Com um olhar pluridimensional sobre a EDUCAÇÃO, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida... este é um convite para conversar sobre educação.

18
Fev 15

Primeiro é necessário desconstruir a ideia de que a matemática é impossível de entendimento, de seguida ajudará seguir as seguintes propostas:

  • A atenção aos exercícios explicados em aula é imprescindível, e solicitar nova explicação quando não se entendeu a matéria;
  • Não deixar acumular dúvidas, é neste momento que se perde o ‘fio-condutor’;
  • Em casa realizar exercícios suplementares parecidos com os dados em aula;
  • Rever e interiorizar as fórmulas matemáticas aprendidas;
  • Atenção aos símbolos e sinais, erradamente colocados levam ao erro fácil;
  • Nos problemas encontrar os subproblemas que exigirão mais cálculos;
  • Realizar esquemas, tabelas, ou gráficos de apoio na organização de ideias. Se possível utilizar material manipulável como objetos geométricos, etc.
  • Treinar através de jogos didáticos facilita a aprendizagem da matemática de uma forma mais divertida, como por exemplo: dominó, cartas, tangram, jogo da ‘batalha naval’, etc…

Procura compreender o enunciado: «…muitas vezes as dificuldades em resolver problemas advém da incompreensão do texto, é necessário trabalhar o texto cuidadosamente até à sua total compreensão..» (Ana Vieira Lopes, et. Al. ATIVIDADES MATEMÁTICAS NA SALA DE AULA: 1996)

publicado por Maribel Maia às 14:03

5 comentários:
Tirei sempre cincos a matemática até ao nono ano,quando cheguei ao décimo ano que foi o último ano que completei,sempre tirava negativa,achava a matéria muito mais complicada,terminei o décimo ano com negativa a matemática,penso que foi um oito!!
sandrinhabordadeira a 3 de Maio de 2016 às 21:06

No secundário a matéria de matemática torna-se diferente, talvez tenha tido algumas dificuldades em compreender a nova informação... nestas situações os estudantes devem sempre procurar um apoio escolar extra, seja com um colega, seja em apoio ou em explicações!

Sim,eu confesso que cheguei a ter explicações de matemática no décimo ano,mas isso não resultava em nada,acabava por tirar negativa sempre,a minha explicadora aborrecia-se comigo por eu não aprender,enfim,a culpa não era minha,simplesmente,nunca entendia a matéria,isso deixava-me super triste,no entanto,cheguei ao final do décimo ano apenas com negativa a matemática,as outras disciplinas foram todas positivas,o que me deixou feliz,o meu problema foi chegar ao décimo primeiro ano e ter que parar os estudos por causa da minha depressão nervosa que foi muito forte!! No entanto,nunca parei de trabalhar e aprender a fazer coisas novas,mesmo,quando estava internada no hospital,eu fazia sempre coisas,incluindo ponto de cruz,nunca parei e nunca vou parar,até que Deus queira!!

Eu, como explicadora nunca considero que um estudante não aprende por culpa dele, se lhe estou a explicar e ele não consegue assimilar a matéria o problema é meu, que não estou a conseguir chegar a ele e volto a adaptar o meu método, até resultar.
Obrigada pelo seu testemunho de empenho e dedicação!

Ok,entendo perfeitamente o teu ponto de vista!! Beijinhos e boa tarde!!

Fevereiro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12
14

15
16
17
19
21

22
23
24
26
28


mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO