Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Educar (Com)Vida

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

Esclarecer conceitos sobre Educação:

Por várias vezes escrevo sobre a Educação num sentido bastante alargado, referindo-me a uma educação formal, não-formal e informal. No entanto, gostaria de explicar estas três vertentes educativas, pelas quais passamos ao longo da vida definindo, assim, algumas dúvidas que o leitor possa ainda ter.

Todos nós vivemos momentos de aprendizagens formais, não formais e informais, vejamos a especificidade de cada uma destas vertentes educativas:

  • Educação Formal: decorrida em contexto formal de aprendizagem, como por exemplo: a escola, os cursos, as formações, a faculdade, etc. Apresenta-se como momento(s) da nossa vida em que nos dispomos a aprender através de entidades legais privadas ou estatais que oferecem momentos de ensino/formação através de momentos teóricos/práticos de aprendizagem.
  • Educação Não-Formal: decorre em variados contextos que, embora não sejam instituições com fins educativos, promovem momentos de aprendizagem ricos e conscientes, temos como exemplo o trabalho profissional, o voluntariado, a participação em instituições artísticas, desportivas, religiosas, etc.
  • Educação Informal: decorre de experiências vividas no quotidiano, que muitas vezes são pontuais mas, mesmo assim, muito ricas pelos conhecimentos que nos trouxeram, são experiências, normalmente, de contexto mais prático, nem sempre conscientemente assumida como aprendizagem, mas imprescindível para uma melhoria da nossa qualidade de vida, por exemplo: saber cozinhar, saber utilizar equipamentos eletrónicos, saber lidar com sentimentos e emoções, etc…

Por esta razão, torna-se necessário assumirmos que a Educação e a Aprendizagem desenvolve-se ao longo de toda a vida e, nos mais variados contextos, para tal devemos de nos apresentar dispostos a romper com os nossos preconceitos e aceitarmos que existem formas alternativas de aprendizagem ao sistema formal e estatal, aceitarmos que a comunidade e a família são locais privilegiados de aprendizagem que ultrapassam em grande escala os ‘bancos de escola’.

banner_educacao.jpg

 

Inquietude: As AEC’s são lúdicas?

Concordo inteiramente com o que li no site: www.apagina.pt/: «As atividades de enriquecimento curricular (AEC) no 1º Ciclo devem ser “eminentemente lúdicas” e sem avaliação. Estas foram as orientações enviadas pelo Ministério da Educação (ME) às entidades que promovem as AEC, de acordo com um comunicado da tutela.

“Pretende-se que as AEC não constituam mais horas de ensino formal, aliviando-se a carga horário de atividades letivas dos alunos no 1º ciclo, dando espaço a atividades que cumpram as expetativas das crianças e a da sua formação integral”, refere o ME, que pretende que as atividades não sejam “um prolongamento de atividades formais de ensino”.» (In: A página agosto de 2016).

 

 

Hoje, a minha inquietude não é uma reflexão, é uma pergunta: Concordam? Têm filhos a frequentar AEC’s? Conhecem a realidade? As AEC’s são efetivamente lúdicas ou muito ainda falta a fazer?

Agradeço a vossa partilha e opinião….

aec.jpg

 

Hoje é o Dia do Estudante

A todos os que estudam, os meus Parabéns, pelo empenho e dedicação! A vida é feita de desafios.

cartaz24marco.jpg

 

A falta de vocabulário…e não só…

Aos que acompanham semanalmente este espaço sabem que passo bastante tempo a refletir sobre as minhas experiências com estudantes, sobre as conversas, as dúvidas, as reflexões… e que eles as partilham de uma forma simples mas confiante.

Foi através destas minhas reflexões práticas que me apercebi, por várias vezes, da dificuldade dos estudantes em perceberem conceitos ouvidos ou lidos, não percebendo assim grande parte das matérias dadas, não conseguindo por isso exprimir-se corretamente ou articular conhecimentos e noções.

Estas dificuldades aparecem nos primeiros anos escolares e, muitas vezes, acompanham o estudante até ao secundário… estes estudantes têm dificuldade em entender o que leram, o que o professor fala, têm dificuldades também em perceber a sociedade atual, as decisões políticas e históricas, em passar da teoria à prática, em refletir criticamente e criativamente.

Na minha opinião cabe a toda a sociedade apoiar o desenvolvimento de novos e diferentes conhecimentos que ultrapassem a barreira dos manuais escolares, cabe à sociedade a construção constante de incentivos nas mais variadas áreas: Política, Artística, Religiosa, Cultural….  

E em casa, para além de tudo isto deve-se incentivar a Ler e a Escrever, são ambos caminhos seguros para a construção de um maior vocabulário, de maior memorização, de maior concentração e maior criatividade.. isto deve começar muito cedo, quando nos primeiros anos de vida já se ouvem histórias para adormecer…

leitura.jpg

 

Escolhe o teu futuro…

Estamos a meio do ano letivo e muitos jovens começam a pensar, seriamente, nos seus futuros profissionais e, todas as ajudas e orientações são bem vindas. Portanto, apontem nas agendas e visitem:

 

Lisboa: Futurália – 29 de março a 1 de abril de 2017

«A Futurália dispõe de uma mostra abrangente, oferecendo todas as áreas e níveis de qualificação, como ensino superior, ensino profissional ou pós-graduação. Instituições nacionais e internacionais.

De modo simples e personalizado, os estudantes podem conhecer e tirar dúvidas sobre os diferentes cursos, programas académicos nacionais e internacionais ​​e outras questões relevantes para as suas escolhas de futuro.

Visitar esta Feira de Educação/Formação é uma oportunidade, um encontro ideal entre estudantes, pais, professores e instituições de ensino.» (http://futuralia.fil.pt/)

 

 

Porto: Mostra da Universidade do Porto – 20 de abril a 23 de abril de 2017

«Se estudas no ensino básico ou secundário, visita a Mostra da Universidade do Porto, uma instituição de ensino e investigação científica de referência em Portugal, figurando hoje entre as 150 melhores universidades europeias nalguns dos mais importantes rankings internacionais do Ensino Superior.

Na Mostra podes dialogar de perto com docentes, investigadores e estudantes e técnicos universitários, que te irão orientar e dar-te a conhecer a oferta formativa da Universidade do Porto, contribuindo para uma decisão vocacional futura mais informada.» (https://www.mostra.up.pt/)

banner1_2017_pt.jpg

 

Pág. 1/2

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Vencedor:

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
Blogs Portugal