Com um olhar pluridimensional sobre a EDUCAÇÃO, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida... este é um convite para conversar sobre educação.

07
Abr 16

No post anterior referi algumas situações em que o telemóvel, utilizado pelas crianças e jovens, poderá trazer complicações para os educadores, seja em casa, seja na escola ou em outros locais de ensino.

Neste sentido, para minorar tais situações, procure, no momento da entrega do aparelho, a negociação das regras de utilização não pode ser dispensada, delimitando-se horas e momentos de utilização,  interpretando-se o telemóvel como um objeto de responsabilização e cuidado na conservação e uso. Esta negociação deve ser prolongada no tempo, utilizando-se formas de punição ou privação sempre que forem quebradas as regras acordadas.

E não se esqueça que: embora seja considerado um objeto pessoal, pode ser utilizado de forma ilegal, ou pode apoiar uma comunicação com pessoas pouco aconselhadas a crianças e jovens, por estas razões, dentro dos parâmetros do bom senso, cabe a cada educador supervisionar e controlar regularmente este precioso objeto.

banner-subway-surfers-android.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 16:16

6 comentários:
A minha filha está agora no 6º ano. Quando foi para o 5º, dei-lhe um telemóvel para ela levar para a escola, daqueles mais baratos e simples, só para ela poder ligar para nós ou mandar mensagens.
Escolhi o tarifário kids, que só permite chamadas e mensagens para uma lista de 15 números, e nenhuma outra é permitida.
De qualquer forma, vou controlando porque há sempre a possibilidade de aderirem aos waiting rings, jogos e outras coisa do género que são pagas, mas que nem sempre eles percebem isso.
marta-omeucanto a 7 de Abril de 2016 às 16:21

É mesmo esse o caminho... e quando existem dúvidas, os pais devem solicitar orientações às operadoras móveis, para além das chamadas, podem-se controlar custos e Internet (dados móveis)...
Com regras e controlo, o telemóvel pode ser uma excelente 'moeda de troca' no desenvolvimento da responsabilidade e da sinceridade.
Fez bem em oferecer apenas o telemóvel com essa idade pois, na minha opinião, crianças de 1º ciclo não devem ser detentoras do equipamento. E, é sempre bom lembrar que, cientificamente, nada se prova sobre os malefícios que estes podem ter no crescimento!

Há crianças que fazem uso impróprio dos telemóveis,para mim,eles só servem para uma coisa que é fazer telefonemas,mas telefonemas,apenas quando é necessário!! É a minha mais sincera opinião!! Boa sexta-feira para ti,beijinhos e até breve!!
abelhinhamaia a 8 de Abril de 2016 às 05:09

E há crianças que estão completamente viciadas num uso continuado do telemóvel, fazendo um esforço enorme quando são proibidas de o usar.
Sem dúvida que este é um tema atual, muito polémico, e que exige muita atenção por parte de quem educa!
Obrigada pela partilha e Bom fim de semana.

Acho que cabe aos pais ensinarem e responsabilizarem os pequenos pelo bem uso do telemóvel e de alguma forma controlar esse uso.
Maria Amélia a 8 de Abril de 2016 às 13:52

Sim, concordo! Nós os educadores podemos apoiar nessa orientação e nesse controlo... mas os pais têm o papel primordial, são eles que facultam o aparelho, que pagam as despesas e que devem exigir responsabilidade... quem sabe quando dar, também deve saber quando tirar!
Obrigada pelo comentário!

Abril 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
12
13
15
16

17
19
20
22
23

24
25
27
29
30


mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO