Com um olhar pluridimensional sobre a EDUCAÇÃO, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida... este é um convite para conversar sobre educação.

30
Abr 18

Quando pensamos em ditados escolares, reportámo-nos há anos atrás, no nosso tempo de escola, quando a professora decidia ditar-nos um texto e tínhamos de o escrever em um único erro, com uma letrinha cuidada e sem pularmos das linhas imaculadas. Ao escrever sobre o assunto, algumas questões podem surgir aos leitores:

  • Mas afinal, hoje ainda se fazem ditados nas escolas?

Já no primeiro ano se iniciam os primeiro ditados, para auxiliar a memorização da correta escrita das palavras, algumas trabalhos de casa são para que os pais, em casa, realizem o ditado para o seu estudante e o corrija com ele. Como nos refere a investigadora Otília Costa e Sousa, « o ditado é uma das tarefas que permitem observar as zonas de dificuldades dos alunos, no que ao registo diz respeito. Ao observar as hesitações, as dúvidas e os erros, aluno e professor podem ter uma visão mais próxima do que está a ocorrer no processo de aprendizagem e quais as áreas da língua e/ou da escrita que causam mais problemas.» (2014)

  • Os ditados não são apenas estratégias de aprendizagem realizadas no 1º ciclo?

Os ditados são comuns em contexto sala de aula, no 1º ciclo, contudo, existem estudantes com características especificas e que podem necessitar que se continue a desenvolver estratégias de aprendizagens na escrita e na compreensão dos fonemas, nesse sentido, pode ser utilizado o ditado, como estratégia continuada, por exemplo em estudantes com dislexia ou disgrafia…

  • Os ditados são um bom método de estudo?

Para a autora  o ditado «é transformar um texto ouvido num registo gráfico, o que implica conhecimentos linguísticos, ortográficos, caligráficos e de convenções de escrita» (Otília Costa e Sousa: 2014). No 1º ciclo, os ditados são realizados pelos professores como «uma prática corrente e que os tipos de ditado variavam bastante: o ditado tradicional, o ditado a pares, o autoditado, o ditado no quadro, o ditado escrito a pares.» (ibidem).

 

Que experiência têm, os leitores, sobre este tema?

 

ditado.jpg

 

 

publicado por Maribel Maia às 11:02

28
Abr 18

CARTAZ-CAMPANHA-DIA-DA-EDUCAÇÃO_ED1.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 13:20

26
Abr 18

Muitos estudantes apresentam-se com dificuldades em participar durante as aulas, ou por vergonha, ou com receio de prejudicar a sua avaliação. Contudo, demonstrar-se um aluno participativo demonstra um aluno atento e interessado, portanto, é importante deixar a vergonha de lado e participar, com o hábito e a rotina tudo se tornará mais fácil e normal.

Para ajudar a esta participação, aqui ficam algumas dicas:

  • Propõe-te como leitor sempre que o professor solicitar um voluntário;
  • Procura responder, não só às perguntas dos professores como às dúvidas dos colegas;
  • Coloca a mão no ar e nunca respondas sem ter autorização do professor;
  • Não fales ao mesmo tempo que o teu colega;
  • Responde de forma humilde, sem falar muito alto, nem com ansiedade;
  • Apresenta as tuas próprias opiniões sem receios;
  • Sê educado com professor e colegas;
  • Sempre que existirem dúvidas coloca-as no momento que considerares oportuno, ou então no final da aula;

participacao-alunos.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 10:45

23
Abr 18

É mais um ano que, aqui no blogue, relembro a existência do projeto da Universidade do Porto e da sua importância, para crianças e jovens, que procuram orientação académica e profissional…

Universidade Júnior 2018

«Estamos a preparar a 14.ª edição da Universidade Júnior. Este verão esperam-te novas atividades de descoberta daquela que é a Universidade mais procurada no país.
Junta-te aos milhares de jovens que vêm de Norte a Sul, ilhas e estrangeiro e, durante uma ou mais semanas, participa num sem número de atividades que te permitem experimentar o ambiente académico e conviver com estudantes universitários, recém-licenciados, jovens investigadores e professores.

As inscrições para os cursos de verão 2018 deverão abrir em finais de abril/início de maio.

A Universidade Júnior é um programa único a nível nacional, pela sua diversidade temática e dimensão, dirigido aos alunos do ensino básico (a partir do 5.º ano) e secundário.»

(in: https://universidadejunior.up.pt/noticia.php?n=universidade-junior-2018)

Ujunior.jpg

 

 

publicado por Maribel Maia às 11:20

19
Abr 18

Quando as crianças estão próximas da idade escolar ou nos primeiros anos de escola, as famílias e educadores, procuram melhorar os comportamentos das crianças e dar-lhes mais regras e responsabilidades.

Muitas vezes, algumas crianças precisam de mais atenção e orientação, no que diz respeito ao comportamento, quer em sala de aula, quer em casa, quer em espaços públicos.

Para ajudar nesta tarefa, proponho o seguinte:

 

Imprima a tabela que deixo, em anexo, e preencha em conjunto com a criança, ao longo da semana com os Smiles da legenda, explique-lhe todas as regras, como sendo algo divertido.

 

No final de cada semana, ou quinzenalmente, faça uma avaliação global e atribua um dos três smiles, conforme a tabela…

 

 Depois proceda:

 

   vermelho (mau comportamento): imprima a folha dos ‘deveres’ (em anexo), a criança deve receber um destes ‘deveres’ para realizar.

   verde (bom comportamento): imprima a folha dos ‘incentivos’ (em anexo), a criança deve receber um destes ‘incentivos’.

   roxo (excelente comportamento): imprima a folha dos ‘prémios’ (em anexo), a criança deve receber um destes ‘prémios’ que deve ser concedido pela família.

 

Pode ser o adulto a escolher qual o ‘dever’, o ‘incentivo’ ou o ‘prémio’ que a criança vai receber, ou pode ser a criança a retirar um deles à sorte!

 

Faça as adaptações que entender… esta é, apenas, uma sugestão de trabalho!

 

Divirtam-se a aprender!!!

Para imprimir, deixo-vos os documentos em ficheiros:

Avaliação do comportamento de.pdf

prémio_incentivo.jpg

incentivos_positivos.jpg

deveres_monstrinhos.jpg

 

 

incentivos_positivos (1).jpg

 

publicado por Maribel Maia às 10:41

16
Abr 18

Há alguns anos atrás, quando criei o meu blogue, optei por alojá-lo no Sapo Blogs… entretanto, fui conversando com pessoas amigas e falava sobre esta minha iniciativa de ter um Blogue!

Algumas pessoas aconselharam um outro lugar de alojamento, ‘é mais profissional’’dá mais visibilidade’… ouvi os conselhos, fui analisando e fui ficando…

Fiquei no Sapo até hoje, já lá vão mais de três anos… mas agora posso escrever porque fiquei:

  • Porque nenhum comentário fica sem resposta;
  • Porque aqui os bloggers são acolhedores e respeitam a nossa escrita;
  • Porque, depois destes anos, constroem-se amizades e afetos, neste mundo virtual;
  • Porque existem os Destaques, os Mais lidos e uma equipa fantástica a apoiar o nosso trabalho;
  • Porque existem os Tag’s , os Desafios e os Follow Fridays;
  • Porque já não vos trocava, ponto…. E se me quiserem ler, venham ao Sapo Blogs pois serão bem acolhidos!

 

Sei que este não é um dos meus Post’s habituais… mas é importante reconhecermos e agradecermos…!

Por tudo isto, Muito Obrigada!

sapo blogs.jpg

 

 

publicado por Maribel Maia às 10:50

13
Abr 18

Por cá, a Primavera só chegou mesmo pelos Blogues, porque pelas ruas desta cidade permanece os dias chuvosos e frios.

Fui nomeada para dar continuidade ao Tag Primavera, agora para a segunda parte de questões: #2. Assim, fui desafiada pelo blogue 3face, ao qual, desde já, agradeço a sugestão!

 

Cá ficam as respostas:

 

Qual é a tua cor preferida da Primavera? 

Gosto de várias cores, as mais clarinhas, como os rosas e os azuis… fazem lembrar o início do bom tempo e do quentinho!!!

 

E como com ela chegam os intensos raios de sol, os óculos escuros vêm a calhar. Qual é o teu modelo preferido? 

Tenho apenas uns óculos de sol e dos baratos…não gosto muito de os usar na Primavera, adoro sentir o brilho do sol…por isso também não percebo muito destas modas!!!

 

 O que mais gostas de fazer nesta estação? 

Adoro correr no parque e sentir o perfume das flores… fazer treinos ao ar livre, com o calor do sol que ainda não é muito quente!

E de levar a minha cadela à praia, para umas corridas e brincadeiras…claro que acabo sempre a falar sozinha (com ela)…mas também, quem nunca falou com os seus animais de estimação, que atire a primeira pedra…

 

 Um perfume cujo aroma te lembre esta altura.

Gosto de vários, mas lembro-me do Escada – Agua del Sol, não o estou a usar, nem o tenho, atualmente…mas se a marca me estiver a ler, pode oferecer, usarei com todo o gosto!!! 

 

 A tua coisa preferida sobre a Primavera.

As pessoas que saem à rua com as suas paixões: os seus filhos…o seu namorado/a… os seus animais de estimação… o seu desporto…. Este prazer de estar em harmonia com Natureza e de aproveitá-la da melhor forma!

 

Obrigada pelo desafio e pelo carinho com que leram tudo isto!!! 

 

E, antes de acabar, aqui ficam os nomeados, a Sophia , Maria Soares, e deficientedonadecasa 

 

Agradeço a quem aceitar as momeações e deixo as minhas desculpas se estiver a nomear alguém que já tenha respondido!

 

2meses_2.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 12:19

12
Abr 18

É, principalmente, nos primeiros anos de escola que as crianças se confrontam com vários sentimentos de frustração, tristeza, injustiça e muitas outras emoções negativas, as quais ela deve aprender a gerir e a lidar, de forma positiva e emocionalmente inteligente. Para tal é necessário que lhes sejam ensinadas estratégias que auxiliem esta aprendizagem.

Aqui ficam algumas sugestões que qualquer educador pode realizar com o(s) seu(s) educandos:

  • Explicar que as mudanças na vida são situações extremamente naturais e que podem ser muito boas;
  • Elaborar diálogos com perspetivas positivas sobre a vida onde a felicidade é presença inquestionável;
  • Nunca se esqueça que será sempre O exemplo, portanto mantenha sempre a alegria e o pensamento positivo;
  • Crie uma rede familiar e de amigos que proporcionam momentos de pleno conforto, apoio e confiança;
  • Quebre as rotinas com momentos de brincadeira, alegria e muitos sorrisos, desvalorizando algumas situações mais negativas;
  • Explique-lhe que os erros a os momentos menos bons ensinam-nos muitas coisas boas;
  • Implique-os na ajuda aos outros, para que eles percebam que mais tarde poderá ser o contrário;
  • Incuta objetivos e desafios valorizando, sempre, os bons resultados e sucessos conseguidos.

Por fim, nunca se esqueça que o desenvolvimento emocional é tão importante para a vida de crianças e adultos como a inteligência da razão…. A felicidade precisa de ambos os complementos! 

resiliente.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 10:44

09
Abr 18

Diálogo entre mim e um/a estudante de 1º ciclo:

«Estudante: _Porque é que ele está a chorar?

Eu: _ Porque é muito pequenino…

Estudante: Que idade é que ele tem?

Eu: _ Tem 5 anos.

Estudante: Ah… eu sei como é… eu já tive essa idade!»

 

Hoje trago para reflexão um conceito que pode enquadrar-se nem vasto mundo educativo – a resiliência. O termo surge na física e define como resiliente um material que tem a capacidade de resistir a impactos ou pressões sem alterar as suas características iniciais. Recentemente o conceito foi agarrado pelas ciências sociais e humanas, para caracterizar um ser humano que, após ter vivido momentos de stress ou pressão, consiga superar estas adversidades e aprender com estes momentos de vida.

Ao olharmos para a Resiliência como um conceito humano, podemos constatar que este pode surgir em qualquer momento da vida, seja na vida adulto como na infância, daí a importância da educação, ou seja, do ensinar/aprender a ser capaz de ultrapassar dificuldades e momentos difíceis mantendo sempre um pensamento positivo e um desejo de um futuro feliz. 

Este ensino/aprendizagem deve iniciar-se com crianças que, bem cedo, começam a confrontar-se com os mais variados desafios que a vida promove…

No próximo Post leia algumas sugestões para incentivar as crianças a serem Resilientes e a enfrentarem, de forma positiva, as variadas dificuldades da vida.

resiliencia1.jpg

publicado por Maribel Maia às 10:56

06
Abr 18

Cada vez mais, os adultos são confrontados com a necessidade de seguirem o caminho da formação contínua, seja por desejo de saber mais, seja também, pelas exigências profissionais. Por esta razão, jovens e adultos frequentam de quando em vez, uma pequena formação, de algumas horas por dia, em determinada área específica.

Para estudar para uma formação, assim, bastante limitada no tempo e nos conteúdos, aqui ficam algumas sugestões, que poderão orientar para o estudo.

  • No final do dia da formação ou logo no dia seguinte, guarde uma hora para rever o que aprendeu, tentando memorizar e resumindo a informação mais relevante. Repita o procedimento em todos os dias da formação;
  • Em momento de formação, coloque sempre as dúvidas e esclareça reflexões, de forma a conseguir evoluir, no conhecimento, ao ritmo de ensino estipulado;
  • Em momento de formação, realize o máximo de apontamentos que conseguir, de forma a poder relembrar mais tarde;
  • Em casa, procure mais algumas informações sobre o tema, que lhe despertem mais interesse e curiosidade, utilize literatura e internet como fontes de pesquisa;
  • A grande maioria destas formações apresenta uma, ou mais, formas de avaliação. Se esta for um teste, alguns dias antes prepare-se, recorrendo aos resumos e apontamentos realizados de forma a memorizar e adquirir toda a informação.

Mesmo para aqueles que se sentem mais inseguros, porque já abandonaram os bancos de escola há vários anos, não se esqueçam que aprender é um processo contínuo, do qual todos somos capazes, em qualquer momento da vida….

Estudar exige apenas concentração, gosto e dedicação…

adultos_estudo.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 10:04

Abril 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
14

15
17
18
20
21

22
24
25
27

29


subscrever feeds
pesquisar
 
mais sobre mim
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Instagram
@educarcomvida
blogs SAPO