Com um olhar pluridimensional sobre a EDUCAÇÃO, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida... este é um convite para conversar sobre educação.

31
Mai 19

22.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 09:56

29
Mai 19

Os dados da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento), adiantam que um em cada três estudantes portugueses com 15 anos repetiu, pelo menos um ano. Portugal é, assim, um dos países da OCDE com uma das taxas de retenção mais elevadas. 

Se esta fosse uma introdução a um dos meus textos com o título ’Inquietudes’, poderia ser a manifestação da minha reflexão crítica sobre este tema, pois nele surgem muitos prós e contras. Contudo, não será por esse caminho que segue este Post, terá como objetivo realizar algumas propostas de intervenção, sempre que tal aconteça:

 

  • Não desenvolva a imagem de que o estudante não tem as mesmas capacidades do que os outros;
  • Não espere que o repetir do ano traga, por si só, os bons resultados escolares;
  • Exija mais estudo e mais responsabilidade;
  • Converse muito sobre o assunto;
  • Construa maior proximidade com a escola, através das reuniões constantes;
  • Demonstre que o estudante tem muitas capacidades desvalorizadas;
  • Procure apoio profissional nas áreas necessárias, (Explicações/Psicologia/Terapia da Fala, etc.);
  • Elabore planos de estudos e objetivos concretos para o novo ano letivo.

 

A retenção escolar pode apresentar-se no estudante como um ‘alerta’ de que algo não está a decorrer dentro da normalidade quotidiana, portanto, deverá ser encarado como um cuidado especial, individual, a exigir atenção e medidas! 

Claro que, não sendo ‘um texto inquieto’, pode levar a que muitos leitores sintam estas inquietudes e a queiram partilhar, aqui nos comentários… como sempre, sintam essa liberdade...

Resultado de imagem para reprovado(imagem retirada da internet)

publicado por Maribel Maia às 10:34

27
Mai 19

Com a maioria dos estudantes de 9ºano, com quem tenho conversado apresentam-se com algumas dificuldades na escolha das áreas que terão de realizar para frequentarem o ensino secundário.

As opção em escolha são:

  • Cursos Cientifico-Humanísticos
  • Ciências e Tecnologias
  • Ciências Socioeconómicas
  • Línguas e Humanidades
  • Artes Visuais

Estas áreas apresentam-se mais direcionadas para estudantes que pretendam seguir um ensino universitário, de acordo com a profissão pretendida, no futuro.

 

  • Cursos Profissionais

Estes Cursos Profissionais são caracterizados por uma forte ligação com o mundo profissional. Tendo em conta o seu perfil pessoal, a aprendizagem realizada nestes cursos valoriza o desenvolvimento de competências para o exercício de uma profissão, em articulação com o sector empresarial local. Cada escola secundária oferece um leque variado de cursos profissionais. 

 

Aos 15 ou 16 anos parece demasiado complexo tomar esta decisão, contudo estes estudantes devem ter a consciência dos seus gostos e capacidades, para além disso qualquer que seja a escolha, esta não será ‘caminho sem retorno’ pois, ao longo dos anos, cada jovem poderá adaptar e moldar, o melhor possível, o seu percurso escolar aos desejos futuros.

Boas escolhas!

Resultado de imagem para escolhas(imagem retirada da internet)

publicado por Maribel Maia às 11:17

24
Mai 19

21.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 09:54

22
Mai 19

Diálogo entre mim e um/a estudante de 1º ciclo:

«Eu:_ Sentes-te preparado/a para o ano? Para o 5ºano?

Estudante: _Não….

Eu: _ Então?

Estudante: Vai ser tudo muito diferente…

Eu: _ Pois é… vais ter mais disciplinas e professores…

Estudante: _ Quantas são as disciplinas? ….»

 

Em Portugal, a passagem do 1º ciclo de estudos para o 2º ciclo, é das que comporta maiores diferenças escolares e que exige maior adaptação, senão vejamos:

  • De apenas um professor passam a vários professores;
  • Transitam para uma nova escola, de maiores dimensões;
  • Adaptação aos novos horários;
  • Adaptação a novas disciplinas;
  • Fazem-se novos amigos;
  • Exigem-se novas rotinas…

 

Para uma criança com uma média de idade de 9/10anos é, realmente, um desafio constante os meses de setembro e outubro… depois tudo se torna numa rotina controlável e pacifica.

Portanto, cabe aos encarregados de educação demonstrarem maior apoio escolar e emocional nestes primeiros meses letivos, procurando apoiar uma boa integração junto de professores e colegas.

Depois cada criança cria as suas próprias estratégias de adaptação: procura amigos ou familiares mais velhos que já frequentam a mesma escola. Juntam-se com os amigos do ensino primário, para partirem ‘juntos à descoberta’… etc… etc…

E para vocês ou para os vossos filhos… foi difícil esta adaptação? Já estão numa ansiedade para o setembro que aí vem?

Imagem relacionada(imagem retirada da internet)

publicado por Maribel Maia às 10:20

20
Mai 19

Como, muitas vezes por cá escrevo, as decisões de escolher os cursos, as formações, as futuras profissões são de extrema importância, ao longo de toda a vida, mas tornam-se preocupações mais assustadoras a partir do 9º ano, e ao longo de todo o secundário.

Para ajudar a esclarecer dúvidas, as Universidades públicas e privadas oferecem um conjunto de atividades que auxiliam nestes vários anos, pré faculdade.

Hoje trago-vos mais algumas propostas para crianças e jovens que, embora ainda não tenham idade para entrar na faculdade, pretendem aprender mais sobre os cursos e o que lá se aprende.

 

Aqui fica uma partilha nacional. Entre nos links para saber mais:

 

Pela Universidade do Minho: Verão no Campus https://www.uminho.pt/veraonocampus

 

Pela Universidade do Porto: Universidade Júnior https://universidadejunior.up.pt/

 

Pela Universidade de Aveiro: Academia de Verão http://www.ua.pt/academiadeverao/2019/entrada

 

Pela Universidade de Coimbra: Universidade de Verão https://www.uc.pt/UV

 

Pela Universidade de Lisboa: Verão na U. Lisboa https://verao.ulisboa.pt/

 

Pela Universidade do Algarve: Cursos de Verão U.Alg   https://www.ualg.pt/pt/content/cursos-verao-ualg

 

Resultado de imagem para universidade junior(imagem retirada da internet - Universidade Júnior)

 

publicado por Maribel Maia às 11:18

17
Mai 19

20.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 09:56

15
Mai 19

Quantas pessoas ouvimos, em conversa de café, que afirmam não se interessarem por política nem perceberem muito sobre o assunto. Contudo, em minha opinião, todos nós devemos estar conscientes e conhecer os conceitos Políticos atuais, nacionais e mundiais… é um direito e um dever, participar numa sociedade partilhada, que se rege por leis e normas assumidas em Assembleias ditas Democráticas. Neste sentido, todos nós devemos formar opiniões e construir ideologias Sociais e Políticas…

Apenas escrevo sobre este tema porque gostaria de ver os jovens, que aos 18 anos, já têm expressão política, através do voto (pelo menos) e que, nem sempre estão sensibilizados para refletir, analisar, observar, questionar, sobre assuntos políticos de forma interessada e consciente. Penso ser necessário que, para além dos jovens perceberem a História vivida ao longo da humanidade, haja conhecimento claro sobre a História atual, seja política, económica, social ou cultural num pleno sentimento de pertença e de individualidade de quem desta História faz parte… de quem, neste mundo, pode fazer diferente…

Portanto, se pouco é oferecido pelas escolas, neste sentido, cabe às famílias sensibilizarem e explicarem tais conceitos, oferecendo assim uma consciência política motivada e interessada, preparando o jovem para uma inclusão social plena…

 

Em casa pode:

  • Conversar sobre democracia, comunismo, ditaduras, extremismo e outros conceitos relacionados;
  • Explicar as diferenças políticas entre direita e esquerda;
  • Ler, com os jovens, os programas propostos pelos Partidos Políticos, sempre que surgem eleições;
  • Distinguir as diferentes formas de votações;
  • Apoiar nesta curiosidade pelo tema e realizarem pesquisas em conjunto;
  • Ler jornais ou analisar notícias, incutindo isto como prática diária;
  • Criar momentos de diálogo sobre notícias atuais do país e do mundo;
publicado por Maribel Maia às 11:24

13
Mai 19

O sistema Educativo Português sofreu algumas alterações, principalmente com o tão anunciado Processo de Bolonha, onde as licenciaturas e mestrados tiveram algumas adaptações, de forma a se tornarem mais 'homogéneas' entre países europeus.

Para quem tiver dúvidas sobre esta, atual, organização escolar pode consultar a tabela que aqui partilho, onde se apresentam os anos letivos, por etapas e por idades.

Organização+do+Sistema+Educativo+Português.jpg

Fica também em formato jpg, para imprimir ou visualizar melhor:

Organização+do+Sistema+Educativo+Português (1).jpg

 

 

publicado por Maribel Maia às 11:03

10
Mai 19

19 (1).jpg

 

 

publicado por Maribel Maia às 10:26

Maio 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
14
16
18

19
21
23
25

26
28
30


arquivos
2019:

 J F M A M J J A S O N D


2018:

 J F M A M J J A S O N D


2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


subscrever feeds
pesquisar
 
mais sobre mim
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO