Com um olhar pluridimensional sobre a EDUCAÇÃO, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida... este é um convite para conversar sobre educação.

08
Fev 18

Saber ler textos corretamente, apoiam na compreensão e no desenvolvimento de aprendizagens de forma transversal, ao longo de toda a vida, seja no meio escolar como nas mais variadas situações de vida.

Ter uma boa dicção, ou seja, ter uma boa capacidade de articular, pronunciar as palavras de forma correta, seja qual for a língua, apoiará uma expressão correta de ideias e de reflexões, assim como ajuda também na compreensão rápida do que se acabou de ler ou ouvir. Portanto, esta capacidade deve ser aprimorada, na mais terna idade… ficam algumas sugestões que melhorarão a dicção:

 

  • Praticar a pronuncia das palavras claramente e calmamente;
  • Realizar leituras em voz alta diariamente;
  • Recorrer a exercícios de Trava-Línguas;
  • Solicitar o apoio de um ouvinte para corrigir sons e pronuncias;
  • Realizar leituras de textos teatrais.

travalnguas-1-638.jpg

exemplo de um trava-línguas...

 

publicado por Maribel Maia às 12:44

05
Fev 18

Qualquer que seja o ano escolar, os estudantes são avaliados pela sua capacidade de realizar trabalhos de pesquisa para apresentar oralmente em sala de aula.

Por cá, já escrevi algumas orientações de preparação e melhoria nas Apresentações Orais, no entanto aqui  ficam mais dicas e algumas propostas de temas para quando os professores propões temas livres…

Dicas para Apresentações Orais:

  1. Pesquisa informação sobre o tema;
  2. Organiza a informação – Introdução, desenvolvimento, conclusão;
  3. Estrutura o tema para apresentares, entre 4 a 6 minutos;
  4. Treina com gravador de voz e avalia-te;

 

Temas para Apresentações Orais:

  • Alimentação Saudável;
  • Cuidados ambientais;
  • Discriminação;
  • Direitos das Crianças;
  • Biografia de um Autor/Artista;
  • Filme / livro;
  • Problemas dos jovens;
  • As redes sociais;
  • Perigos da Internet;
  • Viagens;

 

Mais algumas prpostas???

apresentação oral.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 12:01

01
Fev 18

Algumas crianças nos primeiros anos de escola demonstram algumas situações específicas que poderão implicar, negativamente, no seu desenvolvimento pessoal e social. Para colmatar algumas dessas situações existem os especialistas Terapeutas da Fala, estes profissionais apoiam na prevenção, avaliação e intervenção de perturbações da comunicação e deglutição de crianças, jovens e/ou adultos, ou seja, na compreensão e expressão da oralidade e da escrita.

 

De forma concreta, a Terapia da Fala intervém:

  • Fala (articulação, fluência, voz e respiração);
  • Linguagem (linguagem oral, escrita, gráfica e gestual – semântica, morfologia, sintaxe, fonologia e pragmática);
  • Comunicação verbal e não-verbal;
  • Consciência fonológica (pré-literacia);
  • Deglutição e alimentação;
  • Motricidade;
  • Sensibilidade muscular.

 

A intervenção pode ser necessária em variados casos, contudo aqui ficam algumas patologias que apresentam, por vezes, necessidade deste apoio terapêutico:

  • Patologia vocal (nódulos, pólipos, edema de Reinke,…);
  • Síndromes (Down, Fetal alcoólico, Duchenne, Rett, Distrofia Miotónica Congénita, Prader-Willi, ...);
  • Doenças Neurológicas (Parkinson, Alzheimer, Wilson, Epilepsia, ...);
  • Patologia auditiva, neuromotora e mental;
  • Acidente Vascular Cerebral (AVC) e Traumatismo Crânio Encefálico (TCE);
  • Perturbações do Espectro Autista;
  • Hiperatividade e Défice de Atenção;

 

Estes profissionais trabalham em complemento com outros profissionais educativos e de saúde, de forma a que um trabalho coletivo apresente resultados positivos e desejados.

Se é educador e considera que o seu educando precisa do apoio destes profissionais contacte uma clinica que ofereça esta especialidade que lhe proporá uma rastreio avaliativo, retirando-lhes as suas dúvidas e anseios, numa orientação fundamentada.

terapia_fala_destaque-555x363.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 10:46

29
Jan 18

Diálogo entre mim e um/a estudante de 1º ciclo:

«Eu: _ tens aulas com quem?

Estudante: _Com a minha mãe.

Eu_ E não andas na escola?

Estudante: _ Não, eu vivo no circo,….»

 

Existem, em Portugal e noutros países, encarregados de educação que optam por concretizar um ensino individualizado à sua criança, optando por realizar o ensino escolar em casa, ou seja, na modalidade de Ensino Doméstico salvaguardado, nos termos da alínea a) do nº 4 do artigo 3.º do Decreto-Lei n.º 553/80, de 21 de Novembro, que aprova o Estatuto do Ensino Particular e Cooperativo – “aquele que é lecionado no domicílio do aluno, por um familiar ou por pessoa que com ele habite”.

«Os encarregados de educação que manifestam a intenção de integrar os seus filhos na modalidade de Ensino Doméstico estão a proceder de acordo com os direitos que lhe são conferidos, nomeadamente o da escolha de uma modalidade de ensino.» (in: educacaolivre.pt). Para tal, deve realizar todos os procedimentos legais exigidos e orientar todo o processo de ensino tendo como referência os programas nacionais e as Metas Curriculares de cada área curricular disciplinar e não disciplinar.

No final de cada ano letivo, o encarregado de educação deve ter em linha de conta que, os estudantes em regime de Ensino Doméstico estão sujeitos a avaliação no final de cada ciclo (de acordo com a legislação em vigor).

Sobre este tema surge-me apenas referir uma ressalva pessoal, lembrando que, é muito importante para quem cresce a interação contínua com crianças e jovens da mesma idade, promovendo-se assim um desenvolvimento emocional e social imprescindível a um crescimento saudável. Portanto, quando o estudante se encontra em regime de ensino doméstico, estas situações devem ser promovidas e geridas com especial cuidado. 

explicações_2018.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 11:14

25
Jan 18

Todos nós temos algumas horas do dia, ou da noite, em que nos sentimos mais cansados e pouco produtivos e outras horas em que sentimos maior capacidade de concentração e produtividade. Quando estamos perante a necessidade de estudar, de memorizar e aprender, torna-se importante reconhecermos qual a melhor hora para realizarmos um estudo autónomo, para tal é necessário conhecermos bem como funciona o nosso ‘relógio biológico’.

Assim, poderá encaixar-se num destes três conceitos:

 

Indivíduo Matutino: Prefere dormir cedo (entre as 21/22 horas) para acordarem cedo, (pelas 6/7horas), sem dificuldades. Apresentam um bom desempenho físico e mental pela manhã.

Indivíduo Vespertino: Prefere dormir e acordar tarde (deitar-se pela 1 hora da manhã e acordar pelas 10 horas). Apresentam melhor disposição no período da tarde e início da noite.

Indiferentes: Têm maior flexibilidade, de adaptação ao horário e optam por escolher horários intermédios, de acordo com as necessidades de adaptação às suas outras rotina.

 

Para reconhecer em qual destes tipos se aproxima deve reconhecer qual o momento em que está com mais energia e mais desperto, perante essa primeira avaliação e com a experiência, rapidamente perceberá quais as melhores horas de estudo. Contudo, seja qual for o horário de estudo escolhido, nunca se esqueça de, dormir pelo menos 8 horas, manter os horários de alimentação e realizar pausas de 15 minutos a cada duas horas. 

Estudar é um privilégio.jpg

 

 

publicado por Maribel Maia às 10:31

22
Jan 18

Hoje muito se rotulam as crianças e jovens de mais ou menos inteligentes. Contudo, pensarmos no conceito de inteligência é pensarmos em muitas variantes e variadas formas de avaliação.

Hoje trago-vos  uma a Teoria das Sete Inteligências, defendida pelo psicólogo  Howard Gardner e que auxiliaram a reflexão sobre este assunto:

  1. Inteligência Linguística: É a inteligência das palavras. Esta inteligência oferece maior capacidade de uma boa articulação oral, grande facilidade em aprender línguas, bom desenvolvimento da retórica e uma facilidade na compreensão gramatical. Inclusive em MNEMÔNICA.

 

  1. Inteligência Lógico-Matemática: É a inteligência dos números. Esta inteligência oferece facilidades para o processamento de contas, classificação, padrões e resolução de problemas. Boa memorização de números e cálculos.

 

  1. Inteligência Espacial Visual: É a inteligência da forma. Esta inteligência facilita a perceção do mundo exterior e tendo-se a facilidade em transformar essa informação, em arte, ou arquitetura. Tem grande sensibilidade para a cor, linhas e formas. Além disso, conseguem ótimas representações espaciais.

 

  1. Inteligência corporal sinestésica: É a inteligência do movimento. Esta inteligência é caracterizada pela capacidade de conseguir expressar ideias e sentimentos através do corpo, como um ator ou acrobata. Facilita também a capacidade de trabalhos manuais.

 

  1. Inteligência Musical Auditiva: É a inteligência da Música. Esta inteligência está ligada à capacidade musical, facilitando a perceção, e expressão nas mais variadas formas musicais. Possui grande sensibilidade ao ritmo, tom, melodia e timbre. Existe grande sensibilidade para reconstruir arranjos melódicos com facilidade.

 

  1. Inteligência Interpessoal: É a inteligência social. Esta inteligência facilita uma boa capacidade para reconhecer, gestos, expressões faciais, tom de voz e ainda conseguir responder a esses sinais de forma a influenciar pessoas. É a inteligência da sociedade, pois permite que indivíduos com essa capacidade tenham maior facilidade em interagir com os outros.

 

  1. Inteligência Intrapessoal: É a inteligência interna. Esta inteligência facilita desenvolvimento da inteligência pessoal, conhecendo-se a si mesmos, analisando os seus erros e caminhos com grande facilidade.

 

Ao ler estas várias inteligências, facilmente se reconheceu, ou reconheceu várias delas no seu educando, sendo que umas complementam as outras. Assim sendo, através desta Teoria é difícil assumir que somos menos inteligentes que os outros, mas sim, que cada pessoas é detentor de capacidades diferentes, sendo mais perspicaz em algumas situações e ações.

Esta perspetiva deve ser explicada às crianças, de forma a que não se sintam inferiores ou superiores aos colegas, apenas diferentes!

divertidamente.jpg

 

 

publicado por Maribel Maia às 11:16

18
Jan 18

O mais importante numa situação de Bullying é demonstrar ao estudante que acredita nos relatos, que o está a apoiar incondicionalmente e que fará o mais correto para o proteger, assim o estudante sentir-se-á mais seguro e mais capaz de enfrentar a situação.

Contudo, por vezes, os estudantes procuram esconder que estão a ser vítimas e apenas um observar comportamental atento revela a má experiência por que estão a passar. Assim, aqui ficam alguns comportamentos que deve tomar atenção:

- procura de isolamento;

- alterações de comportamento;

- baixa de rendimento escolar;

- recusa em ir para a escola;

- tristeza;

- autoagressões;

- diminuição da autoestima;

- queixas físicas (dores de barriga/de cabeça);

 

Para além disso tome atenção no seguinte:

 

  • Na escola, o estudante, é alvo de brincadeiras de mau gosto;
  • Tem alcunhas pejorativas;
  • Desaparece material e dinheiro, sem justificação plausível;
  • Tem poucos ou nenhuns amigos;
  • Outros recusam brincar com ele;
  • Procura ficar na sala de aula, durante os intervalos;

 

Pretendo lembrar também que, o Bullying pode levar o estudante a desenvolver Fobia Escolar, tema que já desenvolvi em Post’s anteriores e para o qual cada encarregado de educação deve estar alerta, já que algumas escolas ainda apresentam grandes dificuldades em lidar e apoiar estas situações.

 

types_bullying_graph.gif

 

publicado por Maribel Maia às 13:43

02
Jan 18

“Como o tempo passa!!!”…. Há três anos atrás queria partilhar a minha experiência na área da educação, da formação e das Explicações, com outras pessoas… tornar estes conhecimentos úteis para mais alguém…tornando este espaço um pequenino apoio para quem tem pela frente anos e anos de estudo e de aprendizagem… e uma ajuda para aqueles que estudam e para aqueles que apoiam esse estudo….para os que crescem e de todos os que auxiliam esse crescimento!

O Blog nasceu a 2 de janeiro de 2015, após vários ensaios escritos e partilhados com amigos para que avaliassem os artigos, mas assim mesmo com o receio de escrever trivialidades lá visitei o espaço da SAPO para alojar este Educar(Com)Vida… depois vieram as pouquinhas visitas e um e outro comentário… entretanto, tudo se tornou rotina: as pesquisas para artigos… os diálogos como reflexões… a leitura de outros Blogues… a partilha dos Post’s semanais…

 Agora procuro, por cá, aparecer todos os dias, porque sinto a falta dos vossos Blogues e dos vossos comentários…porque esta partilha me trouxe aprendizagem e conhecimento…

E porque todo o trabalho continua a recompensar o gosto pela partilha… agradeço-vos estes três anos de Blog!

Obrigada!!!!!!!!!

3aniversarioBLOG.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 13:18

26
Dez 17

Por vezes, em ‘conversas de café’ perguntam-me: ‘Onde te inspiras para escrever o Blogue?’ Não sei se você leitor/a alguma vez colocou também esta pergunta… seja como for, gostaria de a responder desta forma escrita e, assim, relembrar os meus objetivos com este Blogue.

Inspiro-me na convivência com crianças, jovens e adultos, das mais variadas idades, a grande maioria estudante, com quem me cruzo ou cruzei (convivi/ensinei/aprendi)… seja a nível profissional, ou social. São as conversas com eles que me trazem inquietações, questões, respostas, pensamentos… e que, posteriormente, refletindo sobre elas me fazem pesquisar mais, perguntar mais, estudar mais, escrever mais.

Esta experiência que considero de extrema riqueza pode e deve ser partilhada, a toda a comunidade que, tal como eu, se agrada em olhar e conhecer mais de perto este complexo conceito chamado Educação.

Por tudo isto e pela paixão à Educação e à Escrita continuo a apresentar, aqui, livremente estes meus escritos reflexivos… e aos meus leitores, deixo um sincero agradecimento pela companhia!

e29f63b2d08b572ef3cdf1e82733a29d.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 11:18

18
Dez 17

Para os estudantes que gostam de organizar os seus cadernos, capas ou dossiês, aqui ficam separadores do 2º Período da grande maioria das disciplinas escolares de 1º ciclo, 2º ciclo e 3º ciclo, basta fazerem download do documento e imprimirem!

separadores_2e3ciclo.pdf

separadores_1ciclo.pdf

 

P.S.: Todos os separadores que partilho neste Blogue são feitos por mim...espero que os estudantes e leitores apreciem!!!

 

publicado por Maribel Maia às 11:58

Fevereiro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
13
14
16
17

18
20
21
23
24

25
26
27
28


mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Instagram
blogs SAPO