Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Educar (Com)Vida

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

Para cada disciplina uma diferente dificuldade

São uns estudantes que entendem bem a matemática, são outros que têm uma apetência natural para a aprendizagem de línguas… uns memorizam com facilidade outros há que preferem entender a matéria… são várias as especificidades de cada aluno que alteram a forma de aprendizagem, para além disso, cada disciplina tem as suas características e apresentam dificuldades diferentes.

Alguns estudantes apresentam as suas dificuldades no seguinte: 

 

Na matemática o difícil é resolver problemas! Os estudantes apreendem bem as regras e os cálculos, mas no momento de os colocar em prática, através do problemas matemáticos, tudo se torna mais difícil. Alguns não sabem como chegar ao resultado, outros não conseguem entender a questão…

 

Na língua portuguesa o difícil é a gramática, cada vez mais, as crianças e jovens escrevem sem cuidados ortográficos e, mesmo assim, nem sabemos como, entendem-se na escrita, logo, quando, na escola, lhes é pedido para utilizarem regras gramaticais tudo fica mais difícil… até compreendem os textos e sabem as respostas, mas as coordenadas e subordinadas, por exemplo, já se torna bem mais complexo…

 

Na língua estrangeira o difícil é decorar todo o vocabulário. Quando os alunos começam a aprender uma língua estrangeira, estudam-na durante um ano letivo e depois, nas férias, tudo fica esquecido… estudam o vocabulário para o teste mais próximo e, no dia seguinte ao teste, o que foi memorizado foi apagado… se isso não funcionaria com a nossa língua materna, como poderá funcionar com uma língua estrangeira?

 

Na História o difícil é entender a cronologia dos acontecimentos. “Se no ano letivo passado estudei as invasões Francesas a Portugal, porque só este ano é que estou a estudar os Homo Sapiens?” A pergunta é, de todo, pertinente… torna-se mais difícil para os estudantes entenderem a matéria de História se não a entenderem tal como o nome indica, como uma história repleta de emoção, acontecimentos importantes e romances que nos influenciam até aos dias de hoje… 

 

Na Geografia o difícil é entender o Globo Terrestre. Se os estudantes não têm curiosidade em saber mais sobre o planeta onde vivem, se não querem conhecer outros povos, outros países, outras realidades, torna-se difícil gostarem de Geografia. O estudante tem de ser desperto para estes gostos e para estas curiosidades, o planeta tem especificidades tão interessantes… viajar ajuda tanto a entender…

 

Nas Ciências Naturais o difícil é  memorizar conceitos de outras espécies de seres vivos e não vivos. Quando a matéria de ciências se relaciona com o corpo humano, parece ser mais fácil e interessante que um aluno goste e entenda a matéria, mas quando se estudam as plantas, ou alguns animais, tudo parece desinteressante e longínquo… os estudantes têm de ser humildes no estudo e respeitar a importância de tudo o que nos rodeia e que precisamos proteger! O isolamento da natureza que trazem as grandes cidades, também não ajuda…

 

Na Físico-química o difícil é memorizar as fórmulas e cálculos. Tal como aparece no nome, esta disciplina inclui dois conhecimentos diferentes, mas que se relacionam entre si, a física e a química, por norma os estudantes têm preferências por um destes conhecimentos. No entanto, tudo se complexifica quando, aliado aos conhecimentos é necessário memorizar fórmulas e saber realizar os cálculos associados… uns dizem até que não gostam de matemática… só para esclarecer…

 

Nas Artes e no Desporto muitos estudantes têm avaliações baixas porque não apresentam tanto empenho como em outras disciplinas, quando questionados sobre a situação dizem simplesmente que não gostam e que não têm jeito para a disciplina, raramente assumem a falta de empenho e de dedicação à disciplina em causa!

aprender.jpg

 

Banda Desenhada… um despertar…!

A banda desenhada é uma forma de contar uma história em pequenos quadradinhos e é considerada uma forma de arte que junta texto com imagem, estimulando à imaginação do leitor e prendendo-o à narrativa gráfica.

Muitas são as pessoas que afirmam que, ler banda desenhada pouco ou nada ensina… Eu defendo que, ler é sempre importante, mesmo que seja banda desenhada… tantas são as histórias contadas no cinema que começaram por bandas desenhadas, com anos e anos de existência. Muitas vezes, o acordar para a leitura pode começar por estes pequenos livros, ou revistas, que despertam a curiosidade de crianças e jovens para histórias e aventuras.

Se, em casa, a criança ou jovem nega-se à leitura de qualquer que seja o livro, porque não optar por adquirir umas bandas desenhadas… das mais atuais ou das clássicas… quem sabe começa assim um novo leitor?!!!

E para as crianças e jovens que adoram desenhar e pintar, porque não construir a sua própria banda desenhada??? Ficam os desafios!!!

criatividade.jpg

 

Pequenos Artistas com Dúvidas?!?!

Por vezes os mais novos demonstram entusiasmo pela Arte, por alguma em especial ou apenas vontade de experimentar e procurar novos desafios e novas aprendizagens. Se o estudante lá de casa é assim, porque não propor-lhe algumas experiências de férias, seja na Páscoa que aí vem ou no verão, em tempo de férias escolares, para adquirirem novas vivências e desenvolverem-se em novas áreas de conhecimento.

Muitas academias e escolas, que referi no anterior artigo: Educar com Arte, realizam pequenos cursos de verão ou workshop’s que poderão ser elixir para as férias ou fins de semana e momentos de deliciosa aprendizagem, longe das habituais ‘cadeiras’ da escola e bem próximo de novas descobertas. Quem sabe, se através destes pequenos momentos, os estudantes, não descobrem competências e desejos que se traduzam num projeto de vida futuro?!?!

 

Como exemplo deixo a Escola Artística de Soares dos Reis, com formação contínua e muita oferta nesta área.... se alguém quiser deixar mais algum exemplo formativo, pode fazê-lo nos comentário, será sempre uma ajuda para quem procura!

https://www.essr.net/

soares-dos-reis-00.jpg

 

Educar com ARTE

Estimular crianças e jovens para o contacto com a Arte em todas as suas formas é, sem dúvida, momento de riqueza intelectual que estimula uma aprendizagem fácil e profunda. Embora as escolas tenham vontade de proporcionar aos seus estudantes o ensino da Arte, em várias vertentes como Música, Pintura, etc… esta não se denota como pilar fundamental neste ensino formal, atual.

Contudo, muitos são os estudantes que demonstram particular gosto e aptidão por alguma forma de Expressão Artística. Quando tal acontece estas características devem ser incentivadas e apoiadas pelos encarregados de educação, pois tal como nos afirma  Valquaresma & Coimbra, na revista Educação Sociedade & Culturas, (2013) «… a educação artística é uma possibilidade real e exequível de conjugar educação e criatividade, com o intuito de promover o desenvolvimento psicológico dos indivíduos a um nível máximo.»  

Assim, o melhor caminho será procurar um ensino adequado a cada aptidão a ser ministrado em paralelo com o ensino formal, em escolas especializadas, conservatórios, academias, etc, que proporcionarão um ensino especializado que em muito enriquecerá a educação do estudante.

O Ensino Articulado é já um passo dado nas escolas portuguesas com tais objetivos confinado ainda apenas à Educação Musical. Assim, o Ensino Articulado é uma forma de frequentar o ensino especializado da Música em que o Conservatório e a escola regular se articulam entre si, de forma a aliviar a carga horária do aluno e a não duplicar disciplinas.

 

Para quem pretende mais informações sobre o ensino artístico aqui ficam algumas escolas da zona metropolitana do Porto, em diversas áreas como Música, Dança, Imagem, Teatro, Espetáculo, etc…

escolas de artes.xls

 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Vencedor:

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
Blogs Portugal