Com um olhar pluridimensional sobre a EDUCAÇÃO, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida... este é um convite para conversar sobre educação.

22
Jun 18

Este Post é para os alunos ou famílias de alunos que estão inscritos no ensino secundário ou que, num futuro próximo, ingressarão neste nível. 

Para vocês que têm dúvidas sobre Exames Nacionais, sobre acesso ao Ensino Superior, sobre saídas profissionais, médias e requisitos de acesso, adicionem os seguintes endereços eletrónicos aos vossos favoritos e, ao longo destas férias e no próximo ano letivo, tenham o cuidado de os visitar e retirar muitas das vossas dúvidas:

 

Por aí, conhecem mais algum site que possa ajudar estes estudantes nas suas dúvidas?

Bom estudo e boa sorte para o futuro!!!

Imagem relacionada

(imagem retirada da internet)

 

publicado por Maribel Maia às 10:25

07
Jun 18

Agora que chegamos ao 3º Período, alguns encarregados de educação ficam mais apreensivos com a hipótese de existir uma retenção escolar, devido aos baixos resultados escolares que o estudante apresentou ao longo do ano letivo.

Para todos os mais, ou menos, preocupados com estas questões, é sempre bom estar informado que:

 

  • Nos anos terminais de ciclo não aprovam os alunos que se encontrem numa das seguintes situações:
  1. a) Tenham obtido simultaneamente classificação inferior a 3 nas disciplinas de Português (ou PLNM) e de Matemática;
  2. b) Tenham obtido classificação inferior a 3 em três ou mais disciplinas, no caso dos 2.º e 3.º ciclos.

 

  • Nos anos não terminais de ciclo (5º, 7º e 8º) os alunos sem retenções no seu percurso escolar não transitam quando se encontram numa das seguintes situações:
  1. a) Tenham obtido quatro classificações inferiores a três e nelas estejam incluídas, cumulativamente, as disciplinas de Português e Matemática;

        b)Tenham obtido classificação inferior a três em cinco ou mais disciplinas.

 

Resultado de imagem para avaliação

 

(imagem retirada da internet)

publicado por Maribel Maia às 10:34

26
Abr 18

Muitos estudantes apresentam-se com dificuldades em participar durante as aulas, ou por vergonha, ou com receio de prejudicar a sua avaliação. Contudo, demonstrar-se um aluno participativo demonstra um aluno atento e interessado, portanto, é importante deixar a vergonha de lado e participar, com o hábito e a rotina tudo se tornará mais fácil e normal.

Para ajudar a esta participação, aqui ficam algumas dicas:

  • Propõe-te como leitor sempre que o professor solicitar um voluntário;
  • Procura responder, não só às perguntas dos professores como às dúvidas dos colegas;
  • Coloca a mão no ar e nunca respondas sem ter autorização do professor;
  • Não fales ao mesmo tempo que o teu colega;
  • Responde de forma humilde, sem falar muito alto, nem com ansiedade;
  • Apresenta as tuas próprias opiniões sem receios;
  • Sê educado com professor e colegas;
  • Sempre que existirem dúvidas coloca-as no momento que considerares oportuno, ou então no final da aula;

participacao-alunos.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 10:45

23
Abr 18

É mais um ano que, aqui no blogue, relembro a existência do projeto da Universidade do Porto e da sua importância, para crianças e jovens, que procuram orientação académica e profissional…

Universidade Júnior 2018

«Estamos a preparar a 14.ª edição da Universidade Júnior. Este verão esperam-te novas atividades de descoberta daquela que é a Universidade mais procurada no país.
Junta-te aos milhares de jovens que vêm de Norte a Sul, ilhas e estrangeiro e, durante uma ou mais semanas, participa num sem número de atividades que te permitem experimentar o ambiente académico e conviver com estudantes universitários, recém-licenciados, jovens investigadores e professores.

As inscrições para os cursos de verão 2018 deverão abrir em finais de abril/início de maio.

A Universidade Júnior é um programa único a nível nacional, pela sua diversidade temática e dimensão, dirigido aos alunos do ensino básico (a partir do 5.º ano) e secundário.»

(in: https://universidadejunior.up.pt/noticia.php?n=universidade-junior-2018)

Ujunior.jpg

 

 

publicado por Maribel Maia às 11:20

21
Mar 18

Agora que chegamos ao final do 2º Período, os estudantes começam a refletir sobre a sua aprendizagem e sobre as avaliações que lhes vão ser feitas.

Esta semana foi já de receber os testes em falta e de realizarem a autoavaliação, onde os próprios alunos ponderam, o mais acertadamente possível, sobre a nota que merecem, de 1 a 5 ou de 1 a 20, de acordo com o nível escolar.

No momento desta análise realizada pelo professor de cada disciplina, não são apenas as avaliações escritas (testes) que contam na decisão dos professores, os trabalhos escolares e trabalhos de casa, a oralidade, a participação e o comportamento em sala de aula são, também, objeto de avaliação contínua que pesará na atribuição de resultados finais.

Portanto, aos estudantes que anseiam pelo dia do lançamento das notas deixo, um exemplo, de Grelha de Avaliação Escolar que pode ajudar a refletir.

Para além disso, lembro aos encarregados de educação o quanto é importante estarem presentes no dia de entrega de notas e a importância de uma conversa de análise com o Diretor de Turma do vosso educando, para melhor definirem estratégias para o 3º e último período escolar.

grelha_avaliação.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 11:04

26
Fev 18

Diálogo entre mim e um/a estudante de 3º ciclo:

«Eu: _ Já está na altura de vocês começarem a pensar na viagem de finalistas?!

Estudante: _As escolas públicas normalmente têm… mas o meu colégio não faz….»

 

Quantas são as notícias reveladas pelos mass media, sobre as viagens de finalistas do ensino básico e secundário e nem sempre boas??? Quantos são os pais preocupados com estes dias de pura diversão??? Quantos os alunos que planeiam ansiosamente as suas férias em colegas, repletas de novas experiências e vivências???

Pois bem, sobre este tema não posso falar em experiência própria, nunca fiz uma viagem de finalistas, nem mesmo na faculdade…

Mesmo assim, e pelo meu contacto com estudantes que vivenciaram e vivenciam tais experiências, gostaria de escrever um pouco da minha opinião e partilhar com vocês reflexões sobre este tema pois, seja como for é parte integrante da educação de muitos estudantes.

Parece-me que a melhor forma de direcionar esta reflexão será definir pontos positivos e negativos destas Viagens de Finalistas, como em tudo na vida, existem sempre várias perspetivas de um mesmo tema. Assim, sendo: 

 

Aspetos positivos:

  • Momentos de experiências longe de casa, com elementos da mesma idade oferece várias oportunidades de crescimento e aprendizagem quer seja, social, emocional, prático, financeiro, etc;
  • A planificação e responsabilização destas férias contribuem para outras aprendizagens pouco desenvolvidas em contexto escolar;
  • As férias e o descanso, são merecidos para quem muito lutou pelos bons resultados escolares e muito se dedicou ao estudo, ao longo de vários anos;
  • Quem vai para um país onde exista necessidade de usar uma língua estrangeira é uma boa forma de a praticar;

 

Aspetos negativos:

  • Parece-me que o primeiro pensamento de todos os leitores, nos aspetos negativos, serão os excessos cometidos pelos jovens, alheios a pouco controlo dos adultos;
  • Não me parece que estas viagens, normalmente, antes da Páscoa pareçam de finalistas, já que ainda faltam muitas aulas e muitas horas de estudo;
  • Não será justo que um estudante que não passe de ano letivo tenha o direito a usufruir destas férias, por inúmeras razões;
  • Muitas vezes fica apenas planeado diversão (noturna e diurna) nada que inclua o aspecto educativo ou cultural.

Como sempre, fica o tema aberto a partilha de opiniões e a comentários!???!!!!

ferias2.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 13:29

18
Jan 18

O mais importante numa situação de Bullying é demonstrar ao estudante que acredita nos relatos, que o está a apoiar incondicionalmente e que fará o mais correto para o proteger, assim o estudante sentir-se-á mais seguro e mais capaz de enfrentar a situação.

Contudo, por vezes, os estudantes procuram esconder que estão a ser vítimas e apenas um observar comportamental atento revela a má experiência por que estão a passar. Assim, aqui ficam alguns comportamentos que deve tomar atenção:

- procura de isolamento;

- alterações de comportamento;

- baixa de rendimento escolar;

- recusa em ir para a escola;

- tristeza;

- autoagressões;

- diminuição da autoestima;

- queixas físicas (dores de barriga/de cabeça);

 

Para além disso tome atenção no seguinte:

 

  • Na escola, o estudante, é alvo de brincadeiras de mau gosto;
  • Tem alcunhas pejorativas;
  • Desaparece material e dinheiro, sem justificação plausível;
  • Tem poucos ou nenhuns amigos;
  • Outros recusam brincar com ele;
  • Procura ficar na sala de aula, durante os intervalos;

 

Pretendo lembrar também que, o Bullying pode levar o estudante a desenvolver Fobia Escolar, tema que já desenvolvi em Post’s anteriores e para o qual cada encarregado de educação deve estar alerta, já que algumas escolas ainda apresentam grandes dificuldades em lidar e apoiar estas situações.

 

types_bullying_graph.gif

 

publicado por Maribel Maia às 13:43

06
Jun 17

Procurando responder às propostas dos leitores, hoje venho escrever um artigo sobre mais uma solicitação, vinda pelo Blogue:
‘Como motivar os filhos ao estudo?’
Pois bem, todos os estudantes passam por estes momentos… outros há que, raramente, saem destes momentos… No entanto, estamos a chegar ao final do ano e a maioria já está desmotivada pelo cansaço acumulado de tantos testes, fichas e trabalhos. Para esses, que se esforçaram o ano letivo todo, basta o merecido descanso para carregar energias e vontades.
Para aquelas crianças e jovens que, constantemente, andam desmotivados o incentivo tem de ser constante e começar desde os primeiros dias de aulas.
Antes de apresentar uns conselhos, lembro que cada caso e cada criança é especial, ao tentarmos motivar, começamos a perceber qual é a formula que melhor se adapta à personalidade e à motivação intrínseca, portanto, uma atenção especial e sensibilidade sobre o assunto vai ajudar.
Para além disso, poderei acrescentar mais algumas dicas:
 Nem sempre os castigos ou incentivos materiais funcionam, o melhor é que eles reconheçam os sentimentos sinceros dos pais quando surgem as boas e as más notas;
 Mostrar elevado interesse na vida do estudante na escola, seja dentro ou fora da sala de aula, recorrendo sempre às reuniões com o Diretor de Turma;
 Este interesse e monitorização deve ser realizado, de igual forma, por ambos os pais e não apenas por um deles;
 Mostrar de forma concreta a importância da escolaridade para obtenção de um emprego melhor;
 Incentivar quando aparecem as dificuldades e procurar apoio extraescolar sempre que necessário;
 Relembrar as suas capacidades para o estudo procurando melhorar a autoestima;
 Tenha mais tempo para se dedicarem juntos, ao estudo;
 Solicite que lhe explique a matéria;
 Reveja com ele os erros do teste, de forma calma e atenta;
 Procure baixar os níveis de ansiedade em dias de avaliações, com um ambiente calmo e descontraído;

Antes de finalizar gostaria de referir que, por vezes, a falta de autoestima é a grande resposta ao desinteresse e falta de motivação, por terem receio da desilusão. Sendo que, em casos específicos pode ser necessário a intervenção de um profissional especializado.
E por aí, que atitudes motivacionais funcionam melhor com os vossos filhos?

motivação.jpg

 

 

publicado por Maribel Maia às 11:54

26
Mai 17

Estes são necessários quando se procura mais sobre determinado assunto, seja para um trabalho escolar, seja sobre um tema do qual se deseje saber mais. Nesta situação os apontamentos devem sempre começar por definir muito bem qual a fonte de pesquisa e data desta. Seguidamente devem ser anotados os novos conceitos encontrados e as suas definições. Para além disso, a informação escrita deve ser redigida pelas próprias palavras, sempre orientada para o tema que se deseja, procurando não afastar a escrita do tema inicial.
Nesta situação, a capacidade de resumir e sintetizar irá nortear todos os apontamentos, podem também ser recolhidas frases e citações chave que confirmam ideias e reflexões.

 

publicado por Maribel Maia às 12:27

25
Mai 17

Quando os professores informam que, para o teste, a matéria que sairá encontra-se entre determinadas páginas ou capítulos do manual escolar, alguns estudantes optam por realizar os seus próprios resumos destas páginas, como forma de memorização. Assim sendo, devem-se ler uma a duas páginas de cada vez, resumindo-as sabendo definir tal a informação mais importante e reescrevendo tudo em palavras próprias. Devem utilizar-se canetas de várias cores e sublinhadores de forma a realçar conceitos e frases muito importantes. 

 

apontamentos.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 14:38

Julho 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
13
14

15
17
20
21

22
24
25
26
27
28

29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
subscrever feeds
Instagram
@educarcomvida
blogs SAPO