Com um olhar pluridimensional sobre a EDUCAÇÃO, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida... este é um convite para conversar sobre educação.

26
Out 15

Muitos encarregados de educação questionam-se sobre a hipótese de incluírem ou não o seu estudante em explicações particulares. Ficam com a dúvida se estas trarão os resultados esperados, ou se será mesmo necessário, pois o estudante pode até conseguir sozinho os resultados que pretende. Não sou nada imparcial relativamente a este assunto, obviamente… mas, procurando assumir alguma parcialidade na opinião particular, gostaria de acrescentar o seguinte:

Nem sempre os estudantes chegam, sozinho, aos resultados pretendidos por duas razões, a primeira porque não querem, já que não se aplicam nem se esforçam, a segunda razão, porque existem dificuldades de compreensão da(s) matéria(s) e portanto não conseguem estruturar um método de estudo adequado.

Assim sendo, se a justificação é a primeira, então prevejo que os resultados escolares em nada se vão alterar pelas explicações recebidas… se o interesse não existe e se não existe nenhum estudo complementar autónomo, poderá nada mudar.

Contudo, se o estudante tem como objetivo melhorar os seus resultados escolares, mas percebe que sozinho não está a conseguir, então, a recurso a explicações é, sem dúvida, o caminho mais certo para se obterem melhores resultados.

 

images (31).jpg

 

publicado por Maribel Maia às 14:14

Outubro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
13
14
15
17

18
19
21
23
24

25
27
28
29
31


mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO