Com um olhar pluridimensional sobre a EDUCAÇÃO, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida... este é um convite para conversar sobre educação.

19
Abr 18

Quando as crianças estão próximas da idade escolar ou nos primeiros anos de escola, as famílias e educadores, procuram melhorar os comportamentos das crianças e dar-lhes mais regras e responsabilidades.

Muitas vezes, algumas crianças precisam de mais atenção e orientação, no que diz respeito ao comportamento, quer em sala de aula, quer em casa, quer em espaços públicos.

Para ajudar nesta tarefa, proponho o seguinte:

 

Imprima a tabela que deixo, em anexo, e preencha em conjunto com a criança, ao longo da semana com os Smiles da legenda, explique-lhe todas as regras, como sendo algo divertido.

 

No final de cada semana, ou quinzenalmente, faça uma avaliação global e atribua um dos três smiles, conforme a tabela…

 

 Depois proceda:

 

   vermelho (mau comportamento): imprima a folha dos ‘deveres’ (em anexo), a criança deve receber um destes ‘deveres’ para realizar.

   verde (bom comportamento): imprima a folha dos ‘incentivos’ (em anexo), a criança deve receber um destes ‘incentivos’.

   roxo (excelente comportamento): imprima a folha dos ‘prémios’ (em anexo), a criança deve receber um destes ‘prémios’ que deve ser concedido pela família.

 

Pode ser o adulto a escolher qual o ‘dever’, o ‘incentivo’ ou o ‘prémio’ que a criança vai receber, ou pode ser a criança a retirar um deles à sorte!

 

Faça as adaptações que entender… esta é, apenas, uma sugestão de trabalho!

 

Divirtam-se a aprender!!!

Para imprimir, deixo-vos os documentos em ficheiros:

Avaliação do comportamento de.pdf

prémio_incentivo.jpg

incentivos_positivos.jpg

deveres_monstrinhos.jpg

 

 

incentivos_positivos (1).jpg

 

publicado por Maribel Maia às 10:41

18
Jan 18

O mais importante numa situação de Bullying é demonstrar ao estudante que acredita nos relatos, que o está a apoiar incondicionalmente e que fará o mais correto para o proteger, assim o estudante sentir-se-á mais seguro e mais capaz de enfrentar a situação.

Contudo, por vezes, os estudantes procuram esconder que estão a ser vítimas e apenas um observar comportamental atento revela a má experiência por que estão a passar. Assim, aqui ficam alguns comportamentos que deve tomar atenção:

- procura de isolamento;

- alterações de comportamento;

- baixa de rendimento escolar;

- recusa em ir para a escola;

- tristeza;

- autoagressões;

- diminuição da autoestima;

- queixas físicas (dores de barriga/de cabeça);

 

Para além disso tome atenção no seguinte:

 

  • Na escola, o estudante, é alvo de brincadeiras de mau gosto;
  • Tem alcunhas pejorativas;
  • Desaparece material e dinheiro, sem justificação plausível;
  • Tem poucos ou nenhuns amigos;
  • Outros recusam brincar com ele;
  • Procura ficar na sala de aula, durante os intervalos;

 

Pretendo lembrar também que, o Bullying pode levar o estudante a desenvolver Fobia Escolar, tema que já desenvolvi em Post’s anteriores e para o qual cada encarregado de educação deve estar alerta, já que algumas escolas ainda apresentam grandes dificuldades em lidar e apoiar estas situações.

 

types_bullying_graph.gif

 

publicado por Maribel Maia às 13:43

27
Jun 16

A hiperatividade é mais habitualmente reconhecida nos primeiros anos escolares. Contudo, a angústia de alguns encarregados de educação levam-nos a dificuldades em reconhecer quando são apenas comportamentos irreverentes de criança, ou expressões de hiperativo. Neste sentido apresento aqui alguns comportamentos que podem demonstrar Hiperatividade:

  • Energia que parece inesgotável;
  • Dificuldade em finalizar tarefas;
  • Pouca capacidade de concentração;
  • Dificuldade em cumprir regras;
  • Grande inteligência mas com pouco aproveitamento escolar;
  • Dificuldade em seguir planos;
  • Ansiedade;
  • Impulsividade;
  • Criatividade elevada;
  • Movimentos repetitivos;
  • Dificuldade em adormecer;

 

Como já referi, grande parte dos diagnósticos são realizados nos primeiros anos de escola,  principalmente, através de alertas vindos dos professores. Em Portugal a hiperatividade é considerada uma necessidade educativa especial enquadrada na legislação, beneficiando de apoios especiais que promovam a igualdade de oportunidades educativas.

Estes estudantes devem também ser acompanhados por profissionais (psicólogos/pedopsiquiatras) que orientarão o auxílio necessário, seja através de terapias e/ou com recurso a medicação.

 

slide_4.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 14:09

Junho 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
12
13
15
16

17
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
Instagram
blogs SAPO