Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Educar (Com)Vida

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

A indisciplina acarreta más notas escolares!

Quantas vezes os professores referem que o estudante poderia obter melhores resultados escolares se apresenta-se um melhor comportamento em sala de aula? Se isso é uma preocupação sua, enquanto encarregado de educação, então aqui ficam algumas dicas para procurarem incentivar ao bom comportamento escolar, dentro e fora da sala de aula.

  • Converse sobre as regras de comportamento;
  • Marque uma reunião com o Diretor de Turma por Período e siga as suas instruções, se necessário for marque mais algumas, mostrando assim, que está atento e interessado no dia a dia do estudante;
  • Pergunte regularmente, ao estudante, como decorre o seu dia a dia, a existência de conflitos ou dificuldades.
  • Compare e converse com o estudante sobre ambos os diálogos anteriores;
  • Acompanhe e exija a realização dos trabalhos de casa e de estudo diário;
  • Ofereça um pequeno reforço positivo sempre que forem cumpridas metas comportamentais, incentivando à melhoria e à autossuperação;
  • Não compare o estudante com colegas ou irmãos, nem aponte críticas constantes aos maus comportamentos;
  • Mantenha um ambiente familiar tranquilo, com afetos, apoio e atenção;
  • Comece esse controlo no primeiro ano escolar e mantenha-o ao longo de todo o percurso, até à faculdade.

Aí por casa, quais as vossas estratégias, relativamente a este tema???

comportamento (1).jpg

 

 

Abreviaturas mais Usadas

Para facilitar os apontamentos, as notas e os esquemas realizados em aula, ou em casa, no momento de estudo, as abreviaturas são uma mais valia para uma escrita rápida e fluída que acompanhe o pensamento e a reflexão.

Algumas destas abreviaturas são criações particulares e pessoais de quem escreve diariamente, outras são técnicas e associam-se a áreas específicas do conhecimento… no entanto, podemos encontrar um grupo de Abreviaturas mais usadas no meio escolar.

Cá ficam algumas, em anexo:

abreviaturas.jpg

 

Como Tirar Notas?

Parece uma arte, esta capacidade de resumir informação recebida em sala de aula, ou em qualquer outra palestra, com uma rapidez e subtileza na escrita, guardando-se informações preciosas para mais tarde recordar.

Assumo que, ao longo dos meus anos de estudante, aprimorei muito esta técnica e as minhas notas e apontamentos são, para mim, documentos preciosos de informação e apoio à memória.

Sendo uma mais valia para o estudo, aqui deixo algumas sugestões de: Como tirar notas?

  • O mais importante é saber selecionar o essencial
  • Na aula, basta fazer anotações no caderno e no manual a lápis
  • Usar abreviaturas e omitir artigos faz poupar tempo no estudo
  • Copiar formular, esquemas e sínteses
  • Escrever de forma rápida mas legível
  • Setas, balões e sublinhados apoiam estas notas

Não devem esquecer que, estas notas pouco irão apoiar o estudo da matéria se não forem várias vezes lidas, entendidas e memorizadas, antes das habituais avaliações!

Resultado de imagem para post its

Mandamentos do Estudante

Para rirmos um pouco… e porque a vida de educadores e estudantes precisa de muitos momentos de humor… cá ficam os grandes mandamentos do estudante….

 

  1. “O estudante sabe sempre a matéria; se não responde é para não inferiorizar o professor.
  2. O estudante será sempre um exemplo; para a sociedade.
  3. O estudante nunca se deixa dormir; o despertador é que não toca.
  4. O estudante nunca é posto fora da aula; é que a sua presença é necessária noutro local.
  5. O estudante nunca diz mal de um professor; faz uma crítica construtiva salientando os seus defeitos.
  6. O estudante nunca copia; recolhe dados.
  7. O estudante nunca reprova; renova a sua experiência.
  8. O estudante nunca conspira contra os professores; estes é que têm espírito de conspiração.
  9. O estudante nunca falsifica uma assinatura do encarregado de educação; apenas economiza a sua tinta.
  10. O estudante nunca bebe; saboreia.
  11. O estudante nunca fuma; estuda os efeitos nocivos do tabaco.
  12. O estudante nunca falta; não comparece por motivos de força maior.
  13. O estudante nunca chega atrasado à aula; perde o transporte.
  14. O estudante nunca apalpa as colegas; estuda as suas anatomias.
  15. O estudante nunca estraga o material escolar; testa sua resistência.”

ga810108.jpg

 

Aprender a Estudar em 5 etapas…

Como afirmei no Post anterior, desenvolver técnicas e métodos de estudo não é um processo fácil para a maioria dos estudantes, nem de grande vontade para eles. Contudo manter rotinas de estudo torna-se processo necessário para obter os melhores resultados na aprendizagem escolar. Por esta razão proponho aqui algumas etapas, que poderão ser seguidas por qualquer educador e/ou educando:

 

1ª etapa: todo o ser humano gosta de saber mais sobre um tema que lhe desperte gosto, interesse e curiosidade, logo cabe ao educador despertar essa curiosidade natural do estudante, através dos seus interesses pessoais e experiências individuais e cabe ao educando aproveitar os seus gostos e interesses pessoais para desenvolver novos conhecimentos;

 

2ª etapa: cada estudante é diferente, aprende a ritmos diferentes, tem gostos e capacidades diferentes, é portanto importante conhecer e conhecer-se muito bem, seguir o seu ritmo próprio, incentivando e direcionando no momento mais adequado, o trabalho individualizado entre educador e educando aqui torna-se uma mais valia evidente;

 

3ª etapa: despertar constantemente o interesse por saber mais, conhecer melhor, aprofundar reflexões, em qualquer momento do dia e em qualquer situação, para tal o educador deve estar sensibilizado para aproveitar situações do dia a dia e refletir, questionar, explicar… despertando uma vontade natural de querer descobrir;

 

4ª etapa: a melhor forma de querer saber mais, descobrir, conhecer é tendo a oportunidade de experimentar, de vivenciar, sentir… para tal, o contacto, as visitas, o confronto, o usar dos cinco sentidos… será sempre uma forma muito eficaz de despertar curiosidade, interesse… todas as vivências para além dos muros da escola podem aproximar os saberes ensinados na escola;

 

5ª etapa: O ambiente físico é também algo a não descurar, definir em casa, um lugar sossegado, ausente de barulhos e distrações, com um conforto e luminosidade necessário a quem estuda irá incentivar o estudante a criar uma rotina de estudo mais agradável e confortável.     

 

Car@ leitor, encontra mais alguma etapa que sinta ser pertinente e que gostaria de acrescentar a estas propostas? Desde já agradeço a partilha…

6967149510_3d056eaedd_b.jpg

 

 

Educar com ARTE

Estimular crianças e jovens para o contacto com a Arte em todas as suas formas é, sem dúvida, momento de riqueza intelectual que estimula uma aprendizagem fácil e profunda. Embora as escolas tenham vontade de proporcionar aos seus estudantes o ensino da Arte, em várias vertentes como Música, Pintura, etc… esta não se denota como pilar fundamental neste ensino formal, atual.

Contudo, muitos são os estudantes que demonstram particular gosto e aptidão por alguma forma de Expressão Artística. Quando tal acontece estas características devem ser incentivadas e apoiadas pelos encarregados de educação, pois tal como nos afirma  Valquaresma & Coimbra, na revista Educação Sociedade & Culturas, (2013) «… a educação artística é uma possibilidade real e exequível de conjugar educação e criatividade, com o intuito de promover o desenvolvimento psicológico dos indivíduos a um nível máximo.»  

Assim, o melhor caminho será procurar um ensino adequado a cada aptidão a ser ministrado em paralelo com o ensino formal, em escolas especializadas, conservatórios, academias, etc, que proporcionarão um ensino especializado que em muito enriquecerá a educação do estudante.

O Ensino Articulado é já um passo dado nas escolas portuguesas com tais objetivos confinado ainda apenas à Educação Musical. Assim, o Ensino Articulado é uma forma de frequentar o ensino especializado da Música em que o Conservatório e a escola regular se articulam entre si, de forma a aliviar a carga horária do aluno e a não duplicar disciplinas.

 

Para quem pretende mais informações sobre o ensino artístico aqui ficam algumas escolas da zona metropolitana do Porto, em diversas áreas como Música, Dança, Imagem, Teatro, Espetáculo, etc…

escolas de artes.xls

 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D