracurriculares lentamente na rotina, de preferência em semanas diferentes, podendo inicia-las antes do começo das aulas;
  •  Escolham o jantar como momento de conversa, em que todos os elementos da família explicam como foi o seu dia;
  • Aconselhe a que o estudante prepare tudo à noite, antes de se deitar, para o dia seguinte;
  • Procure que ele se deite cedo, para poder dormir cerca de 9horas.

Por aí, algumas orientações que poderia acrescentar?

aulas.jpg

 

Dicas para começar bem o novo Ano Letivo!

Os estudantes viveram intensamente estes últimos meses de férias de verão, com muita diversão, muita preguiça e pouco estudo, certamente!

Mas este mês já começa a solicitar novas rotinas e um novo contacto com o ensino formal. No iniciar deste setembro, os manuais escolares já devem estar em casa, o material escolar já deve estar em lista para aquisição, ou mesmo já comprado, é sempre conveniente perceber que material ainda está útil para iniciar um novo ano letivo.

Como sabemos, o ano letivo só começa a meio deste mês, mas será importante começar com novas rotinas, já nestes primeiros dias de setembro. Neste sentido, aqui ficam as minhas cinco propostas para começar bem o novo Ano Letivo:

 

Defina horários mais restritos de deitar e levantar

A grande maioria dos estudantes, ao longo das férias, desenvolveu o novo hábito de deitar tarde e levantar próximo da hora de almoço. Estes horários não se adequam aos dias de aulas, onde deve ser precisamente o contrário, portanto, como esta nova rotina é difícil para eles, convém começar rapidamente. Comece por definir horários para refeições, para deitar e levantar e exija que sejam cumpridos. Assim, quando chegarem os primeiros dias de aulas não terão estudantes mal humorados e ensonados pela casa e pela escola.

 

Defina horas de estudo

Alguns estudantes, no decorrer destas férias, já têm dúvidas se ainda sabem escrever e contar corretamente… é de grande importância que comecem a estudar algumas horas por semana, antes mesmo do início do ano letivo. Portanto, crie um horário de estudo para o estudante, pode optar por imprimir algumas fichas da internet, ou selecionar exercícios dos manuais do ano anterior. As propostas de estudo podem também passar pela leitura e pelo relembrar de algumas matérias em que o aluno tenha mais dificuldade.

Exercícios que serão sempre importantes: gramática de Português e língua estrangeira; matemática (cálculos e resolução de problemas), composições e leitura…

 

Restrinja a utilização de ecrãs

Eles passam horas entre telemóveis, tablets, TV… são as conversas nas redes sociais, os vídeos do youtube e as séries e filmes consumidos até à exaustão…

Para além de não ser muito benéfico passar muitas horas em frente a estes ecrãs, também contribui para a sedentarização e a falta de motivação para outros desafios diários. Se, ao longo destas férias, não controlou tanto esta utilização, agora terá mesmo de ser. Defina horários mais restritos e supervisione atentamente. Com a inclusão dos pontos que referi anteriormente, também não haverá tanto tempo disponível para esse uso pouco controlado.

 

Oriente para a finalização dos TPC’s de férias

Esta proposta direciona-se, principalmente, para os estudantes de 1º ciclo que, normalmente trazem orientações dos professores para a realização de fichas e trabalhos que devem ser realizados em tempo de férias. Alguns alunos tendem a deixar um pouco para depois e acabam por se esquecerem de os realizar. Agora é a altura indicada para rever estes trabalhos, corrigir e verificar o que ainda não foi feito, de forma a que fiquem prontos antes do início do novo ano letivo.

 

Repense, reflita e organize as atividades extra curriculares

A maioria dos estudantes tem atividades de educação/formação que ocorrem fora dos tempos escolares. Agora é o momento indicado para refletirem, em família, sobre elas. É importante questionarem quais as que devem acabar/começar, se estão adequadas, se não serão sobrecarga para o estudante… para além disso, é importante organizar horários e definir estratégias de organização familiar. Assim o estudante começará o ano letivo mais confiante nas suas rotinas e motivado para todas as atividades, dentro e fora da escola.

notas.jpg

 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D