Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Educar (Com)Vida

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

O peso do conhecimento - a mochila!

Quando se inicia a escola ficamos ligados às mochilas para muitos e muitos anos, elas levam os livros, os cadernos, o material escolar, os lanches, a roupa de desporto e tanto quanto mais couber. Estes objetos andam sempre às costas de segunda da sexta a todas as horas e em todos os intervalos. Por isso deve ser motivo de reflexão e atenção.

Muitas escolas têm cacifos de apoio aos alunos, para guardarem os seus pertences e deixarem assim as mochilas mais leves. No entanto, todos os anos letivos ficamos preocupados com o peso que esses sacos têm de levar… Penso que isso é bastante visível no 7º ano de escolaridade, quando as disciplinas aumentam e por consequência livros e cadernos também.

Na procura de um alívio, neste sentido, alguns manuais estão divididos em dois ou três volumes, para que o aluno possa ter menos umas páginas para carregar. As famílias, às vezes, optam pelo formato trolley para que se tenha apenas de puxar, mas a postura continua a não ser a mais correta e as escadarias são sempre uma realidade.

Contudo, não podemos, simplesmente, deixar os estudantes terem falta de material porque não podem com todos os livros escolares às costas.

De forma a melhorar essa situação relembro alguns conselhos:

  • Junto dos professores assuntem quais os livros dispensáveis em alguns dias;
  • Utilizem um caderno para duas disciplinas;
  • Separem a roupa de desporto noutro saco;
  • Lembrem que os livros de fichas nem sempre são necessários;
  • Adquiram material leve;
  • Usem um porta-lápis extra para Educação Visual;
  • Arquivem fichas e testes, em casa, quando já não são necessários;
  • Revejam a mochila e pertences em cada período, retirando o que já não é necessário;
  • Recordem que é necessário uma limpeza e organização constante de mochilas, malas e estojos;

mochila.jpg

(imagem retirada da internet)

O ‘Equipamento’ de estudo!

Tal como referi no Post anterior, é imprescindível que, cada estudante, tenha o seu espaço físico onde possa estudar sossegada e confortavelmente!

Para proporcionar melhor apoio ao estudo, devem existir alguns materiais adequados à idade e ao ano letivo de cada estudante.

De uma forma geral, poderei assinalar, aqui, algumas propostas de materiais que poderão selecionar:

  • Canetas coloridas, lápis carvão, lápis coloridos, borracha, afia e corretor;
  • Post’it, sublinhadores, agrafador, fita cola e cola;
  • Caderno ou folhas para apontamentos e resumos;
  • Régua, transferidor e compasso;
  • Capas ou bolsas para organizar folhas, fotocópias e fichas;
  • Dicionários, gramáticas e outro material de consulta;
  • Todos os livros e cadernos escolares;
  • Calculadora e computador (quando necessário);
  • Agenda atualizada com datas de testes e trabalhos;
  • ….

Recordo que é necessário exigir o cuidado e responsabilidade com todo este material, tanto no tratamento como na arrumação, faz parte integral da educação!

Acrescentariam algo mais a esta lista, de acordo com o vossa experiência?

escola.jpg

 

Banda Desenhada… um despertar…!

A banda desenhada é uma forma de contar uma história em pequenos quadradinhos e é considerada uma forma de arte que junta texto com imagem, estimulando à imaginação do leitor e prendendo-o à narrativa gráfica.

Muitas são as pessoas que afirmam que, ler banda desenhada pouco ou nada ensina… Eu defendo que, ler é sempre importante, mesmo que seja banda desenhada… tantas são as histórias contadas no cinema que começaram por bandas desenhadas, com anos e anos de existência. Muitas vezes, o acordar para a leitura pode começar por estes pequenos livros, ou revistas, que despertam a curiosidade de crianças e jovens para histórias e aventuras.

Se, em casa, a criança ou jovem nega-se à leitura de qualquer que seja o livro, porque não optar por adquirir umas bandas desenhadas… das mais atuais ou das clássicas… quem sabe começa assim um novo leitor?!!!

E para as crianças e jovens que adoram desenhar e pintar, porque não construir a sua própria banda desenhada??? Ficam os desafios!!!

criatividade.jpg

 

As minhas FAQ’s para os Exames Nacionais

Chegada a época dos Exames Nacionais são muitas as perguntas que me colocam sobre eles, principalmente, se for a primeira vez que vão realizar um Exame Nacional.

Assim, vou escrever este texto em jeito de FAQ’s (Perguntas Frequentes que me costumam fazer para o Exame Nacional).

a. Como se preenche o cabeçalho do Exame?

O preenchimento é muito simples, em anexo fica o exemplo de um cabeçalho. Para além disso o professor que irá vigiar o exame ajuda e esclarece todas as dúvidas.

b. O que devo levar no dia de Exame?

Leva duas canetas, preta ou azul, verifica em casa que funcionam bem, um lápis e borracha. Em alguns exames, como a matemática, deves verificar qual o material a adicionar e qual a máquina de calcular permitida. Não poderás utilizar corretor.

Nunca esquecer o Cartão de Cidadão.

c. Recomenda algum livro de Preparação para estudar?

Existem vários livros de preparação para exames à venda, opta pelos que têm exercícios e a explicação das matérias.

d. Como posso ter acesso aos Exames dos Anos anteriores? E correções?

No site http://iave.pt, poderás encontrar os Exames Nacionais de cada disciplina, de todos os níveis de ensino desde 1997 até ao ano letivo passado e os respetivos critérios de correção. Este site informa-te também sobre as datas de exames e de resultados.

e. Devo estudar no dia do Exame?

Não! Mesmo que o Exame seja de tarde, estudar nesse dia só irá confundir o raciocínio e aumentar a ansiedade.

f. Tenho direito a uma folha de rascunho?

O professor que irá vigiar a prova faculta aos estudantes uma folha de rascunho no início, no entanto, se no decorrer do exame precisares de mais basta pedir-lhe.

g. Tenho de decorar o código da Disciplina?

Não é necessário. No início do exame, é afixado no quadro o código da disciplina, assim como outras informações importantes.

h. Os erros ortográficos são descontados na cotação?

Sim. Deves seguir as regras do Novo Acordo Ortográfico. No domínio da correção linguística, de respostas abertas a avaliação é realizada desta forma:

  • Por cada erro de sintaxe ou de impropriedade lexical são descontados dois (2) pontos.
  • Por cada erro inequívoco de pontuação, ou por cada erro de ortografia (incluindo acentuação, translineação e uso convencional de maiúscula) é descontado um (1) ponto.
  • Por cada erro de ortografia repetido ao longo da prova (incluindo acentuação, translineação e uso convencional de maiúscula) deve proceder-se apenas a uma desvalorização.

Para mais informações detalhadas, procura os critérios de correção no site do IAVE.

i. Posso alterar a ordem das respostas?

Sim. Mas nunca te esqueças de colocar o número da resposta e da opção (caso exista) antes de começares a resposta. Assegura-te de que todas as respostas estão devidamente identificadas com Número  do Grupo e Número de Pergunta.

j. Posso ter acesso à cópia do exame que fiz?

Sim. Nos serviços administrativos da tua escola podes solicitar uma cópia da prova que realizaste e, se não concordares com a correção desta, podes pedir também uma reapreciação de prova, tem atenção que, para tal, existem datas específicas.

Boa sorte!!!

cabeçalho EXNaci.jpg

 

Crianças e jovens em casa a estudar….

Alguns cuidados

O 3º Período entrou no seu último mês, as rotinas já estão instaladas e desenvolveu-se o hábito de estudar em casa, de forma mais autónoma e privada. No entanto, temos de continuar a manter alguns cuidados nos hábitos dos nosso estudantes pois, este estudo em casa, em frente aos ecrãs, podem trazer situações de desmotivação e desalento.

Hoje, deixo uma lista de cuidados mais gerais que, embora a maioria das famílias estejam atentas, deve sempre ser recordada e lembrada:

 

  • É necessário manter o exercício físico, pelo menos três vezes por semana;
  • Como estudam com ecrãs, sempre que possível devem deixá-los e descansar a visão, fazendo outras atividades longe deles e longe das TV’s;
  • Manter regras alimentares, os açucares não devem estar disponíveis para consumo diário;
  • As horas para deitar e levantar devem ser exigência indiscutível;
  • O apoio nas tarefas domésticas deve estar incluído nas rotinas;
  • Os cuidados com o uso da internet e os seus perigos devem ser lembrados e reforçados;
  • As atividades extra curriculares que se mantêm online devem ser incentivadas;
  • As conversas em família devem se manter presentes...

estudoemcasa-partilha (7).jpg

 

O que devo saber sobre a gramática portuguesa?

