Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Educar (Com)Vida

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

O teu porta-lápis/estojo… o que por lá anda?

O porta-lápis, ou estojo, é dos objetos mais pessoais dos estudantes. Não existe um igual ao outro e, de ano para ano, o conteúdo vai-se alterando. Existem alunos que gostam de usar mais do que um, onde se reserva um estojo apenas para lápis de cor e marcadores. Outros alunos trazem o porta-lápis repleto de materiais, outros limitam-no ao mínimo, de tal forma que, muitas vezes falta algum material indispensável. Os lápis, canetas e borrachas, por vezes, passam de aluno para aluno… entre empréstimos e experiências!

De uma forma geral, a maioria destes estojos de estudo têm:

  • Lápis ou lapiseira;
  • Canetas de várias cores;
  • Sublinhadores;
  • Afia de tambor;
  • Borracha;
  • Régua;
  • Post’its;
  • Corretor;

Estes são, de facto os objetos mais comuns e que devem acompanhar sempre o estudante no dia a dia escolar. No entanto, já vi nestes estojos, muitos outros objetos que considerei divertidos e até úteis:

  • Báton de cieiro;
  • Caneta para limpar óculos;
  • Fitas de cabelo;
  • Clipes e elásticos;
  • Objetos antisstress;
  • Amuletos da sorte;

 

Uma outra situação que acontece, com alguma frequência é, o estudante esquecer do seu porta-lápis em casa. Para tentar que situações destas não prejudiquem o dia de aulas do aluno, no início do ano letivo, o estudante pode selecionar uma caneta azul, um lápis e uma borracha e colocar num dos bolsos da mochila, de forma a que fique guardado todo o ano. Assim, em S.O.S., pode sempre recorrer a esses materiais de reserva.

Fica a dica!!!!

 

material escolar.jpg

 

Vais ter uma semana repleta de testes? Organiza-te já!

Embora a avaliação nas escolas seja um processo contínuo, a realização de fichas de avaliação tendem a ser marcadas em datas muito próximas, para desespero de muitos estudantes e famílias. São semanas em que se marcam dois, três testes ou até mais, e exigem uma enorme planificação de estudo, em consonância com uma boa capacidade organizativa e de memória, para que nenhum estudo fique esquecido, entre as várias disciplinas e matérias.

A melhor forma de ultrapassar esta fase que, por norma, ocorre quase de forma mensal é, de facto, uma excelente calendarização e organização de tempos de estudo. Para ajudar, posso deixar aqui algumas dicas:

  • Usa um calendário, ou agenda onde anotas todas as avaliações;
  • Organiza toda a tua semana com base nos testes marcados;
  • Define quais as disciplinas em que precisas de mais tempo de estudo;
  • Faz o resumo das matérias com dias de antecedência;
  • Define as fichas de preparação com antecedência;
  • Aproveita bem os fins de semana para organizar, estudar e tirar dúvidas;
  • Começa o estudo por fazer os TPC’s;
  • Estuda para mais do que uma disciplina, alternando a cada hora;
  • Reduz, ao máximo, o tempo despendido nas redes socias e em frente a ecrãs;
  • Mantem as boas noites de sono e uma alimentação saudável;
  • Faz pequenas pausas no estudo, 10 minutos, a cada 2 horas, para relaxar;
  • Escolhe bem o lugar onde estudas, sem barulhos, sem interrupções, com boa iluminação e muito conforto.

casa.jpg

 

Exames Nacionais e Provas de Aferição

Datas para 2023

Depois de tempo difíceis, devido à Pandemia, o calendário escolar volta com as habituais Provas de Aferição (2º ano, 5º ano e 8º ano), as provas de Fim de Ciclo (9º ano) e os Exames Nacionais (11º e 12º ano), já agendados para 2023.

Veja quais as datas que mais lhe interessam, de acordo com o ano escolar e as disciplinas:

provas aferição.jpg

Provas 9ano.jpg

exame nacional 1fase_2023.jpg

exame nacional 2fase_2023.jpg

 

Para mais informações visite: https://iave.pt/provas-e-exames/calendario/

Ambições escolares…

Diálogo entre dois estudantes de secundário:

«Estudante1: _Tens tempo, logo….

Estudante2: _ Não sei…ainda tenho de estudar matemática!

Estudante1: _Ainda vais estudar, hoje, matemática?

Estudante2: _ Claro, estou a estudar uma hora, todos os dias… a matemática tenho mesmo de subir a nota!»

 

Quantas vezes os estudantes só tomam decisões, mais claras quanto ao estudo, após o confronto direto com avaliações baixas ou negativas? Muitas vezes a motivação para o estudo fica no limiar entre aquilo que eles próprios consideram bons ou maus resultados…

Existem os estudantes que, a partir da avaliação positiva (3 ou 10) já assumem o esforço compensado e suficiente para resultados desejados, mantendo esse mesmo esforço e dedicação, até que os resultados baixem…

E, existem os estudantes que, definem como boas avaliações apenas aquelas que se aproximam da nota máxima (5 ou 20) realizando um esforço constante na conquista destes resultados, frustrando-se quando obtêm valores mais baixos do que esses, mesmo que, por vezes, mantenham notas positivas….

Até na formação, o conceito de ambição e satisfação pessoal é diferente de pessoa para pessoa, de aluno para aluno… esta posição na vida faz parte de uma personalidade individual, pode manter-se assim ao longo da vida, ou pode alterar-se radicalmente, se algo espoletar tal mudança. O que significa um sossego para muitas famílias e um desespero para tantas outras…

Para tal, o(s) Sentido(s) da Escola pode contribuir em muito para tal mudança… irei escrever sobre isso na próxima publicação!

futuro.jpg

 

No meu tempo também era assim…

Quantas vezes ouvimos os pais afirmarem que:

‘_...no meu tempo não brincávamos assim!!’,

Mas muitas das brincadeira e travessuras continuam a fazer divertir os mais novos, tal como nos divertia a nós… Se não acredita perguntem-lhes se reconhecem as seguintes atitudes:

 

  • Fazer bolinhas de cola;
  • Fazer bolinhas de papel, colocar na caneta e soprar o mais longe que se conseguir;
  • Cortar a borracha em pedacinhos, com x-ato, para atirar aos colegas;
  • Fazer passar papelinhos com recados, em plena sala de aula;
  • Deixar recados amorosos nas mochilas ou porta lápis sem que ninguém veja;
  • Usar os elásticos como fisgas improvisadas;
  • Juntar os bocadinhos de borracha usada para fazer bolinhas;
  • Usar as calças para limpar a borracha;
  • Usar a régua como catapulta todo o tipo de objetos;
  • Montar e desmontar o compasso, até não mais funcionar;
  • Tentar escrever mensagens com a calculadora;
  • Pintar as unhas com corretor;
  • Fazer bolas de fita cola;
  • Jogos de Sim ou Não em dobragens de papel;

Que outras diversões ‘impensáveis’ faziam na infância e adolescência???

estutes.jpg

 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Vencedor:

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
Blogs Portugal