Com um olhar pluridimensional sobre a EDUCAÇÃO, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida... este é um convite para conversar sobre educação.

14
Jan 16

Diálogo entre mim e um/a estudante de 2ºciclo:

«Eu: _Os teus pais dão-te mesada?

Estudante: _ Recebo semanada… recebo 1€ por semana, é pouco…. Se calhar vou começar a receber mesada… só 1€ por semana não me chega… não me dá pra comprar nada!»

 Procurando dar continuidade ao Post anterior, aqui ficam algumas sugestões de educação financeira que poderá incutir no seu estudante:

Como as crianças aos seis anos têm muita dificuldade em perceber a noção temporal de um mês, deve por isso receber uma semanada. A partir dos dez, doze anos a semanada poderá passar à mesada, este valor deve ser estipulado de acordo com as necessidades do estudante e com as possibilidades da família. Estes valores, contudo, não devem oscilar de mês para mês, deve estar estipulado o dia da entrega e, só deve existir um aumento com o passar dos anos, se esta necessidade se apresentar.

Alguns pais aproveitam para incentivar os estudantes a subirem ou manterem os resultados escolares através de promessas financeiras, ou da compra de determinado objeto… não assumo essa atitude como algo de errado, contudo sublinho que, o prometido é devido e, se os resultados não se confirmaram o incentivo nunca deve ser entregue…

Para finalizar o encarregado de educação não deve ceder a outros contributos financeiros ou adiantar o valor da mesada seguinte. Ainda sobre esta temática importa referir que estas situações merecem o bom senso de quem as pratica, é uma educação praticamente deliberada pelos encarregados de educação e que, portanto, não deve ser descurada ou desvalorizada, pois poderá prejudicar o futuro financeiro de um adulto que cresce!

Gostariam de deixar aqui, as vossas experiências relativas a este tema??? É sempre bom esta partilha....

Trabalhos em casa-Criança 2.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 14:01

8 comentários:
O meu filho tem 9 anos e não recebe mesada!
Estamos a pensar, a partir do 2.º ciclo, dar-lhe uma mesada de 5€ quinzenalmente!
Me, myself and I a 14 de Janeiro de 2016 às 14:08

Sim, com essa idade começa a ser importante... assim como o incentivo à poupança! Obrigada pela partilha!
Maribel Maia a 14 de Janeiro de 2016 às 14:28

Como filha os meus pais sempre deram primeiro dinheiro ocasional, lembro-me de o meu pai nos chamar e dar moedas por pequenas tarefas que fazíamos, eu a mais nova devia ter 4 anos recebia as mais pequenas e punha no porquinho mealheiro. Nessa altura não me deixavam o gastar, depois começaram a dar semanada mas metade da mesma devia de ser colocada no porquinho... e assim sucessivamente até chegar a mesada.

Para mim foi muito importante porque me fez ganhar responsabilidade financeira... e dava muito valor quando podia ir comprar gomas era porque eu tinha gerido bem os lanches e afins.

Com mãe agora damos moedas ocasionalmente porque tem 2 anos, e vamos lhe dar um semanada na altura da escola para ela saber gerir e poupar para comprar as coisas que ela quer, seja uma revista, ou guloseimas... claro que agora como existe os cartões recarregáveis para as compras do bar e papelaria da escola... a semanada terá de ser menor a que eu recebia... mas vou controlar bem os lanches (já que pode sempre levar de casa e só em alguns dias comer alguns na escola).

Os pais quando dão semanada e mesada tem de ter um pouco o controlo para saber onde os filhos gastam o mesmo, não digo no sentido obsessivo, mas por exemplo os meus pais não me davam mais dinheiro se eu o tivesse gasto todo antes da semanada... já a mãe do meu marido, tentou dar dinheiro semanalmente mas os filhos gastavam tudo, então passou a dar diariamente, contudo nunca os questionou, repreendeu... sobre o porque de gastarem tudo... assumia que era porque tinham de comprar coisas para a escola e comer...
É nesta parte que os pais devem de ter o conhecimento dos preços praticados num bar da escola, na cantina... e dar mais ou menos o dinheiro certo para essas refeições... pois se dá-se demais não vão apreender a economizar.
Niki a 14 de Janeiro de 2016 às 14:17

Muito obrigada, deixa-nos aqui um testemunho muito interessante!
Outra das atitudes a ter em conta é saber no que os estudantes gastam o dinheiro, devido a questões de saúde...acompanhei crianças que gastavam tudo em guloseimas diárias, o que prejudica muito a saúde de quem cresce!
Maribel Maia a 14 de Janeiro de 2016 às 14:32

Olá
A minha filha actuamente com 25 anos desde os 8 que recebe semanada. Bem há muito que deixou de receber, mas até começar a trabalhar sempre lho demos. Felizmente que o fizemos, pois acredito que graças a essa iniciativa ela tornou-se muito poupada.
Recordo-me perfeitamente da primeira vez que lha demos, na altura 1 euro e gastou todo de uma vez em gomas. No dia seguinte pediu mais e nós voltámos a explicar que só na segunda feira seguinte iria receber a semanada. Foi remedio santo.
Graças a essa educação poupou para tirar a carta e comprar um carrinho.
Joana a 14 de Janeiro de 2016 às 14:50

Obrigada pela partilha! Apresenta um excelente exemplo da importância de uma boa gestão financeira!
Maribel Maia a 14 de Janeiro de 2016 às 15:29

A minha filha tem 12 anos, mas não recebe propriamente uma semanada ou mesada. Carrego-lhe mensalmente o telemóvel com o valor mínimo, para que ela possa fazer chamadas para um grupo restrito de pessoas (avós/ pai/ mãe/ alguns amigos e família mais próxima), sendo que para alguns nem paga.
Relativamente às despesas na escola, carrego-lhe o cartão para que ela possa utilizar na papelaria ou no bar da escola, mas nesse aspecto também não me posso queixar, porque ela não é de gastar muito. Até porque também costuma levar lanche de casa.
Quanto às outras necessidades - o que ela me costuma pedir mais é livros, e costumo eu mesma comprar.
Ainda não está naquela fase em que tem gastos específicos para os quais precise de dinheiro.
Mas se por acaso me pede algo que eu vejo que não é essencial e que pode ficar para outra altura, mas que ela insiste em ter, paga com o dinheiro dela (dinheiro que lhe vão dando) ou que tem no mealheiro.
marta-omeucanto a 14 de Janeiro de 2016 às 18:41

O importante de lhe dar algum dinheiro extra é mesmo para que ela o poupe, daí esse mealheiro ser fundamental... assim ela aprende uma autonomia financeira com responsabilidade, já que, daqui a uns anitos ela começará a querer comprar coisas com os sentimentos individuais de uma adolescente...
Maribel Maia a 15 de Janeiro de 2016 às 16:08

Janeiro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
12
13
15
16

17
23

24
30

31


mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO