Com um olhar pluridimensional sobre a EDUCAÇÃO, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida... este é um convite para conversar sobre educação.

19
Set 18

Por várias vezes, neste blogue, partilhei pequenas imagens com incentivos para as crianças.

A psicologia positiva, a atitude motivacional de quem educa apresenta-se como sendo muito importante para tornar crianças e jovens mais confiantes e conscientes de si, o apoio nas dificuldades, as demonstrações de confiança e o reconhecimento do esforço é muito importante no crescimento e na aprendizagem!

Para ajudar nestas atitudes positivas e de alento deixo, em anexo, novos incentivos… basta imprimirem e oferecerem ao estudante, de acordo com a intenção ou com o reconhecimento que pretende realizar!

Depois de experimentar verá que, muitas vezes, bastam pequenas atitudes para a mudança, não é necessário dispendiosas prendas ou grandes negociações…. E tudo isto também faz parte da Educação!

incentivo1.jpg

 

incentivo2.jpg

 

incentivo3.png

(Com imagens retiradas da ineternet)

 

publicado por Maribel Maia às 10:21

14
Set 18

37.jpg

 

 

publicado por Maribel Maia às 09:48

07
Set 18

Porque as novidades não param, por estes lados, hoje inauguro uma nova rubrica neste Blogue, assim, todas as semanas teremos um Post com uma frase inspiradora para nos ajudar a refletir para, por um momento, lembrarmos a importância das particularidades de educar, crescer, aprender, entender… Hoje é o primeiro …Com Vida…

Espero que seja do agrado de quem gosta de visitar este Educar(Com)Vida!

36.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 09:39

09
Ago 18

Como no 1º ciclo já se aprende a língua inglesa, em algumas escolas, aqui ficam fichas muito simples para quem está a iniciar esta nova língua… brincar…colorir e aprender….

Divirtam-se!!!

 

inglês_2018.pdf

 

publicado por Maribel Maia às 10:36

26
Jul 18

Hoje é dia dos Avós, aquelas pessoas de sabedoria intemporal que educam as crianças com a calma de quem sabe que demorará a crescer…. Com o carinho de amor incondicional…. E com a alegria de quem volta a reconhecer o valor de ser criança!

Quem de nós adulto, não guarda na memória o/s seu/s avós…. Os melhores cozinheiros/as, os melhores contadores/as de histórias e os melhores nas brincadeiras!

Por tudo isto, hoje é dia de festa, de convidar os avós para um lanche/jantar, de lhe dar muitos mimos, um postal repleto de palavras amorosas e um abraço delicioso!

Bom Dia dos Avós!!!

 

m000169005.jpg

(imagem retirada da internet)

publicado por Maribel Maia às 09:20

08
Mar 18

Tal como prometido no Post anterior, aqui ficam algumas propostas de técnicas de memorização. Relembro que algumas podem funcionar melhor do que outras, de acordo com as capacidades e facilidades de cada indivíduo, contudo, com o tempo e a prática, conseguem-se melhorar resultados.

 

Repetição: um método pouco motivante para os estudantes mas, em determinadas situações, eficaz, e consiste na repetição da informação várias vezes seguidas. Para tornar este método mais interessante pode optar-se por fazê-lo é jeito de canção.

 

Rimas e jogos: memorizar através da realização e jogos ou de esquemas rimáticos, poderá ser mais fácil, criando-se com a matéria uma relação afetiva e mais divertida. Funciona melhor com matérias mais simples, por exemplo, do primeiro ciclo.

 

Imagens mentais: para os estudantes que têm uma boa memória fotográfica, podem recorrer a imagens como forma de memorização. Trata-se de uma estratégia com melhores resultados em algumas disciplinas, como por exemplo a Ciências da Natureza.

 

Técnica dos espaços: de uma forma associativa, o estudante pode associar um determinado lugar ou espaço a determinada matéria, assim, ao relembrar o espaço irá relembrar a informação associada. Esta técnica funcionará bem se o estudante tiver uma boa capacidade de conhecimento espacial.

 

Elaboração progressiva: esta técnica tem por objetivo encadear as informações de tal maneira que elas sigam uma ordem lógica que nos permita recordar as informações que elas encerram. Desta forma supõe-se que a aprendizagem anterior foi claramente reconhecida e memorizada, só assim se evoluirá na memorização.

 

Palavra-Chave: esta técnica propõe que o estudante memorize várias aprendizagens para cada palavra-chave, bastando lembrar a palavra-chave para relembrar todos os outros conceitos e conhecimentos associados. Pode ser bastante útil para descrever processos, mas para enumerar listas de características ou outras informações que pretendemos decorar.

 

Técnica dos números: para os estudantes que têm grande capacidade em memorizar números, podem associar informações a números, codificando, assim, a informação. Esta estratégia deve ser utilizada em pequena escala para ser mais eficaz.

 

E para vocês, qual a técnica que melhor funciona? Que outras estratégias de memória utilizam?

memoria_16645_l.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 10:40

07
Dez 17

Hoje aqui fica, como sugestão, dez regras muito simples, para quem pretende ser um bom estudante. São regras fáceis de cumprir, basta alguma dedicação e motivação… no entanto, poderão ser de grande ajuda se forem seguidas todos os dias, ao longo do ano letivo:

 

  1. Levanta-te cedo: para evitar atrasos e correrias em stress, logo pela manhã;
  2. Toma um bom pequeno almoço: para te deixar bem disposto e com força para o dia que começa;
  3. Mantem-te atento nas aulas: estar atento e perceber a matéria é o começo para obter bons resultados nos testes;
  4. Respeita professores e colegas: para teres um ambiente agradável e de boas relações humanas;
  5. Faz amizades: ajudam-te a estudar e a divertir… cada coisa no seu devido tempo;
  6. Não tenhas vergonha: de tirar dúvidas e de pedir ajuda sempre que for necessário;
  7. Mantém livros e cadernos organizados: para quando precisares deles sejam excelentes ferramentas;
  8. Não te deites sem estudar: faz sempre os trabalhos de casa e estuda um pouco as novas matérias diariamente;
  9. Estuda com método: organiza bem o estudo e encontra a tua melhor forma de estudar;
  10. Aprende sempre: aproveita todas as oportunidades para descobrir, conhecer, experimentar… lê livros, vê TV, pesquisa na Net… sempre com o objetivo de aumentar os teus conhecimentos…

 

Bons Estudos!!!!

 

bom_aluno.jpeg

 

publicado por Maribel Maia às 10:43

23
Nov 17

Muitas vezes, os estudantes, já me perguntaram em que consiste a disciplina de Filosofia, que se leciona apenas no ensino secundário. Quando lhes explico que é uma disciplina que nos ajuda a pensar, a discutir e a ter uma opinião própria, eles demonstram grande fascínio, mas também algum receio da dificuldade que isto possa constituir…

Para os adultos, esta explicação básica e teórica que aqui deixo, pode transparecer grande facilidade, ou até mesmo menor necessidade da existência de tal disciplina. Contudo, a Filosofia é transversal a qualquer área do ensino secundário e legitimada como importante nestes jovens que, com idades, questionam frequentemente o mundo que os rodeia e as várias ideologias da sociedade.

Eu, gostaria de ser um pouco mais ‘radical’ na introdução de tal disciplina no ensino escolar… adaptado a cada idade, a Filosofia, deveria ser incluída e trabalhada já no 1º ciclo do Ensino Básico, isto porque Filosofia significa a Procura de um Saber, com base na criatividade, na crítica construtiva, na reflexão ponderada, no debate de ideias tolerante e igualitário.

Estes e outros conceitos que norteiam a Filosofia podem apoiar o crescimento de qualquer criança, em qualquer idade, fornecendo-lhes novas capacidades, competências e consciências fundamentais para a construção de um adulto feliz, consciente, inclusivo e ponderado.

  

Assim, ensinar Filosofia, em qualquer idade é:

 

  • Capacitar a expressão de sentimentos, pensamentos, opiniões, atitudes e valores;
  • Sensibilizar para aceitar a diferença e a semelhança;
  • Despertar um espírito crítico consciente;
  • Desenvolver a capacidade de enfrentar e defender as suas opiniões em público;
  • Libertar a mente de limites e preconceitos;
  • Aumentar a capacidade argumentativa;
  • Ensinar novos conceitos como: liberdade, paciência, ideias e ideais;
  • Aceitar a sua vez de falar e a sua vez de ouvir;
  • Reconhecer conceitos como: política, cultura, sociedade, religião, arte…

 

Tudo isto é Educação… tão grande como a matemática, tão importante como a Língua Portuguesa, tão primordial como saber Inglês… tão fundamental como saber o Lugar de Cada Coisa… e que Coisa nos pertence?!...

filosofia.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 15:23

16
Nov 17

Talvez seja devido aos cortes orçamentais que os estudantes de hoje têm poucas visitas de estudo, proporcionadas pelas escolas. Contudo, mantenho a opinião de que estas são elemento importante na aprendizagem, pois «constituem uma situação de aprendizagem que favorece a aquisição de conhecimentos, proporciona o desenvolvimento de técnicas de trabalho, facilita a sociabilidade.» (in www.netprof.pt/).

Assim, e para os educadores que têm essa possibilidade, deixo o desafio de refletirem mais sobre possíveis lugares a visitar, dentro e fora do país, que permitam a aquisição de mais cultura, contato multicultural, conhecimento histórico, artístico e geográfico…

Viajar, visitar, contemplar, escutar, enriquecem o ser humano de forma profunda e transformadora, desenvolvem novos saberes, despertam curiosidades, aguçam sentidos, constroem competências.

Visitar museus, espetáculos, novas cidades, galerias, bibliotecas, e tantas outras formas de arte, contribuem para o desenvolvimento e crescimento educativo, facilitando a aquisição de conhecimento de forma mais natural e interessada…pois, alia-se o conhecimento teórico recebido em contexto sala de aula com o conhecimento prático de quem sente e vive o que leu.    

escolar_img.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 10:49

09
Jun 17

Todos nós sabemos que, se os estudantes pudessem escolher as suas rotinas, ou mesmo os seus momentos de laser, nas rotinas nunca incluiriam a escola e no laser optariam pelos mais variados ecrãs: jogos, facebook, TV…. Enquanto Educóloga cabe-me lembrar a importância da participação efetiva noutros contextos educativos, sejam eles de carater permanente (pertença a grupo(s) organizados, social, religioso, artístico ou desportivo), ou de carater esporádico: Exposições, Encontros, Museus, Workshops, Concertos, Visitas, Viagens… todas estas experiências proporcionam diferentes formas de aprendizagem, desenvolvem outras competências, descobrem vocações e sentidos de vida, tornam os estudantes mais conscientes, críticos e criativos… assim sendo, a Educação que tanto remetemos apenas para o contexto escolar, mostra-se também no seu esplendor em todas as vivências quotidianas das quais não nos devemos privar e nas quais tanto nós aprendemos, descobrimos, conhecemos… e será sempre esta a maior riqueza, a mais bela e a mais poderosa de todas: O Conhecimento, A Educação!

Portanto continue a educar o seu estudante, leve-o à escola… leve-o à Festa… leve-o ao Japão… leve-o a descobrir o mundo e a descobrir-se a si mesmo: como humano, cidadão, responsável, Homem/Mulher….

mafalda.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 09:44

Setembro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
13
15

16
18
20
22

23
24
25
26
27
28
29

30


pesquisar
 
mais sobre mim
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Instagram
@educarcomvida
blogs SAPO