Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Educar (Com)Vida

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

O que estudar nas férias?

Por anos letivos...

Reconheço que os alunos não têm vontade nenhuma de estudar em tempo de férias! Contudo, recordo que o tempo livre é imenso, nas férias de verão e, não serão duas ou três horas, por semana, que irão destruir todo um plano de descanso!!!

Se gostariam de receber orientações, mais concretas, do que se pode estudar nestas férias, basta analisar a tabela seguinte:

estudar_férias.jpg

 

 

A caderneta escolar: objeto tantas vezes desvalorizado…

Diálogo entre mim e estudante de 3º ciclo:

«Estudante: _ …a professora ameaçou-nos com falta disciplinar para toda a turma…

Eu: _ E tiveram falta?

Estudante: _Acho que não porque ninguém nos pediu a caderneta para apontar a falta…»

 

Os alunos andam sempre acompanhados por uma caderneta escolar, no entanto, pouca atenção lhe oferecem, nem mesmo as famílias se lembram de a consultar com regularidade. Por isso, hoje, relembro como esta é muito importante, com um meio de comunicação primordial entre a escola e a casa, entre professores e famílias.

Sempre que um professor pretende agendar algo, pode deixar escrito na caderneta do aluno, assim como, as chamadas de atenção ou situações pontuais em sala de aula, tudo pode ficar registado para informação familiar.

A comunicação também poderá ser realizada pela família à escola, confirmando uma informação levada pelo aluno, um pedido especial, ou orientação específica, em que a escola e os professores devem ter conhecimento, de forma a melhor apoiar o aluno.

Assim, na caderneta do aluno está adaptada a cada ciclo de ensino e poderá encontrar espaços para preencher com a seguinte informação:

 

  • Informações pessoais sobre o aluno;
  • Horário escolar;
  • Informação sobre a escola e professores;
  • Espaço de correspondência (escola/casa);
  • Faltas;

As pessoas (quase)invisíveis…na escola….

As pessoas que trabalham como auxiliares da ação educativa estão presentes em todas as escolas, têm papeis importantes e fazem parte desta comunidade escolar que educa. Mas, tais profissionais nem sempre são valorizados, as famílias esquecem-se da existência destes zeladores e os estudantes, muitas vezes, olham para estas pessoas, mais como inimigas, do que como amigas e isso não é o mais correto.

Por vezes até aconselho às famílias, cujos filhos estão prestes a mudar de escola, para irem ao novo estabelecimento de ensino com o estudante, conhecerem o espaço e conversar com as pessoas que lá trabalham, estes auxiliares de educação podem ser também um apoio à integração escolar, tão importante como outros profissionais.

Vamos ensinar as crianças e jovens a respeitar e a valorizar o trabalho de todas as pessoas pertencentes à escola, papeis que tantas vezes passam despercebidos aos nossos olhos, mas que muito sentimos quando faltam!

escola.jpg

 

Junho:

férias para uns, estudo para outros!

Para alguns alunos as aulas estão praticamente no fim e o estudo também, para outros o estudo começa agora… seja devido às provas de aferição, seja devido aos Exames Nacionais.

Para quem vai estudar para estas avaliações deve começar por calendarizar o estudo, organizar material, definir os métodos e cumprir meticulosamente todas estas metas, só assim virão os resultados pretendidos e desejados.

Com o avançar do mês as avaliações surgirão nas pautas e os resultados de todo um ano letivo serão visíveis… nada como uma boa conversa em família para reflexão sobre a aprendizagem de todo um ano letivo… e não deve ser apenas uma avaliação quantitativa escolar… outras atividades extra e as várias atitudes ao longo do ano devem ser objeto de análise e diálogo!

Boas férias para uns, bons estudos para outros! 

junho.jpg

 

 

“Para essa disciplina nunca estudo!!!”

Diálogo entre mim e estudante de secundário:

 

“Eu: _ Já podes começar a estudar para esta disciplina?

Estudante: _ Sim, mas ainda tenho teste de inglês…

Eu: _ Tens de definir horas de estudo…

Estudante: _ Não, para inglês não vou estudar… não preciso!”

 

Pelo diálogo que aqui descrito, percebem um pouco sobre o que vou escrever, a primazia que alguns estudantes dão a uma disciplina em detrimento de outras.

Esta situação ocorre, com mais frequência quando os alunos têm vários exames e provas marcadas em dias muito próximos e ainda outras formas de avaliação (trabalhos escolares, apresentações, etc.) as quais têm de valorizar e obter bons resultados.

Quando tal acontece estuda-se mais tempo para as disciplinas que sentem ter mais dificuldades, que necessitam de melhorar resultados ou que consideram de maior exigência. Para a realização de uma mera revisão simples ficam outras disciplinas.

Certo é que, em alguns casos os estudantes interiorizam e memorizam tão bem os conteúdos de algumas disciplinas que, com pouco tempo de estudo, conseguem obter bons resultados e sentirem segurança aquando da realização das provas. Mas, outras são as situações em que o pouco tempo de estudo e revisão se reflete na dificuldade de resolução da avaliação e num consequente mau resultado.

Assim, cabe a cada estudante ter a capacidade de se autoavaliar e de definir horários e metas de estudo, de acordo com as suas capacidades e necessidades escolares, não o façam por hábito ou por exemplo de outro…

levar-te.jpg

 

Não tenho bons resultados escolares… Onde estarei a errar?

Alunos que, nos mais variados anos escolares, começam a ter dificuldades em receber boas qualificações nas várias avaliações realizadas. Podem ser vários os erros que são cometidos na momento do estudo. Hoje o Post é para esses estudantes.

Ora, vê lá se não estarás a falhar em algum(s) destes pontos?

Sou preguiçoso e não estou a estudar o suficiente!

  • Se estudas na véspera do teste, isso pode ter resultado anteriormente, mas não resulta para sempre, estuda diariamente e prepara-te para o teste com uma semana de antecedência;

O meu comportamento não é dos mais exemplares!

  • Existem estudantes com notas razoáveis nos testes, mas com falta de atenção e empenho nas aulas, com faltas de TPC e sem avaliações contínuas boas… Se esse é o teu caso, os testes não te vão valer…muda de comportamento urgentemente!

Não compreendo a matéria!

  • Se não compreendeste a matéria, se tiveste vergonha de perguntar ao professor, procura explicações, com um amigo, com um familiar ou com um profissional…nem sempre estudar sozinho chega!

Nunca percebi nada desta disciplina!

  • Se já há vários anos tiras negativa a uma disciplina é porque a aprendizagem de anos anteriores fazem falta para avançares… tens de pedir ajuda extra, aqui um/a explicador/a para essa disciplina, que encontre as tuas dificuldades é a melhor solução.

Não sei qual o melhor método de estudo!

  • Começa pela definição básica: resumos a algumas disciplinas e exercícios para outras, com os resultados e análise das tuas avaliações vais encontrar o melhor método para ti!

dicas estudo.jpg

 

Estudar para Provas de Aferição e Exames Nacionais

Existem várias avaliações externas em Portugal, desde as Provas de Aferição aos Exames Nacionais. Estas avaliações realizam-se no final de alguns anos letivos e são iguais para todas as escolas do país. São também grande fonte de preocupação e ansiedade para estudantes e encarregados de educação.

Este ano letivo 2020/2021, devido à Pandemia, as Provas de Aferição e os Exames Nacionais de 9º ano não se irão realizar. No entanto, para ajudar na preparação destas avaliações, no presente e no futuro, deixo algumas orientações.

Pelo menos um mês antes das provas, o estudante deverá treinar esta avaliação com base nos exames de anos anteriores, já que estes não variam muito nas matérias e, aliado ao estudo, deixa o aluno mais familiarizado com o método.

Para tal podem sempre recorrer aos livros à venda, com uma compilação de exames , correção e resumos das matérias, e/ou podem  consultar o site do IAVE, responsável por esta avaliação externa, onde poderá pesquisar o Arquivo de Provas e Exames, de anos anteriores e, por fim, recorrer à correção e cotação sempre que necessário, através dos Critérios de Correção.

Este site tem também outras informações pertinentes para quem procura respostas na área da educação.

Deixo o link, para quem ainda não conhece bem: http://www.iave.pt

exames nacionais (1).jpg

 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Vencedor:

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D