Com um olhar pluridimensional sobre a EDUCAÇÃO, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida... este é um convite para conversar sobre educação.

30
Jan 19

Se aqui escrevi sobre a gramática, como fazendo parte integrante da maioria das avaliações na disciplina de Língua Portuguesa, relembro que a por norma uma ficha de avaliação a esta disciplina organiza-se, da seguinte forma:

 

  1. Texto para ler;
  2. Perguntas de interpretação e compreensão, do texto inicial;
  3. Exercícios gramaticais (funcionamento da língua);
  4. Composição sobre um tema predefinido (produção de texto).

 

De acordo com o ano letivo que o estudante frequenta, a complexidade destas fichas de avaliação tornam-se maiores, com mais do que um texto de interpretação, exercícios de gramática mais complexos e produção de textos com maior número de caracteres.

Para agendar as fichas de avaliação, não esqueçam de imprimir o documento partilhado, em partilha de documentos escolares neste blogue!!!!

avaliação_esc.jpg

publicado por Maribel Maia às 10:52

8 comentários:
Eu já imprimi ;)
Obrigada, dão imenso jeito!
omeumaiorsonho a 30 de Janeiro de 2019 às 14:27

Ajuda na organização do próprio aluno e na orientação da família que o acompanha!
Beijinhos
Maribel Maia a 30 de Janeiro de 2019 às 19:03

No meu tempo já era assim.
Porém no meu 12º ano introduziram um novo modelo de exames, com múltipla escolha e um segundo e«texto aleatório de interpretação.
O ultimo fecha a porta a 30 de Janeiro de 2019 às 23:07

Desde o nosso tempo de escola que esta não tem mudado muito... O que é pena, porque a sociedade mudou imenso e esta deveria acompanhar mais os tempos....
Maribel Maia a 31 de Janeiro de 2019 às 08:46

Estudar para o teste de português é diferente de estudar para história ou ciências, porque português sai toda a matéria, toda a gramática, não é estudar da página x até à página y, por isso é sempre difícil...
paranoias-de-mae a 31 de Janeiro de 2019 às 08:59

Claro, o estudo da língua deve ser contínuo, com leituras e treino de escrita... a gramática vai sendo relembrada e aprofundada ao longo dos anos.... o que exige um estudo completamente diferente!!!
Beijinhos
Maribel Maia a 31 de Janeiro de 2019 às 14:40

As minhas dúvidas, no que ao ensino do português (aliás, língua materna, porque diz respeito à todo o planeta), está na interpretação dos textos. Acho que um escritor, ao escrever, tem uma dada intensão de passar as suas ideias, mas essa intensão, pode ser manipulada (não encontro outra expressão) pelo seu leitor, onde se inclui o professor, o avaliador, o que quer dizer, que uma dada interpretação de um aluno, pode ser aceite ou não pelo professor.
Dando um exemplo, com algo de que tanto se fala, a violência. Para mim, tudo o que for impedido de se fazer, é uma forma de violência, para outros, esta só é quando física. Este problema mete—se na questão da ditadura do proletariado, onde, mesmo sem prisões ou morte, é exercida sobre a burguesia.
docarlos.blogs.sapo.pt a 31 de Janeiro de 2019 às 15:23

Quando se fala sobre arte, a interpretação que o espectador faz sobre o objeto artístico é sempre pessoal e não é necessário que vá de encontro ao que o artista pretendeu representar na obra. Como a literatura é, também, forma de arte, claramente, deve ser passível de várias interpretações... cabe a quem ensina permitir, mais ou menos, tais liberdades....
Maribel Maia a 31 de Janeiro de 2019 às 16:28

Janeiro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
12

13
15
17
19

20
23
26

27
29
31


arquivos
2019:

 J F M A M J J A S O N D


2018:

 J F M A M J J A S O N D


2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar
 
mais sobre mim
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO