Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Educar (Com)Vida

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

JOGOS PEDAGÓGICOS: A Caixinha da Felicidade

Alguns jogos que podem ser divertidos e educativos em simultâneo, podem educar para as emoções, podem melhorar o desenvolvimento físico, podem exercitar capacidades intelectuais. Por estas razões, hoje traga-vos uma proposta de uma atividade pedagógica que pode ser realizada em famílias e/ou por educadores/as.

A Caixinha da Felicidade, pode ser feito com crianças, jovens e adultos, (os adultos devem participar). Esta Caixinha tem como objetivo educar o cérebro dos participantes para um pensamento positivo e para a resiliência. Esta atitude permitirá melhorar as capacidades de olhar o futuro de forma positiva e motivadora.

A realizar esta atividade, deve explicar-se que os momentos mais difíceis e menos bons da vida irão sempre surgir, mas ter uma atitude feliz e positiva perante estas situações será uma vantagem e uma defesa.

Como fazer:

  • Escolha uma caixa ao gosto e decorem-na com frases e desenhos de alegria e felicidade;
  • Tenham post’its ou folhinhas de cores variadas;
  • Definam uma cor para cada participante;
  • A cada final de dia, em conjunto, cada participante deve pensar no momento ou situação mais feliz daquele dia e registá-la na folhinha da sua cor;
  • O registo poderá ser com palavras, desenhos, ou colagens;
  • No final de um período de tempo podem abrir as folhinhas e dialogar sobre elas;
  • Podem repetir e adaptar…. 

jogos pedagogicos.jpg

 

Fichas divertidas sobre Natal

Vivemos tempos difíceis! Devido à pandemia somos convidados a ficar em casa, mesmo em férias escolares. Por vezes, as famílias até ficam sem ideias para entreter os mais pequenos, que ambicionam tanto sair de casa.

Para quem precisar de umas fichinhas divertidas, para estas férias de Natal, aqui deixo umas pequena compilação de documentos retirados da internet!

Basta imprimirem, incluir um lápis, uma borracha e material para colorir!

Fichas_Natal.pdf

partilhar (1).jpg

 

Dia Internacional do Pijama

20 de novembro

Para as crianças é apenas um dia muito divertido, porque existe a possibilidade de irem vestidas de pijama para a escola, é um conforto e uma alegria!

Contudo, este dia 20 de novembro, é bem mais do que o dia de vestir um pijama, é o dia de relembrar que nem todas as crianças vivem com todos os seus direitos assegurados… que, a muitas são-lhes retirados os valores e direitos mais básicos… que as Nações precisam de se lembrar, urgentemente, que muito há por fazer por estas crianças… e que vestir um pijama é momento de recordação, indignação e protesto!

Vamos lembrar isto às crianças… só depois elas devem decidir se querem, ou não, vestir o pijama! 

direitos crianças.jpg

 

JOGOS PEDAGÓGICOS: O Pote da Calma

Alguns jogos que podem ser divertidos e educativos em simultâneo, podem educar para as emoções, podem melhorar o desenvolvimento físico, podem exercitar capacidades intelectuais. Por estas razões, hoje traga-vos uma proposta de uma atividade pedagógica que pode ser realizada em famílias e/ou por educadores/as.

O Pote da Calma tem como objetivo relaxar as crianças em momentos de maior agitação, distração ou irritação. Este Pote irá despertar a atenção dos pequenos e apelar à sua concentração, permitindo um pouco mais de calma a quem o observa.

Após algum tempo a observar o Pote da Calma, as crianças podem explicar ao educador/família o que causou a irritação ou exprimir os seus sentimentos sobre alguma situação.

Como fazer:

1 Pote de Vidro com tampa (Pode ser também de plástico transparente. Fica mais seguro, inclusive);
1 ou 2 colheres (sopa) de cola glitter;
3 ou 4 colheres (chá) de purpurina;
1 gota de corante alimentar da cor desejada;
Água quente (a quantidade varia de acordo com o tamanho do pote).

Adicione no pote a água quente e a cola glitter (não encha o pote completamente com a água, deixe um espaço para que a água possa ser agitada dentro dele). Mexa muito bem até que a cola glitter se dissolva totalmente na água. Logo após, adicione a purpurina e misture novamente. Por fim, adicione a gota de corante e misture mais uma vez. A tampa do pote deve ser muito bem fechada para que a criança não consiga abrir (deve-se ter cuidado para que o líquido não seja ingerido pelas crianças).

(in: https://psicologiaacessivel.net/2016/01/13/pote-da-calma-saiba-como-fazer-um/)

Agora, sempre que a criança necessitar, pode pegar no Pote da Calma, agitá-lo e observá-lo pelo período de tempo que precisar até se sentir mais calma!

jogos pedagogicos (2).jpg

 

Ensinar a conversar!

Nos primeiros anos escolares existem as crianças que contam muitas coisas sobre como foi o seu dia na escola e existem outras crianças que não têm essa espontaneidade. As mais reservadas, por vezes, são fonte de preocupação para a família, porque ficam com receio de que algo possa não estar a decorrer da melhor forma, porque desconhecem anseios, medos ou ficam com dúvidas sobre o comportamento escolar.

Para as famílias que pretendam ajudar as suas crianças a conversarem mais, a exporem mais ideias, sentimentos e opiniões, aqui ficam sugestões de inícios de diálogos que levam as crianças a exprimirem-se, como mais do que um simples ‘sim’ ou ‘não’.

Tenha o cuidado de reservar uma parte do final do dia para estas conversas, mostrando-se totalmente disponível e empenhado/a em escutar atentamente o que a criança tem a dizer!

Coloque questões como:

  • Hoje o meu dia correu/não correu muito bem, porque ….. O teu dia foi melhor que o meu? (Para que lhe conte como correu o dia)
  • O teu melhor amigo/a é muito …(característica simples), tens mais amigos assim? (Para que converse um pouco sobre as amizades)
  • A/O tua professora manda sempre TPC’s, nunca se esquece! Parece-me ser muito organizado, o que achas? (para falar sobre os professores)
  • Vi que o teu almoço era arroz com frango! Estava bom? (invente a pergunta para o levar a explicar mais sobre a alimentação da escola)
  • E se fizéssemos um lanche, no fim de semana, para os teus amigos? Quem querias convidar? (Para perceber como está o processo de sociabilização e para incentivar nesse sentido)
  • Quando tinha a tua idade adorava jogar ao elástico (escolha jogo)… Também jogam esse jogo, ou outros? Ensinas-me? (Para melhorar a capacidade de sistematização e de reprodução de ideias)
  • No outro dia encontrei a Auxiliar …(nome) ela disse-me que andas um bocado distraído na escola! Porquê? (Para uma autoavaliação do comportamento)

Por aí, que questões funcionam??? Têm mais, para além destas?

educação é.jpg

 

Mutismo seletivo em crianças

Acredito que, nem todos os leitores deste blogue saibam de que se trata este Mutismo Seletivo, algo que pode afetar crianças, jovens e adultos sendo que, em adultos, é designado por Fobia Social.

Para que as famílias possam estar alerta, deixo aqui um pequeno esclarecimento sobre o conceito:

Mutismo Seletivo enquadra-se nas questões de distúrbio psicológico e carateriza-se pela recusa da criança em falar em algumas situações ou com algumas pessoas, no entanto, apresenta estas mesmas capacidades em outras situações diferentes. Estas criança demostram capacidades em conversar com os elementos da família mais chegados, com outras crianças e até com os animais de estimação. Este conceito está associado, principalmente, a crianças mais tímidas, mais ansiosas ou introvertidas.

 

Para além destas características, as crianças podem apresentar as seguintes dificuldades:

  • Dificuldade em manter contato visual;
  • Não costumam sorrir em público ou permanecem com expressões vazias;
  • Movimentam-se de forma rígida;
  • Não são capazes de lidar com situações nas quais deveriam falar normalmente, como saudações, despedida ou agradecimentos;
  • Tendem a ter uma preocupação mais exagerada com as coisas quando em comparação com o população em geral;
  • Costumam ser mais sensíveis ao ruído e a locais com muitas pessoas;
  • Apresentam dificuldade em falar sobre si ou em expressar sentimentos.

(In: https://www.infoescola.com)

Este Mutismo Seletivo pode ser tratado por psicólogos, através da terapia cognitivo-comportamental, ou por outros profissionais adequados. No entanto, para melhor recuperação as famílias devem estar alerta e não confundirem estes casos com simples situações de timidez.

Por tudo isto, vale a pena lembrar!!!

mundo.jpg

 

O peso do conhecimento - a mochila!

Quando se inicia a escola ficamos ligados às mochilas para muitos e muitos anos, elas levam os livros, os cadernos, o material escolar, os lanches, a roupa de desporto e tanto quanto mais couber. Estes objetos andam sempre às costas de segunda da sexta a todas as horas e em todos os intervalos. Por isso deve ser motivo de reflexão e atenção.

Muitas escolas têm cacifos de apoio aos alunos, para guardarem os seus pertences e deixarem assim as mochilas mais leves. No entanto, todos os anos letivos ficamos preocupados com o peso que esses sacos têm de levar… Penso que isso é bastante visível no 7º ano de escolaridade, quando as disciplinas aumentam e por consequência livros e cadernos também.

Na procura de um alívio, neste sentido, alguns manuais estão divididos em dois ou três volumes, para que o aluno possa ter menos umas páginas para carregar. As famílias, às vezes, optam pelo formato trolley para que se tenha apenas de puxar, mas a postura continua a não ser a mais correta e as escadarias são sempre uma realidade.

Contudo, não podemos, simplesmente, deixar os estudantes terem falta de material porque não podem com todos os livros escolares às costas.

De forma a melhorar essa situação relembro alguns conselhos:

  • Junto dos professores assuntem quais os livros dispensáveis em alguns dias;
  • Utilizem um caderno para duas disciplinas;
  • Separem a roupa de desporto noutro saco;
  • Lembrem que os livros de fichas nem sempre são necessários;
  • Adquiram material leve;
  • Usem um porta-lápis extra para Educação Visual;
  • Arquivem fichas e testes, em casa, quando já não são necessários;
  • Revejam a mochila e pertences em cada período, retirando o que já não é necessário;
  • Recordem que é necessário uma limpeza e organização constante de mochilas, malas e estojos;

mochila.jpg

(imagem retirada da internet)

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Vencedor:

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D