Com um olhar pluridimensional sobre a EDUCAÇÃO, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida... este é um convite para conversar sobre educação.

04
Jan 16

Os métodos de estudo devem ser adaptados para cada estudante, de acordo com as especificidades de cada um, moldando-se às caraterísticas da matéria a estudar e às especificidades de cada estudante.

Contudo, existem estratégias de estudo que, nem sempre, poderão facultar os melhores resultados esperados, como por exemplo:

- Decorar a matéria para a realização de uma ficha de avaliação poderá não conduzir aos melhores resultados, pois o mais importante é compreender a informação recebida e torna-la num fio condutor de novas aprendizagens.

- Estudar pelos resumos, apenas e só, não deve ser também o único investimento de estudo, pois, ao condensar a matéria resumindo-a, poderá ficar por estudar partes importantes de informação.

- Estudar apenas no dia anterior à avaliação, é também um caminho errado, torna-se demasiado cansativo e certamente não se conseguirá a aprendizagem total da matéria.

- Procurar o apoio do Educador/Explicador, apenas no dia anterior à ficha de avaliação, talvez não melhore significativamente os resultados desta avaliação se existirem muitas dúvidas e incompreensões na matéria a estudar.

Os possíveis erros de estudo para um estudante poderão ser um método acertado para outro, cabe ao Educador apoiar e orientar nas melhores escolhas de acordo com as características e capacidades intrínsecas ao estudante.

179_especial_4-2.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 14:25

4 comentários:
Por acaso no outro dia estava a comentar com a minha filha a forma como é avaliada, por exemplo, a matemática. Ela trouxe uma pequena ficha mensal (canguru matemático) e eu estive a tentar resolvê-lo. Nessa missão, fiz o meu raciocínio e a forma de chegar à resposta através de desenhos.
Mas não saberia como colocar aqueles desenhos ou cálculos numa equação ou expressão numérica, como por vezes eles têm que fazer. A minha filha é a própria a dizer que a matemática da forma como eu a aprendi é mais fácil que a que ela aprende agora.
Relativamente ao estudo propriamente dito, depende muito de criança para criança - há aquelas que ouvem e fixam,outras que têm que ouvir ou ler mais vezes. Há as que compreendem à primeira, e as que precisam que se lhes explique mais vezes.
Mas com tantas disciplinas e com a maior parte delas a não agradar aos alunos, é possível que estejam nas aulas apenas a passar apontamentos, ou a ouvir mas sem apreender muito. E há matéria que tem que ser mesmo decorada.
Eu confesso que,no meu tempo, começava dois ou três dias antes a tentar decorar tudo para despejar no teste, e depois do teste feito, muitas das coisas eram novamente esquecidas, porque não me interessavam minimamente. Mas, afinal, a forma como os testes eram feitos pediam isso mesmo.
Hoje, com a minha filha, retiro alguns exercícios semelhantes aos que ela faz na escola, e elaboro algumas fichas de trabalho para ela tentar fazer, como preparação para os testes.
A história, tento que ela perceba o contexto e tente saber a matéria como se estivesse a contar uma história a alguém sobre o que acontecia naquele tempo. A inglês, tento que ela perceba o que está a dizer ou a responder, porque muitas vezes fazem os exercícios porque é o que está nos exemplos, mas não fazem ideia do que é que aquilo significa.
marta-omeucanto a 5 de Janeiro de 2016 às 11:46

Obrigada Marta pela partilha de experiência!
Sem dúvida que, se não transformarmos as matérias dadas na escola como algo interessante e motivador, as crianças crescerão sem perceber a real importância da educação e do conhecimento e, se muitas vezes essa motivação não parte dos professores deve partir dos outros educadores, sejam os Pais ou Explicadores... eu procuro, sempre, explicar aos estudantes a matéria de uma forma muito criativa, exemplificativa e crítica, para que se despertem mentes e prazeres... só depois aparecem os esquemas e apontamentos para organizar e memorizar esse novo conhecimento...
Maribel Maia a 5 de Janeiro de 2016 às 14:30

Muitas vezes o insucesso escolar tem a ver com um método de estudo inadequado
Maria Amélia a 5 de Janeiro de 2016 às 13:01

Bem verdade.... as maiores causas de insucesso escolar com que me tenho deparado são: falta de Sentido da escola e dificuldade em organizar métodos e técnicas de estudo!
Maribel Maia a 5 de Janeiro de 2016 às 14:32

Janeiro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
12
13
15
16

17
23

24
30

31


mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO