Com um olhar pluridimensional sobre a EDUCAÇÃO, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida... este é um convite para conversar sobre educação.

17
Jun 19

Como sabem, para escrever os meus Post’s semanais realizo muitas pesquisas, se a base de toda a minha escrita é a experiência, a minha necessidade de a fundamentar e refletir obriga-me a pesquisas e leituras constantes. Numa dessas pesquisas li sobre a Convenção dos Direitos das Crianças, a seguinte frase, que queria partilhar convosco, leitores:

 

«Lazer, atividades recreativas e culturais: A criança tem direito ao repouso, a tempos livres e a participar em atividades culturais e artísticas.» (Artigo 31)

 

Será que nestes países ditos desenvolvidos, não se estará a esquecer desta importância primordial: repouso e tempos livres? Se os adultos pouco usufruem destes tempos de lazer e de cultura, pouco também se transmite às crianças e jovens sobre tal importância… Não serão horas a mais na escola? Não serão horas a mais de estudo? Deverão as crianças e jovens estudar diariamente mais de oito horas? Que momentos têm as famílias para brincar, descansar e passear?

Aos que aceitarem o desafio de comentarem algo sobre este tema e estas minhas inquietações e assim partilharmos ideias.... agradeço!!!

867038ab65.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 09:48

14
Jun 19

24 (1).jpg

 

 

publicado por Maribel Maia às 09:48

12
Jun 19

Neste Educar(Com)Vida pouco partilho sobre mim, pouco me apresento, pessoalmente, é certo… contudo, neste espaço muito de mim é evidenciado, pela escrita, pelos temas e pelas opiniões!

O meu percurso formativo nas Ciências da Educação permitiu contactar com as várias disciplinas que orientam a reflexão e a análise do vasto conceito que é a Educação. Esta formação académica pautou-me de um olhar crítico e reflexivo único, sobre as realidades educativas, despertou-me para o campo da escuta que a muitos passa desapercebido, colocam-me numa postura de investigação educacional específica, onde se procuram «produzir saberes e /ou “démarches” reflexivas, suscetíveis de organizarem ou de constituírem os núcleos estruturadores de formações» (Correia , 1993:30) e de ações profissionais.

Torna-se, aqui, pertinente afirmar que o meu percurso de vida (pessoal/formativo/profissional) não se encontra findado, é um percurso em constante construção e de enriquecimento pessoal, que permite um aperfeiçoamento de estratégias, técnicas e olhares sobre reflexões pessoais e profissionais, diárias.

E é esta construção pessoal que partilho, semanalmente, neste blogue, que me ajuda a refletir sobre a prática e a procurar mais e novas teorias que promovam, em mim, novas formas de ação. Por tudo isto, acredito que vocês leitores, acabem por me encontrar no mais profundo das minhas opiniões, inquietudes e sugestões…..

Obrigada por lerem tanto de mim!

foto sapo.JPG

 

publicado por Maribel Maia às 13:00

10
Jun 19

Não querendo aprofundar, neste blogue, termos técnicos que poderão ser estranhos para alguns leitores, gostaria apenas de realizar mais uma referência, muito superficial, sobre conceitos como Neuroimagem e Neurociência, já que estes poderão facultar novos procedimentos e técnicas de ensino/aprendizagem evolutivos para a Educação contemporânea. Assim, de uma forma muito breve irei expor a minha visão sobre o assunto:

 

A neuroimagem define-se como sendo um conjunto de técnicas que permitem a obtenção de imagens do encéfalo de forma não-invasiva, tornando, assim, possível melhorar a compreensão da atividade cerebral, sob o ponto de vista biológico, psicológico e comportamental.

«A descoberta de novas técnicas de imagiologia cerebral são as grandes contribuições contemporâneas com a intenção em relacionar as áreas cerebrais às funções cognitivas e emocionais» (Ellen Ximendes, 2010). Assim, a neuroimagem apoia a neurociência num aprofundar de conhecimento sobre o cérebro e suas respostas.

Ao ‘olharmos’ para a forma como o cérebro funciona conseguiremos teorizar melhor e refletir sobre a forma como aprendemos, memorizamos e raciocinamos, sendo este um complemento excelente para a Educação, dentro e fora das salas de aula.

Sendo algo ainda recente, a Neurociência poderá contribuir para novas descobertas e novos caminhos educativos. Assim, se aliarmos os conhecimentos da neuroimagem, à neurociência, à psicologia e à educação teremos uma nova perspetiva interdisciplinar, a Neuroeducação…. Ou seja, um futuro para a Educação!

Neuroeducação-figura.jpg

(imagem retirada da Internet)

 

publicado por Maribel Maia às 11:09

07
Jun 19

23.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 09:45

05
Jun 19

Estes três anos são de grande importância e responsabilidade. Para além de muito estudo, é necessário agendar as datas mais importantes e garantir que nenhum prazo falhe. Para ajudar, partilho um calendário de todas as datas correspondentes ao ensino secudário e possível inscrição no ensino universitário. Poderão encontra-las com mais pormenor em: http://www.dges.gov.pt/guiaexames/calendario_geral.html

 

datas importantes_ secundário (1).jpg

 Para imprimir: 

datas importantes_ secundário (3).jpg

 

 

 

publicado por Maribel Maia às 10:35

03
Jun 19

Por vezes deparo-me com conversas de encarregados de educação que me deixam inquieta, quando me respondem que a criança não quis, não escolheu, ou optou por.. tendo sido elas a tomarem decisões com as quais a família não concorda, mas aceitou por ser decisão da criança… com isto não quero dizer que, as crianças não possam tomar decisões e fazer escolhas… isso é saudável e faz parte do desenvolvimento integral de qualquer ser humano.

 Contudo, em muitas e determinadas situações não me parece que se deva ceder às escolhas de quem é ainda pequeno e não tem capacidade de escolher o que é melhor para si mesmo… essa responsabilidade e decisão cabe inteiramente a quem educa, a quem protege e orienta.

Portanto, a minha inquietação de hoje é um pedido de reflexão… diga ‘_Não!’ sempre que necessário ou, ‘_Sou eu que decido!’… sem muitas explicações ou definições, quando é importante…

Ou corremos o risco de não educar da melhor forma possível!

Resultado de imagem para importância do não
(imagem retirada da internet)
 
publicado por Maribel Maia às 10:46

01
Jun 19

Bem mais do que um dia de festa e de brincadeira, hoje é dia de lembrar que nem todas as crianças têm os mesmos direitos assegurados, é dia de demonstrar a nossa preocupação por cada criança que, neste mundo passa por fome, injustiças, pobreza, maus tratos... Hoje é dia de lembrar que muito ainda falta fazer, para que tais direitos sejam assegurados!

direitos_criança (1).jpg

 

 

publicado por Maribel Maia às 14:59

31
Mai 19

22.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 09:56

29
Mai 19

Os dados da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento), adiantam que um em cada três estudantes portugueses com 15 anos repetiu, pelo menos um ano. Portugal é, assim, um dos países da OCDE com uma das taxas de retenção mais elevadas. 

Se esta fosse uma introdução a um dos meus textos com o título ’Inquietudes’, poderia ser a manifestação da minha reflexão crítica sobre este tema, pois nele surgem muitos prós e contras. Contudo, não será por esse caminho que segue este Post, terá como objetivo realizar algumas propostas de intervenção, sempre que tal aconteça:

 

  • Não desenvolva a imagem de que o estudante não tem as mesmas capacidades do que os outros;
  • Não espere que o repetir do ano traga, por si só, os bons resultados escolares;
  • Exija mais estudo e mais responsabilidade;
  • Converse muito sobre o assunto;
  • Construa maior proximidade com a escola, através das reuniões constantes;
  • Demonstre que o estudante tem muitas capacidades desvalorizadas;
  • Procure apoio profissional nas áreas necessárias, (Explicações/Psicologia/Terapia da Fala, etc.);
  • Elabore planos de estudos e objetivos concretos para o novo ano letivo.

 

A retenção escolar pode apresentar-se no estudante como um ‘alerta’ de que algo não está a decorrer dentro da normalidade quotidiana, portanto, deverá ser encarado como um cuidado especial, individual, a exigir atenção e medidas! 

Claro que, não sendo ‘um texto inquieto’, pode levar a que muitos leitores sintam estas inquietudes e a queiram partilhar, aqui nos comentários… como sempre, sintam essa liberdade...

Resultado de imagem para reprovado(imagem retirada da internet)

publicado por Maribel Maia às 10:34

Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
13
15

16
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


arquivos
2019:

 J F M A M J J A S O N D


2018:

 J F M A M J J A S O N D


2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


subscrever feeds
pesquisar
 
mais sobre mim
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO