Com um olhar pluridimensional sobre a EDUCAÇÃO, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida... este é um convite para conversar sobre educação.

21
Set 15

Diálogo entre mim e um/a estudante de 3ºciclo:

 

«Eu: _E como será para o ano?

Estudante: vou para a nova escola…. Vou-me perder lá, de certezinha…

Eu: _ Porquê?

Estudante: _ Já viu o tamanho daquela escola? Quando eu fui para o 5ºano, na primeira semana andei sempre à procura da sala…uma vez cheguei 15 minutos depois da aula ter começado…

Eu: _Tens de encontrar um amigo ou amiga que ande lá e pedes-lhe ajuda… ou alguns colegas que também vão para essa escola, não podes ter vergonha de pedir ajuda…»

 

Muitas são as vezes em que os estudantes se veem perante o ansioso momento de mudança de escola, seja pela natural evolução pedagógica (infantário/escola; 4ºano/5ºano, …) ou mesmo por outras situações que imperam na vida de cada um e que levam a mudar de uma escola para outra.

Muito embora esta situação não traga nada de prejudicial para o estudante, os momentos de adaptação ao novo espaço, novas disciplinas e às novas amizades, podem ser motivo de grande stress e ansiedade para crianças e jovens.  

Como nos revela um estudo realizado pelo Educólogo: Professor Dr. António V. Bento, sobre este mesmo assunto: «No geral, os alunos deste estudo indicaram como dificuldades de adaptação à Escola Básica e Secundária, a grande quantidade de livros, a existência de muitos alunos mais velhos, grande quantidade de trabalhos de casa, a dimensão da escola, os horários das aulas e os horários dos autocarros.»

No entanto, quando lhes foi questionado sobre o que diriam aos colegas que irão viver a mesma experiência, deixaram os seguintes conselhos: « “Estudem bem todas as matérias”; “Sejam bem-educados”; “Não tenham medo que isto não é difícil”, o que demonstra uma clara superação neste processo de crescimento.

scrapsweb_frases-639120.gif

 

publicado por Maribel Maia às 15:18

3 comentários:
Este diálogo foi mais ou menos o que tive com o meu filho que entrou ontem para o 5ºano. Pedi-lhe que me enviasse uma sms, mas ele disse que não teve tempo, porque andava á procura das salas, porque segundo ele a escola é enorme, tem muitos estudantes grandes. Mas no meio disto tudo, uma menina de um ano mais alto ajudou com as correias da mochila, outro menino ajudou no refeitório, outra menina ajudou a tirar a senha do almoço para o dia seguinte, mas outros meninos gozaram com o tamanho dele , porque ainda é pequeno e magricela, parece um menino do 1º ciclo...
Preocupa-me o facto de ter por vezes passar de uma sala para outra sem ter intervalo. Por exemplo há um dia que entre educação física e outra disciplina não há intervalo e eles têm de tomar banho e tudo, vai ter que se despachar...
Enfim, penso que esta primeira semana seja mais difícil, mas depois acaba por se habituar.
paranoias-de-mae a 22 de Setembro de 2015 às 08:58

Felizmente existem muitos outros estudantes que se prontificam a ajudar, mas mesmo assim as primeiras duas semanas são sempre difíceis e vai ver que com isso ele vai mudar um pouco... crescer, em vários sentidos.
Contudo, se depois de algumas semanas considerar que ainda existem bastantes dificuldades em responder ao horário converse com o diretor de turma para ele sensibilizar os outros professores para tal facto... e Boa sorte para ambos
Maribel Maia a 23 de Setembro de 2015 às 15:25

concordo,quando não se sabe,tem que se pedir ajuda!!
fascinadapelomundo a 20 de Outubro de 2015 às 02:41

Setembro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

13
15
16
19

20
22
23
24
26

27
29
30


mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO