Com um olhar pluridimensional sobre a EDUCAÇÃO, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida... este é um convite para conversar sobre educação.

11
Dez 18

Para facilitar os apontamentos, as notas e os esquemas realizados em aula, ou em casa, no momento de estudo, as abreviaturas são uma mais valia para uma escrita rápida e fluída que acompanhe o pensamento e a reflexão.

Algumas destas abreviaturas são criações particulares e pessoais de quem escreve diariamente, outras são técnicas e associam-se a áreas específicas do conhecimento… no entanto, podemos encontrar um grupo de Abreviaturas mais usadas no meio escolar.

Cá ficam algumas, em anexo:

abreviaturas.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 13:59

10
Dez 18

Parece uma arte, esta capacidade de resumir informação recebida em sala de aula, ou em qualquer outra palestra, com uma rapidez e subtileza na escrita, guardando-se informações preciosas para mais tarde recordar.

Assumo que, ao longo dos meus anos de estudante, aprimorei muito esta técnica e as minhas notas e apontamentos são, para mim, documentos preciosos de informação e apoio à memória.

Sendo uma mais valia para o estudo, aqui deixo algumas sugestões de: Como tirar notas?

  • O mais importante é saber selecionar o essencial
  • Na aula, basta fazer anotações no caderno e no manual a lápis
  • Usar abreviaturas e omitir artigos faz poupar tempo no estudo
  • Copiar formular, esquemas e sínteses
  • Escrever de forma rápida mas legível
  • Setas, balões e sublinhados apoiam estas notas

Não devem esquecer que, estas notas pouco irão apoiar o estudo da matéria se não forem várias vezes lidas, entendidas e memorizadas, antes das habituais avaliações!

Resultado de imagem para post its

publicado por Maribel Maia às 13:31

03
Dez 18

Se analisarmos os dados fornecidos pelo ministério da educação, segundo as provas de aferição de 2016, os alunos apresentam elevadas dificuldades gramaticais, esta situação apresenta-se cada mais elevada quanto maior é o grau de ensino.

De forma geral, os estudantes das nossas escolas devem desenvolver um conhecimento gramatical nos seguintes temas:

  • Representação gráfica: ortografia e pontuação;
  • Sintaxe: frases simples e complexas e função sintática;
  • Classes e subclasses de palavras: análise morfológica (verbos, adjetivos, pronomes, etc);
  • Palavras e formação de palavras;
  • Recursos expressivos;
  • Técnicas de Expressão e Comunicação;

Nem todos estes temas são parte integrante da matéria de língua portuguesa do 1º ciclo, contudo a partir do 2º ciclo em diante todos eles são lecionados, em cada ciclo, de forma mais aprofundada.

Assim, proponho que os estudantes realizem uma revisão da gramática e a realização de exercícios sempre que estudam esta disciplina. Para além disso, os encarregados de educação que puderem adquirir uma gramática, já com o novo Acordo Ortográfico, de forma a apoiar este estudo, devem fazê-lo.

gramática.jpg

(imagem retirada da internet)

publicado por Maribel Maia às 10:36

12
Nov 18

Diálogo entre mim e um/a estudante de 2º ciclo:

«Eu: _Então, essas notas?

Estudante: _Sinto que foi injusto… tirei Bom e Muito Bom e a professora deu-me um 4. Eu acho que merecia um 5…»

 

Uma das minhas ações constantes, com os estudantes é rever com eles as fichas de avaliação realizadas, perceber qual a matéria consolidada, quais os erros efetuados e dialogar com o estudante de forma a perceber as razões das respostas erradas. Podendo, desta forma, direcionar melhor a intervenção e perceber qual a evolução que está a ocorrer.

Assim sendo, hoje é esta a minha dica:

  • Não se limitem a assinar as fichas de avaliação;
  • Revejam as respostas erradas e corrijam-nas;
  • Questionem sobre as dificuldades do teste;
  • Perguntem se era a avaliação esperada;
  • Conversem sobre o que poderia ser melhorado;
  • Felicitem pelos bons resultados obtidos;
  • Proponham novas metas e resultados;

 

Para os estudantes as fichas de avaliação são do mais assustador e precioso que têm, ao longo do ano, são elas que ditam conquistas e fracassos e que exigem a maior responsabilidade e concentração, portanto, devem ser valorizados pelo encarregado de educação.

ficha_ava.jpg

(imagem retirada da internet)

 

publicado por Maribel Maia às 11:24

04
Jun 18

Estamos próximos dos Exames Nacionais, os dias que se seguirão são de constantes horas em estudo, revendo matérias, realizando leituras e exercícios… e o stress vai-se acumulando, dia após dia, com o aproximar no momento, trazendo aquele friozinho no estômago e o medo de falhar. Assim, cá ficam dicas muito simples para aliviar esta pressão desorientadora:

 

  • Agendar de forma clara e organizada as horas de estudo e descanso;
  • Planear metodicamente o estudo a realizar;
  • Escolher e preparar o lugar de estudo;
  • Ouvir música nos intervalos de estudo;
  • Fazer uma caminhada ou praticar desporto no final do dia;
  • Cumprir os horário das refeições;
  • Dormir as oito horas diárias;
  • Desligar telemóveis e redes sociais aquando do estudo…

 

Agora é só manter grandes índices de concentração e motivação para adquirir mais conhecimento… Boa sorte!

 

Imagem relacionada

 

(imagem retirada da internet)

publicado por Maribel Maia às 11:10

18
Mai 18

Este documento pertence a uma base jornalística e tem como objetivo expor um ponto de vista ou um conjunto de ideias pessoais/grupo sobre um determinado assunto.

  1. título  - que expõe o tema a tratar;

 

  1. Introdução – um paragrafo que explica de forma geral o assunto que se irá discutir;

  

  1. Desenvolvimento – argumentação e explicação da opinião sobre o assunto, procurando-se sempre bases sólidas e credíveis para o leitor;

 

  1. Conclusão – um fechar das ideias discutidas.

arti opiniao.png

 

publicado por Maribel Maia às 09:58

16
Mai 18

Este documento pretende dar a conhecer um estudo científico desenvolvido pelo seu(s) autor(es). Deve ser sucinto e claro. Deve ter-se em conta que, a ciência possui uma terminologia técnica própria e vocabulário específico que deve ser atendido. Para a concretização de um artigo científico deve seguir-se as seguintes regras.

 

     1.Título – deve conter os conceitos de que tratará o documento.

 

  1. Autor – deve ser indicado o seu nome no início, se for mais que um autor, devem ser referenciados por ordem alfabética.

 

  1. Resumo e Abstract – em menos de uma página deve ser escrito um texto sucinto expondo o objetivo, a metodologia e os resultados alcançados. Deve apresentar a sua tradução em Inglês.

 

  1. Palavras-chave – conceitos que orientam o tema a ser relatado, até seis conceitos.

 

  1. Conteúdo - o autor deve fazer uma exposição e uma discussão à cerca das teorias que foram utilizadas de forma a esclarecer o problema encontrado, apresentando-as e relacionando-as com a dúvida investigada. Devem ser explicadas as metodologias de investigação utilizadas e finalmente os resultados obtidos.

 

  1. Referências - Trata-se da lista dos livros, artigos e outros elementos de autores utilizados e referenciados ao longo do artigo. A lista deve ser organizada pela ordem alfabética, podem ser seguidas as normas da APA como orientação.

 

art cienti_3.png

 

publicado por Maribel Maia às 11:09

07
Mai 18

As dúvidas de muitas crianças e jovens na escola, passa por perceberem se são realmente inteligentes para responderem aos desafios que as várias disciplinas impõem.

A inteligência deve ser constantemente estimulada e desenvolvida, assim se melhoram capacidades e resultados, limitando, cada vez mais, esses medos diários de quem estuda e utiliza a inteligência como ferramenta imprescindível!

Por esta razão, aqui ficam umas pequenas dicas para melhorar a memória do estudante:

  1. Mantém um vida saudável, com uma boa alimentação, bom descanso e pratica desporto;
  2. Lê muito, tudo o que te agrade e desperte curiosidade, sejam livros, revistas ou jornais para aumentares o teu vocabulário;
  3. Conversa, dialoga e debate bastante, para dominares melhor as tuas capacidades linguísticas;
  4. Procura momentos de cultura, em viagens, exposições, museus, visitas de estudo, para aumentares os teus conhecimentos gerais;
  5. Participa em atividades extra curriculares como arte, desporto, música… que te motive e aumente as tuas capacidades;
  6. Faz amigos para aprenderes a partilhar ideias e a aceitar ideias e gostos diferentes;
  7. Mantém sempre um espírito positivo, mesmo em momentos que não correm bem, continua com o otimismo de que tudo vai melhorar;
  8. Sê persistente nos teus sonhos e objetivos, porque nada se alcança rapidamente e sem esforço;
  9. Estuda diariamente, para manteres e memorizares a matéria de forma mais fácil e organizada;
  10. Pensa sempre pela tua cabeça, formula as tuas próprias reflexões e pontos de vista, construindo sempre a tua própria opinião e fundamentando-a.

 

E bom trabalho!!!

Inteligencia.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 11:29

02
Mai 18

Como já aqui referi, os métodos de estudo são vários e nem sempre eficazes para todos os estudantes do mesmo modo. Se alguns estudantes preferem realizar resumos, outros há que, percebem melhor a matéria realizando vários exercícios.

Se o segundo caminho for o melhor, aqui ficam algumas sugestões para realizar um estudo com base em exercícios:

  • Começar sempre pelos exercícios mais fáceis, procurando realiza-los corretamente, o mais rapidamente possível;
  • Realizar os mesmos exercícios concretizados em sala de aula que pareceram difíceis e que criaram algumas dúvidas;
  • Recorrer a outros exercícios retirados de livros de fichas ou da internet;
  • Realizar o máximo de exercícios apresentados no Manual Escolar;
  • Para cada matéria nova devem ser realizados, em média, uma hora de exercícios, desde os mais simples aos mais complexos;

 

Cada exercícios deve ser corrigido, no final, para tal deve recorrer às soluções, ao Explicador/a, ou ao professor da disciplina, tendo certeza de que, não se está a cometer erros de execução.

images (8).jpg

 

 

publicado por Maribel Maia às 10:54

26
Abr 18

Muitos estudantes apresentam-se com dificuldades em participar durante as aulas, ou por vergonha, ou com receio de prejudicar a sua avaliação. Contudo, demonstrar-se um aluno participativo demonstra um aluno atento e interessado, portanto, é importante deixar a vergonha de lado e participar, com o hábito e a rotina tudo se tornará mais fácil e normal.

Para ajudar a esta participação, aqui ficam algumas dicas:

  • Propõe-te como leitor sempre que o professor solicitar um voluntário;
  • Procura responder, não só às perguntas dos professores como às dúvidas dos colegas;
  • Coloca a mão no ar e nunca respondas sem ter autorização do professor;
  • Não fales ao mesmo tempo que o teu colega;
  • Responde de forma humilde, sem falar muito alto, nem com ansiedade;
  • Apresenta as tuas próprias opiniões sem receios;
  • Sê educado com professor e colegas;
  • Sempre que existirem dúvidas coloca-as no momento que considerares oportuno, ou então no final da aula;

participacao-alunos.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 10:45

Dezembro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


subscrever feeds
pesquisar
 
mais sobre mim
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Instagram
@educarcomvida
blogs SAPO