Com um olhar pluridimensional sobre a EDUCAÇÃO, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida... este é um convite para conversar sobre educação.

15
Fev 19

7.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 12:32

13
Fev 19

Alguns pais conhecem já o conceito de Autismo, no entanto, quando de fala sobre Síndrome de Asperger, nem todas as pessoas conseguem perceber as especificidades desta perturbação.

Assim, de forma ligeira explicarei em que consiste o Asperger, para poder retirar algumas dúvidas iniciais, sendo que, um profissional qualificado poderá realizar uma explicação mais pormenorizada e centrada em cada caso específico.

O Síndrome de Asperger é identificado como uma perturbação neurocomportamental que poderá ter um conjunto de fatores neurobiológicos que afetam o desenvolvimento cerebral. Este Síndrome presenta-se com algumas proximidades ao Autismo, no sentido em que influencia as interações sociais, o nível comunicacional e também o comportamento.

 

Os primeiro sinais de alerta poderão surgir, de forma mais clara, a partir dos 3 anos e podem ser reconhecidos em algumas situações, tais como: «dificuldades em estabelecer contacto ocular; interpretação literal da linguagem; sentido de humor apurado; dificuldades em entender e expressar emoções; falta de coordenação motora; ilhas de talento em áreas de interesse específico, entre outros.» (in: Prevenir:2016). Mais características deste Síndrome na imagem, em anexo.

O diagnóstico precoce será uma mais valia para um futuro tratamento e baseia-se na avaliação de um conjunto de critérios comportamentais definidos pelos profissionais especializados.

asperger sintomas.jpg

 

 

Para quem desejar saber mais sobre este assunto poderá visitar a página: www.apsa.org.pt/

publicado por Maribel Maia às 11:51

11
Fev 19

E passa-se um mês após o período letivo e os estudantes começam a olhar para o calendário a contabilizar os dias que têm testes… ou os dias em que não têm testes, já que estes apresentam-se todos quase em simultâneo.

Depois são dias e noites de estudo em contagem decrescente, para mais umas semanas sem avaliações.

Na minha opinião, parece-me pouco produtivo quando existem mais de dois testes por semana. Compreendo que os professores têm as suas limitações nesta área, passando-se a exigência totalmente para o aluno que deve trabalhar arduamente em algumas semanas.

Para minimizar esses stresses, lembro que é muito importante organizar o estudo antecipadamente, utilizando uma agenda constantemente atualizada.

Para além disso, os resumos da matéria devem ser realizados ao longo das semanas de estudo, porque não se estuda apenas um a dois dias antes do teste!

Por aí, opiniões sobre este tema?

HPIM2135.JPG

 

publicado por Maribel Maia às 12:06

08
Fev 19

6.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 10:21

06
Fev 19

Quantos dos meus livros escolares têm anotações nas suas margens realizadas por mim, com letrinha miudinha e escrito a lápis, com imensas abreviaturas e chamadas de atenção? A partir do ensino básico, praticamente, todos…

Esta prática habitual dos estudantes apoiam a memorização e a compreensão da matéria, tanto no momento da aula como posteriormente, em casa, no estudo.

Com a prática esta competência melhora e torna-se apoio fundamental. Por isso, cá ficam algumas dicas para realizar anotações:

  • Escrever palavras ou conceitos que resumam o conteúdo do parágrafo;
  • Usar abreviaturas como códigos para pequenas observações;
  • Usar sinais de pontuação para exprimir desacordo ou dúvidas;
  • Cruzar informações com outras matérias ou autores, fazendo referência a nomes ou páginas;
  • Utilizar post-its e sublinhadores para marcar páginas e temas importantes;
  • Não escrever em material que não nos pertence…

 

É de notar que, no momento de estudo, estas anotações sejam percetíveis e façam sentido ao estudante, só assim serão apoio concreto!

HPIM2053.JPG

 

publicado por Maribel Maia às 13:36

05
Fev 19

Por dois anos consecutivos, em 2017 e 2018, Portugal foi eleito o melhor destino turístico europeu. Portanto, é claro que o turismo movimenta a economia nacional e que os que querem investir numa carreira com um futuro garantido podem realizar cursos voltados para essa área.

A Master D oferece dois cursos relacionados com o âmbito do Turismo e que recebem opiniões muito boas por parte dos formandos. São esses o Curso Técnico de Turismo e o Curso de Gestão de Hostels e Alojamento Local.

 

Opiniões sobre o Curso Técnico de Turismo da Master D

Os formandos deste curso da Master D em Portugal emitem ótimas opiniões sobre ele, porque tem estabelecido alguns objetivos práticos, que permitem a um técnico lidar com tarefas quotidianas de forma ágil. Conhecer as normas básicas de emissão de documentos e de cálculo de preços e tarifas; dominar os conceitos básicos da faturação de produtos turísticos; conhecer o método de elaboração de viagens programadas; aprender a comercializar produtos turísticos através das novas tecnologias; estudar a legislação vigente; dominar o vocabulário de inglês necessário para o desempenho das atividades profissionais; entre outros objetivos.

 

Pelo facto de que os conhecimentos adquiridos neste curso são amplos, os formandos acreditam que a Master D tem um ensino estratégico. Os locais em que podem trabalhar incluem agências de viagens, receção de hotéis, empresas de rent-a-car, departamentos comerciais e empresas com atividades turísticas.

Os cargos que poderão exercer são também variados, nomeadamente os de profissional de informação e promoção turística; colaborador de empresas de consultoria turística; organizador de viagens, congressos, feiras, forfaits e outros eventos; delegado comercial; empreendedor com negócio próprio ou com uma agência de turismo em franchising.

