Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Educar (Com)Vida

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

Com um olhar pluridimensional, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida...este é um convite para conversar sobre educação.

Calendário de Advento – 2022

Chega o mês de dezembro e as crianças e adolescentes começam em contagem decrescente para o Natal, para férias, convívios e presentes!

Se quer aproveitar toda essa motivação com eles, imprima este Calendário de Advento e procurem, juntos, responder aos desafios diários, assim fazem um caminho diferente, ao longo de todo o mês de dezembro, sem que falte animação e imaginação para um Natal e uma Passagem de Ano, fantásticos!

em pdf:

2calendário advento_2022.pdf

 

advento2022.jpg

 

Os manuais digitais…. Vamos trocar opiniões?

Inquietudes...

Proponho a troca de opiniões sobre este tema: manuais digitais, porque a minha opinião não é nada favorável, depois de alguns anos de experiência, em apoio ao estudo a alunos que utilizam esta versão!! Assim, a troca de ideias, talvez me motive um novo olhar…

Para contextualizar: algumas escolas optam por facultar um computador a cada um dos seus alunos, com senhas de acesso às duas plataformas de manuais escolares: a Leya e a Porto Editora. Assim, os alunos encontram os seus manuais em formato digital, ‘saltando’ de plataforma em plataforma, de acordo com o manual necessário… por exemplo, se o manual de matemática é da Porto Editora, o manual de História já poderá ser da Leya!

As plataformas são diferentes, nos programas adicionais de estudo que oferecem e na forma de utilização, por entre cliques e modos técnicos!

Confusos??? Na prática não é muito mais simples…

Seja qual for a plataforma, os alunos precisam de consultar os manuais para estudar e para fazer exercícios. Como é óbvio não pode haver um post’it a identificar nenhuma matéria, nenhuma nota escrita pessoalmente, muito menos um sublinhar… nem no manual, nem no caderno de atividades.

Eu pessoalmente, gosto de abrir vários livros em simultâneo, par ajudar ao estudo, por exemplo, se o aluno está a fazer um exercício do caderno de atividades, o manual deve estar aberto na mesma matéria, junto com o caderno diário, para consulta… mas, não é possível… ou se abre o manual, ou se abre o caderno de atividades…

E para resolver a situação? Ora fecha um, ora abre outro, ora clica páginas à frente/atrás, ora clica para descer/subir, ora já passou a página, sem querer… (quem usa diariamente, sabe bem do que falo)…

E isto, porquê? Pois bem… se vemos a página inteira do livro, não se consegue ler… se fazemos zoom  lemos a pergunta mas já não vemos a imagem a que corresponde… ora sobe, ora desce….ora já passou a página, sem querer…

Como a exemplificação já vai extensa, não me alongo mais nesta saga!!Já perceberem perfeitamente que não concordo com esta forma digital, porque não existe melhor forma de estudar do que com os manuais escolares físicos!!

Nem vou debater sobre o mal que faz às crianças e jovens passarem horas e horas em frente a ecrãs… andamos a pedir-lhes para moderarem esses tempos e colocamos todo o estudo ali… em frente a um computador!?!?

Opiniões???

inquietudes (2).jpg

No meu tempo também era assim…

Quantas vezes ouvimos os pais afirmarem que:

‘_...no meu tempo não brincávamos assim!!’,

Mas muitas das brincadeira e travessuras continuam a fazer divertir os mais novos, tal como nos divertia a nós… Se não acredita perguntem-lhes se reconhecem as seguintes atitudes:

 

  • Fazer bolinhas de cola;
  • Fazer bolinhas de papel, colocar na caneta e soprar o mais longe que se conseguir;
  • Cortar a borracha em pedacinhos, com x-ato, para atirar aos colegas;
  • Fazer passar papelinhos com recados, em plena sala de aula;
  • Deixar recados amorosos nas mochilas ou porta lápis sem que ninguém veja;
  • Usar os elásticos como fisgas improvisadas;
  • Juntar os bocadinhos de borracha usada para fazer bolinhas;
  • Usar as calças para limpar a borracha;
  • Usar a régua como catapulta todo o tipo de objetos;
  • Montar e desmontar o compasso, até não mais funcionar;
  • Tentar escrever mensagens com a calculadora;
  • Pintar as unhas com corretor;
  • Fazer bolas de fita cola;
  • Jogos de Sim ou Não em dobragens de papel;

Que outras diversões ‘impensáveis’ faziam na infância e adolescência???

estutes.jpg

 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Vencedor:

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
Blogs Portugal