Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Educar (Com)Vida

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

Educação Rodoviária: andar pela rua

As crianças mais pequenas precisam de aprender conceitos básicos como andar na rua, atravessar uma rua ou ir a casa de outras pessoas. Assim sendo, as primeiras aprendizagens que devem ser incutidas às crianças são as seguintes:

  • Ensine-a a olhar para os dois lados da rua várias vezes antes de atravessar, atravessando apenas quando não existirem perigos;
  • Ensine-a a caminhar nas faixas de pedestres sempre que existirem;
  • Ensine-a a utilizar passadeiras e a caminhar pelos passeios, de frente para os automóveis;
  • Ensine-lhe os sinais de trânsito mais básicos;
  • Ensine-a a não correr nem brincar na estrada;
  • Ensine-a a tomar atenção aos carros que fazem manobras;
  • Ensine-a a andar em fila ou de mão dada quando estão na rua com mais crianças;
  • Avise-a que não deve entrar em quintais ou jardins privados;
  • Não permita que crianças com menos de 10 anos andem sozinhas na rua;
  • Mantenha a mão dada a crianças pequenas, na rua e nos estacionamentos;
  • Sempre que a criança sai sozinha, controle o tempo de trajeto…

 

Bons passeios em segurança!

14fa2df110f49ab47abced56e5130517.jpg

(Imagem retirada da internet)

Educar para a Sustentabilidade: pequenas dicas…

Cada vez mais encontramos estudantes sensíveis às questões ecológicas e de proteção da natureza… demonstram isso nas suas conversas e mesmo nas suas atitudes… contudo o trabalho, o exemplo, a formação e a educação, não deve terminar por aqui. Torna-se necessário uma educação ambiental transversal, no quotidiano do estudante.. seja na escola… em casa… nos lugares de passagem e de presença.

Por esta razão, e como não é demais lembrar, aqui ficam algumas dicas para os educadores trabalharem este assunto com quem aprende:

 

  • Sempre que forem passear para a natureza, recolham lixo encontrado e coloquem-no no contentor correto;
  • Converse sobre questões como: escassez da água potável, necessidade de reciclagem, e os problemas do consumismo;
  • Motive para os encantos do contato com a natureza, seja fauna ou flora (animais e plantas);
  • Apoie na separação do lixo;
  • Incentive ao reaproveitamento de produtos;
  • Troque, venda, ou doe objetos que já não utilizam;
  • Sensibilize para a importância dos consertos;
  • Converse sobre a origem da alimentação e a sua qualidade (animal e vegetal);
  • Supervisione desperdícios de água, luz e papel;
  • Responsabilize pelos danos aos objetos e materiais;
  • Procure soluções sobre este tema com o estudante;
  • Esteja informado para poder (in)formar…

 

Não se esqueça que este Planeta será habitado por muitas gerações seguintes.. sejam eles seus bisnetos ou tetranetos…

 

1002135_725407190891189_738892675_n.jpg

(imagem retirada da internet)

Como educar para a responsabilidade?

Ter uma atitude responsável perante a vida é, sem dúvida, um processo imprescindível, que demora muitos anos a adquirir e aperfeiçoar, trazendo consigo vivências, tentativas e inseguranças.

As primeiras instituições sociais a incutirem esta responsabilidade são as famílias, que diariamente devem educar para uma autonomia responsável e consequente.

Quando um estudante se torna responsável e esforça-se, constantemente, neste sentido receberá bons resultados deste empenho, pois isso reflete-se diretamente nos resultados escolares, e na confiança que os outros adultos e colegas lhe oferecem.

Certamente, a família terá várias estratégias para tentar incutir este conceito fundamental. No entanto, como nunca é demais orientar, aqui ficam mais uma dicas para refletir:

  1. Utilize o diálogo como forma de explicação sobre a importância deste conceito para a vida e para situações atuais;
  2. Defina que a confiança da família, professores, amigos tem de ser conquistada através destas atitudes de respeito e de responsabilidade;
  3. Nunca se esqueça que vocês é exemplo imprescindível, certamente será imitado/a nas atitudes;
  4. Exija o cuidado com tarefas e objetos, com penalizações para incumprimentos, descuidos e esquecimentos;
  5. Ensine a importância do respeito, por nós, pelos outros e pela Natureza;
  6. Ensine que os sentimentos dos outros são de muita importância;
  7. Defina tarefas e funções, partilhando as tarefas domésticos;
  8. Mostre confiança nesta responsabilidade sempre que o mereça;
  9. Use agendas ou tabelas de orientação sempre que necessário;
  10. Faculte tarefas com maior exigência e explique o grau de responsabilidade implícito…

19017614_eQZ12.jpeg

(imagem retirada da internet)

Comunicação Oral… como desenvolvê-la?

Quando as crianças e jovens se veem confrontados com a necessidade de participar em grupo, ou em sala de aula, surge também a necessidade de um à vontade, com a utilização do discurso e a necessidade de apresentar elevada capacidade de expressão oral, só assim, estes estudantes serão bem sucedidos no momento de apresentarem as suas próprias ideias e opiniões.

Para desenvolver estas competências aqui ficam algumas estratégias a serem desencadeadas, seja individualmente ou em grupo:

 

Individualmente:

  • Relato dos acontecimentos em sala de aula;
  • Síntese de uma atividade realizada;
  • Relato de um acontecimento quotidiano ou especial;
  • Exposição oral da matéria dada;
  • Reconto de livros ou filmes;
  • Síntese de experiências;

 

Grupo:

  • Criação de debates;
  • Exposição de ideias em grupo;
  • Realização de entrevistas;
  • Construção de alguns ‘Brainstorming’ (chuva de ideias);
  • Representação de teatros/musicais/danças;

Estas estratégias realizadas dentro ou fora da sala de aula facultam novas capacidades de expressão oral, diminuindo os níveis de ansiedade e stress, quando o estudante é confrontado com a necessidade de se exprimir perante uma plateia ou audiência maior do que o habitual.

Resultado de imagem para teatro infantil

(imagem retirada da internet)

 

Comportamento adequado na sala de aula

O bom comportamento em sala de aula é também imprescindível, não só para se obterem bons resultados, mas também um excelente momento de aprendizagem para desenvolver valores sociais importantes, tais como o respeito, a responsabilidade ou a amizade. Para tal, o meu desafio aqui fica, imprimam o documento em anexo, que ditam as principais regras e valores de comportamento dentro de uma sala de aula e que fazem parte de dos Regulamentos Internos Escolares, conversem com o vosso educando sobre cada uma das regras e relembrem o quanto importante será que ele procure seguir tais comportamentos, com civismo e responsabilidade!

Mais uma vez, se considerar que as regras tendem a ser esquecidas, facilmente, pelo seu estudante, mantenha o documento impresso em lugar visível…

Boa conversa!

O comportamento adequado na sala de aula.pdf

 

comportamento escolar.jpg

 

 

A indisciplina acarreta más notas escolares!

Quantas vezes os professores referem que o estudante poderia obter melhores resultados escolares se apresenta-se um melhor comportamento em sala de aula? Se isso é uma preocupação sua, enquanto encarregado de educação, então aqui ficam algumas dicas para procurarem incentivar ao bom comportamento escolar, dentro e fora da sala de aula.

  • Converse sobre as regras de comportamento;
  • Marque uma reunião com o Diretor de Turma por Período e siga as suas instruções, se necessário for marque mais algumas, mostrando assim, que está atento e interessado no dia a dia do estudante;
  • Pergunte regularmente, ao estudante, como decorre o seu dia a dia, a existência de conflitos ou dificuldades.
  • Compare e converse com o estudante sobre ambos os diálogos anteriores;
  • Acompanhe e exija a realização dos trabalhos de casa e de estudo diário;
  • Ofereça um pequeno reforço positivo sempre que forem cumpridas metas comportamentais, incentivando à melhoria e à autossuperação;
  • Não compare o estudante com colegas ou irmãos, nem aponte críticas constantes aos maus comportamentos;
  • Mantenha um ambiente familiar tranquilo, com afetos, apoio e atenção;
  • Comece esse controlo no primeiro ano escolar e mantenha-o ao longo de todo o percurso, até à faculdade.

Aí por casa, quais as vossas estratégias, relativamente a este tema???

comportamento (1).jpg

 

 

Fazer anotações na margem

Quantos dos meus livros escolares têm anotações nas suas margens realizadas por mim, com letrinha miudinha e escrito a lápis, com imensas abreviaturas e chamadas de atenção? A partir do ensino básico, praticamente, todos…

Esta prática habitual dos estudantes apoiam a memorização e a compreensão da matéria, tanto no momento da aula como posteriormente, em casa, no estudo.

Com a prática esta competência melhora e torna-se apoio fundamental. Por isso, cá ficam algumas dicas para realizar anotações:

  • Escrever palavras ou conceitos que resumam o conteúdo do parágrafo;
  • Usar abreviaturas como códigos para pequenas observações;
  • Usar sinais de pontuação para exprimir desacordo ou dúvidas;
  • Cruzar informações com outras matérias ou autores, fazendo referência a nomes ou páginas;
  • Utilizar post-its e sublinhadores para marcar páginas e temas importantes;
  • Não escrever em material que não nos pertence…

 

É de notar que, no momento de estudo, estas anotações sejam percetíveis e façam sentido ao estudante, só assim serão apoio concreto!

HPIM2053.JPG

 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D