 

O Curso de Gestão de Hostels e Alojamento Local

Os formandos deste curso da Master D têm ótimas opiniões sobre ele, porque o seu objetivo é dotá-los de competências teóricas e técnicas que são imprescindíveis para o quotidiano de quem está a gerir hostels e alojamentos locais. Conhecer a legislação relevante na área de gestão de empreendimentos turísticos; empregar técnicas de contabilidade e gestão, cumprindo os requisitos legais existentes; decorar os espaços, conferindo-lhes conforto e utilidade; desenvolver técnicas de comunicação eficaz com o cliente; conhecer e operar tecnologias, como as bases de dados e os portais turísticos; dominar o vocabulário de inglês necessário para o atendimento e prestação de informações; entre outros objetivos.

 

Os formandos que concluem este curso da Master D emitem boas opiniões sobre ele, porque podem atuar como agentes de turismo ou gestores de hostels e alojamentos locais, rececionistas, empreendedores com a gestão do próprio negócio. Inseridos nestes cargos, podem criar e explorar espaços de alojamento local; atender e rececionar os clientes; realizar serviços de “check-in” e “check-out”; prestar informações turísticas; comercializar produtos do turismo local, calculando tarifas, condições e encargos adicionais; gerir a carteira de clientes; promover o espaço através da internet e de outras ferramentas para otimização do negócio; entre outras funções.

Master D.jpg

Portugal foi eleito duas vezes o melhor destino turístico na Europa. As formações na área do Turismo da Master D Portugal recebem ótimas opiniões dos seus formandos.

 

Post em parceria com Master D - Portugal

publicado por Maribel Maia às 10:35

04
Fev 19

«Em dois anos, o Governo pretende que os atuais 240 centros de formação para adultos passem a ser 300 e com o nome “Centro Qualifica”. O aumento da oferta, um projeto conjunto dos ministérios da Educação e do Trabalho e Solidariedade Social, pretende aumentar a escolaridade dos adultos, fazendo com que metade da população ativa consiga concluir o Ensino Secundário, avança a agência Lusa.

"Portugal tem uma das populações ativas com menos qualificações”, referiu o secretário de Estado da Educação, João Costa, sublinhando que existem três milhões de adultos que não concluíram o Ensino Secundário: “Não são apenas adultos em idade avançada, também existem muitos jovens adultos que, há 15 anos, deixaram a escola.”

O Governo vai lançar um concurso para abrir mais 30 Centros Qualifica até ao final deste ano e outros 32 centros em 2017.» (In: A página agosto de 2016).

 

Sem querer me direcionar para cores ou ideias partidárias… tudo que seja um apoio a quem pretende continuar a estudar e a desenvolver os seus conhecimentos é do meu inteiro agrado! Fico, portanto, no desejo que seja uma mais valia, concreta, para os adultos do nosso país e que se continue a investir na Educação de Adultos!

No entanto, parece-me que, a maioria da formação desejada/procurada por adultos implica empresas de formação privada, com outras e mais variadas ofertas??!!!

Que experiência relatam??? 

Imagem relacionada(imagem retirada da internet)

publicado por Maribel Maia às 10:42

01
Fev 19

5.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 09:50

30
Jan 19

Se aqui escrevi sobre a gramática, como fazendo parte integrante da maioria das avaliações na disciplina de Língua Portuguesa, relembro que a por norma uma ficha de avaliação a esta disciplina organiza-se, da seguinte forma:

 

  1. Texto para ler;
  2. Perguntas de interpretação e compreensão, do texto inicial;
  3. Exercícios gramaticais (funcionamento da língua);
  4. Composição sobre um tema predefinido (produção de texto).

 

De acordo com o ano letivo que o estudante frequenta, a complexidade destas fichas de avaliação tornam-se maiores, com mais do que um texto de interpretação, exercícios de gramática mais complexos e produção de textos com maior número de caracteres.

Para agendar as fichas de avaliação, não esqueçam de imprimir o documento partilhado, em partilha de documentos escolares neste blogue!!!!

avaliação_esc.jpg

publicado por Maribel Maia às 10:52

28
Jan 19

Por vezes os estudantes apresentam dificuldades nos números e por consequência na matemática e nos cálculos. Por esta razão, nunca é demais alertar para mais uma dificuldade de aprendizagem que poderá afetar o estudo, a Discalculia.

Esta é diagnosticada como sendo uma Perturbação Específica de Cálculo, resultado de uma desordem no sistema de processamento de raciocínio lógico-matemático.

Os estudantes com esta perturbação demonstram dificuldade em memorizar números, contar objetos ou organiza-los por tamanhos, etc. Normalmente, é detetado em idade escolar, quando é exigido à criança que conclua este género de raciocínio lógico.

De forma esquematizada, os sinais que podem gerar alerta, são:

  • Dificuldade em resolver problemas matemáticos;
  • Fraca memória apenas para números;
  • Dificuldade em assimilar resoluções de problemas;
  • Dificuldade em responder a cálculos mais complexos e específicos;

Para esta perturbação é muito importante salientar que, a maioria dos casos que sejam, devidamente identificados e intervencionados com estratégias de aprendizagem alternativas, as dificuldades são atenuadas e superadas.

Para esclarecer algumas dúvidas sobre este tema poderá visitar o site: www.discalculia.pt/

Resultado de imagem para discalculia

(imagem retirada da internet)

publicado por Maribel Maia às 10:56

Fevereiro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
12
14
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28


subscrever feeds
pesquisar
 
mais sobre mim
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Instagram
@educarcomvida
blogs SAPO