Com um olhar pluridimensional sobre a EDUCAÇÃO, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida... este é um convite para conversar sobre educação.

06
Fev 17

Para os estudantes e encarregados de educação que ainda não tenham na sua agenda as datas das Provas de Aferição e dos Exames Nacionais, para 2016/2017 aqui ficam:

  • Provas de Aferiação de 2º, 5º e 8º anos;
  •  Exames Nacionais de 9º ano;
  •  Exames Nacionais de 11º e 12º anos;

O estudo deve ser iniciado já este Período!

Bom Estudo!

provas 258_2017.jpg

provas 9_2017.jpg

provas sec_2017.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 12:39

28
Mar 16

Hoje deixo, em ficheiro, o calendário de Provas e Exames deste ano, 2016:

  • Exames Nacionais de Secundário (2015/2016);
  • Exames Nacionais de 9ºano (2015/2016);
  • Provas de Aferição 2ºano, 5ºano e 8ºano (2015/2016); Neste ano letivo a realização das mesmas será facultativa, cabendo às escolas a decisão de as aplicar ou não.
  • Guia Geral de Exames de Secundário (2015/2016);

Podem já assinalar na Agenda ou imprimir e deixar no espaço de estudo!

Guia Geral de Exames 2016 _...pdf

calendario_9ano_2016.jpg

Exames_SEcundario 2016 _ Calendário.pdf

 

provas_afericao2016.png

 

publicado por Maribel Maia às 15:08

21
Dez 15

«Alunos do 2.º e 4.º anos de escolaridade do Ensino Básico vão ser submetidos de novo a provas de aferição sem efeitos na nota final a Matemática e Português. Avaliação de desempenho substitui os polémicos exames obrigatórios da era Nuno Crato…» (in: Jornal Expresso, 15 dezembro 2015).

 

Já por cá escrevi sobre o fim dos Exames Nacionais do 4º ano de escolaridade. Volto, hoje, a refletir sobre o tema levada pelas atuais discussões Parlamentares relativas à possível transformação dos Exames Nacionais de 6º ano e 9ºano em Provas de Aferição.

Sobre isto convém relembrar que os Exames Nacionais são realizados no final do ano letivo e contam em, média, 30% da avaliação final, são realizados nas disciplinas de Matemática e de Língua Portuguesa. As Provas de Aferição são fichas que não têm relevância avaliativa para o estudante, contudo procuram aferir o nível de ensino escolar Português.

Coloco estas discussões em destaque, uma vez que, deve ser tema refletido por toda a sociedade educadora, podendo-se realizar várias análises:

- Será que estes exames devem ser realizados apenas em níveis secundários?

- caberá ao estudante demonstrar todo o seu conhecimento através de uma única prova?

- serão os resultados dos exames reflexo da educação escolar de um país?

- as avaliações escolares deverão ser diferentes, atendendo aos diferentes níveis de ensino?

 

Quando assinalei o fim dos Exames Nacionais de 1º ciclo, muitos foram os leitores que assumiram a sua aprovação, o qual eu também manifestei a minha concordância… agora que existe a possibilidade de tal decisão se estender aos outros níveis escolares, gostaria de ler as vossas opiniões!

exames.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 18:44

23
Nov 15

«Exames no final do 4.º ano já não vão realizar-se em 2016. Projecto de lei do Bloco de Esquerda deu entrada no Parlamento nesta quinta-feira e conta com o apoio da maioria parlamentar. Há aplausos de professores e pais, mas também críticas…» (In: jornal O Público, 20 novembro 2015).

 

Esta é uma notícia que muito faz refletir a comunidade educativa, embora estes Exames de 4º ano sejam um projeto com poucos anos, sempre esteve envolto em grande controversa. Não quero com isto despoletar velhas críticas  nem me posicionar partidariamente. Quero apenas partilhar a minha reflexão sobre este assunto, de uma forma geral e breve, com os meus leitores.

Na minha opinião, os estudantes de 1º ciclo devem construir bases sólidas de saberes escolares, de forma a facilitarem novas aprendizagens na mudança para o 2º ciclo e assim sucessivamente, contudo, não me parece que um único exame final possa se assumir como definição do aproveitamento de todo esse percurso de quatro anos.

No convívio com as crianças desta idade apercebi-me do nervosismo que era o dia desse exame, principalmente, porque tinham de ir realiza-lo a outra escola, para eles, desconhecida… enfrentando a situação como se os quatro anos escolares estivessem em causa num único Exame… crianças que não dormiram, que ficaram indispostas, que choraram antes, durante e depois, pela ansiedade de dois Exames: Português e Matemática… nunca consegui ficar indiferente a esta situação específica, assumo!  

Portanto, para mim, a exigência deve estar presente ao longo dos quatro anos de estudo, criando-se conhecimentos sólidos, desenvolvendo-se a curiosidade pelo saber, a opinião crítica, a imaginação e o desenvolvimento emocional, em paralelo com as disciplinas de Português, Estudo do Meio e Matemática.

 

Gostaria de ler também as vossas opiniões, numa partilha construtiva… Obrigada!

caderno2.jpg

 

 
publicado por Maribel Maia às 14:27

18
Mai 15

Vários são os anos letivos que se deparam com provas de avaliação especiais: o 4ºano com as fichas de avaliação finais a Português e a Matemática; o 6ºano com as provas de aferição também às mesmas disciplinas, o 9º ano de escolaridade com os Exames a estas disciplinas e, por fim, os estudantes de 11º e 12º ano com Exames Nacionais às disciplinas específicas. Claro está que, o estudo deve ser contínuo ao longo do ano e que a preparação para tais avaliações seja agora, um aperfeiçoar e relembrar de conhecimentos já adquiridos e interiorizados.

Estamos no mês de maio e está mais do que na altura de iniciar um estudo mais direcionado aos bons resultados escolares nestes e outros exames.

Deixo, portanto, algumas indicações de estudo:

 

  • Estabelece uma calendarização de estudo diário que deve ser cumprido;
  • adquire um livro de Preparação para Exames, que contenha vários exercícios de treino e fichas de anos anteriores com as respetivas soluções e que deve ser resolvido até à data do exame;
  • Compila os resumos já concretizados ao longo dos anos, se não existe esse hábito, há que inicia-lo agora;
  • Procura momentos de estudo coletivo, com um explicador ou com colegas;
  • Volta a resolver testes dos períodos e anos anteriores é também um bom método para reavivar a memória;
  • Começa pela matéria onde há mais dúvidas e dificuldades, se precisares de esclarecer dúvidas procura o teu professor ou um explicador;
  • Adequa o estudo às áreas: disciplinas como história poderá por passar mais por ler e resumir, matemática poderá passar pelos exercícios e estudo de regras;
  • Faz pequenas pausas no estudo sempre que existir muito cansaço ou te sintas muito baralhado…

 

Para finalizar, aqui fica, o testemunho de uma estudante do secundário que descreve, de forma breve, como estruturou a sua preparação para os Exames Nacionais:

 

«Nos dias antes dos exames, como não tinha aulas, chegava a estudar seis a sete horas. Nessa fase, acordava entre as 8h e as 9h e passava a manhã a rever algumas coisas, a revisitar pormenores perdidos na poeira da memória. Ao almoço usualmente saía para ir ter com alguém e desanuviar um pouco, regressando para fazer uns três exames durante a tarde. O objetivo era resolvê-los em metade do tempo, corrigindo-os segundo os critérios e analisando cada pormenor passível de ser melhorado. Assim se passava um dia de estudo, até porque a noite era de descanso. Normalmente, estudava no meu quarto.» (Carolina Duarte: in Guia do Estudante)

Continua no próximo Post…

examas.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 14:09

15
Mai 15

Estamos no último período de aulas e quase sentimos o calor, a praia, o sol… mas para lá chegar com sentimento de dever cumprido, os estudantes, têm de (re)viver um importante momento de avaliação escolar: os exames nacionais. Estas avaliações de grande importâncias nas médias e resultados finais deixam estudantes e educadores ansiosos.

Sobre este assunto sublinho, em primeiro lugar, que os bons resultados nestes exames são, principalmente fruto de um estudo e empenho ao longo de todo o ano letivo. Este caminho começou muitos meses antes! Estando consciente desta situação, proponho algumas atitudes que poderão auxiliar na conclusão desta etapa:

 

  • O primeiro conceito é Organização: agenda todos os exames, organiza cadernos e livros, reúne resumos e esquemas utilizados ao longo do ano;
  • Segundo conceito é Gestão de Tempo: como já anteriormente referido, é de máxima importância gerires muito bem os dias de estudo e definir as horas para cada disciplina, de acordo com as tuas dificuldades;
  • Inclui nos teus dias horas para estudares em conjunto com o teu educador para tirar dúvidas e orientar o estudo;
  • Procura encontrar o teu melhor ritmo biológico, ou seja, quais as horas em que o estudo se torna mais produtivo e quais as horas de maior concentração;
  • Procura na internet os exames dos anos anteriores e resolve-os. Podes optar por comprar os livros de Preparação Para Exames das disciplinas específicas, estes trazem uma compilação de exames anteriores e exercícios de treino, com as soluções de apoio ao teu estudo.
  • Por fim, se és estudante do ensino secundário e vais realizar exame a uma disciplina que não tiveste (como aluno externo), este ano letivo, procura ajuda de um profissional para apoio individual (explicador) com bastante tempo de antecedência da data de exame, pois o estudo autónomo poderá não ser suficiente para compreender a disciplina.

Deixo, em baixo, as datas dos exames deste ano letivo... imprimam e coloquem em lugar central para orientação, ou apontem em agenda! 

IAVE __ Calendário de Provas e Exames.pdf

 

publicado por Maribel Maia às 14:30

Setembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
13
14
16

17
18
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO