Com um olhar pluridimensional sobre a EDUCAÇÃO, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida... este é um convite para conversar sobre educação.

30
Mar 17

Por várias vezes escrevo sobre a Educação num sentido bastante alargado, referindo-me a uma educação formal, não-formal e informal. No entanto, gostaria de explicar estas três vertentes educativas, pelas quais passamos ao longo da vida definindo, assim, algumas dúvidas que o leitor possa ainda ter.

Todos nós vivemos momentos de aprendizagens formais, não formais e informais, vejamos a especificidade de cada uma destas vertentes educativas:

  • Educação Formal: decorrida em contexto formal de aprendizagem, como por exemplo: a escola, os cursos, as formações, a faculdade, etc. Apresenta-se como momento(s) da nossa vida em que nos dispomos a aprender através de entidades legais privadas ou estatais que oferecem momentos de ensino/formação através de momentos teóricos/práticos de aprendizagem.
  • Educação Não-Formal: decorre em variados contextos que, embora não sejam instituições com fins educativos, promovem momentos de aprendizagem ricos e conscientes, temos como exemplo o trabalho profissional, o voluntariado, a participação em instituições artísticas, desportivas, religiosas, etc.
  • Educação Informal: decorre de experiências vividas no quotidiano, que muitas vezes são pontuais mas, mesmo assim, muito ricas pelos conhecimentos que nos trouxeram, são experiências, normalmente, de contexto mais prático, nem sempre conscientemente assumida como aprendizagem, mas imprescindível para uma melhoria da nossa qualidade de vida, por exemplo: saber cozinhar, saber utilizar equipamentos eletrónicos, saber lidar com sentimentos e emoções, etc…

Por esta razão, torna-se necessário assumirmos que a Educação e a Aprendizagem desenvolve-se ao longo de toda a vida e, nos mais variados contextos, para tal devemos de nos apresentar dispostos a romper com os nossos preconceitos e aceitarmos que existem formas alternativas de aprendizagem ao sistema formal e estatal, aceitarmos que a comunidade e a família são locais privilegiados de aprendizagem que ultrapassam em grande escala os ‘bancos de escola’.

banner_educacao.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 14:34

4 comentários:
Por isso, existem pessoas que até nem têm grande escolaridade mas que têm muita cultura geral ou outros conhecimentos.
Marta Elle a 30 de Março de 2017 às 14:47

Exatamente e essa aprendizagem de ser bastante valorizada, também!
Maribel Maia a 30 de Março de 2017 às 14:50

uma longa caminhada...
a mãe dos PP's a 31 de Março de 2017 às 16:00

Sem dúvida!

Março 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
14
15
17
18

19
21
22
25

26
28
29
31


mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO