Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Educar (Com)Vida

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

Fugir à matemática, é seguir Humanidades…

Diálogo entre mim e um/a estudante de secundário:

_Eu: Qual é a tua área de estudos?

_Estudante: É humanidades?

_Eu: Porque escolheste essa área? O que queres seguir?

_Estudante: Eu não tirava boas notas a matemática e por isso, no secundário, fugi da matemática, por isso é que escolhi as humanidades, não tem matemática…»

(continua…)

 

Nota introdutória: Este diálogo está dividido entre este Post e o que irei publicar futuramente. Este tem origem numa conversa entre um/a estudante de secundário e da conversa surgiram-me duas reflexões, quando o transcrevia dos meus apontamento para aqui, poderão ler a sua continuação brevemente…

 

A primeira reflexão espelha-se nesta parte do diálogo, pois reflete a realidade de muitos alunos atualmente quando, no 9ºano, são confrontados com a obrigatoriedade de escolherem uma área de estudo, nem pensam muito nas saídas profissionais, ou nas suas ambições, decidem apenas pelo: ‘fugir da matemática’ ou ‘fugir das línguas’… e assim, optam pelas humanidades ou pelas ciências.

Esta decisão mostra a procura do facilitismo académico e a indecisão pessoal do estudante. Muito embora estas decisões possam ser sempre alteradas, no secundário, é necessário ter objetivos de cursos, formações, profissões e vocações, ou os estudantes irão esquecer da importância das médias ou desmotivarem-se pelos estudos.

Se a situação for similar ao caso que apresento, as explicações em tempo de férias e depois ao longo das aulas, para além do empenho do estudante, podem ajudar a superar dificuldades e não se tornar impeditivo de uma determinada saída profissional. Desistir nunca será solução… sobre tal assunto, virá o próximo Post

Certamente conhecem situações semelhantes a estas!? Querem partilhar situações e opiniões?

ensino.jpg

 

Escolhe o teu futuro!

Para os estudantes jovens, que estão a refletir sobre o seu percurso académico ou profissional, existem várias feiras e exposições realizadas por universidades e entidades formadoras, um pouco por todo o país e ocorrem, principalmente, entre março e abril.

Estejam atentos e visitem-nas... é sempre um apoio para quem decide o seu futuro!

Deixo aqui três exemplos. Se conhecerem outros, por favor, partilhem nos comentários, poderão sempre ajudar os nossos leitores! 

 

Mostra da Universidade do Porto: 26 a 29 de Março - Pavilhão Multiusos de Gondomar

https://www.mostra.up.pt/

Porto.jpg

 

Xperimenta Universidade de Aveiro: 27, 28 e 29 de abril - Universidade de Aveiro

https://xperimenta.web.ua.pt/

Aveiro.jpg

 

Futuralia: 25 a 28 de março - Fil Lisboa

https://futuralia.fil.pt/

Lisboa.png

Marquem já na agenda!!!

 

9º ano: novas escolhas

Com a maioria dos estudantes de 9ºano, com quem tenho conversado apresentam-se com algumas dificuldades na escolha das áreas que terão de realizar para frequentarem o ensino secundário.

As opção em escolha são:

  • Cursos Cientifico-Humanísticos
  • Ciências e Tecnologias
  • Ciências Socioeconómicas
  • Línguas e Humanidades
  • Artes Visuais

Estas áreas apresentam-se mais direcionadas para estudantes que pretendam seguir um ensino universitário, de acordo com a profissão pretendida, no futuro.

 

  • Cursos Profissionais

Estes Cursos Profissionais são caracterizados por uma forte ligação com o mundo profissional. Tendo em conta o seu perfil pessoal, a aprendizagem realizada nestes cursos valoriza o desenvolvimento de competências para o exercício de uma profissão, em articulação com o sector empresarial local. Cada escola secundária oferece um leque variado de cursos profissionais. 

 

Aos 15 ou 16 anos parece demasiado complexo tomar esta decisão, contudo estes estudantes devem ter a consciência dos seus gostos e capacidades, para além disso qualquer que seja a escolha, esta não será ‘caminho sem retorno’ pois, ao longo dos anos, cada jovem poderá adaptar e moldar, o melhor possível, o seu percurso escolar aos desejos futuros.

Boas escolhas!

Resultado de imagem para escolhas(imagem retirada da internet)

Os cursos da área de Turismo da Master D – opiniões e vantagens

Por dois anos consecutivos, em 2017 e 2018, Portugal foi eleito o melhor destino turístico europeu. Portanto, é claro que o turismo movimenta a economia nacional e que os que querem investir numa carreira com um futuro garantido podem realizar cursos voltados para essa área.

A Master D oferece dois cursos relacionados com o âmbito do Turismo e que recebem opiniões muito boas por parte dos formandos. São esses o Curso Técnico de Turismo e o Curso de Gestão de Hostels e Alojamento Local.

 

Opiniões sobre o Curso Técnico de Turismo da Master D

Os formandos deste curso da Master D em Portugal emitem ótimas opiniões sobre ele, porque tem estabelecido alguns objetivos práticos, que permitem a um técnico lidar com tarefas quotidianas de forma ágil. Conhecer as normas básicas de emissão de documentos e de cálculo de preços e tarifas; dominar os conceitos básicos da faturação de produtos turísticos; conhecer o método de elaboração de viagens programadas; aprender a comercializar produtos turísticos através das novas tecnologias; estudar a legislação vigente; dominar o vocabulário de inglês necessário para o desempenho das atividades profissionais; entre outros objetivos.

 

Pelo facto de que os conhecimentos adquiridos neste curso são amplos, os formandos acreditam que a Master D tem um ensino estratégico. Os locais em que podem trabalhar incluem agências de viagens, receção de hotéis, empresas de rent-a-car, departamentos comerciais e empresas com atividades turísticas.

Os cargos que poderão exercer são também variados, nomeadamente os de profissional de informação e promoção turística; colaborador de empresas de consultoria turística; organizador de viagens, congressos, feiras, forfaits e outros eventos; delegado comercial; empreendedor com negócio próprio ou com uma agência de turismo em franchising.

 

O Curso de Gestão de Hostels e Alojamento Local

Os formandos deste curso da Master D têm ótimas opiniões sobre ele, porque o seu objetivo é dotá-los de competências teóricas e técnicas que são imprescindíveis para o quotidiano de quem está a gerir hostels e alojamentos locais. Conhecer a legislação relevante na área de gestão de empreendimentos turísticos; empregar técnicas de contabilidade e gestão, cumprindo os requisitos legais existentes; decorar os espaços, conferindo-lhes conforto e utilidade; desenvolver técnicas de comunicação eficaz com o cliente; conhecer e operar tecnologias, como as bases de dados e os portais turísticos; dominar o vocabulário de inglês necessário para o atendimento e prestação de informações; entre outros objetivos.

 

Os formandos que concluem este curso da Master D emitem boas opiniões sobre ele, porque podem atuar como agentes de turismo ou gestores de hostels e alojamentos locais, rececionistas, empreendedores com a gestão do próprio negócio. Inseridos nestes cargos, podem criar e explorar espaços de alojamento local; atender e rececionar os clientes; realizar serviços de “check-in” e “check-out”; prestar informações turísticas; comercializar produtos do turismo local, calculando tarifas, condições e encargos adicionais; gerir a carteira de clientes; promover o espaço através da internet e de outras ferramentas para otimização do negócio; entre outras funções.

Master D.jpg

Portugal foi eleito duas vezes o melhor destino turístico na Europa. As formações na área do Turismo da Master D Portugal recebem ótimas opiniões dos seus formandos.

 

Post em parceria com Master D - Portugal

Diz-me como estudas dir-te-ei que área segues!?

Ensinar, tirar dúvidas e orientar para testes, trabalhos e exames, não necessitam de cumprir regras iguais de apoio… se existem estudantes que procuram as explicações para retirar dúvidas, outros precisam de apoio contínuo na matéria, …!

Para além disso, os gostos e hábitos de estudo são muito diferentes, de estudante para estudante, embora não signifique que a apresentação seguinte seja regra, parece-me existir proximidades de formas e estratégias de estudo, de acordo com as áreas de interesse e cursos a frequentar.

De um modo geral, parece-me que quem frequenta:

 

Curso de Línguas e Humanidades: prefere realizar desenvolvidos resumos da matéria, procurando decorar e entender muito do que recolheu em resumos: textos e mais textos são as palavras de ordem…

 

Curso de Ciências e Tecnologias: aprecia a realização contínua de vários exercícios e fichas, para melhor se preparar para as avaliações: respostas e exercícios textos são as palavras de ordem…

 

Curso de Artes Visuais: constrói vários esquemas e tabelas de forma a sintetizar matérias e temas a estudar: cores e setas são as palavras de ordem…

 

Curso de Ciências Socioeconómicas: aposta em resumos curtos, realizados ao longo da matéria lecionada, que reorganiza constantemente ao estudar para exames: reestruturação é a palavra de ordem….  

 

Curso de Desporto: os exemplos concretos e bem compreendidos é o que mais ajuda na compreensão da matéria: estudar situações concretas, e textos são as palavras de ordem…

 

Como já referi esta é a minha visão particular…identificam-se? Acrescentariam algo mais???

jovens.jpg

 

Decide o teu futuro!

Muitos jovens, estudantes, estão em momento de pensar sobre a sua vocação, as saídas profissionais e escolha futuras.

Nestes momentos, todas as ajudas são bem vindas, por isso, visitar estes locais poderá ser um apoio:

 FIL - LISBOA

FUTURÁLIA 2018.jpg

 

 

EXPONOR - PORTO

Qualifica_Exponor.jpg

 

 

16ª Mostra Universidade do Porto

Mostra UPorto.jpg

 

 

Escola: para que te quero?!?!

Diálogo entre mim e um/a estudante de 3º ciclo:

«Estudante: _A escola não me interessa muito, quero ser futebolista.

Eu: _ E depois vais para televisão dizer barbaridades?

Estudante: _ Não… tenho de saber outras línguas e assim…

Eu: _ Depois é uma vergonha se nem sabes falar português…

Estudante:_ Não pode ser…

Eu: _ E para saberes gerir o teu dinheiro, tens de saber de matemática?!

Estudante: _Pois…

Eu: _Vês como a escola vai ser sempre muito importante na tua vida, seja como for!?»

 

Perceber o quanto a escola e a formação é importante para a vida de qualquer ser humano deve ser incutido desde a mais tenra idade nas nossas crianças, não apenas para desenvolver uma promissora vida profissional, mas também como apoio a uma vida pessoal e social de maior riqueza e conhecimento.

O animo e incentivo para o conhecimento deve ser cultivado por todas as pessoas que têm o papel de educadores. Neste sentido, desenvolver a motivação em cada estudante é, sem dúvida, o maior e mais importante pilar no despertar do gosto e motivação pela escola.

Segundo um estudo recente do Observatório de Inserção Profissional dos Diplomados da Universidade Nova de Lisboa (OBIPNOVA), em Portugal os detentores de cursos superiores têm «salários mais altos, maior possibilidade de arranjar emprego e mais rápidas progressão salarial. Calcula-se que a frequência num mestrado em Portugal represente um ganho salarial de 300 mil euros ao longo da carreira profissional.» (In Diário Económico:2013).

images (13).jpg

 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Vencedor:

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D