Com um olhar pluridimensional sobre a EDUCAÇÃO, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida... este é um convite para conversar sobre educação.

02
Mar 17

Diálogo entre mim e um/a estudante de 2º ciclo:

«Estudante:  _Já fiz a apresentação oral…

Eu: _Então, como correu?

Estudante:  _Mais ou menos, esqueci-me de metade das coisas, … a professora fez perguntas para ajudar…»

 

Este tema foi proposto por uma leitora deste Blogue, o que agradeço, pela pertinência do tema:

 

Todos os estudantes são convidados a participarem em algumas aulas de forma mais ativa, apresentando um livro, ou um tema de forma oral, individualmente ou em pequeno grupo.

Se para alguns estudantes isto não é motivo de preocupação, para outros, falar em público torna-se um tormento e um embaraço. Contudo, para todos eles há que lembrar que, quanto melhor estiver preparada a apresentação, melhor decorrerá o momento. Para além disso, estes momentos são sempre imperativos de avaliação, logo podem subir notas com um bom desempenho.

De forma prática, estas apresentações orais permitem que o aluno desenvolva mais conhecimentos sobre a língua, novas técnicas de expressão oral e que melhore a sua capacidade de pesquisa e de síntese de informação. Para além disso, as crianças e jovens aprendem a expor as suas opiniões, a respeitar a visão do colega e comunicar sobre variados temas e de variadas formas.

Com o objetivo de facilitar estes trabalhos oriais e acalmar os corações dos mais tímidos deixo, em anexo uma Grelha de Avaliações Orais que definem, de forma geral, quais os critérios de avaliação destes trabalhos.  Para treinarem, podem filmar e depois auto-avaliarem-se.

Bom trabalho!

Grelha avaliações Orais_2017.pdf

 

publicado por Maribel Maia às 15:00

8 comentários:
A estratégia que propões é ótima.
Eu, quando estava a estudar francês, copiava atentamente os textos de exames de anos anteriores para memorizar a ortografia. Depois lia-os devagar para um gravador e, de seguida, passava a gravação para fazer o ditado. Resultado, tive 8,5 % em ambos os ditados dos exames e a nota máxima era 10 %.
Naquela época não havia telemóveis que gravam imagens, por isso hoje em dia, os estudantes têm mais esse recurso.
Vou transmitir a informação e a grelha à minha amiga que tem dois filhos.
Marta Elle a 2 de Março de 2017 às 15:09

Muito obrigada. Beijinhos
Maribel Maia a 2 de Março de 2017 às 15:12

Também me custava enfrentar a turma
a mãe dos PP's a 2 de Março de 2017 às 15:25

Para mim também era difícil, só lhe apanhei o jeito na faculdade...
Maribel Maia a 3 de Março de 2017 às 10:55

Eu ensaiava a apresentação vezes sem conta em casa, a falar para as paredes e para os meus pais. Ajudava imenso! =)
Beijinhos
Chic'Ana a 2 de Março de 2017 às 15:40

Exato e agora com as novas tecnologias gravar ou filmar ajudará muito na preparação das orais...
Maribel Maia a 3 de Março de 2017 às 11:03

As temidas apresentações orais... se formos bem preparados é meio caminho andado para correr bem! :)
A Desconhecida a 2 de Março de 2017 às 16:48

É verdade, ou poderá acontecer o estudante esquecer o pouco que sabem com o stress...
Maribel Maia a 3 de Março de 2017 às 11:04

Março 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
14
15
17
18

19
21
22
25

26
28
29
31


mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO