Com um olhar pluridimensional sobre a EDUCAÇÃO, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida... este é um convite para conversar sobre educação.

14
Abr 16

Como referi no Post anterior, ser daltónico, para uma criança ou para um adulto, não pode ser, de todo, uma situação associada à discriminação ou a dificuldades acrescidas no dia a dia. Assim sendo, Miguel Neiva, professor da Universidade do Minho, criou um código de cores universal para daltónicos, o ColorAdd®, este código permite que todas as pessoas, de todas as idades e em qualquer lugar do mundo, possa, rapidamente, identificar a cor presente em determinado objeto.

Este código gráfico monocromático “apoia-se nas cores primárias como ponto de partida (Cyan, Magenta e Amarelo) e no seu consequente desdobramento para cores secundárias. Às três formas que representam as três cores primárias, foram acrescentadas mais duas que, de forma simples, representam o preto e o branco", explicou Miguel Neiva, ao DN.

A ColorAdd está a ser procurada por variadas marcas de produtos, a Viarco é, disso um exemplo, apresentando na sua vasta gama de lápis de cor este código e facilitando, assim, o uso dos lápis a crianças e adultos daltónicos.

Este projeto inclui também formação em escolas, desmistificando este conceito de daltonismo e facilitando, a inclusão de estudantes portadores desta perturbação.

É com todo o orgulho que divulgo, aqui, esta magnífica ideia portuguesa!   

fullsize-coloradd-580.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 14:06

11
Abr 16

Diálogo entre mim e um/a estudante de 1º ciclo:

 

«Eu: Podes pintar o desenho!

Estudante: Eu, para pintar tenho de perguntar aos meus colegas qual é a cor dos lápis… já na escola faço assim…. às vezes confundo… mas é mais o vermelho e o verde…»

 

O daltonismo  é uma perturbação da perceção visual caraterizada pela incapacidade de diferenciar todas ou só algumas cores, como por exemplo dificuldade na distinção entre o verde e o vermelho. Os portadores são maioritariamente do género masculino. Esta perturbação é de origem genética ou resultante de alguma lesão nos órgãos responsáveis pela visão.

É de salientar que, muitas vezes, os primeiros sintomas de daltonismo são detetados na idade escolar, quando as crianças iniciam tarefas como pintar e combinar cores. Assim, quando existe alguma situação que levante dúvidas da presença desta perturbação deve ser realizado um despiste com especialistas  (oftalmologistas) que realizarão os testes necessários, não sendo para tal indispensável que a criança saiba ler ou contar.

A rápida intervenção e apoio a uma criança daltónica torna-se desejável, para que ela não sofra de nenhum tipo de descriminação ou exclusão social, principalmente, em atividades escolares específicas.

Cabe a pais, professores e colegas reconhecerem a apoiarem estes estudantes, devendo estar, para tal, sensibilizados para o assunto.

No próximo Post escreverei sobre o código ColorAdd que poderá facilitar, em muito, estas dificuldades acrescidas de quem é daltónico.

daltonismo.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 13:49

Setembro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
13
15

16
18
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


pesquisar
 
mais sobre mim
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Instagram
@educarcomvida
blogs SAPO