Em todos os anos letivos aprende-se um pouco mais sobre a gramática da língua portuguesa, portanto, quanto mais rapidamente os estudantes e começarem a entender a gramática melhor, ajudá-los-á em todos os anos letivos.

O que se deve aprender sobre a gramática:

  • Palavras: relação entre palavras; neologismos; arcaísmos; formação de palavras; expressões idiomáticas.
  • Subclasses de palavras: nomes; determinantes; quantificadores; pronomes; adjetivos; verbos; advérbios; preposições; conjunções; interjeições.
  • Sintaxe: constituintes da frase; funções sintáticas; concordância; forma ativa e passiva; frases simples e frases complexas (coordenação e subordinação).
  • Língua e Comunicação: grafia; registo formal e informal; discurso direto e indireto;
  • Recursos Expressivos: onomatopeia; repetição; comparação, metáfora, etc…
  • Tipos de Texto: textos literários e não literários; géneros literários.

portugues.jpg

 

O que mudou com o Novo Acordo Ortográfico?

Um dos meus primeiros Post’s aqui no blogue foi sobre a importância do Novo Acordo Ortográfico, para os estudantes que são obrigados a cumprir as novas regras de escrita. Sublinhei também que, a gramática sofreu várias alterações aquando da entrada do Novo Acordo, portanto, esses devem ser pontos importantes de atenção.

Não tendo por objetivo, neste artigo, refletir sobre a opinião desta nova forma de escrita, gostaria apenas de lembrar o que, de mais básico mudou:

 

  • Maiúsculas e minúsculas. Os nomes dos meses, dos dias da semana e das estações do ano passam a ser escritos com minúscula (p. ex. janeiro, domingo, outono)
  • As consoantes mudas. As consoantes mudas desaparecem sempre que não são pronunciadas na variante culta do português europeu. Assim, desaparecem, por exemplo, em palavras como “ato”, “ação”, “detetive”, “Egito”, “eletricidade”, “ótimo” ou “rececionista” mas mantêm-se em palavras como “facto”, “subtil”, “egípcio”, “opcional” ou “repto”.
  • Suprime-se o acento nos seguintes casos: As formas verbais da 2ª conjugação, 3ª pessoa do plural, presente do indicativo, com a terminação em “ -êem”, passam a escrever-se sem o acento circunflexo. Por exemplo, creem, veem, leem, descreem, reveem, deem …
  • Acentos. Suprime-se o acento nos seguintes casos: Na terceira pessoa do singular do verbo “parar”, que se passa a escrever “para”, tal como a preposição, apesar de se pronunciarem de forma diferente.  O acento circunflexo desaparece em palavras homógrafas, que mantêm, no entanto, a heterofonia. Por exemplo: pela [verbo] = pela [contração de preposição e artigo] pelo [verbo] = pelo [nome] polo [nome] = polo [contração de preposição e artigo] coa [verbo] = coa [contração de preposição e artigo] = Coa [topónimo] pera [nome] = pera [preposição arcaica] pero [nome] = pero [conjunção arcaica]
  • Ditongos. Deixa de ser acentuado o ditongo “oi”, exceto quando se encontra na última sílaba da palavra. Por exemplo: “asteroide”, “joia”, “jiboia”.
  • Hífen. Suprime-se o hífen nos seguintes casos: quando o prefixo é co-: coautor. Quando o prefixo termina em vogal e o segundo elemento começa por “r” ou “s”, duplicando-se essas consoantes: antirrugas, autorretrato. Quando o prefixo termina em vogal e o segundo elemento começa por vogal diferente: autoestrada, extraescolar. Na ligação da preposição “de” com as formas monossilábicas do presente do indicativo do verbo “haver”: hei de, hás de, há de, heis de, hão de.   

 

Estas são as regras que eu considero mais importantes nesta nova forma de escrever, se tiver dúvidas ou quiser saber mais, visite o Portal da Língua Portuguesa.

 

dicas.jpg

 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Vencedor:

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D