Com um olhar pluridimensional sobre a EDUCAÇÃO, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida... este é um convite para conversar sobre educação.

17
Mai 17

Diálogo entre mim e um/a estudante de secundário:
«Eu: Agora tens de estudar mais a matéria…
Estudante: _Eu tenho uma forma muito específica de estudar.. se calhar nem é das melhores mas só me corre bem assim…. é fazer muitos e muitos exercícios, se eu ler ou fizer resumos, a matéria não me entra…
Eu: _ Não se trata dos melhores métodos… deves é procurar aquele que se adapta a ti e que tiras melhores resultados!»

Por vezes os estudantes não encontram os métodos mais eficazes para estudar para os testes. Antes de referir algumas orientações, gostaria de sublinhar que cada indivíduo deve encontrar a formula que mais resultados lhes traz e, com o tempo aperfeiçoar mais as técnicas.
Assim sendo, realizarei algumas propostas, que devem ser testadas, percebendo quais as mais produtivas:
Resumos: devem ser realizados pelas próprias palavras, copiar as partes mais importantes do livro, não é suficiente, é preciso reescrever de forma simples e completa toda a informação mais importante;
Ler a matéria: deve ser realizado apenas no início do estudo, para lembrar a matéria e entender alguma parte menos esclarecida. Uma nova leitura pode ser realizada no dia anterior ao teste, como forma de organização mental;
Resolução de exercícios: depois da matéria entendida, a resolução de vários exercícios concretos, desenvolvem dúvidas a ser retiradas e demonstram se o conhecimento foi, ou não, adquirido corretamente;
Uso da oralidade: explicar para alguém, ou para si mesmo, a matéria adquirida exige grande capacidade de memorização e organização mental, que muito pode auxiliar o estudo;
Retirar dúvidas: recorrer a um Explicador, ao Professor ou ao Encarregado de Educação, para retirar algumas dúvidas antes do teste, pode também ser produtivo, se o estudante já realizou um estudo autónomo e apontou, de forma muito definida, as suas dúvidas para serem posteriormente colocadas;
Apontamentos: alguns estudantes optam por realizar resumos semanais das aulas, que serão de grande apoio no estudo para o teste, já que, quando se tem apontamentos corretos e completos torna-se facilitador de estudo, contudo, nem sempre pedir apontamentos emprestados funciona, já que quem os escreve tem especificidades únicas em resumir informação;
Seja qual for o método, é importante lembrar que nada funciona, se o estudo se confinar ao dia anterior ao teste, ou se não existir atenção às aulas.

estudar.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 11:13

19
Jan 17

Muitas vezes os estudantes sentem-se defraudados nas suas expetativas quanto às notas dos testes, pois escreveram tudo o que vinha no manual escolar, nas respostas dadas e, mesmo assim, não obtiveram os resultados desejados. Para não correr este risco deve ter-se em conta os seguintes aspetos:

  • Quando a pergunta se refere a um texto, imagem ou gráfico é indispensável menciona-lo na resposta e fundamentar toda a explicação teórica com base neste(s);
  • Legibilidade de escrita, se és daqueles estudantes que, por vezes, não percebes o que escreves, melhora essa escrita, para que tu e os professores a consigam ler;
  • Saber a matéria e não saber explica-la revela que o conhecimento está pouco profundo e na avaliação revelará pouco estudo;
  • Uma boa compreensão da pergunta é fundamental para uma resposta pertinente, deve-se escrever sobre o assunto certo na pergunta adequada, se sentes que não entendeste a pergunta, no momento do teste, pede apoio ao professor;
  • Principalmente em perguntas de desenvolvimento deve ter-se em conta todos os tópicos a responder, para não te esqueceres de todos os pontos faz um esquema na folha de rascunho antes de construir o texto final.
  • Atenção aos erros ortográficos, estes não prejudicam a avaliação apenas na disciplina de Língua Portuguesa.

avaliacao.JPG

 

 

publicado por Maribel Maia às 15:20

20
Out 16

A dislexia deixa alguns sinais de alerta nos estudantes de tenra idade, contudo, estes podem ser fonte de inquietação para os educadores, em qualquer idade ou nível escolar.

No 1º ano podemos perceber alguns destes sinais de alerta:

  • Dificuldade em associar letras a sons;
  • Dificuldade em ler monossílabos ou soletrar palavras simples;
  • Recusa de concretizar tarefas de leitura;
  • Lentidão e necessidade de apoio na realização dos trabalhos escolares;
  • Histórico familiar de dislexia.

 

Sinais de alerta, nos anos escolares seguintes:

  • Necessidade de soletrar palavras novas, ou com fonemas e sílabas semelhantes;
  • Na leitura, omissão de sílabas ou palavras, ex: biblioteca/ bioteca;
  • Maior facilidade em ler em contexto do que ler palavras soltas;
  • Dificuldade em ler e interpretar problemas matemáticos;
  • Dificuldade em terminar fichas de avaliação no tempo previsto;
  • Erros ortográficos frequentes;
  • Caligrafia imperfeita;
  • Escrita em espelho;
  • Evita ler e escrever.

 

Se revemos alguns destes sinais de alerta, ou outros, que nos inquietem para a possibilidade do estudante estar perante a dislexia, torna-se necessário concretizar um diagnóstico que despiste tal situação. Este diagnóstico é produzido com base na história familiar e clínica, em testes psicométricos, em testes de consciência fonológica, de linguagem, de leitura e da ortografia, e deve ser concretizado por profissionais especializados.

dislexia-exemplo.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 13:49

06
Fev 15

Muitas vezes os estudantes têm dificuldade em organizar o seu processo de estudo, com vista à avaliaçã. Se a organização do processo de estudo não for a mais equilibrada, os resultados poderão também não ser os esperados. Assim, a preparação para uma ficha de avaliação (teste) poderá passar pelas seguintes etapas:

 

1º - redigir resumos sobre a matéria a estudar;

2º - rever exercícios dos quais existiram dúvidas ao longo das aulas;

3º - responder a fichas do livro escolar, ou do livro de atividades;

4º - responder a perguntas realizadas pelo educador e/ou realizar fichas retiradas de outros livros ou da internet. Alguns livros escolares trazem um código que dá acesso a sites especializados da editora, com este material de apoio.

5º - rever a matéria através dos resumos realizados.

 

Nota: estes passos são, claramente, para serem realizados uma semana antes da data da ficha de avaliação (teste) nunca apenas no dia anterior! 

estudar11.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 19:11

05
Jan 15

estudante.jpg

 

Alguns estudantes incorrem no erro de assumirem o trabalho diário escolar como pertencente apenas à escola, e em casa reservam o momento do estudo apenas para realizar os trabalhos de casa e se existirem… e apenas estudam para o teste no dia anterior.

Esta atitude está realmente errada, o sucesso escolar depende do empenho e dedicação do estudante e é pedra basilar na construção de efetivas aprendizagens.

Certamente é necessário ter em linha de conta algumas especificidades do estudantes que podem dificultar a aprendizagem ou a concentração. Mas, de uma forma geral o estudante deve estudar diariamente em casa, alguns dias sozinho, outros dias com um apoio/orientação (explicador/pais/irmãos…).

Este trabalho diário deve contemplar a realização dos TPC’s e de alguns trabalhos de pesquisa que sejam solicitados na escola. Seguidamente é necessário verificar na agenda se existem testes, ao longo da semana, para se realizarem resumos ou exercícios da matéria.

Se estas etapas anteriores não existirem realiza-se um estudo da matéria dada de duas ou três disciplinas diferentes. A matéria deve ser estudada através do livro da disciplina e dos apontamentos retirados na aula, (refletir sobre a realização dos apontamentos poderá ser tema debatido posteriormente).

Neste ponto é importante lembrar a necessidade de uma boa e adequada gestão do tempo.

publicado por Maribel Maia às 12:19

Novembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
14
15
17
18

19
21
24
25

26
27
28
29
30


mais sobre mim
pesquisar
 
subscrever feeds
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO