Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Educar (Com)Vida

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

Ser Educador É Especial: as NEE’s

Ser educador é já por si, tarefa especial, pois cada criança deve ser olhada e escutada como ser único, singular e especial… não existe portanto formula singular de ensinar nem de aprender!

Em situações particulares de estudantes com necessidades educativas especiais, é imprescindível que o educador perceba, o melhor possível, quais as características deste, podendo assim, melhor adaptar os métodos de ensino.

Para além deste alicerce, é imprescindível potenciar o desenvolvimento emocional e social destes estudantes, sendo para tal necessário promover momentos de interação igualitária entre pares e procurando-se enfatizar qualidades e talentos individuais que desenvolverão no estudante consciência das suas capacidades e motivação para a aprendizagem.

 

images10.jpg

 

Pais Especiais Para Filhos Especiais: as NEE’s

Quando pais e mães se deparam com o educar uma criança com necessidades educativas especiais tornam-se especiais, na medida em que terão de desenvolver competências específicas e adaptadas às características o seu filho/a.

Este vivência será diferente de acordo com cada criança e com as suas necessidades. O momento em que o diagnóstico é concretizado também tem implicações no processo de adaptação dos pais a esta nova realidade, por exemplo, características que impliquem a capacidade de aprendizagem podem ser apenas diagnosticadas em idade escolar e a partir desse momento torna-se necessário reequacionar as formas de ensino-aprendizagem.

Não raras vezes, o sentimento de proteção torna-se mais evidente nestes pais, podendo até exagerarem relativamente ao que a situação apresenta, com o objetivo de que a criança não sofra de nenhuma forma de fracasso ou rejeição. Por estes motivos, cabe aos pais procurarem delimitar os seus cuidados de proteção e apoio para que não prejudiquem a independência do/a filho/a e permitindo que ela se torne mais confiante e segura de si.

Assumir e interiorizar o diagnóstico realizado, procurando formas de promover o acesso e sucesso destas crianças no sentido transversal do conceito Educação deverá ser a base de toda a estratégia, aceitando a diferença como um direito e não como um problema!

nee esquema.jpg

 

As NEE’s mais comuns:

A forma mais comum de apresentar e definir as necessidades educativas especiais apresenta-se na seguinte tabela:

 

Desvios mentais

intelectualmente superiores

lentos quanto à capacidade de aprendizagem

Deficiências sensoriais

deficiências auditivas

deficiências visuais

Desordens de comunicação

 distúrbios de aprendizagem

deficiências da fala e da linguagem

Desordens de comportamento

distúrbio emociona

 desajustamento social

Deficiências múltiplas e graves

paralisia cerebral e retardamento mental

surdez e cegueira

deficiências físicas

intelectuais graves

 

O Estudante Referenciado: NEE

Se um estudante for referenciado como tendo necessidades de uma resposta educativa especial, cabe ao Conselho Executivo propor medidas educativas adequadas às especificidades deste.

As medidas educativas que integram a adequação do processo de ensino e de aprendizagem são:

 

  • Apoio pedagógico personalizado
  • Adequações curriculares individuais
  • Adequações no processo de matrícula
  • Adequações no processo de avaliação
  • Currículo específico individual
  • Tecnologias de apoio

 

(In: Educação Especial: Manual de Apoio à Prática: 2008)

images (14).jpg

 

A quem se solicita a referenciação? NEE

A referenciação é feita aos órgãos de gestão das escolas ou agrupamentos de escolas da área da residência do estudante. A formalização da referenciação é concretizada através do preenchimento de um formulário (ex. Modelo de formulário para referenciação) disponibilizado pela escola e no qual se regista o motivo da referenciação, informações sumárias sobre a criança ou jovem e se anexa toda a documentação que se considere importante para o processo de avaliação. Após a referenciação compete ao Conselho Executivo desencadear os procedimentos necessários que levarão à tomada de decisão no âmbito do processo de avaliação.

(In: Educação Especial: Manual de Apoio à Prática: 2008)

titulo.gif

 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Vencedor:

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
Blogs Portugal