Com um olhar pluridimensional sobre a EDUCAÇÃO, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida... este é um convite para conversar sobre educação.

31
Out 18

Aos poucos e poucos esta festa importada, chamada Halloween começa a crescer nas ruas das cidades deste Portugal, mesmo que eu ainda não esteja habituada, basta sair à rua ao final do dia para sentir as diferenças… algumas casas já têm objetos alusivos ao momento, crianças grandes e pequenas passam pelas ruas na procura da ‘doçura ou travessura’… os rostos alegram-se pelas gomas, rebuçados e chocolates que, passo após passo enchendo o saquinho.

Se eu nem sair de casa sei que o Halloween me bate à porta… bem cedo, porque juntos surgem pais e crianças (algumas de colo) todos/as procuram as mais doces ofertas, com supervisão atenta.

Com cuidado e atenção podemos respeitar este fenómeno da globalização. Se as crianças andam cedo, acompanhadas, se as travessuras não excedem brincadeiras sem prejuízos, então, este Halloween pode trazer algo de bom: novas aprendizagens sobre outros costumes, capacidade de conversar com outras pessoas, de várias idades e de várias atitudes… experimentar a resposta de sim ou não, com a mesma alegria de quem se aventura… a partilha dos doces e a experiência de novas amizades… tudo ensina a crescer!

Por tudo isto, que seja um excelente Halloween!!

 

Imagem relacionada(imagem retirada da internet)

 

publicado por Maribel Maia às 10:35

25
Out 18

Cuidar de seres vivos traz a qualquer criança um sentido maior de responsabilidade, pois o cuidado tem de ser constante, e as falhas ou esqucimentos podem colocar a vida desse ser vivo em risco. Contudo, nem todas as crianças têm o privilégio de viver em casas com jardim, com quintal e nem sempre podem ter, em casa, uma animal de estimação.

Para hoje o meu desafio passa pelo cultivo de plantas, que podem ser alimentos, de forma a que as crianças experienciem todo o processo de cultivo e no final possam também valorizar o ‘fruto do seu trabalho’ saboreando aquilo que cultivaram.

Certo é que, nem todas as famílias têm grande espaço para cultivo, no entanto, até mesmo na varanda se pode ter alguns vazos para plantar ou semear uns legumes ou umas ervas aromáticas e todo este processo deve ser realizado com a ajuda das crianças lá de casa, em momentos de lazer, com explicação e experimentação divertida.

Para auxiliar todo este processo procure nos hortos, ou até mesmo nas pessoas mais velhas que tenham pequenas hortas, pois em muito poderão apoiar nesta aventura.

 

Deixo algumas propostas de fácil cultivo:

- Legumes:  cenoura;  alface;  feijão;

- Fruta: tomate, pimento, morango;

- Ervas aromáticas: salsa, coentros, alecrim, mangerico…

 

Este pode ser também um caminho para o insentivo à comida saudável e à aquisição do gosto pelos legumes.

 

Imagem relacionada

 

(imagem retirada da internet)

publicado por Maribel Maia às 11:42

15
Out 18

Se por cá, muito escrevo sobre o estudo e a escola, também devo assumir que as brincadeiras fazem parte do desenvolvimento harmonioso das crianças e deve ser incentivado e promovido, pelos educadores, nas variadas etapas de desenvolvimento.

Quando vemos uma criança a brincar ao ‘Faz de Conta’ raramente nos lembramos que todos os estímulos que surgem dessas brincadeiras, em momentos solitários ou em companhia de outras crianças com a mesma idade, são imprescindíveis para o desenvolvimento da capacidade de imitar, imaginar, internalizar regras, enfrentar seus medos e angústias.

A esta brincadeira chamada de Jogo Simbólico é assumido por vários autores como uma atividade infantil que estimula o desenvolvimento psicomotor, cognitivo, social, emocional e cultural da criança que cresce. Portanto, deve estar presente no quotidiano das crianças diariamente.

faz de conta.jpg

(imagem retirada da internet)

publicado por Maribel Maia às 10:27

10
Out 18

Se por aqui escrevo sobre os benefícios de dormir bem, para crianças e adultos, também devo lembrar o quanto é importante para um estudante ter sempre uma boa noite de sono, dormindo as horas apropriadas à sua idade, isto porque o cérebro e a memória obtêm assim o descanso merecido para desenvolverem as suas funções correta e rapidamente.

Então vejamos:

  • durante o descanso ocorre a síntese de proteínas responsáveis pelas conexões neurais, aprimorando habilidades como memória e aprendizagem;
  • durante a noite, o cérebro faz uma distinção entre as informações acumuladas, guardando aquilo que considera primordial, descartando o supérfluo e fixa assim, as lições que aprendemos ao longo do dia.
  • Dormir as horas corretas previne as depressões e aumenta a qualidade de vida;
  • Dormir bem melhora a capacidade de concentração nas mais variadas tarefas diárias.

 

Não se esqueça que as crianças agem de acordo com os exemplos próximos, portanto cuide do seu sono e do sono delas!

anne.jpg

 (imagem retirada da internet)

publicado por Maribel Maia às 10:43

24
Set 18

Os documentos que hoje partilho direcionam-se, principalmente, para os educadores, professores e famílias que pretendam trabalhar o comportamento social (dentro e fora da escola), neste início de ano letivo, ou pretendam fazê-lo mais tarde!

Estas são imagens com regras de comportamento que podem ajudar a identificar e orientar crianças mais pequenas, individualmente, em grupo ou em turma.

 

Bom trabalho!!!

 

comportamento_2_emoji-2.jpg

comportamento_emoji-3.jpg

comportamento_emojis.jpg

comportamentos e regras (1).jpg

 

 

 

(in: https://www.educacaoetransformacao.com.br  e  http://ivango.info)

publicado por Maribel Maia às 10:36

19
Set 18

Por várias vezes, neste blogue, partilhei pequenas imagens com incentivos para as crianças.

A psicologia positiva, a atitude motivacional de quem educa apresenta-se como sendo muito importante para tornar crianças e jovens mais confiantes e conscientes de si, o apoio nas dificuldades, as demonstrações de confiança e o reconhecimento do esforço é muito importante no crescimento e na aprendizagem!

Para ajudar nestas atitudes positivas e de alento deixo, em anexo, novos incentivos… basta imprimirem e oferecerem ao estudante, de acordo com a intenção ou com o reconhecimento que pretende realizar!

Depois de experimentar verá que, muitas vezes, bastam pequenas atitudes para a mudança, não é necessário dispendiosas prendas ou grandes negociações…. E tudo isto também faz parte da Educação!

incentivo1.jpg

 

incentivo2.jpg

 

incentivo3.png

(Com imagens retiradas da ineternet)

 

publicado por Maribel Maia às 10:21

20
Ago 18

Abriu este ano as suas portas cá em Portugal, no entanto, eu ainda não tive a oportunidade de o ir visitar, mas confesso que estou com grande curiosidade:

«O Dino Parque é  o maior museu ao ar livre de Portugal, inserido numa área de 10 hectares, incluindo 4 percursos correspondentes a algumas das mais importantes épocas da história da terra: O fim do PaleozóicoO TriásicoO Jurássico e O Cretácico.

Ao longo desses percursos os visitantes podem observar mais de 120 modelos de dinossauros e outros animais à escala real. O Parque foi especialmente concebido para ser uma experiência “Edutainment” (Educação + Entretenimento), aliando a parte de conhecimento da evolução da Terra e também a parte de diversão para toda a família.» (In: www.dinoparque.pt)

 

Fica a proposta para este verão ou para um fim de semana! Algumas crianças e jovens têm um grande fascínio pelos dinossauros e aqui poderão deliciar-se com este Parque. Para além disso, faz parte da aprendizagem curricular, no 3º ciclo, esta área de conhecimento e esta será uma forma divertida de adquirir saberes escolares…

Boa visita!!!!

dino444site.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 10:58

13
Ago 18

Estamos em pleno verão e ficar em casa com crianças ou adolescentes não é a melhor solução, vamos procurar a sombra de uma árvore num jardim, ou um lugar para estender a toalha na praia. Contemplar a natureza é palavra de ordem… lembrem-se apenas destas pequenas coisas antes de saírem de casa:

  • Protetor solar;
  • Pequeno kit de primeiros socorros;
  • Óculos de sol;
  • Roupa confortável;
  • Garrafa de água;
  • Pequeno lanche;
  • Um livro/revista;
  • Um brinquedo;
  • Uma manta ou toalha;
  • Um jogo;
  • Desligar o telemóvel;
  • …. (o que mais levam sempre?)

Divirtam-se!!!

 

Resultado de imagem para crianças no parque(imagem retirada da internet)

 

publicado por Maribel Maia às 10:34

06
Ago 18

Certamente já existe há muito tempo, mas só a alguns meses atrás me começou a inquietar e hoje optei por partilhar… as crianças e adolescentes categorizam e ordenam as amizades…. “o meu primeiro melhor amigo…o meu segundo melhor amigo…” seguindo-se, não sei quantos mais números!

Claramente que a maioria das crianças e jovens tem o seu melhor amigo/a, aquele com quem mais facilmente partilha confidências e que mais tempo lhe dedica, mas haverá a necessidade dos segundos, terceiros, quartos, etc… melhores amigos!!?!? 

Na vossa adolescência faziam esta hierarquia? Essa definição era uma necessidade?

Não é que considere algo de grave ou errado com esta situação, mas não vejo esta obrigação de elevação numérica de uma pessoa pela qual se tem grande estima e carinho. O importante é que tenhamos um núcleo de amizades em quem confiamos e que preservamos… e é importante explicar a quem cresce a importância destas relações que devemos cuidar e preservar, apenas isso!!!

amizade.jpg

(imagem retirada da internet)

publicado por Maribel Maia às 11:40

01
Ago 18

Já lhe começa a parecer uma boa ideia, esta de adotar um animal de estimação, contudo está a questionar se será a idade certa para que o seu filho(a) tenha um… posso referir que, a maioria dos especialistas apontam para que, a partir dos 3 ou 4 anos, a criança já tenha capacidade para conviver com animais como um cão, gato ou roedor, contudo isto depende muito do animal que pretende escolher, se optar por um pássaro, por exemplo, este já não apresenta limite mínimo de idade.

O importante será permitir que a criança conviva com o animal e, acima de tudo, apoie nos cuidados a ter, seja com mimos, alimentação e/ou cuidados de higiene, até mesmo levar ao veterinário… incentivando-se para os cuidados a ter com horários e rotinas…

Entre os 12 e os 14 anos os estudantes já têm a capacidade de cuidar quase autonomamente do seu animal de estimação, sendo que os adultos apenas devem supervisionar essas tarefas.

Com bom senso e reflexão a sua família ficará mais feliz ao partilhar o lar com um agradecido ‘bichinho’… e nunca se esqueça, terá de ser ‘Para Toda a Vida!’

 

img_8130.jpeg

 

publicado por Maribel Maia às 10:51

Novembro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
13
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


pesquisar
 
mais sobre mim
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Instagram
@educarcomvida
blogs SAPO