Com um olhar pluridimensional sobre a EDUCAÇÃO, pretendo orientar educadores e estudantes neste caminho vivido tão intensamente... um caminho onde se ensina e se aprende em cada momento de vida... este é um convite para conversar sobre educação.

31
Ago 15

Conversa entre mim e um/a estudante de 2º ciclo:

«Eu: _Que jogos tens no teu telemóvel?

Estudante: _ Subway Surfers, Pou, Temple Run…

Eu: E gostas de jogar?

Estudante: É muita fixe…»

 

Os jogos de playstations, de tablets, telemóveis ou computadores, deixam os mais novos num entusiasmo muito elevado e quase impossível de controlar. São as crianças e jovens que querem escolher os seus jogos e querem estar horas a jogar sem serem interrompidos.

Aos educadores cabe a difícil tarefa de impor regras horárias, definir quais os jogos não aconselháveis e supervisionar a utilização destes aparelhos. Estas tarefas tornam-se ainda mais complexas aquando da orientação dos jogos pouco aconselhados à idade e dos gastos financeiros. Por esta razão gostaria de deixar, aqui, algumas orientações básicas:

 

  • Nunca compre um jogo com um grau de violência não aconselhado à idade, poderá ter acesso a essa informação verificando a classificação PEGI (Pan European Game Information);
  • Quando faz download, através da internet, tenha em atenção que, alguns jogos inicialmente gratuitos, apresentam níveis e funcionalidades pagas e que podem creditar, diretamente, dinheiro na sua conta ou cartão de crédito;
  • Existem também, on-line, jogos que implicam vários jogadores em simultâneo, permitindo que, jogadores que não se conhecem estejam a jogar em conjunto, podendo também conversar e trocar informações privadas, que podem até passar por marcação de encontros pessoais… ou a partilha de conteúdos impróprios e até vírus;
  • Sempre que adquirir um jogo novo jogue com a criança/jovem, tentando aferir se realmente está adequado à idade e personalidade e também para explicar situações especificas que possam acontecer ao longo do jogo.

 

Para finalizar não se esqueça que mais de duas horas em frente a estes equipamentos a jogar não é aconselhável e, jogos violentos motivam, muitas vezes, a atitudes mais violentas em sociedade. E nunca esqueça que, a palavra chave para este tema é Supervisionar!

pais-filhos.jpg

 

 

publicado por Maribel Maia às 15:27

27
Ago 15

Quantas vezes esteve sentado no café e os seus amigos de mesa estavam a utilizar o smartphone, alheado de todo o resto?? Já alguma vez teve também essa atitude?! E em casa, quando está na internet, no facebook, etc. ignora os que estão à sua volta (conjugue, filhos, pais…)? Esquece os amigos, a família… enquanto faz Gosto? Se respondeu ‘sim’, então é um Phubber.

Phubbing é o um nome inventado (phone + snubbing= phubbing)  para descrever a atitude de ignorar uma, ou mais pessoas, enquanto se utiliza o smartphone. Já refletiu sobre esta atitude e potenciais consequências?

Esta atitude está a tornar-se cada vez mais usual entre crianças, jovens ou adultos, sendo que, transforma indivíduos presentes, em momentos sociais, em pessoas isolados e distantes da vida que acontece à volta.

Esta atitude poderá ser prejudicial para as crianças e jovens que se privam do convívio em grupo e do tanto que isso contribui para  o seu desenvolvimento, em troca deste objeto pessoal.

Para os adultos, pode também transformar-se num vício prejudicial, de isolamento entre grupos de amigos ou familiares, retirando atenção e dedicação aos que estão próximos.

Este novo conceito chamado Phubbing surge apenas, nesta sociedade contemporânea, para sensibilizar para possíveis consequências do uso exagerado de determinados componentes tecnológicos atuais.    

 

mh_interna_178092695.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 14:13

24
Ago 15

Já aqui escrevi sobre a utilização do telemóvel pelos mais novos, contudo os adultos também devem utiliza-lo tendo em conta cuidados gerais de segurança, até porque, muitas vezes os pequenos também lhes pegam para brincar, jogar, enviar SMS...

Assim relembro que este equipamento está cada vez mais parecido com os computadores e portanto, tal como estes estão sujeitos aos mesmos perigos. Assim sendo, aqui ficam algumas dicas para orientar o uso diário do(s) telemóveis aí de casa:

 

  • Tenha cuidado onde tira fotografias: é proibido registar imagens de pessoas e crianças anónimas, para não falar que, muitas vezes, tais imagens, são posteriormente publicadas nas redes sociais;
  • Tenha em atenção a quem deixa o seu contato: cada vez mais lojas e serviços solicitam o seu número para depois lhe enviarem continuas mensagens e telefonemas de publicidade;
  • Desligue o Bluetooth: se o mantiver ligado e sem restrições, para além de lhe consumir elevada bateria poderá permitir o acesso a todo o conteúdo do seu aparelho;
  • Instale um antivírus: cada vez mais os telemóveis são equipamentos personalizáveis, os quais carregamos e descarregamos com aplicações vindas da internet, portanto começa a existir cada vez mais a necessidade de ficar alerta quanto a vírus que podem apagar e desformatar o equipamento;
  • Solicite o registo detalhado mensal: principalmente para quem permite a utilização do aparelho pelos mais novos, deve solicitar à sua operadora de comunicações a fatura detalhada, para controlar os gastos realizados pela criança ou jovem.

images (29).jpg

 

publicado por Maribel Maia às 14:49

21
Ago 15

Para muitos leitores, estes são ainda dias de férias, mas o novo ano letivo aproxima-se rapidamente e os preparativos começam a sobrevoar o pensamento: comprar livros e material escolar, confirmar turmas e matrículas, visitar a nova escola, procurar ATL’s e/ou Explicadores(as), fazer os últimos trabalhos escolares marcados para as férias, etc...

A partir do próximo mês de setembro, procurarei publicar no Blog orientações e conselhos para que mais um Ano Letivo se inicie naturalmente, quer para os educandos, quer para educadores.

Hoje, deixo-vos o Calendário Escolar do próximo ano de 2015/2016, que poderá ser um auxílio ao longo de todo o próximo ano letivo, guardem já nos vossos documentos!   

calendario_ano_letivo_2015_2016.jpg

calendário2015.pdf

 

 

publicado por Maribel Maia às 14:35

17
Ago 15

Já que referi como umas das ideias – diversão low cost a culinária, vou deixar algumas receitas de sobremesas rápidas e fáceis que poderão ser realizadas por crianças e jovens em companhia e supervisão de um adulto.

Como são receitas para se fazerem a dois ou mais, para além de referir os ingredientes, deixarei também o modo de preparação já repartido entre as tarefas do adulto e da(s) crianças… contudo dependendo da idade e da responsabilidade de cada criança/jovem, a receita poderá ser inteiramente realizada por estes… deve existir certos cuidados por parte dos adultos na supervisão da utilização de aparelhos domésticos, como, por exemplo, o fogão e/ou forno.

Relativamente às medidas e quantidades dos ingredientes devem ser realizadas pela criança com apoio do adulto, pois esta aprendizagem é muito importante.

 

Bolachas de Manteiga

Ingredientes:

180 g de margarina
150 g de açúcar
300 g de farinha de trigo
canela (meia colher de chá)
1 ovo

Preparação:

Adulto: derrete a margarina.

Criança: acrescenta o açúcar e mistura bem

Adulto: acrescenta o ovo;

Criança: acrescenta os restantes ingredientes e mistura bem;

Adulto: Coloca no frigorífico e deixa repousar 30 minutos….

Criança e adulto: cortar ou moldar as bolachas a gosto, colocando no tabuleiro sobre papel vegetal.

Adulto: Coloca no forno a 180ºC durante cerca de 15 minutos.

 

Bolo de Iogurte

Ingredientes:

4 ovos

1 e meia colher de margarina

Meia xícara de óleo

2 xícaras de açúcar

2 xícaras de farinha de trigo

1 e meia colher de fermento em pó

1 iogurte natural

Preparação:

Adulto: Coloca os ovos num recipiente;

Criança: acrescenta o açúcar, a margarina, o óleo, o iogurte, a farinha e o fermento e misturar bem.

Se quiser bater com a batedeira elétrica deve ser feito pelo adulto, contudo pode ser batido manualmente pela criança.

Criança: Untar e forma com manteiga.

Adulto: Enfarinhar a forma. Levar o Bolo ao forno a 250º durante 40minutos.

 

Queques de Chocolate

Ingredientes:

300g de Farinha
250g de Açúcar
3 colheres de sopa de Chocolate (em Pó)
1 colher de sopa de Açúcar (Amarelo)
1 colher de chá de Fermento (em pó)
3 Ovos
6 colheres de sopa de Leite
100g de Margarina (derretida)
4 colheres de sopa de Óleo


Preparação:

Criança:  Numa taça coloca a Farinha, os dois tipos de Açúcar, o Fermento em pó e o Chocolate. Mistura tudo muito bem.

Adulto: Adiciona os Ovos e mexe novamente. Derrete a margarina.

Criança: Em seguida junta o Leite, a Margarina derretida e o Óleo. 

Adulto: Bata muito bem a massa na batedeira elétrica.

Criança: Coloca o preparado nas forminhas (se forem de silicone ou papel não precisam de ser untadas, mas se não forem não se esqueçam de untar).

Adulto: Leva ao forno 30 minutos a 180ºC até ficarem douradinhos.

foto-centro-de-educacao-infantil---espaco-aberto-1

 

publicado por Maribel Maia às 15:26

13
Ago 15

Por cá, já aconselhei alguns livros para as mais variadas idades, agora chega o momento de falar sobre alguns filmes que podem ser belos momentos de aprendizagem e reflexão em família, combinando-se diversão e consciencialização. Assim sendo, proponho alguns filmes que já passaram pelas salas de cinema deste país, recentemente e que, podem ser alugados ou adquiridos pelas famílias:

 

Filmes de animação: Home; Up; Gru – a mal disposto; Lorax; Idade do Gelo; Animais Unidos;

Estes filmes de animação apresentam uma ótima qualidade de desenho gráfico, deliciosos momentos de diversão com elevada história moral que consciencializa pequeninos e grandes.

 

Filmes de aventura: Lucy; Os jogos da Fome; Robin Hood; Tropa de Elite;

Estes filmes estão direcionados para crianças que já estejam à vontade na leitura de legendas, propõe interessante ação e aventura e em simultâneo traz reflexões sobre a sociedade atual.

 

Filmes do Fantástico: O livro de Ellie; Harry Potter; O Hobbit; Senhor dos Anéis;

Para crianças e jovens que preferem distanciar-se  da realidade diária, estes filmes de fantasia mostram valores de amizade humana, transversais a qualquer realidade, em sagas completas de aventura e emoção.

 

Filmes de Histórias Reais: O Bom Rebelde; I am Sam; O Solista; Quem quer ser Bilionário; Amigos Improváveis; Invictus;

Estes filmes, com base em histórias verídicas, mostram realidades próximas de vidas comuns, com mensagens emocionalmente bastante fortes, como fontes de inspiração para uma vida emocionalmente rica.   

 

Estes filmes aqui aconselhados são pequenas propostas de filmes, por mim, visionados e referidos por estudantes com quem convivo e dos quais recebi ótimas recomendações. Contudo outras propostas serão pertinentes referir pelos leitores e que em muito enriquecerá esta publicação!

 

20130517sequencias-de-animacoes.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 15:43

10
Ago 15

Quantas vezes teve dificuldade em realizar com o seu filho atividades que ele gostasse, que não necessitassem de muito investimento de tempo ou dinheiro? Neste sentido, relembro aqui, algumas atividades low cost para se fazerem em família e que contribuem para o desenvolvimento intelectual e emocional de crianças e jovens e que promovem uma deliciosa partilha entre família.

 

  1. Construção de Puzzles ou Legos: exercita estratégias de concentração e criatividade para pequenos e graúdos;
  2. Ir às compras de supermercado: de forma pedagógica avaliar produtos alimentares (qualidade e preço) para que os mais pequenos aprendam a escolher alimentação saudável;
  3. Organizar uma pequena festa de Amigos: podem ser convidados adultos e crianças, reservando espaços de conviveu entre crianças, para promoção da confiança e desenvolvimento;
  4. Um momento de culinária: estar com um adulto a fazer bolinhos ou bolachinhas é um prazer para a maioria das crianças e apoia no desenvolvimento das capacidades de medida;
  5. Cuidar de um animal de estimação: para os que tenham condições para os terem em casa, propor a uma criança ter a responsabilidade de tratar diariamente de um animal é excelente forma de aprendizagem, os animais devem ser escolhidos de acordo com as possibilidades de toda a família, para uma primeira experiência talvez um peixinho vermelho…
  6. Passeio no jardim: próximo de casa existe sempre um jardim ou um lugar mais reservado (sem carros) onde as crianças podem correr, caminhar, jogar, … partilhe com ela esses momentos, nestes quentinhos fins de tarde de verão.
  7. Ler uma história: a leitura é grande promotora de desenvolvimento intelectual, seja ler histórias em entre pais e filhos ou individualmente, que livros seja rotina em casa;
  8. Ver um filme: para os dias mais cinzentos ou preguiçosos, os filmes contam belas histórias que devem ser entendidas e discutidas em ambiente familiar como aprendizagem transversal;
  9. Explicar o programa de computador Office: no Office encontramos o Word e o PowerPoint, programas que serão importantes saber utilizar para os trabalhos de escola, as férias são momentos ideais para esta aprendizagem;
  10. Visita à Biblioteca: próximo da sua residência provavelmente terá uma Biblioteca, esta apresenta livros para as mais variadas idades que podem ser requisitados e muitas vezes promovem momentos culturais gratuitos como o Contar de Histórias, etc., que proporcionam agradáveis momentos.

Legos_render.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 14:21

06
Ago 15

Chegadas as férias de verão, muitos encarregados de educação desesperam ao pensar na quantidade de dias que o estudante ficará em casa sem atividades educativas para realizar. Hoje em dia, não há que entrar em preocupações sobre tais questões pois, são variadas as propostas de diversão, entretenimento e aprendizagem que se oferecem ao longo do verão. Os conhecidos Campo/Colónias de Férias para crianças e jovens das mais variadas idades oferecem um conceito muito específico de férias...

Estes Campos de Férias proporcionam experiências de alguns dias ou semanas, bastante motivadoras e pedagógicas, com diversificados planos de atividades de visitas, convívio, descoberta de novos talentos e de experiências memoráveis. Estas atividades procuram despertar os estudantes para as questões de cidadania e ambiente, sempre repletas de aventuras e novidades.

Algumas destas entidades são particularmente direcionadas para as Necessidades Educativas Especiais, assegurando cuidados e tratamentos especiais a crianças e jovens portadores de doenças ou incapacidades físicas específicas.

Se pretender explorar um pouco mais sobre este assunto poderá contatar uma das várias entidades que se encontram online… como minha proposta geral aqui fica o INATEL: https://www.turismo.inatel.pt/.

 

logotipota.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 10:19

03
Ago 15

Com um nome inglês, Gap Year significa uma pausa na vida quotidiano de jovens ou adultos, normalmente ao longo de um ano letivo ou doze meses, onde estes viajam para outros países com o objetivo de viverem novas experiências, veja em estágios ou em voluntariado.

Está a ser opção de experiência para muitos jovens que finalizaram o ensino secundário, que ainda não se definiram em concreto pelo caminho profissional a seguir e/ou que pretendam uma experiência de vida rica em conhecimento, enriquecimento curricular e crescimento pessoal.

Acima de tudo, o Gap Year deve ser utilizado para fazer um conjunto de atividades que levem ao cumprimento de certos desejos e necessidades pessoais que dada pessoa vive em determinado momento.

 

VANTAGENS:

 

  • Se fores de mente aberta vais crescer bastante...
  • O teu currículo será valorizado;
  • Aprenderás a ser mais independente;
  • Trarás na bagagem dezenas de experiências e histórias;
  • Terás maior abertura social e cultural;
  • Terás mais auto confiança e auto estima;
  • Descobrirás novas competências;
  • Terás novas valorizações pessoais;
  • Terás um novo leque de amizades;
  • Terás novas ideias e soluções;
  • Voltarás mais decidido na vida;
  • Verás o mundo com diferentes horizontes….

 

Existe uma Instituição que apoia e orienta todas as pessoas que pretendam enveredar por esta experiência, no início desta escolha e no decorrer de toda a experiência, com presença contínua e dedicada, para saberes mais procura em: http://www.gapyear.pt/ e Boa Viagem!

GapYear.jpg

 

publicado por Maribel Maia às 14:13

Agosto 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
12
14
15

16
18
19
20
22

23
25
26
28
29

30


mais sobre mim
pesquisar
 
subscrever feeds
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO